PplWare Mobile

Identificada a molécula que torna o vírus HIV tão perigoso


Vítor M.

Responsável pelo Pplware, fundou o projeto em 2005 depois de ter criado em 1993 um rascunho em papel de jornal, o que mais tarde se tornou num portal de tecnologia mundial. Da área de gestão, foi na informática que sempre fez carreira.

Destaques PPLWARE

7 Respostas

  1. Carlos1 says:

    Fantástico

  2. Jorge Rodrigues says:

    Fenomenal, são estes pequenos mas muito importantes avanços que mantêm a chama acesa.

  3. fjoao012 says:

    A frase seguinte:
    “… mas com a identificação do potencial papel do IP6 – que o vírus poderia estar a ser “recrutado” pelas células do hospedeiro para reforçar o seu cápside … ”
    está incongruente com o resto artigo.
    Pela ideia da notícia, o IP6 é utilizado pelo vírus para estabilizar o seu cápside. O que a frase de cima indica é que o vírus estava a ser recrutado pelas células do seu hospedeiro (células estas que não têm cápside) para reforçar o seu cápside, o que fundamentalmente não está de acordo com a informação que se quer passar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.