SuperCharge – Como funciona o carregamento rápido da Huawei?


Destaques PPLWARE

22 Respostas

  1. Artur Santos Silva says:

    Gostaria de deixar um reparo. O termo correto é “Tensão” e não “voltagem”.

  2. David Guerreiro says:

    O Dash Charge da OnePlus também funciona de um modo semelhante

  3. Old School says:

    O meu Oppo usa o VOOC e carrega 80% em 30 minutos….desde 2014.

  4. João Santos says:

    Carregamento mais rápido tudo bem mas não esperem que as baterias tenham a mesma longevidade. É preferível fazer carregamentos lentos e frequentes das células durante o dia do que carregar a células de uma forma rápida a não ser que estejam dispostos a mudar as baterias ao fim de um ano.
    Todos os meus dispositivos com baterias de lítio faço uma carga lenta nunca deixo esgotar a carga. Todas as minhas baterias tem durando mais de 5 anos sem problemas.

    • Jona says:

      o normal do povo que faz carregamentos lentos deixa-os durante a noite….ou seja vao ate aos 100% e ficam a 100% metade da noite…com carregamentos rapidos….consegues ter cargas entre 20 a 80 % em meia hora….que nao faz um ciclo completo…ou seja…..a bateria dura muito mais…os processadores novos tambem consomem muito menos. a minha bateria dura-me 2 a 3 dias (se desligar os dados moveis, mas com wifi e bluetooth 24h) e em meia hora tenho carga para mais 2 dias…..por isso uma coisa compensa a outra…..

      • João Santos says:

        Eu nunca deixo a carregar durante a noite e muito raramente deixo chegar aos 100%.
        Normalmente carrego até aos 90 a 95%, prefiro fazer cargas curtas ao longo do dia e nunca deixo abaixo dos 20%. Julgo que assim será o procedimento mais correto.

    • Artur Santos Silva says:

      Penso que aqui a questão dos “carregamentos rápidos” é exatemente essa. Não é nada de novo em termos elétricos, que se carregarmos um telemóvel com um carregador com maior intensidade, o carregamento é mais rápido…quem nunca carregou o telemóvel com o carregador de um tablet com 2 A ou mais?
      A questão será mesmo de como a bateria irá reagir no longo prazo com carregamentos de maior intensidade…e aí penso que as marcas estão evoluir no bom sentido. Conseguem evitar o sobreaquecimento (uma das razões para uma rápida deterioração da bateria), bem como a gestão da corrente que “entra” no carregamento (quando a bateria está fraca, a corrente induzida é bem maior, quando chega aos 80/90% a corrente baixa para os níveis “normais”).
      Apesar de ser relativamente recente, penso que os carregamentos rápidos funcionam bem, sem danificar as baterias a médio prazo. Costumo acompanhar as noticias acerca de tecnologia e não noto queixas acerca das baterias nos utilizadores que têm telemóveis com carregamento rápido.
      No meu caso pessoal, tenho o telemóvel há mais de um ano e não notei quebra nenhuma na bateria…

  5. Rodrigo--- says:

    E ha uma característica no P10 relacionada, o telemovel fica sem bateria aos 2% e desliga, nao chegando aos 0%

  6. rjSampaio says:

    FYI os powerbank da Xiaomi 10000mAh PRO (PN PLM03ZM) conseguem fazer carregamento rapido da Huawei

  7. Rui says:

    Tenho um Honor 9 que segundo as especificações de carregamento são: 9V/2A. Será que os carregadores Quick Charge 2 que têm as mesmas especificações são compativeis com o meu telemóvel? Não consegui encontrar a resposta depois de alguma pesquisa, pois queria comprar um segundo carregador e um outro para automóvel. Obrigado desde já a quem poder disponibilizar o seu conhecimento e tempo.

  8. ze says:

    É importante referir e não o vi aqui, que mais importante que ter correntes mais elevadas, é necessário existir um conversor de corrente contínua associado a um regulador de cargas que efetuem a gestão e a modulação das tensões e correntes envolvidas para o carregamento rápido. Escusado será dizer que a questão dos aquecimentos tem haver com estes circuitos, pois deverão estar dimensionados a funcionar em regimes que não sejam de saturação.

  9. Belmiro says:

    Os problemas de duração em ciclos da bateria só se apresentam para quem compra usado. Quem compra novo livra -se do terminal muito antes da bateria dar problemas. Por exemplo quem tem um iPhone 6 ou 6s vai se calhar comprar o iPhone 8 ou X, e quem comprar esse iPhone 6 usado, esse sim vai começar a ter em breve problemas.

    Daí que não entendo a sobrevalorização de modelos Premium com bateria fixa como usados, já que é nessa altura que os problemas vão aparecer

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.