Quantcast
PplWare Mobile

Ómicron: Variante não apresenta “aparentemente” sinais de gravidade

                                    
                                

Autor: Pedro Pinto


  1. Memória says:

    Para quem percebe alguma coisa de cálculo combinatório

    Vacina (Omicron + Hiv + Gripe) !
    = 3 x 2 x 1 = 6

    6 x 2 doses = 12

    12 = Todos os meses uma vacina
    + boosters

  2. Memória says:

    Talvez a variante Omicron seja actualmente menos perigosa, mas como vemos o genoma do
    virus é muito instável.

    Tenho poucas dúvidas que embora em zonas pouco (ou nada) vacinadas vão aparecendo
    variantes mais contagiosas mas menos letais, que seriam capazes de substituir p.ex. a variante
    Delta, a seleção que é feita pelas “vacinas” vai eliminar este desenvolvimento natural.

    Estamos a voltar à Estaca Zero

    • R says:

      Vá estudar, por favor.
      1 – Quanto mais tempo o vírus andar “por aí”, mais probabilidade há de aparecerem novas mutações. E as que se conhecem são as que têm viabilidade porque inúmeras outras nunca se chega a saber por ineficácia (da estirpe mutante).
      2 – O material genético de um vírus tem limite de mutações pelas recombinações possíveis no material genético – é matemática.
      3 – E além de evitar manifestações graves da doença as vacinas fazem com que o vírus seja viável menos tempo, logo reduz a probabilidade de mutações.
      E fico por aqui porque já não há paciência…

      • Memória says:

        1 – Este virus vai “andar por aí ” até ao Final dos Tempos
        2 – As recombinações possíveis deste virus são mais do que você sabe contar
        3 – Dou-lhe os parabéns se está satisfeito com a variante Delta e não preferir a Omicron

  3. Eu sei lá says:

    Dados de ontem: Ómicron detetada em 40 países – fatalidades zero.

    A Covid, variante Delta, estava a atacar de forma muito preocupante, numa nova onda, em muitos países, designadamente europeus, e era preciso pregar um susto valente nas pessoas – para as forçar a tomar precauções e a aceitar novas restrições, especialmente à circulação. A variante Ómicron veio a calhar.

    Há quem entenda que esta coisa dos sustos, para levar as pessoas a tomar precauções e a aceitar medidas para travar o crescimento da doença, como os testes obrigatórios em certos casos, não é uma estratégia de comunicação acertada. E que o que é acertado é informar as pessoas com clareza:
    – Quem está a falecer da população vacinada? Pessoas idosas com morbilidades.
    – Considerando grupos com as mesmas características, idade e estado de saúde, qual é a diferença quanto aos casos graves de doença e de óbitos – entre vacinados e não vacinados? É grande dizem os especialistas.

    É isto é que é preciso explicar para levar mais pessoas a vacinar-se, não é pregar sustos com a Ómicron ou outra variante que apareça. E explicar bem a necessidade dos testes para pessoas com a vacinação completa – e por quanto tempo, ou em que condições – se vai manter essa exigência.

  4. Memória says:

    Para quem quiser testar os dentes com um bom pedaço de Ciência:
    https://www.nature.com/articles/s41421-021-00329-3

    Os autores deste estudo (cientistas chineses de Universidades de topo) são muito
    “cautelosos e discretos”, convém ler com alguma atenção o Abstrato deste estudo.

  5. alt.menino says:

    De tanto treinador de bancada que tenho visto a falar das variantes, da vacinação e de outras abordagens, ainda não vi a mesma vontade ou intenção em se focarem no medicamento, que medicamento é este ? Qual é a sua composição ? Faz bem ou mal a quê ? Tenho visto é um Homem que está em representação de Portugal na Europa a gritar por socorro pelas más práticas e más condutas pelos altos cargos dos mais variados Países. DEUS nunca disse e nem está escrito em lado nenhum que se fizesses bem serias premiado, se fizesses mal serias castigado por algum tipo instituição, avaliação entre o bem e o mal, é pessoal, não precisa se aprovação de terceiros, assim como refletirem. Deixem de viver a medo.

  6. jorgeg says:

    Foto do ganda mentiroso e corrupto do mickey mouse,… por favor!

  7. Ricardo says:

    Não apresenta porque a população em África é na sua maioria jovem, o que mostra que as vacinas só deveriam ser dadas aos grupos de risco.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.