Quantcast
PplWare Mobile

Coronavírus “resiste” após 21 dias em alimentos congelados

                                    
                                

Autor: Pedro Pinto


  1. ratel says:

    O Covid tem o condão de mostrar que vivemos num mundo masoquista ,todos os dias 24 horas temos pessoal que já vibra tipo campeonato da bola , já temos tantos mortos, vivos ou tortos mas o campeonato ainda vai a meio e martirizam-se mais vamos ás vacinas todas e mais alguma não a minha é melhor que a tua ,não, não tu vê .
    realmente temos uma sociedade doente , consegue consumir este lixo mental meses a fio, realmente a Bíblia tem razão quando afirma o que semeias com a tua boca é o que colhes , a meses que esta gente faz sementeiras , em cima de sementeiras, e depois colhem com fartura.
    E mais com o andar da carruagem esta gente via criar profundas divisões neste País.

    • Dav says:

      Não sei se tens razão, mas não percebo onde é que queres chegar e o que tem a ver com a noticia. Cuidado com o que afirmas ser lixo mental….a ciência é ciência e não lixo. As pessoas com QI baixo tendem a não perceber a ciência, logo existe nessas pessoas a tendência de lançar este tipo de comentários.

      • pois says:

        O processo cientifico é feito com base em estatísticas, frequentemente pede mais estudos com amostras maiores para obter confirmação, é feito por pessoas (que como todas) têm enviesamentos seletivos próprios, é financiada por pessoas que também tem enviesamentos seletivos próprios, e frequentemente, refuta-se a si mesma, provando estudos mal feitos ou fraudulentos.

        Acreditar que todos os artigos científicos produzidos são sempre uma representação fiel da realidade é uma crença quase religiosa que a sociedade moderna tem. Quem trabalha em ciência, sabe isso bem.

        Nada a ver com QI, mas com expriência de vida, algo que falta a muita gente.

        • Carlos says:

          Ora nem mais, alguém que sabe das coisas. A ciência é de longe o que nos tem dado mais respostas às nossas perguntas, mas nem tudo o que ela afirma (ou o que a comunidade científica apoia) é totalmente verdade, pois existem muitos “estudos” que são financiados com interesses próprios e mesmo com resultados inconclusivos, tiram-se conclusões quase definitivas.

          Já aconteceu no passado (estou a falar de poucas décadas) de algumas teorias serem amplamente aceites na comunidade científica porque apoiavam partidos / ideologias políticas, mesmo havendo pessoas que denunciavam as inconclusões desse estudo e a falta de provas. Mais tarde esssas teorias mostraram-se erradas. Hoje acontece exatamente a mesma coisa, mas a sociedade têm uma mania de aceitar como verdade absoluta tudo o que vem da comunidade científica. É por isso que eu não acredito em nada a 100% sem eu pesquisar por mim próprio, comparar com várias fontes e grupos de estudos imparciais e haver provas e resultados concretos.

        • Hugo says:

          Sabes quem tinha muita experiência de vida? o homo sapiens.
          O que dizes tem o seu quê de verdade, é um facto, mas nos dias que correm, desprezar toda a ciência por essa razão é pura ignorância.

          • pois says:

            Ninguém disse que a ciência não é o melhor método conhecido para obter conhecimento robusto sobre um tema.

            Tal como o @Carlos referiu, toda a informação deve ser analisada, principalmente aquela que tem implicação sérias, e quando existem interesses que podem moldar o enquadramento do que é apresentado.

            A confiança é sempre baseada na confirmação pela próprio.

            Outra coisa que se perdeu de modo geral no mundo moderno, em que se pede confiança para tudo sem ter provas dadas.

            (E já agora, qual o nome na nomenclatura binomial julgas que os humanos modernos têm?)

          • Hugo says:

            Se chamam analisar a ciência a afirmações do tipo “…consegue consumir este lixo mental meses a fio” e “realmente a Bíblia tem razão quando afirma…”, quem sou eu pra contestar. Foi esse o ponto de partida do assunto em questão. O resto é conversa…

      • BC says:

        Nem mais. As mesmas pessoas que nao compreendem a ciência, são as mesmas pessoas que vão ver vídeos no youtube a afirmar que fizeram a sua pesquisa, e tratam opinioes erradas de outros, como certezas.
        A ciencia, nao sendo propriamente exata, é bem mais fiável que meras opinioes. Se uma coisa se prova, entao é um facto e nem ha lugar a opiniao. Um facto é um facto. Ponto.
        Com estes comentários todos aqui, claramente se perecebe que ninguem entende o que é a ciencia. A ciencia está sempre em constante evoluçao, novos testes são feitos, novas observaçoes, novas conclusões, etc. É assim que se evolui. Se hoje se conclui que algo funciona de uma determinada maneira, é porque foi observado assim. Se amanha disserem que foi observado de outra forma, entao é porque teve outra abordagem, e nao siginifica que a observação anterior estava errada.
        Na ciencia ninguem dá certezas definitivas. Ninguem.
        Mas sempre dao mais certezas que os videos do youtube que muita gente segue. Lá está: QI baixo…

    • Artur Peralta says:

      Também acho o mesmo. A maioria do conhecimento científico, teórico, analítico, … está brutalmente contaminado com tanta informação cruzada levada como verdades… Em programação temos um termo em inglês que é “database poisoning” e é isto que estamos a viver nos dias de hoje.

      Em relação à Biblia, ela é um “manual de sobrevivência” e quem entender que entenda.

    • luis says:

      E no entanto cá estás tu a consumir a notícia e a comentá-la…

  2. Abreu says:

    E aqueles surtos em fábricas de carnes..como e aguenta 2 ou 3 meses na carne fresca

  3. Sardinha Enlatada says:

    Voces ja foram ler na wikipedia referente ao covid ? Tem la palavras como “parece” e “acredita-se” e com base nisso criaram o circo que se ve. Alguem no seu perfeito juizo acredita que um virus tem a capacidade de sobreviver fora de uma celula hospedeira ? Eu nao acredito. E tambem nao vejo muitos medicos nem virologos a comentarem sobre este virus. Do que faz e do que deixa fazer.

    • AD9 says:

      Pois, aparentemente este tem e um bom tempo até

    • Kaoqi says:

      O virus não sobrevive fora, simplesmente e uma proteina revestida a gordura sem vida que resiste a temperaturas extremas. So quando dentro de um corpo de hospedeiro a proteina ganha vida e comeca a replicar se. Um virus fora do hospedeiro não faz nada pois não e vivo.

      • Dunizo says:

        Exatamente!
        Fica inerte até que as condições propiciem a ativação dos seus mecanismos, ou pelo contrário, condições que levem à destruição do seu revestimento protéico.

  4. Joaquim Sobreiro says:

    Agradecido por todos os comentários.
    Diferença de opinião é um sinal de liberdade de opinião.
    Salvo alguma excepção, os comentários são educados.
    Desta forma, ciência sem dogmas é passível de progresso, o que não acontece quando crente na sua única verdade, que é sempre temporária.
    Não é ciência o ato de se apoderar que ideias anteriores refutadas por ela, como se não as tivessem negado anteriormente.

  5. HDC says:

    A analise cientifica em todos estes comentários, passa por analisar o vírus quer tecnológico quer biológico.
    tecnológico será fácil corre um antivírus ou em ultimo formata o disco, obvio que numa intervenção físico convém usar proteção estática pra não correr riscos de danos nos circuitos.

    Agora biologicamente a ciência conhece a família (H1N1,H9N9,ETC] então este covid 19 -corona viruos infection disier surgido em 2019.
    Ao observar este vírus em escala de átomo decompondo o ADN deste ser, para tentar compreender porque causa tal efeito nos elos do ADN humano, infeção respiratória tumor morte num curto espaço de tempo.
    A ciência descobri-o quais as fragilidades do VIRUS forma de transmissão e riscos de contagio, e espera se agora que brevemente também a ciência traga a luz do dia uma vacina que seja o antidoto eficaz que impeça esta mutação no organismo humano.
    Obviamente que ao lidar com ciência existem regras, normas protocolares ou seja toda uma ética quer de raciocínio quer de proteção, seja ela laboratorial de investigação, anlize ou intervencional ação medica.
    No caso de estudo na espécie humana visto o veiculo também pode ser outra espécie animal vivo ou morto.

    Agora a comunicação social, não é nenhuma ciência mas recorre á ciência tecnológica no sentido de chegar a todo lado ao mesmo tempo em horas diferentes para que possa informar o maior numero possível de humanos.
    Não há duvida que a raça humana esta em evolução desde a pré historia ate ao sapiens sapiens, a Bíblia testemunho escrito a dois milénios talvez seja ponte para o homem cultivar o espirito preservar a alma e alimentar o corpo, no sentido de que cada individuo evolua geneticamente para que possa dar continuidade a evolução da espécie humana, telepatia humana.

    A religião também tem padres cientistas que praticam ciência ao mais alto nível do conhecimento humano.

    Agora que dois milénios apos a contagem da passagem do espirito humano na terra, sim porque nos somos humanos espirituais, ainda existam cromanho entre os sapiens sapiens, só não vê quem não quer.

    Assim concluo a minha análise sociológica de âmbito global.

    Pois não podemos esquecer que a ciência recomenda o uso de Equipamento Proteção individual.

  6. Rui Batista says:

    Bom o argumento como base para o estudo é uma falácia…. basicamente os alimentos não deixaram de ser importados em momento algum, além de que o mesmo aconteceria com os alimentos locais. Mas olhando para o estudo em si e pesquisando a Biorxiv, local onde foi publicado este estudo nem sequer é um sitio credivel para se dizer que isto é um estudo completo e fidedigno, além de que se trata apenas de um texto longo com meia duzia de gráficos que pouco ou nada dizem …. enfim, em suma FAKE NEWS!! Como a maioria no que ao SARS2 diz respeito.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.