Quantcast
PplWare Mobile

NASA descobre indícios de vida em Vénus

                                    
                                

Imagem: NASA

Fonte: Express

Autor: Vítor M.


  1. Amilcar Alho says:

    “…quatro mil milhões de anos, o Sol estava mais fraco e isso significa que Vénus estava mais fresco.”
    E não será que o aquecimento global no nosso planeta não tem a ver com este fenómeno em vez da propaganda que anda a ser disseminada…?

    • Hugo Nabais says:

      Esses fenómeno demora milhões de anos a acontecer e não 100 anos como se tem verificado!

      • Alpha says:

        Tem-se verificado? Dados fidedignos climatéricos só nos últimos 50 anos com os satélites…
        Vive-se numa autêntica histeria com as mudanças climatéricas. Desde uma última pequena idade de gelo antes do inicio do século XX que as temperaturas têm aumentado gradualmente. Como é que alguém pode chamar de ciência algo que não se consegue isolar todas as outras variáveis como a actividade solar, ciclos climatéricos (que não sabemos explicar e mal conseguimos “prever”) e muitos outros.

        Esta dita ciência funciona como eu fazer um estudo estatístico sobre os hospitais: verificar que há muitas pessoas doentes no hospital, LOGO, concluir que os hospitais põem as pessoas doentes!!

        Há 20 anos era o buraco do Ozono, mais tarde reverteu, passou ao aquecimento global, agora como se verifica que há muita coisa a colocar em causa o aquecimento global, virou agora para o “climate change”…

        • Hugo Nabais says:

          Mesmo os dados dos últimos 50 anos mostram as alterações climáticas como aumento média da temperatura, degelo, aumento de fenômenos extremos.
          Portanto na tua imensa sabedoria só vês ou a idade da pedra ou a industrialização poluidora desmesurada sem alternativa…
          Lá por o buraco do ozono ter recuperado, tudo o resto que façamos ao planeta pode ser recuperado… uma autêntica lógica da batata!
          Não sou dono da verdade mas meter a cabeça na areia em relação às alterações climáticas não é certamente o melhor caminho. Tal como não é voltar á idade da pedra. Há meio termo. Há varias tecnologias que poluem muito menos que outras… apostar nessas, restringir o uso das outas etc.

        • Nuno V says:

          Não conseguimos isolar variáveis como atividade solar? Os vários satélites e outros sensores que monitorizam a radiação solar devem de estar de férias desde que foram comissionados.

        • Victor says:

          Isso dos hospitais porem as pessoas doentes é um facto inegável …

        • Sérgio Mendes says:

          Está a responder ignorando os factos. Há muitas formas fidedigna s de isolar o efeito humano e de perceber sem margem para dúvidas que é a este que se tem de atribuir as alterações climáticas. Fala do “efeito do sol” pois bem basta arranjar dois período s com actividade solar igual com intervalos significativos e percebe-se que o único factor constante é o humano. As concentrações história caso de CO2 são muito fáceis de medir até para épocas pré industriais através de bolhas de ar aprisionadas no gelos perpétuos onde cada ano deixa marcas precisas como os anéis de uma árvore. O buraco de ozono é muito fácil de medir e foi resolvido pois a maioria dos países proibiu o uso de CFCs compostos de cloro que atacam o ozono. 25 anos depois o buraco do ozono reduziu-se drasticamente tal como a ciência previra. Informe-se melhor antes de propagar teorias da conspiração infundádas

    • PedroC says:

      Qual propaganda? Chama-se ciência. Não é baseada em opiniões nem propagandas.

      • pauloj says:

        “Chama-se ciência.”?!
        Quantos generos existem?!

      • AJ says:

        Somos muito básicos para falar de coisas que supostamente foram há milhões de anos. Teorias há muitas provar é difícil…

        • Nuno V says:

          Teoria na ciência tem um significado diferente do corrente. Uma teoria na ciência é basicamente algo que foi efetivamente provado.

          • Hugo Nabais says:

            Tens falado bem no geral mas há muitas teorias que ainda não foram provadas, logo uma teoria não é de todo algo que efetivamente provado!

          • Nuno V says:

            Dá-me uma única teoria que não tenha sido efetivamente provada. Fica já o aviso que a teoria das cordas, mesmo tendo teoria no nome, não é uma teoria, mas sim uma hipótese.

          • Hugo Nabais says:

            Por exemplo a teoria da relatividade só foi provada anos depois de ser formulada, durante muitos anos não existiu maneira de a provar!
            Mas sempre foi denominada de “teoria da relatividade”
            Uma teoria científica é a parte especulativa da ciência, por oposição à prática. É um sistema formado por observações, ideias e axiomas ou postulados, constituindo no seu todo um conjunto que tenta explicar determinados fenômenos.
            Não necessariamente algo provado ou testado.
            Tens também o exemplo da teoria dos ” wormholes” que ainda não foi provada.
            https://www.space.com/amp/20881-wormholes.html

          • Cientista da treta says:

            Uma teoria científica pode ter sido testada e provada mas isso não quer dizer que seja uma verdade 100% absoluta. Por vezes pode ser apenas uma aproximação que pode ter significado/utilidade em certas condições e até ser alterada/rejeitada caso se verifiquem novas observações relevantes.

            https://en.wikipedia.org/wiki/Scientific_theory
            http://kochanski.org/blog/?p=863

          • Setnom says:

            “Por exemplo a teoria da relatividade só foi provada anos depois de ser formulada, durante muitos anos não existiu maneira de a provar!”

            A teoria foi desenvolvida a partir de 1907 e concluída em 1915. No entanto, foi provada, observacionalmente, e pela primeira vez, em 1919 recorrendo a um eclipse: https://en.wikipedia.org/wiki/Solar_eclipse_of_May_29,_1919

            Desde então foram feitas, literalmente, MILHARES de experiências e observações que chegaram à mesma conclusão que a do eclipse solar (tanto no solo quanto no espaço). A conclusão de que a teoria da relatividade geral está correta.

          • Hugo Nabais says:

            Obrigado, por confirmar o que eu disse.

          • Nuno V says:

            As teorias da relatividade apenas foi atribuído o nome de teoria a estas após a sua aceitação. Nem Einstein referênciava as suas frameworks no início como sendo teorias. Eram apenas conhecidas como relatividade restrita e ralatividade geral. Portanto, não inventes.

            Uma teoria não é especulativa, mais uma vez, não inventes, nem recorra a uma equivocação em que queres misturar a definição comum da palavra teoria com a usada pela ciência. De resto estás correcto, mas faltou o mais importante, uma teoria tem que ser verificável e falsificável. E uma teoria, apenas é considerado teoria após um escrotinio enorme, nomeadamente quando a ciência experimental falhar em a refutar várias vezes. E já agora, observações pertencem à ciência experimental e não à teórica.

            E não existe teoria de wormholes. Lá porque um site popular usa tal termo não significa que este seja aceite pelos cientistas. Wormhole é uma estrutura hipotética, mais nada que isso.

          • Nuno V says:

            @Cientista da treta
            Mas quem é que disse a ti que uma teoria é 100% verdadeira? Isto é algo que retiraste do traseiro. A verdade obsoluta é uma ilusão.

          • Hugo Nabais says:

            Claro senhor nuno, porque o senhor quer e pelos vistos é dono da verdade (apesar de afirmar acertadamente que não existe verdade absoluta) é á sua maneira, só existem as teorias que quer que existam e que estão provadas.
            Há uma diferença entre demostrar os princípios que servem para construir uma teoria e há depois confirmações das mesmas (provas) e em certos casos houve descobertas que desprovaram teorias científicas.
            Mas pronto todas as teorias estão provadas, seja como quer!

          • Cientista da treta says:

            @Nuno V
            Mas ficou-te a doer alguma coisa? Só quis acrescentar algo à discussão.
            Está provado que és um granda otário.

          • Nuno V says:

            Não sou o dono da verdade, mas nesta instância sei do que falo porque trabalhei na área em questão. A última teoria a ser refutada foi a teoria miasmática no século XIX. E desde então os requisitos para algo ser considerado uma teoria aumentou de tal forma que é extremamente improvável que as teorias que aceitamos hoje alguma vez venham a ser refutadas na sua plenitude.

          • Nuno V says:

            @Cientista da treta
            Para a próxima contribui com algo inteligente.

    • just saying says:

      Pela tua citação tirada do contexto e subsequente afirmação nota-se o quão forte és em física e em conhecimento cientifico. Volta lá para debaixo da pedra de onde saíste e aproveita para estudar.

      • Bruh says:

        Ele colocou uma questão. Tu, na tua sabedoria infinita, deixas-te ficar no teu trono e olhas a plebe por cima desse teu queixo bem levantado. Conselho: cuidado que ainda arranjas um torcicolo.

    • Tiago Amaral says:

      ?? Estava convencido que o pplware tinha outro tipo de audiência. De onde surgiu este?

    • Lucas says:

      Aquecimento global afeta apenas a temperatura dentro da atmosfera do nosso planeta. Realmente o sol fica mais quente com a idade, a milhões de anos o sol era mais frio e daqui milhões de anos será mais quente, além da temperatura do sol aumentar com o tempo o aquecimento global faz com que ele aqueça ainda mais nosso planeta.

  2. Tó Canelas says:

    Só podes estar a gozar…

  3. João Lopes says:

    As ações do ser humano, seja ela qual for, tem impacto sobre o planeta ao contrário do que muitos querem fazer crer, para justificarem o seu modo de vida nesta sociedade consumista de forma selvagem. O nosso modo de vida está a ter impacto no nosso planeta, quem o nega está apenas a tentar desculpar-se. Quando esse modo de vida nos for retirado e for imposto outro, pois caminhamos para uma ditadura ambiental, duvido que muitos consigam aceita-lo, pois as suas vidas irão mudar de forma total.

    • Alpha says:

      As acções do ser humano fizeram evoluir como nunca nos últimos 100 anos.
      Qual é a solução, voltar atrás no tempo e viver na idade da pedra, de certeza que nada é mais ecológico do que isso! Queres viver assim, força, mas não levem os outros atrás

      Essa conversa é um cliché dos tempos modernos para justificar regulação, imposição estatal, impostos e negociatas à volta da ecologia (sim tornou-se um negócio à conta de subsídios e impostos). Ou julgam que os politicos e outros estão com este paleio todo porque estão preocupados com o ambiente?

      • João Lopes says:

        Isto é uma evolução de forma descontrolada, que já está a afetar os seres humanos mais fracos que vivem em países em vias de desenvolvimento, e no futuro os mais fortes que vivem em países desenvolvidos. Como vive fora da realidade e provavelmente ainda não foi afetado diretamente, ainda está tudo bem.

  4. TugAzeiteiro says:

    Não me digam que também “vão descobrir” que afinal a cintura de asteróides entre Marte e Júpiter são os restos de um outro planeta entretanto destruído….

    • Nuno V says:

      Não vão descobrir tal, porque não o é. Não existe um único facto que suporte a hipótese do cinturão de asteroides ser um planeta destruído. A hipótese que é suportada por o maior número de factos é que o cinturão de asteroides existe porque Júpiter, durante a formação do sistema solar, perturbou a órbita dos planetesimais presentes na zona, impedindo a acreção destes num planeta.

  5. gonsa says:

    outra curiosidade deste planeta é que é o único do sistema solar a rodar no sentido contário no seu eixo em relação aos restantes planetas. Também é o que demora mais tempo nessa rotação, um dia em Venus demora 243 dias terrestres.

  6. Setnom says:

    Que título mais enganador! Continuem assim, continuem!!
    Em lado nenhum do artigo, nem nas citações do cientista, ele menciona que foram descobertos indícios de vida em Vénus.

    O que ele está a dizer é que no passado Vénus pode ter tido condições mais habitáveis. Habitável NÃO é o mesmo que habitado!! Percebem a diferença…?

  7. AlexX says:

    Então Vénus também teve um grande dilúvio, mas não disse quantos kms de água acima da ‘superfície’… Um mix de verdades e típica ficção. Mas no fundo quis dizer que existe água por todo o lado no cosmos e isso já não é novidade. Veremos que acontece quando os céus se abrirem aqui na Terra…

    • Nuno V says:

      Mas quem é que falou num grande dilúvio? A citação a que te referes “The heavens opened and great torrents flooded the surface, rivers of water flowed and Venus became an ocean world.” é uma metáfora, de forma a uma pessoa que não esteja dentro do assunto consiga perceber a matéria. E o estágio da evoluç

  8. Zé Duarte says:

    Será que nós somos descendentes da civilização que existia em venus e teve de se mudar para aqui porque ficou muito calor?
    Explicaria porque recentemente continuam a desenterrar pedaços de tecnologia que ninguém compreende do que são.

    • Nuno V says:

      “Explicaria porque recentemente continuam a desenterrar pedaços de tecnologia que ninguém compreende do que são.” Podias-me mostrar apenas um desses pedaços de tecnologia.

      E os cientistas nem sequer afirmaram que vénus teve vida, ou que provavelmente teve vida. Acreditam sim que Vénus, foi numa altura da sua “vida” habitável. E mesmo que em vénus tivesse aparecido vida, ninguém acredita que a vida tivesse passado da fase microscópica.

  9. Afonso says:

    Viva aos pasqueiros!! A humanidade está salva.

  10. Maxim says:

    Que matéria sem nexo, daqui a nada colocam a história dos 3 pastorinhos lol

  11. LuisaTerminal says:

    Existe um pequeno fato que esses cientistas não se atentaram em observar, muito se fala que Vênus é um inferno, que é mais quente que Mercúrio, que derrete chumbo, mas pouco fala-se da atmosfera em si.

    É sabido que, apesar das condições extremas na superfície de Vênus, a pressão atmosférica e temperatura entre 50 km e 65 km acima da superfície do planeta são aproximadamente as mesmas da Terra, fazendo de sua atmosfera superior a área mais parecida à Terra no Sistema Solar, mais parecida com ela do que a superfície de Marte. Devido à similaridade em pressão e temperatura e o fato de que em Vênus o ar respirável (21% de oxigênio, 78% de nitrogênio) é mais leve que a atmosfera, foi proposto que a atmosfera superior pudesse ser um bom lugar para exploração e colonização.

    É provável que possa existir vida nessa camada da atmosfera. Há também que se pensar que o “calor” e o “frio” são relativos, mesmo entre humanos. Há quem considere 10°C frio e congelante e há quem ande de bermuda e regata nesta temperatura.

    O fato de Vênus ser quente em sua superfície não exime ele de ser o local mais agradável para o seu humano. Há também que se mencionar que entre 50 e 65 km de altura, os níveis de ácido na atmosfera são próximos a zero e que a radiação solar não afeta devido a atmosfera densa acima. Se formos parar pra pensar Vênus nessas altitudes é bem similar a Terra.

    Outra coisa a se mencionar é que, se houver vida em Titã (lua/satélite de Saturno), essa vida estará acostumada com a temperatura, a pressão, o clima do satélite. O fato da água que para eles é mais dura como rocha e está no estado sólido ser líquida na Terra poderá fazê-los pensar que a Terra é um inferno e logo não poderia ter vida. Se formos partir da premissa de um alien. O fato do metano e etano se encontrarem na forma de gases na Terra é um indício que a Terra é um inferno caloroso na concepção de um alien.

    Um dos maiores problemas dos cientistas é apenas procurar vida baseada no que existe na Terra. A vida pode existir nos lugares mais bizarros e mais ignorados do sistema solar. Vênus é um exemplo, a lua Io de Júpiter é outro, Calisto é outro, Tritão é outro e assim vai…

  12. Hank bukowski says:

    Não li nada que ofereça algum indicio de que vénus pudesse algum dia ter albergado vida.
    O que especula o autor (demasiado) é que dada a (provável) baixa temperatura do planeta há vários milhões de anos, este tivesse condições para que a vida celular se pudesse ter formado.
    Mas isto não passa de pura especulação fantasiosa. Indícios de vida são fósseis, indicadores biológicos ou marcadores genéticos.

    • Luís Martins says:

      Concordo a a 100% com o seu comentário a única coisa que sei é que o científico dos humanos está ainda na idade do homem das cavernas , pouco sabemos dos segredos do universo e somks tão primitivos que as outras civilizações não querem qualquer tipo de relacionamento com a nossa civilização pois ainda mal saímos das cavernas. Basta contatar que nada sabemos do que é constituída a famosa matéria e energia negra que representa cerca de 95% do universo . Em relação ao aquecimento global está à vista de todos, basta ver o que se passa na Gronelândia e na Antártida, mas os miolos de carradas de humanos são tão imbecis que continuam a acreditar que podem continuar a poluir e a fazer merda nesta planeta de forma infinita sem ter qualquer tipo de consequências. Não vale apena discutir ciência com doidos varridos e encerados ou super imbecis e desonestos.

  13. Mikedasestrelas says:

    O Sol está a ficar mais quente??? Que se saiba, as estrelas vão ficando menos quentes… Vênus poderá ter sido um planeta com temperaturas mais baixas devido a fatores do próprio planeta e não da estrela que ele orbita, uma vez que o Sol já apresentou temperaturas bem mais elevadas do que as atuais.

    • Nuno V says:

      As estrelas vão libertando mais energia à medida que vão envelhecendo. De uma forma muito simplificada, o sol quando funde hidrogénio em hélio no núcleo, faz com que a temperatura aumente. Isto aumenta o ritmo de fusão de hidrogénio, que por sua vez, aumenta mais a temperatura, aumentando mais o ritmo de fusão de hidrogénio,… É um feedback positivo. No passado, quando os primeiros traços de vida apareceram no nosso planeta e o nosso sol era uma criança, a energia emitida por este era substancialmente inferior á do presente. E essa energia vai aumentando à medida que o sol vai envelhecendo, de tal forma que bem antes das ultimas moléculas de hidrogénio presente no núcleo se fundirem em hélio já os nosso oceanos se evaporaram.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.