Quantcast
PplWare Mobile

Mongólia Interior proíbe mineração de criptomoedas e acaba com gasto de energia

                                    
                                

Fonte: Bloomberg

Autor: Marisa Pinto


  1. NelsonR says:

    “Mas não é apenas a prática de mineração que vai ter que terminar. Também pequenas empresas com tecnologia desatualizada nos setores do aço, ferro, cobre, entre outros. Em geral, todas estas empresas receberam como limite de encerramento o final do ano de 2022.”
    Então mas se a tecnologia for actualizada também têm que fechar? Dá para explicar melhor esta parte da noticia?

    • Vítor M. says:

      Foi dado um prazo para se atualizarem (que deverá ser 2021). Não o fazendo, recebem um outro prazo para encerrar a atividade da empresa (final de 2022). Provavelmente tem a ver com a real atividade por trás de certas empresas, que mais não são mais do que fachadas para outro tipo de negócios, eventualmente não cumpridores da lei. Mas oficialmente é dito que o objetivo é restringir o crescimento no consumo de energia, como refere o texto.

  2. Elektro says:

    Pergunto-me se o Satoshi Nakamoto imaginou o impacto de recursos que a mineração de Bitcoin iria ter.

    Como me encaixo na malta que não consegue dar upgrade á GPU devido á preguiça dos miners em utilizar ASIC em vez de GPUs, acho esta uma excelente forma de começar a permitir um mercado de GPUs que chegue a consumidores normais.

  3. Mastermind says:

    Ora, mineração deriva da palavra mina. Uma mina é normalmente descrita como um local no subsolo de onde se extraem minérios, logo os tais “mineradores” de moedas nada mais que virtuais podiam tentar a sua sorte escavando a terra e quiçá encontravam algo de real e valioso, há que sujar as mãos para ganhar a vida…

  4. sayWhat says:

    Deviam de acabar com a mineração de criptomoedas no mundo…

    • alex says:

      Há coisas mais importantes para acabar primeiro…. Mas como tudo, não acabam porque há interesses….

    • ervilhoid says:

      Então porquê?

      • FAR says:

        Desperdicio de energia e geração de poluição por exemplo. Nem toda a energia elétrica é “limpa”, por conseguinte todo este consumo a mais devido a este tipo de atividade é efetivamente um agente poluidor.

        Pense além. Pense em nós enquanto espécie num universo vasto e cheio de potencialidades e perceba o quão insignificante é o uso de energia para gerar “dinheiro virtual” e ter mais uns trocos na carteira.

        • Tx2 says:

          Como se os números que tens no banco fosse muito diferente de dinheiro virtual

        • danny says:

          Se fosse para ter apenas uns trocos na carteira, penso que não haveria tanto pessoal a minerar. Portanto, ninguém faz isto para ter uns trocos….

          Quero ver quando tivermos vários carros eléctricos a carregar. Ai vou ver se a tal “poluição” de que falas…lol. Há com cada uma…

        • Toni da Adega says:

          Já pensate quanta energia foi desperdiçada nesse comentário e em todos os outros? Que mais valia é que esse gasto de energia trouxe?

        • ervilhoid says:

          o € tradicional em termos de gestão gasta muito mais..
          carros eletricos idem

          gamers que querem graficas baratas pelo mundo tambem..

          devemos querer mais energia limpa do que limitar seja o que for

          • Miguel A. says:

            Estima-se que se todo o dinheiro fosse digital, precisaríamos de DOBRAR o consumo de energia mundial. E a dificuldade está sempre a escalar, ou seja, é um sem fim de energia que não serve para nada, apenas para calcular números até acertar. Desperdício de recursos energéticos, chips, sílica, componentes, e grandes sistemas de mineração de cripto moeda. É uma bolha prestes a rebentar, espero que seja rápido.

          • ervilhoid says:

            Mas os sistemas evoluem e as crypto também..

            chegará o dia em que não será por esforço das máquinas

          • Miguel A. says:

            Então vai ser o quê? Minerar à manivela?

    • Pirata das cabernas says:

      E acabar com pessoas estúpidas.. Era uma boa opção também

  5. Samuel MG says:

    A única maneira de esta estupidez das criptomoedas, que só servem para encher os bolsos a que criou, era a integração completa nas CPU.

  6. RM says:

    Que bens ou produtos são na realidade produzidos com a mineração das criptomoedas ?
    Há algo real produzido em troco desta moeda virtual ?

  7. Dottore says:

    Se alguém tiver por ai placas gráficas com 8G de memoria e queira vender , eu compro…

  8. manito says:

    Agora tudo serve para justificar as bitcoins! Não me espantaria se os governantes deste país também quisessem “investir” em bitcoins criando grandes clusters ou mesmo supercomputadores para minerar e assim acabar com a dependência dos dinheiros que nos ajudam a respirar com a bancarrota que estamos á anos… se bem me lembro o Alberto João Jardim incentivou os madeirenses a investir nos TELEXFREE…

  9. manito says:

    E já agora para os cépticos, eu só irei usar bitcoins quando o Elton Musk conseguir digitalizar um ser humano e ele conseguir “viver” num qualquer “matrix”

  10. Miguel A. says:

    Isto é uma bolha prestes a rebentar, só espero é que seja rápido. Antes de fazer estragos a sério na economia mundial. Há 100 anos atrás tivemos uma gripe espanhola, e depois foi a loucura da especulação da bolsa, até rebentar. Será que se vai repetir uma Quinta-feira Negra, como em 1929? Esperamos para ver.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.