PplWare Mobile

Carregamento de carros eléctricos, o próximo negócio da Apple?


Apaixonado por tecnologia, encontro no Pplware a forma ideal de mostrar aos outros os meus conhecimentos e de partilhar tudo o que me interessa neste intrincado universo

Destaques PPLWARE

  1. Martins says:

    A Apple está a ficar desesperada com o sucesso que a Tesla começa a ter nos Estados Unidos, já foi lá buscar centenas de engenheiros e há rumores que quer comprar a Tesla. Com as encomendas do Model 3 a chegarem às 500 mil a Tesla já vale bolsa vários biliões e o burro do Tim Cook agora corre atrás do prejuízo.

    • Antwin says:

      o que é que informar-se sobre tecnologia de carregamento tem a ver com desespero? Só se vendem carros Tesla?

    • Fla says:

      Atrás do prejuízo?

      • HB says:

        Sim, para os acionistas perca de lucros são prejuízos.

        • Antwin says:

          a Apple não vende carros por isso nem sequer há perda de lucros associada nessa lógica “esticada”.

          • Carlos says:

            A Apple ainda não vende carros, mas quando contrata 1000 engenheiros muitos deles da concorrência podes ter a certeza que a Apple vai lançar-se a vender carros, a única dúvida é quando.

          • Antwin says:

            @ Carlos, quer venham ou não no futuro a vender em nada modifica a verdade do meu comentário.
            De qualquer forma, não seria nada do outro mundo que no final a Apple não venha a vender nenhum carro, quer seja porque o projecto tem outros objectivos quer seja porque mudaram de prioridades.

    • Francisco Pinto says:

      É como a Tesla! Está desesperada com o sucesso da Apple! já lá foi buscar centenas de engenheiros! 🙂 já quanto aos rumores de a Tesla comprar a Apple não existem já que esta(Tesla) não tem capacidade para o fazer! Lol

    • Nathan says:

      Oh que desespero!

      Tanto que o Elon Musk já anda a mandar bocas, a Apple ainda não lançou nada…

      Será que vai aguentar a pressão?

      Teve 500 mil encomendas. No ano passado fez menos de 50 mil carros… Vai aumentar para 10x a capacidade de produção?

  2. Alexandre says:

    Isto é bom para o mercado. Quanto mais melhor.

  3. Pedro S. says:

    Um veículo eléctrico tem inúmeras vantagens a nível ambiental sobre os outros veículos. Mas todos se esquecem do problema das baterias quando são inutilizadas…

  4. coisas says:

    Vocês sabem que nem Apple, nem Google, nem nenhuma Tech company vai vender carros, não sabem?

    Sabem que apenas estão a estudar e a recolher dados para criar produtos para disponibilizar em futuros carros atonamos, não sabem?

  5. Filipe says:

    Eu só gostava de saber como é que se vai carregar as baterias de meia centena de carros dado que demoram uma data de momento e há meia duzia de postos de carga espalhados pelo pais. ficam em fila de espera? Vai o dono para casa e depois volta quando tiver na hora?

    Ainda não entendi bem a lógica.

    • sacrefi says:

      Pelo que reparei ainda não sabes que podes carregar o carro em casa.
      Mas lá está, podes carregar o carro em casa xp
      Ligas o carro a uma tomada normal ou pões uma daquelas especiais (trifazicas?! não sei o nome).
      A diferença é o tempo de carregamento:
      – numa tomada convencional (220V) leva te tipo 8-10h assim por alto, não tenho a certeza
      – A outra leva menos tempo…

      • Filipe says:

        Não sabia que dava para por a carregar em casa. Obrigado pela info.

        • José Ramos says:

          Se moras num quinto andar não há problema, passa o cabo pela janela e ligas ao carro se conseguires um lugar na perpendicular. Já estou a ver os vizinhos todos com cabos pendurados das janelas. Nada disso, os carros electricos evoluem como os telemóveis, ainda me recordo, há duas décadas que pesavam 20 Kg; as baterias vão começar a ampliar significativamente a sua autonomia, de 50 já passaram para 400 e o carregamento será feito em minutos. Daqui a 10 anos falamos.

          • Xiano says:

            Para não falar da redução do peso dos veiculos electricos já não será necessario a utilizaçao de um motor de combustão pesadissimo, além de que o proprio movimento do veiculo será aproveitado para carregar a bateria a semelhança do que acontece hoje com o uso de alternadores…

    • Paulo says:

      Tira-se a bateria do carro, e volta-se a meter outra.

  6. Limbus says:

    iLectricidade! É mais cara, mas é produzida a partir de eólicas movidas a flatos oriundos de intestinos rigorosamente seleccionados, alimentados por feijões biológicos.

    • Antwin says:

      e com sorte permite mudares de champô

      • Limbus says:

        Esqueci-me de referir que os flatos eram perfumados… água de rosas, para ir de encontro ao gosto dos clientes.

        • Antwin says:

          para reduzir a tua comichão, que sejamos honestos nunca irá desaparecer

          • Limbus says:

            Ainda com isso? Não tens um mínimo de imaginação para criar uma farpa tua e não teres de roubar as ideias dos outros?

          • Antwin says:

            a farpa serve exactamente para relembrar a tua dualidade e incoerência, não para vencer um concurso de originalidade

          • Limbus says:

            Ou por outras palavras, estás à espera, para voltares a imitar, certo?
            É que a história dos critérios não serve num artigo sobre algo que não existe e que portanto não pode causar comichão a ninguem, tens de inventar outra… tivesses tu capacidade para tal.

          • Antwin says:

            o relembrar de algo requere repetição e o poder da farpa está no recordar, no ironizar da tua incoerência, espelhando-a.
            A Apple não existe?

          • Limbus says:

            O artigo fala da Apple em si? Ou de um suposto investimento em postos de carga? Em “iLectricidade”? Lê, moço, lê mais e opina menos!

          • Antwin says:

            espelhando a tua incoerência o teu problema de escalpe é com a empresa

  7. TA says:

    Provavelmente devem estar a preparar uma forma do carregador comunicar com o iphone. Fazer ou desenvolver carregadores não é de todo o negócio deles.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.