Quantcast
PplWare Mobile

VIH: Investigadores estão mais próximos da cura

                                    
                                

Autor: Ana Sofia Neto


  1. Infinity says:

    A cura já deve existir à muito tempo, mas é mais benefico para as farmaceuticas venderem medicamentos para mitigar os efeitos do HIV.

    • Memória says:

      Mais um doidinho.

      • Infinity says:

        Até parece que não tens ideia como funcionam as farmaceuticas.

        • Nuno Teixeira says:

          Tens de ajudar as farmacêuticas e tomar uns antipsicóticos para curar essa tua demência antes que seja tarde

          • Aí aí ai says:

            E vocês são tao espertos que não sabem como o vírus começou….porque não há vestígios reais da doença a não ser recentes. Já para não falar o grupo de pessoas que atacou mais
            Mas pronto….os burros são sempre os do contra né?

            Já parece quando Galileu disse que o mundo não é o centro do universo e o burro era ele

          • Infinity says:

            Estou a ver que és daqueles que também acredita no Pai Natal. Jovem, abre a pestana. Sempre que há surtos de doenças, quem é que fica a ganhar?

      • Ricardo says:

        Mais um carneiro…
        A fonte só continua a dar dinheiro se houver doentes, se curar toda a gente a fonte seca…
        As farmacêuticas querem que a fonte continue a dar dinheiro indefinidamente e não secà-la em poucos anos…

        Até uma criança consegue perceber isto…

  2. Tonheco says:

    Espero que nunca haja cura para HIV e que se possível haja uma mutação do vírus para um tipo mais mortal.

  3. Alpha says:

    Já parece como o COVID…

    Uma coisa é em ensaios, outra é no MUNDO REAL com o dos vacinados.
    As vacinas só funcionam em algumas doenças!

  4. Oh says:

    É so especialistas de vacinas aqui no pplware. Nem sei como é que há doenças, estes comentadores de bancada sabem tudo que os especialistas não sabem!

    Só tolos, f#$.. Em vez de ficarem felizes com uma noticia tão boa como esta, puxam logo teorias da p!ç4 tiradas da internet de doidos como eles 😀

    • Sergio says:

      e o engraçado é que os comentaristas pertencem ha população com mais vacinação, ou seja, apesar de serem sempre do contra ou com mentes brilhantes, na pratica sao os primeiros a chegar-se à frente para tomar a vacina xD

  5. Sardinha Enlatada says:

    Inacreditavel, ha mais de 40 anos que o virus anda por ai e so agora e que conseguiram chegar a estes resultados. Ou muito me engano ou isto e para calar a boca as pessoas que falam mal das vacinas. Acho estranho estas noticias surgirem numa altura que so se falam em virus, vacinas e contagios. Ve-se que os investigadores estavam cheios de vontade de chegar a estes resultados, demoraram foi 40 e poucos anos a obter resultados.

  6. Memória says:

    Penso que já li notícias destas (curas para AIDS) mais de 40 vezes nestes últimos 40 anos.
    em https://theconversation.com/hiv-aids-vaccine-why-dont-we-have-one-after-37-years-when-we-have-several-for-covid-19-after-a-few-months-160690
    está relativamente bem explicado para leigos porque não há e é quase impossível que venha a haver vacinas para esta doença.

    De resto alguns especialistas dizem que ter p.ex. cancro não é o menor motivo de alarme *!para ratinhos de laboratório!*, Os resultados positivos alcançados nestes animais raras vezes depois se traduzem em terapias eficientes para humanos.

    Algumas espécies de primatas são naturalmente imunes ao virus que provoca AIDS, assim como alguns humanos. Também os indivíduos do grupo sanguíneo “dador universal” (O negativo) ou O positivo parecem ser menos vulneráveis tanto a VIH como aos Corona virus e também a outros virus

  7. Sergio says:

    Penso que é mais uma no meio de tantas noticias que surgiram nos ultimos 10 anos sobre uma eventual cura.
    Faço votos de que seja desta e possam ajudar as pessoas.

  8. Memória says:

    Robert F. Kennedy Jr. publicou um livro (à venda na Amazon) focado no dr. Fauci:
    “The Real Anthony Fauci: Bill Gates, Big Pharma, and the Global War on Democracy and Public Health,”

    . . . .
    Experimentos letais e ilegais de Fauci com crianças

    No seu livro, Kennedy inclui um capítulo sobre alguns dos testes com animais financiados por Fauci. Também conta uma história muito mais sombria, em que as cobaias eram crianças negras e hispânicas.
    Pelo menos 85 dessas crianças morreram, mas o número pode chegar a cerca de 1.000.
    Fauci conseguiu essas crianças organizando programas de adoção em Nova York e em seis outros estados para usar crianças que perderam seus pais devido à AIDS para nos estudos sobre drogas.

    Essas crianças não tinham tutor, e eram consideradas ilegais. Para fazer um ensaio clínico em crianças, é preciso haver um tutor nomeado que coloque os seus interesses em primeiro lugar, à frente das empresas farmacêuticas.
    Fauci não queria isso, permitiu que esses estudos continuassem sem um responsável legal de nenhuma dessas crianças. Ninguém estava cuidando deles. Os testes nem foram feitos por profissionais médicos licenciados.

    “Eram principalmente imigrantes dominicanos, profundamente compassivos, que descobriram no entretanto que tinham sido contratados para tratar essas crianças como cobaias e que estavam matando um grande número delas.
    Muitas das crianças nem tinham HIV, por isso não tiveram nenhum benefício possível com a droga, o que é ilegal.

    Mesmo assim, Fauci safou-se com tudo isso. Acho que houve uma investigação do Congresso por um breve período, mas como tudo que chega perto dele, acaba tudo a meio.

    A BBC fez um documentário sobre essas crianças em 2004 chamado ‘Guinea Pig Kids’.

    Entrevistaram essas crianças, uma delas disse: ‘Eu usei drogas. Eles me fizeram sentir mal. Eu estava vomitando, não conseguia comer, estava cansado o tempo todo, tudo doía e me recusei a aceitar.

    Quando eles se recusaram, foram enviados para outro dos principais investigadores de Tony Fauci no Columbia Presbyterian que instalou um tubo de alimentação para forçar essas crianças a ingerirem
    as drogas tóxicas de quimioterapia que elas se recusaram a tomar … Por pior que seja o caso dos Beagles, o que ele fez com essas crianças negras e hispânicas é ainda pior. ”
    , , , ,

  9. Memória says:

    Do mesmo livro de Robert F. Kennedy Jr. (à venda na Amazon) focado no dr. Fauci:
    “The Real Anthony Fauci: Bill Gates, Big Pharma, and the Global War on Democracy and Public Health,”

    O primeiro “remédio” para a infeção com HIV:

    “AZT was a chemotherapy formulation that was so toxic it killed all the rats when they gave it to them. The inventor of AZT felt that it was unsafe for any human use, so he didn’t even patent it,” Kennedy says.

    “Very early on, the National Cancer Institute had found that when you put AZT in a culture of HIV, that killed the HIV, not surprisingly. It killed anything it touched. And so, Fauci partnered with the manufacturer of AZT … He guided that formulation through the regulatory process and tried to fast track it. He cheated terribly on the clinical trials.

    In the clinical trials, it was killing everybody. It literally kills everybody who takes it. But he was able to keep the people in the treatment group alive by giving them huge numbers of blood transfusions. It does keep them alive for the eight weeks, and based upon that eight-week trial, he got approval for AZT. It was unprecedented.

    As Kary Mullis, who won the Nobel Prize for discovering the polymerase chain-reaction (PCR) technique, said, with any chemotherapy drug, you’re supposed to give it to somebody for two weeks. Chemotherapy is designed to kill every cell in the body, but hopefully it kills tumor cells first, and you can take the person off it. The tumor dies, if you time it right, and the person doesn’t die.

    If you put somebody on that for life, like Tony Fauci was doing, every one of them is going to die. And that’s what happened. Meanwhile, there were a lot of drugs at that time that were being repurposed. Local, community-based doctors in San Francisco and New York who were treating the AIDS community were finding that these drugs treated the symptoms of AIDS, and they stopped people from dying.

    Fauci made a deliberate crusade to sabotage those, to make sure they were not available to sick people, in order to make sure that AZT would be the only solution. And AZT was the most expensive drug in history. It was $10,000 for a one-year supply [while costing just $5 per dose to manufacture, plus U.S. taxpayers paid for all of the research and development of the drug] …

    Tony Fauci basically created this template that he then used over the next 45 years, to develop toxic drug after toxic drug. He killed early treatment, and killed any protocol that competed with his pharmaceutical enterprise. A lot of people have died [as a result].”

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.