Quantcast
PplWare Mobile

iOS 14: PiP no site móvel do YouTube deixou de funcionar no iPhone

                                    
                                

Autor: Pedro Simões


  1. Tadeu says:

    É completamente óbvio que isto foi uma mudança do lado do Youtube!
    O processo funcionava no iOS 14 na quinta-feira. Deixou de funcionar sem que tivesse havido qualquer update no software do iPhone, e no entanto, miraculosamente funciona quando se usa uma conta premium.

    • O servente says:

      O PiP é uma função do Premium, antigamente o YouTube tinha PiP nos Samsung Note 3, 4 etc mas posteriormente retirou para ser só na versão Premium (paga). Muito possivelmente agora detecta que é o Browser com PiP e bloqueia isso.

  2. Nuno says:

    Acho que foi da parte da Apple, no browser Edge funciona.

    • Tadeu says:

      Se funcionava no Safari antes e deixou de funcionar sem que tenha havido qualquer update, mas já funciona quando se usa uma conta Premium, como é que foi da parte da Apple?

  3. Bruno Filipe says:

    É mais que óbvio que é do lado do youtube porque o pip permite à aplicação continuar a funcionar via audio com o ecrã desligado. Esta é uma funcionalidade do youtube premium, uma das mais importantes.

  4. Cp904 says:

    Funciona na mesma no safari se seleccionamos a opção “request desktop website”.

  5. Feliciano says:

    Cheguei a conseguir fazer isso sem problemas no YouTube, mas desde ontem deixou de funcionar realmente.

    Testei 3 browser diferentes, e o problema é igual, simplesmente o YouTube não permite fazer isso.

    Nos restantes vídeos vistos pelos browser desde que não seja YouTube, tudo funciona normalmente.

    Possivelmente é trabalho da Google a impedir que isso seja possível de se fazer para quem não usa conta premium do YouTube.

  6. Jorge Carvalho says:

    Foi o youtube que desabitou o PIP para non premium. Eles não são assim tao burros.

    Abc

  7. Pedro says:

    No Ipad funciona sem qq problema.

  8. Tuaregue says:

    Não se sabe se é problema da Apple ou Google

    R: Ainda mais estranho é o facto de que os utilizadores de contas Premium do YouTube não estão a ter este problema.

    • Daniel says:

      Porque é um benefit do YT Premium. Para todos os efeitos é como se fosse background play, e background play é exclusivo de subscritores do Youtube Premium nos equipamentos móveis.

  9. Daniel says:

    Nos equipamentos móveis a funcionalidade PIP ou mesmo de ver/ouvir o video em background há muito que é exclusivo dos subscritores do serviço Youtube Premium (basicamente desde que surgiu). Nos Samsung é possível subverter colocando em multitask, mas para todos os efeitos o que acontece é que se tem duas apps abertas em simultâneo.

    A Apple encontrou forma de contornar essa restrição, anunciou com pompa e circunstância (talvez a julgar que pressionava a Google/Youtube a manter a falha como “feature”) e o Youtube corrigiu a falha. Ponto final. A Apple foi scummy aqui, puxou uma à lá MS (como na altura do “drama” do player em html5 para Windows Phone).

    • Tadeu says:

      que conclusão mais descabida. A funcionalidade funciona com qualquer aplicação que queira servir videos desta forma. Há mais no mundo do que o Youtube…

      • Daniel says:

        A tua é muito melhor, não haja dúvida. E a conclusão é factual, basta ver quais são os perks do Youtube Premium e quais as limitações do Youtube “free” nos equipamentos moveis. Dá jeito informar-se antes de largar postas de pescada.

  10. Antonhy says:

    Mas qual é o problema? No Safari funciona na perfeição,o YouTube normal!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.