PplWare Mobile

Estudo: Ler em tablets antes de dormir prejudica o sono


Autor: Marisa Pinto


  1. ze.ccjs says:

    O mesmo deve aplicar-se a. qualquer smartphone…

    • Pedro Pinto says:

      Sim, são quase da mesma “gama”

    • BlinZk says:

      A questão prende-se com a quantidade de luz, pelo que quanto maior for o ecrã, mais luz produz e pior fará!

    • César Teixeira says:

      Exatamente, concordo plenamente… Todos nós (leitores do pplware) sabemos que existem admins que gostam mais ou menos de determinadas marcas/modelos, whatever, mas por vezes é ridícula a forma como o fazem, propositadamente ou não… E para antecipar quaisquer comentário infeliz, não sou fanboy de nada…

      Considero o tema importante e acho perfeitamente normal que o uso destes equipamentos nos afetem o sono e não só, de qualquer forma, são todos os equipamentos desde smartphones, tablets e portáteis / desktops.

      A forma como se limitam ao iPad (seja por “vontade” do “autor” do post, seja pelo estudo que pode ter sido feito apenas para iPads, é ridícula a todos os níveis. Mais uma jogada de marketing puro e irrealista

      Deixem-se de fanatismos, seja iPad ou outra treta qualquer, tudo nos prejudica diariamente…

      PS: volto a referir que não critico o tema do post que considero interessante (mesmo que seja lógico) mas sim o conteúdo ou a forma como o “vendem”…

      Enfim…

      • Pedro Pinto says:

        Mais um comentário ridículo. Se o artigo apresenta um estudo vais inventar porque te apetece? Lê-se com cada coisa…

      • Marisa Pinto says:

        César Teixeira,

        Respeito a tua opinião, mas gostaria que te moderasses quando fazes acusações desse ou outro género.

        Há que saber comentar e tu, parece-me, que ainda tens que aprender 🙂

        Cumps,

      • Paulo Costa says:

        Posso sinceramente dizer que este foi um dos comentários mais estúpidos que já li ultimamente. É incrível o trabalho que algumas pessoas têm para vomitar algo tão nulo. No contexto de informação desta notícia a única coisa que lhe saltou à vista foi a palavra “iPad”… dass!!

        Filtrando:

        [bla bla bla…]

        “Considero o tema importante e acho perfeitamente normal que o uso destes equipamentos nos afetem o sono e não só, de qualquer forma, são todos os equipamentos desde smartphones, tablets e portáteis / desktops.”

        [bla bla bla…]

        Pronto!

    • César Teixeira says:

      Após ler o estudo confirmo ainda mais o quanto este post é “fascioso”. Referem o iPad apenas porque foi o equipamento usado no estudo. Poderia ter sido qualquer outro equipamento, mas a vontade de espicaçar e criticar determinadas marcas ou outros por parte de algumas pessoas é incrível (e sim podem não aceitar o comentário mas é uma critica direta a quem fez o post).

      QUALQUER pessoa com dois dedos de testa percebe que o estudo não se limita aos iPad (o título do artigo diz tudo e o iPad é falado quase no fim do artigo) mas sim aos ereaders. portanto o título aqui deveria ser ereaders afetam o sono e não os iPads.

      Mais uma vez, enfim…

      • Pedro Pinto says:

        César,

        Então se foi usado o iPad no estudo qual a tua dúvida? Sinceramente não percebo o raio deste comentário.

        • Nunes says:

          As conclusões do estudo é sobre qualquer aparelho com ecrã com aquelas características, não lês no estudo que a conclusão é sobre iPads! Aliás eles dizem especificamente que muitos aparelhos têm estas características.

      • Luis Silva says:

        Sim, mas se for um ipad para ajudar num avião ou sei lá o que já não há problema pois não?

        Aqui não está em causa o mal que o ipad faz, e sim o factor que os ecrãs de qualquer tablet faz, e usaram o ipad no estudo como podia ser outro qualquer, calhou, mas se fosse tablet samsung no titulo ja ninguem dizia nada, mas pronto cada um com a sua.

        Mas como disse aqui esta apenas emc ausa o mal que faz ler num ipad/tablet

        • César says:

          Luís Silva, faça-me o favor de ler o artigo completo.

          Vamos cá dar um exemplo (estúpido talvez):

          Vou fazer um estudo sobre travões de carros, porque o ABS funciona mal em determinadas situações.

          Para esse mesmo estudo vou usar um Alfa Romeo Giulietta.

          Após post no Pplware, “Estudo comprova que ABS da Alfa Romeo não funciona em determinadas situações”.

          E agora? Será que fui eu que interpretei mal, seria que o titulo está mal e não condiz com o estudo efetuado, será que a Alfa Romeo tem mau ABS??!!

          Ou serão todos os carros com ABS que funcionam mal?!

          Tire as suas conclusões do que disse até agora…

      • Paulo Costa says:

        Citando partes do artigo:

        “[…] lermos no iPad OU NOUTROS TABLETS […]” e “[…] Utiliza iPad ou OUTRO EQUIPAMENTO ELECTRÓNICO […]”

        Mas realmente é inadmissível e revoltante o Pplware citar diretamente da fonte a palavra “iPad”! Podiam esconder esse facto, mas não!

        “The randomized, crossover protocol design consisted of two conditions: (i) reading an LE-eBook (iPad; Apple Inc., Cupertino, CA) in otherwise very dim room light for ∼4 h before bedtime for five consecutive evenings, and (ii) reading printed books in the same very dim room light for ∼4 h before bedtime for five consecutive evenings.”

        • Nunes says:

          A primeira versão da notícia não dizia tais coisas, apenas falava no iPad! Quanto ao artigo científico ele refere que são muitos os aparelhos com estas características – tem até uma adenda que apresenta medições a vários aparelhos onde se demonstra isso! As conclusões não são sobre só o iPad mas todos os aparelhos com ecrãs idênticos.

    • Tywin Lannister says:

      Lol, isso não dá problemas, aquilo 5 minutos e já foi a bateria… Até ajuda a lembrar que são horas de ir para a cama e amanhã é outro dia…

      Já não falando quando tens publicidades enormes a encher o ecrã, apps a crashar, páginas da net a se mexerem “às pinguinhas”… é melhor ir para a cama e amanhã ver isso…

    • Joel says:

      prejudica em que sentido ?
      Eu penso que ajuda

  2. Mota says:

    Eu não tenho ipad. Tou safo 😀

    Agora a sério, eu costumo reduzir ao máximo as luzes do meu tele e do meu tablet à noite, até fui buscar uma app para reduzir ainda mais a claridade.

  3. Deviant says:

    Então quer se dizer que se eu tiver lido no surface antes de ir dormir já não me faz mal ?

  4. Invision says:

    Fácil, desliguem a gama de cor azul (que é a que prejudica o sono) e já tem muito menos problemas com isso. Umas das apps que faz isso para android é o twilight, mas tem outras. No pc, o F.lux reduz a cor azul, o que tem o mesmo efeito. Claro que se desligarem totalmente o ecrã fica horrível, mas pronto, tem benefícios para o sono=p

    • Menu Maker says:

      Isto. A cor azul prejudica bastante durante a noite (é ideal para o dia).
      Instalem f.lux no PC e deixem que a configuração base mude a tonalidade.
      Caso façam jailbreak ao iOS também têm acesso ao f.lux. E esta ainda é uma das principais razões para fazer jailbreak.

      E isto funciona! Experimentem, vão sentir-se bastante menos alerta e mais ensonados durante a noite (um bom sinal).

  5. Tywin Lannister says:

    sim, faz mal o iPad antes de deitar, mas a ir para a net e jogos, eu pelo menos noto isso… Mas para ler “leitura de mesinha de cabeceira, não, isso já faz fechar os olhos, e até se dorme melhor.

  6. pedro says:

    o ideal seria mesmo os ecrans dos dispositivos moveis serem como os do kindle.

  7. Fica a dica: definições > geral > atalho de acessibilidade > inverter cores.

    Triplo clique no botão do iPad/iPhone e as cores são invertidas. Bom para quem gosta de ler com menos luminosidade.

  8. A malta do Android pode experimentar o Twilight.

  9. Nexus 5 user says:

    Por isso é que o Nexus 6 tem um tom avermelhado quando se mete o brilho no minimo (tons de por do sol não interferem tanto com o sono), além do o minimo de brilho conseguir ir a niveis de 0.8lux que não deve haver muitos a conseguirem chegar tão baixo… são raros os monitores de computador que conseguem chegar abaixo dos 50lux mesmo com o brilho no minimo…

    • Tywin Lannister says:

      O nexus 6 é grande, mas não é um tablet.

      • Nexus 5 user says:

        Mas para ler na cama é mais fácil de agarrar com uma mão (e mais leve) e tem um tamanho e definição muito razoaveis para leitura, ter mais largura já obriga o uso de 2 mãos (pelo menos não dá parea estar a olhar para cima a agarrar com 1 mão), é mais pesado (menos confortavel) e depois as linhas de texto são demasiado grandes que ou se divide em colunas mais pequenas (e perde-se a vantagem do ecrã mais largo) ou torna-se mais dificil não saltar linhas.

    • Nunes says:

      Duvido que isso faça grande diferença! Todos os LCDs e OLEDs têm o pico de emissão no azul para formar luz branca – resultado de como compõe a luz com subpixeis azuis, vermelhos e verdes, não albergando todos os comprimentos de onda do visível. Se a questão é a intensidade de luz nos comprimentos de onda mais baixos, um branco ligeiramente avermelhado, amarelado ou esverdeado não altera isso, pois continua a ter o pico no azul!
      As únicas soluções seriam uma calibração que realmente reduz a emissão no azul, alterando completamente as cores, ou passar para preto e branco invertido para o texto – o que reduz a intensidade de luz emitida!

  10. Luis Silva says:

    o melhor mesmo é substituir um tablet/ipad por um e-reader, tipo Kindle ou Kobo, eu tenho um kobo ja usei mais do que agora, e era um maravilha ler á noite pois tinha backlight 🙂

  11. rmcrys says:

    Opa deve ser com o iPad, no Note 4 leio sempre alguma rss, email e pplware e durmo que nem um menino …

    Agora achei piada referirem 10 minutos como um tempo que fosse “anormal” para adormecer, quando me parece BEM standard 10 ou até mais até adormecer.

    • César says:

      A ironia no teu comentário está excelente xD Conheço muita gente com iPad e dormem que nem patos ahahah xD

      Quanto aos 10 minutos, pensei exatamente no mesmo xD

    • Lucca Mordente says:

      Acontece com qualquer dispositivo que emita luz azul (a luz branca contém luz azul também). A questão é que o sono não é necessariamente inibido, mas sim a produção de melatonina. E não necessariamente por completo também. A melatonina controla o ritmo cicardiano que, por sua vez, controla diversos processos vitais dentro do corpo (produção de hormônios, metabolismo, etc). Então, apesar de você ainda sentir sono, certamente afeta seu ritmo cicardiano e você pode sofrer com consequências como depressão, falta de atenção durante o dia e outras mais.

  12. ze says:

    comigo e ao contrario , so consigo adormecer depois de ler um pouco no iphone , resulta sempre,

  13. Sergio J says:

    A semana passada ia comprar o kindle paperwhite 2 . na maioria dos paises custa 99€, mas para Portugal custa 139€. com custos de alfandega e transportes fica em quase 180€. Quase o dobro. Vou continuar a ler no iPhone/ipad. Gosto mais de ler no iPhone do que no iPad

  14. Johnny says:

    Confirmo este estudo.. é verdade.. não é só em iPads, mas sim em todos os outros dispositivos.. Perde-se o sono.. só dormir-mos depois de 2 horas ou 1 hora.. Por isso se vão se deitar evitem usar telemoveis, depois não reclamem que não têm sono..

  15. Fkordeiro says:

    Acho estes estudos ridículos, pois não vejo a diferença entre usar um tablet, Smartphone antes de dormir e ver televisão! Portanto acho que não era necessário andarem a fazer estudos, pois desde o tempo das Tv a cores que se dá esse problema. Para mim: ver TV = mexer em Smartphone ou tablet! Era preciso fazer um estudo para se descobrir isso? Será que já fizeram um estudo sobre jogar consolas antes de dormir? Sobre navegar na net antes de dormir? Etc…
    Eu leio muito no meu tablet, mas coloco o brilho no mínimo, inverto as cores (fundo preto cores letras brancas)

    • Marisa Pinto says:

      Por norma quando vemos TV estamos mais afastados e há um ambiente mais claro à volta. Aqui o estudo prede-se com a intensidade/duração de luz que o nosso cérebro recebe e o esforço que faz uma vez que o ambiente está com pouca luminosidade.

      São dados recebidos de diferente forma pelos neurotransmissores.

      • Nunes says:

        Este assunto é o efeito da luz emitida sobre ritmos circadianos. Por isso, analisando duma forma geral, tanto faz se é um televisor ou tablet; basta que ultrapasse determinada intensidade de luz num período do dia (noite) para ter efeito – o assunto em si não é novo. Se o ambiente é claro ou escuro é “irrelevante” entre TV ou tablet, pois é tudo intensidade de luz. A luz ambiente apenas tem relevância para a saúde dos olhos, mas isso é outro assunto!

        • Marisa Pinto says:

          Mas claro que não é irrelevante… tenta fazer a experiência com os 2 ambientes e logo vês por ti. Caso não saibas, todo o nosso corpo está em comunicação portanto nada faz ‘apenas mal’ aos olhos, pode e tem sim mais consequência nos olhos mas também na actividade cerebral uma vez que nos coloca mais activos.

          • Nunes says:

            O efeito no ritmo circadiano é pela intensidade de luz a certos comprimentos de onda. Ter um ambiente com mais ou menos contraste em luz não é o que é relevante ao assunto.
            “nos coloca mais activos.”
            Estamos a falar de efeitos no relógio interno do organismo, não em manter mais ou menos activo quando exposto à luz!

          • Marisa Pinto says:

            Esquece, és tu quem sabe e eu tenho mais que fazer com o meu tempo

    • Não Não says:

      Completamente diferente, porque a atividade cerebral é maior a usar um computador (que é interativo) do que uma televisão (que é só passivo).

      Aliás a utilização cererbal quando estás a ver televisão é inferior ao normal.

      Além disso, as televisões ficam mais longe (exigem mais da visão), e o normal do brilho de uma televisão é de 200 lumens, já num tablet, pode atingir mais do dobro disso!

      Por isso, sim, é totalmente diferente de ver televisão.

  16. Paulo says:

    Eu uso iPad mini para ver TV (MEO) e quando vem o sono fecho a capa e Zzz Zzz Zzz …

    • Lucca Mordnete says:

      Paulo, o sono não é necessariamente inibido, mas sim a produção de melatonina. E não necessariamente por completo também. A melatonina controla o ritmo cicardiano que, por sua vez, controla diversos processos vitais dentro do corpo (produção de hormônios, metabolismo, etc). Então, apesar de você ainda sentir sono, certamente afeta seu ritmo cicardiano e você pode sofrer com consequências como depressão, falta de atenção durante o dia e outras mais.

      • Lucca Mordente says:

        Paulo, o sono não é necessariamente inibido, mas sim a produção de melatonina. E não necessariamente por completo também. A melatonina controla o ritmo cicardiano que, por sua vez, controla diversos processos vitais dentro do corpo (produção de hormônios, metabolismo, etc). Então, apesar de você ainda sentir sono, certamente afeta seu ritmo cicardiano e você pode sofrer com consequências como depressão, falta de atenção durante o dia e outras mais.

      • Lucca Mordente says:

        Caro moderador, fiz uma bagunça com os comentários e tem um erro de digitação no meu nome. Favor considerar o último comentário que eu fizer 🙂 Me desculpe pelo transtorno.

    • Lucca Mordente says:

      Paulo, o sono não é necessariamente inibido, mas sim a produção de melatonina. E não necessariamente por completo também. A melatonina controla o ritmo cicardiano que, por sua vez, controla diversos processos vitais dentro do corpo (produção de hormônios, metabolismo, etc). Então, apesar de você ainda sentir sono, certamente afeta seu ritmo cicardiano e você pode sofrer com consequências como depressão, falta de atenção durante o dia e outras mais.

  17. eyedea says:

    experimentem ler um livro da margarida Rebelo pinto em qualquer tipo de dispositivo a ver se não adormecem logo

  18. Não tenho dúvida que os estudos científicos são razoavelmente fiáveis, digo razoavelmente porque não há como ter certeza do que foi afirmado no resultado da pesquisa o que é facilmente constatado por tantas vezes que um estudo científico desmentiu o outro. Destarte, não temos como saber se as redes aproximam ou afastam as pessoas, se o uso do tablet, antes de dormir, prejudica o sono, se devemos ou não tomar café, se os transgênicos prejudicam ou não a saúde. O que podemos fazer é acreditar ou não nesses estudos ou criar certezas transitórias levadas ao vento das novas descobertas. Eu, particularmente, adoro ler, no tablet, antes de dormir até porque durmo mais feliz pensando em algo que considero mais relevante do que os problemas diários.

    • Lucca Mordente says:

      Fábio, concordo com você que é difícil acreditar em um ou outro estudo. Mas se você escolher acreditar que esse estudo faz sentido, é possível encontrar outras formas de dormir mais feliz. Como exemplo, você pode ler o livro em outro horário (se realmente tiver interesse em lê-lo, pode ler uma versão física em vez de digital) ou meditar antes de dormir. O que eu não gosto de perder é, quando tenho oportunidade, experimentar novas formas de maximizar meu desempenho e saúde 🙂

  19. Diogo Vila Viçosa says:

    Um estudo desenvolvido pela PNAS é que não…. A PNAS coitadinha, é só uma revista, desenvolve lá estudos 🙂 Quanto muito publicado na PNAS.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.