Quantcast
PplWare Mobile

Bateria dura há cerca de 175 anos

                                    
                                

Autor: Vítor M.


  1. André Fernandes says:

    Dúvido que traga algum progresso ás baterias actuais.

    Do que pude entender do processo de funcionamento da campainha é que o o batente quando toca numa delas é carregado com energia e quando carregado vai para a outra campainha. É fantástico a bateria ainda não se ter degradado ou consumido totalmente ao longo deste tempo, mas na realidade a campainha é que é extremamente eficiente. Em vez de usar energia para mover o pêndulo para bater nas campainhas, simplesmente dá uma carga ao pêndulo para que a física trate do resto.

  2. Jorge says:

    Boa tarde,

    Existe uma confusão,que apesar de desculpavel, deve ser esclarecida.

    O dispositivo não é uma bateria mas uma pilha. Uma bateria de telemovel ‘armazena’ energia electrica que é fornecida por uma fonte externa. A pilha gera corrente electrica a partir de uma reaccão quimica e não precisa de uma fonte externa de electricidade.

    Não é muito dificil conceber uma pilha que dure muito tempo, basta juntar material suficente para que reaçção quimica seja alimentada muito tempo.

    Uma coisa destas podia funcionar num telemovel, mas não seria recarregavel…

  3. Nunes says:

    A bateria é em grande medida uma curiosidade! Os princípios são conhecidos e não seria uma bateria a ser usada em dispositivos móveis, não só pela corrente e voltagem que fornece mas por não ser recarregável.
    O interesse será mais em saber o que se passou com a bateria passados estes anos todos e como manteve a integridade

  4. Rui C says:

    O meu Nokia 3310 a bateria já dura à 15 anos .. ade lá chegar 🙂

  5. Francisco says:

    Não é possível ver o video 🙁

  6. Carlos says:

    A obsolescência programada, criada na década de 1920, faz parte de uma estratégia de mercado que visa garantir um consumo constante através da insatisfação, de forma que os produtos que satisfazem as necessidades daqueles que os compram parem de funcionar ou tornem-se obsoletos num curto espaço de tempo, tendo que ser obrigatoriamente substituídos de tempos em tempos por outros produtos mais modernos. (Fonte: http://pt.wikipedia.org)
    Se gostaram desta história da bateria, pesquisem pela lâmpada de Livermore, que está acesa há 112 anos…
    Também gostei deste vídeo que fala sobre essa “morte programada” dos produtos: https://vimeo.com/41811867

  7. JN says:

    Deixem-se de tretas. Atendendo à idade, aquela bateria já não gera eletrões, aquilo gera mas é ELETROSSAUROS…

  8. José says:

    onde posso comprar uma, preciso para o meu telemovel.

  9. NT says:

    E porque não sem pilha e/ou bateria?
    Tesla comprovou que é possível transmitir energia…
    É melhor estar calado senão ainda lhe queimam o laboratório… Pois… Já aconteceu 🙁

    • Nunes says:

      A transmissão de energia dessa forma é bastante ineficiente, isto é, gasta-se muito mais energia do que aquela que é realmente usada.

      • NT says:

        Pois, pelo o que nos é dado a conhecer.
        Mas mais uma vez Tesla desenvolveu alguns geradores que geram energia elétrica muito eficientes (aliás foi ele que inventou/descobriu a corrente AC…).
        Até existem alguns investigadores que julgam que estruturas como as famosas pirâmides do Egito serviriam para gerar energia (e mais uma vez Tesla fez uma torre que tinha características idênticas e gerou energia, tanto foi que queimou vários aparelhos e geradores das redondezas)
        Se calhar não é assim tão ineficiente…

  10. K0izo says:

    Exacto, ainda em 2013 houve esta noticia:

    “Espanhol é ameaçado de morte por inventar lâmpada que dura 100 anos”

    “Benito Muros faz parte de um movimento chamado Sem Obsolescência Programada, que procura desenvolver produtos que não caduquem”

    “O espanhol chegou a apresentar um recado à polícia que dizia: “senhor Muros, você não pode colocar seus sistemas
    de iluminação no mercado. Você e sua família serão aniquilados””

    certo é que ainda sepode comprar a lampada em iwop.es por 33,88 € e c/ garantia de 10 anos.

    • Carlos says:

      Nem mais.
      Estamos tão habituados a produtos com “morte programada” que quando algum produto sai desse esquema, ficamos admirados…
      E agora, de certeza que pouca gente acredita na “obsolescência programada”, porque, tal como dizia Mark Twain: É mais fácil enganar as pessoas do que convencê-las de que elas foram enganadas.

      • Koizo says:

        Sabemos que a morte programada das coisas, principalmente dos nossos objectos electrónicos, existe, só não queremos é acreditar nisso (não me perguntem é o porquê que não sei), e já que estamos numa de citações deixo aqui mais esta do
        Sir Winston Churchill:

        – “Os homens tropeçam por vezes na verdade, mas a maior parte torna a levantar-se e continua depressa o seu caminho, como se nada tivesse acontecido.”

  11. Tiago says:

    Existe também uma lâmpada num quartel de bombeiros acesa há mais de uma centena de anos também.

  12. Jose Simoes says:

    Os termos bateria e pilha têm em português um significado algo confuso, entre autores que tentam seguir a tradição dos termos em português e autores que seguem a tradição anglo-saxónica.

    Porque as pessoas que trabalham nestas coisas têm de estar preparadas para ler e perceber todos os textos eu costumo designar um dispositivo como o indicado no post como “pilha” ou “bateria (primária)”.

    Para perceber a questão é necessário perceber que as correntes podem ser muito fracas, conto apenas um exemplo. Numa célebre experiência uma corrente mantinha uma agulha magnética desviada. Depois os experimentadores reiraram a bateria e a agulha continuou desvida. Durante anos.

  13. Rafael Torres says:

    Essa morte programada nao funciona no meu MACbook white… Estou a quase 1 década somente carregando o laptop, nunca formatei, nunca travou, nunca me deixou na mao. Se for para comprar um computador que nao se precisa instalar ou atualizar anti-virus, porque o mesmo nao existe para meu mac, desfragmentar disco, e reinstalar navegar, formatar sistema operacional…Durar 1 década? E o suficiente para dizer que valeu o investimento. Quem disse que nao ira perdurar por mais 50 anos?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.