Quantcast
PplWare Mobile

DieselGate: Diretor executivo da Audi em prisão preventiva

                                    
                                

Este artigo tem mais de um ano


Autor: Pplware


  1. Pérolas says:

    Pois, deviam era ressarcir os clientes de todos os prejuizos que tiveram, mais, há cliente que tiveram de pagar e bem por arranjos derivados deste problema e antes do dieselgate vir a lume. Nas empresas onde trabalho, por uma questão de principio, já não são adquiridas viaturas made in pais-do-dieselgate.

    • Rui says:

      Mas isso para parecer bem, ou acredita mesmo que só as marcas Alemãs fogem à verdade?
      Se tiver um carro francês, por acaso já mediu a potência do carro? Pode ter uma surpresa negativa!!!!!!

      • Christian says:

        A anterior geração do motor PSA 1.6 HDI na versão de 110cv nem conseguia atingir a potência declarada, principalmente em dias mais quentes, por um erro de desenho das condutas de ar de admissão. A solução era instalar uma segunda conduta de ar para aumentar o fluxo de ar frio na admissão…. Mas mesmo assim…

    • Christian says:

      Boa tarde. “tiveram de pagar e bem por arranjos derivados deste problema e antes do dieselgate vir a lume.” Quais foram esses problemas? É que o problema do dieselgate só foi descoberto pelos testes às emissões mais rigorosos. Os veículos não possuem qualquer problema mecânico apenas não cumprem os padrões estabelecidos pelas normas, o que é errado e um crime punido por lei.

      • Tiago Silva says:

        Desde q fizeram a actualização à minha A4 de 2009 há menos de 1 ano já foi à oficina 3x por causa de problemas com gazes de escape, de todas as vezes a audi negou ser da actualização de software. Embora a carrinha esteja quase a fazer 10 anos (110.000km) nunca tinha tido problemas tirando a caixa de velociadades q foi substituida em garantia. Será coincidência?

        • Christian says:

          O problema é que fazer 11000km/ano num carro equipado com (provavelmente esse modelo tem instalado) filtro de partículas é muito pouco e será uma das causas desses problemas. Para esses kms anuais a melhor solução é um carro a gasolina ou híbrido. Todas as marcas tem problemas é uma questão de sorte/modo utilização. Acredito que isso não terá nada a ver com a atualização.

          • Filipe says:

            Após ver um documentário na Netflix sobre o assunto, julgo que fiquei a perceber o seguinte:
            A Volkswagen sabia perfeitamente que o problema existia mas perante a pressão do aumento de vendas escolheu mentir…
            A solução mecânica existe mas é muito cara, e perante o escândalo optou por uma solução que sacrifica a mecânica do automóvel, que por coincidência é a mais barata para eles (sarcasmo).
            Os consumidores alemães sabem disto e estão a despachar os carros a gasóleo existentes, e também é uma das razões que começaram a aparecer os cemitérios de carros a diesel nos estados unidos.
            11000km/ ano é pouco para justificar um carro a gasóleo, concordo, mas não é o motivo principal para os problemas que muitos têm verificado.
            Quem tem carros a gasóleo hoje em dia está perante uma situação difícil, pois o valor usado do mesmo vai descer brutalmente e pessoalmente acredito que simplesmente não exista marca que cumpra a legislação. O diesel é para desaparecer (nos ligeiros…).
            E quem quer comprar carro novo, face às crescentes proibições de circulação dos diesel em algumas cidades europeias, como estarão essas proibições daqui a 5 anos? e a 10? Julgo que irão estar muito piores. Vale a pena comprar um pisa papéis de 20-40k€?

          • Rui says:

            Filipe? Deixo-lhe só estas questões, admitindo que a UE vai banir os ligeiros a diesel (e por acaso quem mais pressão faz, a Alemanha e a França são os maiores construtores da Europa, só coincidências):
            – Como acha que vão ser transportadas as mercadorias?
            – Vão acabar com os camiões diesel? Se sim, qual a alternativa viável? Se não, então são mais ecológicos que os ligeiros diesel?
            – Transporte marítimos, vão acabar os motores diesel? Os grandes navios dependem de gigantescos motores diesel?
            – Acha que um veículo eléctrico a começar em 30.000€ e com autonomia de 150 ou 200km é viável para toda a gente?
            – Toda a gente pode comprar um Tesla de 50 a 70.000€?
            – Já agora como pretende aumentar a produção de energia eléctrica? Mais eólicas subsidiadas por todos nós?

          • Tiago Silva says:

            Portanto o carro esteve sempre bem a fazer 11000km/ano até fazer o upgrade de firmware, faço o upgrade e começo a ter problemas. Mas o meu problema é fazer poucos kms com o carro!?!?

          • Rui says:

            Tiago? Não tenho dúvidas de que a solução encontrada na Europa, teve o dedo da Alemanha para suavizar a solução. Nesse sentido aceitaram que a VW reparasse os carros para “poluírem” menos, mas sacrificando a mecãnica! Ou seja, a prazo a VW sai a ganhar! Já os americanos não estiveram pelos ajustes e como a empresa é alemã, bateram-lhe com toda a força!
            A UE devia intervir para proteger o cidadão e devia defender neste caso, todos os consumidores contra a marca, mas não o faz.

        • Pérolas says:

          Pois, eu também tenho um A4 e durante 6 meses (antes do dieselgate) andaram a enrolar-me, pois, apareceu a luz laranja do motor acesa e desses 6 meses passou prácticamente 2 meses a entrar e a sair da oficina, enviaram os erros para a alemanha e eles «fecharam-se em copas», paguei uma pipa de massa. Mais, antes aconteceu a mesma coisa e substituiram uma peça cara, mais uma pipa de massa e quando reclamei essa peça supostamente avariada (que vai para refabricação) desapareceu misteriosamente… Moral da história, não conseguiram resolver a avaria e foi preciso ir à inspecção com o carro para saber qual a avaria: falhou logo no primeiro teste, qual é qual é, … é o dos gases. Mais uma temporada noutra oficina e desta vez resolveram o problema, pelo menos a luz já não acendia e era uma peça de 10 euros. Passados uns meses foi a bronca do dieselgate. Uma nota especial foi o facto de, quando fui à inspecção, já em pleno dieselgate, os carros da mesma origem eram separados e a inspecção era feita numa linha diferente dos outros e o meu passou… topam… Respeito quem compre carros desta origem, mas, eu é que não vou comprar, há que ter amor próprio!!! O «verniz estalou», acabou, «passar bem» e ponto final. Alternativas é o que não faltam!

        • Belmiro says:

          Tiago Silva:
          se as emissões de poluentes pudessem ser resolvidas com software estariam feitas de fábrica.

          Quando descobriram a mentira, o cartel da indústria automóvel alemão, o governo etc permitiram que muito dinheiro corresse de fundo e saíram soluções para diminuir algo para o ze povinho ver. Estas medidas colocam um esforço acrescido no motor que leva a mais reparações, que no final colmatam com mais dinheiro ganho para a empresa.

  2. Jorge says:

    Ainda vão culpar os programadores…

    • Toni da Adega says:

      Se fosse em portugal já tinham culpado

    • Rui says:

      Veja lá quem é que culpam nos incêndios do verão passado e tem a resposta!!!!!!
      A culpa é do PM? Nada disso…. da ex-Ministra da Administração interna (que falhou em todas as frentes, incluindo na falta de meios, má organização, substituição das chefias a 3 meses dos incêndios (só porque eram do partido do governo anterior…..), nada disso!!!!!
      A maior “patente” que vejo nos culpados é uma antiga vereadora! Até os líderes da protecção civil dos distritos não são culpados, só uma vereadora, uma Engenheira da Câmara, um condutor de máquinas, 1 chefe de cerca de uns 50 bombeiros e mais nada, só arraia miúda!!!!!!
      Ou então basta ver o Dono Disto Tudo que continua solto!!!!!!

  3. xpto says:

    A já habitual técnica de “atirar areia aos olhos de alguém” combinada com a infalível “Tanta coisa, tanta perigo para ser apenas uma montanha que pariu um rato”, em termos práticos os culpados ou vão ser por exemplos os programadores , ou ser for à portuguesa, será ou o porteiro ou a mulher da limpeza, ou ambos.

    • Rui says:

      Está a confundir a justiça alemã com a nossa! Eu lembro-me bem da justiça alemã à bastantes anos atrás, por um caso de fuga ao fisco do pai da toda poderosa Steffie Graf, num caso muito semelhante ao do Ronaldo, mandou para a prisão o pai da tenista que era quem geria o património da filha!!!!!!
      E por 2 vezes!!!!!!!

  4. Nelito says:

    A Mercedes vai chamar mais de 220.000 ……

  5. João Lopes says:

    Criam leis que definem limites de emissões poluentes, entretanto as marcas não conseguem cumprir e aldrabam os carros. Isto é burla e o pior é que até hoje só houve medidas da treta, porque se houvesse multas a sério que deixassem estas marcas quase na falência, pensavam duas vezes para a próxima. A realidade é que atualizaram o softwares e os carros devem ter ficado numa treta e os novos que saem de fabrica a mesma treta… A solução destas marcas passou por anunciar carros elétricos o que acho bem, porque hoje ou no futuro quem comprar um carro a Diesel está a comprar uma bela sucata.

  6. jaugusto says:

    Não percebo lá por causa de um software e tal vão presos em Portugal roubam á grande e está tudo em jantaradas e afins…

  7. Louro says:

    Cada vez que vejo estas noticias sobre o dieselgate e principalmente os comentários do pessoal só me consigo rir…

    Apesar de ter tido carros a diesel em Portugal (porque claro que se tinha de proteger a treta do diesel, e para uma empresa nao é possível ter carros a gasolina na sua frota sem sair altamente prejudicado), sempre fui contra a utilizacao de carros com motor a diesel para uso doméstico.

    Por isso continuem lá a defender o diesel, a vossa carteira agradece devido a proteccao ao diesel(Ou nao), a vossa saúde também agradece(ou nao).

    • Rui says:

      Eu também gostava de te ver a legislar e ires ter com todas as empresas de transporte de mercadorias e pessoas e dizeres-lhes que a partir de agora não há mais autocarros, comboios/metros (excepto eléctricos, camiões, navios, etc, acabou tudo e vão todos para a rua.
      Que alternativas levavas tu, transporte de burra!?
      É tão lindo quando não se tem a responsabilidade das decisões que se toma ou sofrer as suas consequências!!!!!

      • Louro says:

        Como já tinha dito antes, carros domésticos nao faz qualquer tipo de sentido serem a diesel.

        Da mesma forma que nao faz qualquer tipo de sentido que em Portugal qualquer pessoa possa comprar um carro de 2 lugares mais barato que um de 5 lugares.

        Aumentem o valor do Diesel para o valor que ele deveria de ter, próximo de 2Euros por litro para particulares e deixem os descontos nos impostos para as empresas de transportes e afins…

      • pedro says:

        mas leste o que ele escreveu? “sempre fui contra a utilizacao de carros com motor a diesel para uso doméstico.”

        ele não fala de autocarros, transporte mercadorias etc…

  8. Adegas says:

    Carros lixo feitos na alemanha, TDI tecnologia diesel da decada de 90 com mais electronica.
    A unica marca com os motores a diesel mais avançado do mercado e a PSA com o HDI, pode nao ter a potencia do tdi, mas dura uma década no mínimo. Mas mesmo estes aldrabarão um bocadinho as emissoes, tal como todos na industria, mas nao como a Vag Cancro.
    Agora vem O TSI (gasolina) que e basicamente um motor a gasolinha do inicio de 2000 mas com turbo e mais electronica.
    Aprendam a fazer motor poupados e ecologicos Toyota 1.2T 3 cilindros com turbo 4.8Lt aos 130, media. Ford Ecoboost 1.0 Turbo 6 anos de mercado nesta tecnologia, PSA 1.2T com o bloco de de motor da toyota com os sistema de árvore de cams inovadora. Kia e Hyundai (3 maior fabricante de carros no mundo) com o 1.0 Turbo também. Toda a gente Inova e o grupo Vag aldraba e faz jogadas de publicidade para enganar o povo, e o tuga como e burro (vota sempre ps/psd) compra sempre o VAG nem que ande todos os meses na oficina e sempre MAquina…..de fumo.

    • Rui says:

      Dissertação impressionante que até junta a política.Mas se acha que o problema resolve-se a reduzir o tamanho dos motores, tem os papa-reformas com 500 ou 600 de cilindrada e gastam ainda menos!
      Está a sugerir que os motores PSA duram mais? Olhe que não, olhe que não, então o hdi 1.6, pesquise quantos motores partidos existem por aí a fora (trabalho numa empresa em que o único motor partido nas viaturas de transporte, foi de um Peugeot 307 de 7 lugares com motor HDi 1.6.
      As Mercedes Benz já todas com mais de 500.000km ainda rolam, assim como as Opel Vívaro!
      Julgo que as pessoas compram conforme as suas necessidades e possibilidades também. Eu gostava de conduzir um Tesla, mas não posso. Também gostava de ter o Mercedes AMG GT R, mas não posso…….

    • Christian says:

      Os novos TDI são dos motores mais avançados do mercado apenas batidos pelos motores BMW. O HDI é um motor atualmente ultrapassado, lançaram agora o novo 1.5 HDI mais recente, não sendo nada mas nada de especial. Os motores TSI não são nada motores do início de 2000 com turbo e electrónica. Basta ver o 1.5 TSI que a par dos motores Porsche é o único motor a gasolina com turbo de geometria variável, o que é inédito. Não defendendo marcas, pois nem tenho nenhum VAG, é um grupo que faz bons carros. Todos os HDI que passaram cá por casa deram problemas (turbos, egr, bombas de água (muito mas muito comum) e o último 1.6 HDI de 115cv até levou colectores novos. Mesmo assim, não digo que é mau, apenas regular. O 1.2T da Toyota também não é nada de especial e os motores diesel da marca (pelo menos o 1.6D) é… BMW. Os carros do grupo VAG são efetivamente mais robustos que carros de outras marcas generalistas na mesma gama de preços. Todas as marcas dão problemas uns modelos mais que os outros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.