Quantcast
PplWare Mobile

EUA tentaram lançar ataque Stuxnet contra a Coreia do Norte

                                    
                                

Autor: Pedro Simões


  1. Joao says:

    Nestas coisas acho que é muito difícil saber quem é realmente responsável. Podem ter sido mesmo os EUA, como pode ter sido alguém a fazer as coisas de maneira a que parecesse ter sido dos EUA.
    Há uns tempos era o caso da Sony e da Coreia. Há muitas suspeitas e muitas versões da história, mas nunca se sabe realmente o que aconteceu.

    • Lentinho says:

      Ainda existes?

    • Pedro C. says:

      Foram os EUA e Israel quem criou este vírus em particular para atacar as centrifugadoras do Irão, com a colaboração da Siemens (eram desta marca), a informação está disponível, como é óbvio nenhum dos países faz bandeira disto. A maior ameaça no campo da ciberguerra é de longe neste momento os EUA, nenhum outro país se encontram tecnologicamente tão avançado nem investe tanto quanto os EUA.

      • Rui says:

        Não andas atento às notícias. Estás apenas formatado para dizeres mal dos EUA sem fundamento. Eles não são santos nenhuns, mas são de longe os que mais investem….. Olha, sabes onde mora o mais potente supercomputador à face da terra? Procura por tianhe 2 e vê onde está instalado e a fazer o quê? (está na China e está dentro de uma “Universidade” chamada Universidade de Defesa Nacional e conta com 20.000 indivíduos. Já agora, eles também têem o antigo número 1 o tianhe 1). Podes ter a certeza que esses supercomputadores não são para testar o clima na China!!!!!

        • Pedro C. says:

          Para que são chamados aqui os supercomputadores? O que estamos a falar é de um tipo de esforço de ciberguerra e desenvolvimento de software com colaboração de empresas privadas. Aqui a questão não é ser-se pró-EUA ou pró-China é simplesmente conhecer-se os factos e estes dizem que para já quem mais investiu na ciberguerra foram os EUA, tal e qual como fazer no resto da sua Defesa.

    • lmx says:

      é um facto o que dizes, a malta mete umas vendas e como vê nos filmes os americanos em grande, pensa que na realidade é assim também…mas é o contrario..infelizmente..

    • Moreira says:

      Eh mundinho cão! Como sao os EUA “suspeitos” há sempre quem venha amenizar. Ainda me lembro aqui há uns meses quando foi o caso da Sony, no dia seguinte ja todo mundo tinha a certeza que tinha sido a Coreia do Norte, debates em tudo que é canal de televisão, aqui no forum, rádios, jornais, com todos os especialistas possíveis e imagináveis e quando o assunto é inverso alguém vem e diz “Nestas coisas acho que é muito dificil saber quem é mesmo responsável! ” Caramba! Ainda bem que a Rússia para aqui nao é chamada, senão. .. ja viram! O Putin…! Ambições imperiais. ..! Fez! Aconteceu! Vai-se la entender o porque da santificação do diabo.
      Uh!

  2. Carlos says:

    Mas vcs acreditam que a coreia do norte existe? E um pais pacifico e normal aoenas alterado pelos media e propaganda eua. Tao irreal como o ficticio estado islamico, just my opinion

  3. F says:

    Carlos e tu existes ?

    Basta andares pela internet em foruns não tao conhecidos e vais ver coisas sobre o ISIS e a coreia do norte e sobre outro paises, Isso também será propaganda. Daqui a pouco vens dizer que nunca fomos à lua e que o Hitler ainda está vivo

  4. Ricardo Andrade says:

    O virus de que falam teve origem Israelo-Americana, embora seja aceite que foi primariamente desenvolvido em Israel. O alvo primário era, obviamente, o programa nuclear iraniano, nação com a qual Israel tem relações extremamente tensas e em clima de ‘quase guerra’ permanente. Fonte: http://en.wikipedia.org/wiki/Stuxnet#History
    Devem confirmar os artigos que escrevem de forma mais clara. Continuação de bom trabalho

  5. Rui Silva says:

    Eles não têm computadores… lol

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.