Quantcast
PplWare Mobile

Carro autónomo da Google só teve 272 falhas num ano…

                                    
                                

Autor: Vítor M.


  1. Sergio J says:

    Eu não acredito no conceito de gerigonça por parte da Google. Quando ela aprenderá de onde vem o sucesso da Tesla. Parece que não aprendeu com o Google Glass. Aquelas gerigonças marrecas serão usadas por quem?

  2. tavares says:

    Carros autônomos precisaram de intervenção humana milhares de vezes no ano passado…
    http://gizmodo.uol.com.br/carros-autonomos-intervencao-humana/

  3. Hugo says:

    Tesla? Até a direito têm dificuldade em andar sozinhos:
    http://www.autoblog.com/2015/10/22/teslas-autopilot-video/

  4. Maria says:

    Só 272 falhas, ri porque podiam ser 272 mortes!

  5. David Ramos says:

    Impressionante. E atenção que não se trata de falhas graves

  6. Paulo says:

    682.000 km?
    Ora bem isso a dividir pelos 14 Meses que são (Set 2014 a Nov de 2015)
    682.000 / 14 = 48714,29 (Km / Mês)
    48714,29 / 30 = 1623,81 (Km / Dia)
    1623,81 / 24 = 67,66 Km/h

    Ora um carro fazer mais de meio milhão de Km é pouco aceitável mas ainda é bem possível,(ainda por cima seguidos, num ano e dois meses? …). Sem descansos? Sim porque qualquer hora que passe já tem de andar na próxima a 120Km/h e agora diga-me foi sempre em auto estrada e vias rápidas ? Porque 67Km já acima da lei (pelo menos cá).

  7. adriano says:

    É mais seguro que alguns condutores 🙂

    • Filipe says:

      Diria, mais seguro que a grande maioria dos condutores.
      Segundo me recordo, no inicio dos testes do carro autónomo a Google considerou aumentar a velocidade dos carros para estar mais adequado à velocidade dos condutores reais, ou seja, perto ou acima dos limites de velocidade… não sei como isso ficou. Mas sei que o excesso de velocidade e de álcool, falta de descanso e condução perigosa são as principais causas de morte nas estradas, todas evitáveis com um carro autónomo.

  8. RuiP says:

    Num mundo utopico todos os carros usariam sistemas destes, ligados entre si e o risco de falhar seria praticamente nulo, dado que a maior parte das falhas e ocurrencias devem-se a falhas de carros terceiros.

  9. RF says:

    Há quantidade de otários/assassinos que vejo todos os dias nas estradas.. que venham de lá os carros autónomos!! Pena é que, quem realmente gosta e sabe conduzir, perda este pequeno prazer..

    • J T says:

      Nao me parece que seja esse o cenário, para quem gosta de conduzir vai ter sempre essa opção. Antecipo até que seja obrigatório um sistema kill switch que desligue a IA do carro. Eu por exemplo, gostava de usar a condução autônoma dentro das cidades e manual em auto estradas ou quando a velocidade assim o justificasse, i.e. velocidade alta – modo manual, velocidade baixa – modo autônomo.

    • Miguel says:

      Se andasses mais depressa se calhar não davas por esses tipos…

  10. rui says:

    272 falhas em 365 dias chega a ser muito mau em algo que pode por vidas em risco, se uma pessoa pensar um bocadinho. Nos comentários fala-se no sucesso da Tesla. Que sucesso? Tiveram bem mais falhas em menos tempo. Não conseguem andar a direito sequer. Metem-se nas faixas erradas. Aceleram quando algum veículo passa perto não mantendo a faixa em que circulavam, sujeitos a bater nele. Aceleram em sítios em que a velocidade máxima é baixa e está registada no sistema como sendo baixa. Há montes e montes de vídeos no youtube e outros sites a mostrar esses problemas. Mas a tesla já parece a apple. Só toda a gente os gaba por causa do nome.

  11. David says:

    Ainda temos um longo caminho a percorrer. Talvez para 2030.

  12. João says:

    Android Auto v.0.1 😛

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.