Quantcast
PplWare Mobile

No Vietname já se lavam com água as gráficas de mineração para serem vendidas

                                    
                                

Autor: Marisa Pinto


  1. ERUS says:

    Eis uma das muitas razões pelo que só compro hardware novo e não usado\recondicionado, novo é sempre novo, usado é uma lotaria que pode correr bem como mal.

  2. Castro says:

    Se lavarem com água ultra pura é capaz de não ter qualquer problema.

    • Zegusto says:

      É isso mesmo com água ultra pura “nem sabia que isso existia” que com certeza é o que estão a usar é super seguro

    • ERUS says:

      Eletrônica e água não combinam, simplesmente para limpar equipamento eletrônico não é de agulheta em lado nenhum e muito menos com tudo montado na caixa.

      • Castro says:

        a água pura (não a que tu bebes) só por si não causa grandes problemas já que não é condutora… O problema são os iões que estão dissolvidos na água normal, só assim é que essa água (normal) pode ser condutora e levar à corrosão de materiais, etc!
        Desde que a lavagem seja rápida e seguida de secagem completa o equipamento não iria sofrer qualquer dano.

        • ERUS says:

          Eu trabalho com eletrônica, logo, sei bem o que estou a dizer, não interessa se é rápido ou não, as placas não são há prova de líquidos logo é meio caminho andado para ocorrer danos.

          Existe procedimentos e outros líquidos apropriados para limpeza de material eletrônico e não é agua seja ela pura ou não.

          • Castro says:

            até podes trabalhar em electrónica mas não sabes de química e o porquê da água poder ser perigosa.

          • Adeus says:

            Acho que devias estudar mais um pouco. Pesquisa pelo futuro da refrigeração. A Microsoft já o utiliza nos data centers. As placas são arrefecida dentro de um líquido… Portanto cuidado quando falas em líquidos…

          • Mr. Y says:

            Sim @Castro, a palavra de um profissional de electrónica não vale de nada. Ainda por cima quase de certeza que ele já precisou de fazer várias lavagens.

            Dica: álcool isopropílico

          • Castro says:

            Mr. Y, ser profissional de electrónica não significa que tenha noções básicas de química e física de materiais e de electroquímica. Experimenta ver qual é a condutividade da água pura, ou como é que a corrosão ocorre, e depois vemos se voltas com o mesmo argumento.

          • xxx0pt says:

            Resumindo: começa por dizer que a electrónica não é à prova de liquido mas imediatamente a seguir diz que existem líquidos apropriados para electrónica? Em que ficamos?

          • PeterJust says:

            Para que não se ande aqui a dizer coisas parvas convém perceber um pouco o que é que é água, se nos estivermos a referir a H2O, ou seja, água no seu estado puro, destilada, o que quiserem chamar, não oxida nem tão pouco é condutora, o problema da agua é que facilmente é contaminada se estiver exposta ao ambiente o que faz com que rapidamente deixe de ser pura e a partir desse momento vai oxidar e ter alguma condução. Se usam agua aqui, mesmo que destilada, facilmente vai contaminar bastando cair nas placas e no futuro poderá oxidar e dar problemas, poderá não ser agua e ser um liquido especial para limpeza de contactos que é usado muitas vezes para limpar componentes eletrónicos, se assim for não há qualquer perigo pois tem anti oxidantes e é usado diariamente em milhões de artigos eletrónicos.

      • Luis Fonseca says:

        Ui, quantas motherboard, televisões de écran catodico e outras placas eletrónicas eu já lavei. Ficam brilhantes como novas. Apenas temos de fazer atenção à alguns componentes que devemos retirar. Mas muitos dos componentes elétronicos podem perfeitamente ser lavados.
        Depois segue o processo de secagem de preferência esse processo é feito no verão com temperaturas altas, este verão foi ótimo para isso pois aproveitei para lavar alguns aparelhos até mesmo o interior do carro.
        Próxima limpeza: próximo verão.

        • ERUS says:

          Devem ter ficado brilhantes para mandar para a sucata a seguir, enfim…
          É só experts em fazer estragos e ainda se vem gabar…

          • JC says:

            Man se não tens noção do que dizes, não digas. Vai ler sobre o assunto.

          • ChicoExpert says:

            O verdadeiro expert é você com esses comentários mal fundamentados e a falar de experiência numa área que claramente não tem… só esta a cavar um bom buraco para se enterrar 😉

    • Adeus says:

      Lol. Estás a falar de água destilada?

      • ERUS says:

        Sim é agua destilada, embora o processo melhor seria por método ultrassónico. Embora ali não é de todo o melhor método lavar seja com o que for com maquina de pressão.

      • Castro says:

        não, estou a falar de água ultra pura, com um grau de pureza superior à da água destilada. A água destilada ainda pode conter alguns minerais.
        São os minerais+água que podem ser um problema em termos de corrosão, etc.

        • Luis Fonseca says:

          Nos GPU, não há componentes que se podem estragar com a água, apenas os rolamentos dos ventiladores que deverá estar seco antes de os fazer rodar para evitar que a água penetre dentro. Os GPUs são selados e por isso não permitem uma limpeza convenavel, pelo qual se quiz ermos realizar uma limpeza com um resultado a brilhar temos apenas a limpeza por água como opção. Água, detergente e pincel já dá um bom resultado, usar jato talvez seja exagerado pois nunca o fiz, a pressão da água da rede é amplemente suficiente. Terminar com uma lavagem com água distilada ou água da chuva filtrada reduz a condutividade da água e diminui o risco de problemas caso não esteja bem seco.
          Segue limpeza da água com compressor de água e secagem com secador ou colocado ao sol num bom dia de verão.

    • David Guerreiro says:

      Água destilada. E se depois for tudo bem seco, não há crise. Mas é sempre mais segura a limpeza ultrassónica.

  3. XPTO says:

    As ferramentas das minas também se lavam com água…;)

  4. maurício says:

    O risco de contato de eletrônico com a água é de condução entre componentes (mesmo desligado, pode haver alguma carga em capacitores) e de oxidação.

    Se os componentes estiverem totalmente descarregados e se forem bem secos depois, não há problemas. O uso da água em si não é tão alarmante.

    Mas claro que no vídeo não se aparenta haver preocupação alguma.

  5. Soldier says:

    Era incapaz de fazer isso a algum componente eletrónico,sempre tive e tenho muito cuidado quando faço alguma manutenção.Não recomendo a compra de placas gráficas usadas,por este motivo.Compro sempre Hardware novo,em loja física.

  6. says:

    Vale mais a água que usaram para a limpeza do que as próprias gráficas.

  7. compro essa também says:

    Já desconfiava, do porquê o preço ser muito alto, …

    também são à prova de água …

    😉

    Já podem fazer ensopado de gpu e jogar o jogo da fome e dos couchês energéticos do gaz africano, claro…

    :p eheheh !!!

    Zundap a gazes …

  8. CF says:

    A prática é mais comum do que muitos imaginam e recomendada por especialistas em eletrónica, muitas vezes elevando o tempo de vida do produto que passa o tempo a acumular pó.

    Desde que seja feito com cuidado e bem seco só traz benefícios, já vi algumas que não funcionavam serem lavadas com jatos de alta pressão (ao contrária dessas que o jato é de baixa pressão) e voltar a funcionar sem problemas.

    Tb é mais amigo do ambiente que usarem álcool isopropílico que é muito recomendado e utilizado nas limpezas por ultrassom.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.