Quantcast
PplWare Mobile

Já é possível apagar um iPhone bloqueado com palavra-passe sem ter de o ligar ao computador

                                    
                                

Autor: Vítor M.


  1. diogo says:

    “tudo seguro na mesma.”
    Até se ligar ao software da Cellebrite e se remover a password 😀

    • Vítor M. says:

      Algo que nunca viste, eu nunca vi e não há ninguém que tenha visto 😉 que tu conheças, que alguém por cá conheça. Foi algo que a Apple resolveu, afetou poucos, residual, que cabem numa mão. Tudo o resto é pura especulação. O sistema é seguro e, ao contrário de todos os outros, para lá entrarem, têm de contratar então esse software que custa um balúrdio, dizem, e que atualmente já não têm por onde entrar, dizem também 😉

      • Test User says:

        Bela teoria por nunca teres visto ou não conheceres ninguém logo prova não existência.
        Esta tudo dito.

        • Vítor M. says:

          Não percebeste, porque o ponto não é não existir, é não ter impacto nem importância para os milhões de utilizadores. Mas deveria ter sido mais gráfico, para perceberes. Está tudo dito.

          • Test User says:

            Sistema seguro é aquele que afecta poucos e residual quando existe uma falha. Está tudo dito

            Noticias que policia consegue desbloquear iphones tudo fake news.
            No Brasil existia um bando desbloqueava iphones com faceid,touchid,etc . Pesquisa : Polícia prende membros de quadrilha especializada em desbloqueio de celulares.
            Claro que é tudo fake news

          • Vítor M. says:

            A falha não é explorada por qualquer “um”. E como foi algo muito dirigido, depois tratado pela Apple, apenas teve alguns alvos atingidos, e nem todos os que pretendiam, inclusive. Ou a contrário de outros sistemas, que não é preciso nada disto, são fáceis de ter acesso. Por isso o iOS é mais seguro, mas igualmente apetecível 😉

          • Test User says:

            A tua noção de sistema seguro…………..
            -Tens iCloud , que já sofreu leak. Agora teve aplicar patches por causa Log4Shell.
            – No International Cyber Security Contest Tianfu Cup demoraram 15 segundos dar cabo da segurança do IOS 15.0.2 e Phone 13 Pro. Fizeram exploit do mobile Safari web browser. Não precisaram desbloquear, instalar apps, não foi usado utilizador comum,etc

            Poderia continuar. Se queres mesmo segurança , o iPhone ou Android não te vão dar.

          • Vítor M. says:

            A iCloud em todos estes anos sofreu um leak que colocou online fotos de celebridades. Segundo na altura as causas apuradas, o esquema usado foi engenharia social e não uma falha de segurança propriamente dita. Depois foi implementado o segundo fator. E desde então o serviço funciona muito bem. Também a cloud da Google por várias vezes teve o mesmo problema. Mas já tens aqui o humano como denominador comum.

            O Log4Shell atinge todos, mas as empresas têm de agir rápido. O que normalmente a Apple faz. A Google nalguns dos seus serviços também. Portanto, sendo um problema transversal é resolvido em conjunto.

            Atualmente no iOS 15.2 esses problemas deixam de existir. A rápida ação corrige e os resultado, como temos visto, são praticamente nulos no que toca a ataques aos utilizadores Apple. É mais fumo que resultados práticos. Esses buracos que são usados para esses e concursos não passam disso, e são corrigidos, aliás, a própria Google tem o seu programa de caça aos bugs. Mas nisto tudo o foco está na velocidade das atualizações. E aqui a Apple atua rápido e estende as atualizações a equipamentos com 6 e 7 anos.

            Claro que já vemos outras empresas também a esticar este plano de atualizações, mas ainda dependem de terceiros, o que dificulta.

            Depois, claramente o sentimento de segurança total não existe. E voltamos ao que referi. Quando temos o ser humano meio da equação… temos de nos valer do melhor sistema e cada um tem essa escolha.

    • Tim says:

      Não vai dar para ligar porque os novos iPhones não vao ter porto para ligacao

  2. Tadeu says:

    “Outro exemplo é quando as pessoas usam tanto o Face ID e o Touch ID que se esquecem da sua palavra-passe de acesso ao sistema.”
    Mesmo quem usa FaceID ou TouchID tem que periodicamente usar a palavra-passe, de modo que não é por usar mais ou menos o FaceID que uma pessoa se esquece.

  3. Joao Ptt says:

    Ainda há dois dias uma conhecida perdeu o iPhone, e já se informou e alguém conseguiu desbloquear o iPhone e pelos vistos estão a utilizá-lo sem que dê para fazer algo para parar a utilização abusiva.

    • Mamba says:

      então essa “conhecida” devia bloquear o iphone no icloud, dá-lo como perdido/roubado (fica logo blacklisted)e contactar a operadora, indicando-lhes o IMEI do iphone.

    • Manuel da Rocha says:

      ???? Basta fazer login no Itunes, e ir a Perdi o Iphone.
      Nas opções é só escolher bloquear Iphone. E voilá. A única forma de o desbloquear é usar o Apple ID e aceitar noutro equipamento.
      É algo tão básico mas tão básico que só os parvos que nunca usaram computadores não notaram a informação que aparece nas notas da Apple.

      • David Guerreiro says:

        Não é a única não. Podes substituir 3 ICs, e o equipamento fica com um novo IMEI e um novo Mac Address. No oriente fazem muito isso, aqui em Portugal não sei se há alguém a fazer, mas é possivel.

    • Vítor M. says:

      Então deveria ser conhecida dela, até, diria mais, alguém que sabia o seu Apple ID. Sem isso, nada feito 😉

    • Joao Ptt says:

      Como o fizeram não sei, mas sei que tratou pelo menos da parte do IMEI porque foi à polícia e tudo para reportar aos operadores e isso terá sido feito, mas diz que falou com alguém que percebe de iPhones (acho que na loja onde o comprou) e supostamente tinham conseguido desbloquear o mesmo, de uma forma que ela não me soube explicar porque ela não entende lá muito de informática/ smartphones… ou seja arranjaram maneira de usar o iPhone mesmo estando supostamente bloqueado o IMEI.
      Quanto à conta da Apple, não sei se ela sabe sequer esses dados, e se dava para pedir o código de recuperação é perfeitamente possível que o possam ter feito, embora não saiba como o fizeram já que o cartão do operador deveria ter um PIN/ PUK activado. Quanto ao itunes tenho a certeza que não tem isso, porque sou eu quem instala esses programas.
      Quando tiver com a pessoa novamente tenho de ver se ela tem os dados de acesso da icloud mas acho que não terá esses dados… é sempre uma chatice essas coisas porque esquece-se onde mete essas informações. Mas se tiver tento ir lá eu ver se aquilo foi colocado para ser bloqueado ou não… e se está sequer lá o dispositivo ainda associado à conta ou se conseguiram remover a associação entre o aparelho e a conta (isso explicaria a conversa da outra pessoa, que tinham conseguido desbloquear o mesmo).

      • Eu sei lá says:

        Quem não sabe o que fazer – telefona para a assistência da Apple!
        “Falou com alguém que percebe de iPhones”. É com cada uma …

        • Joao Ptt says:

          Só estou a relatar o que me disse, ela não me pediu ajuda relativamente a essa situação do iPhone, simplesmente fez o que achou que devia fazer. Pediu-me foi ajuda relativamente a outro smarphone (Android) dela que queria que fizesse algumas coisas com ele, e no decorrer da conversa é que surgiu essa conversa do iPhone ter desaparecido e do que fez em relação a isso… não foi no sentido de querer que eu interviesse, mas foi um mero relato.

  4. zakarias says:

    Então alguem com Apple Id pode na mesma comprar um telemovel roubado e de seguida usa-lo com o seu Apple Id ou não ?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.