Quantcast
PplWare Mobile

Apple Watch vendeu mais que toda a indústria suíça de relojoaria em 2019, refere relatório

                                    
                                

Fonte: Strategy Analytics

Autor: Vítor M.


  1. Hugo says:

    Sim, mas são dois produtos diferentes. Um Apple Watch é um gadget, um relógio de automático é um relógio de homem.
    Disclosure: Tenho os 2.

    • Vítor M. says:

      Não estamos a falar nestes dois, o que vês ali é apenas ilustração do tema. Estamos a falar de toda uma indústria Suíça de relógios, sendo eles de mulher, homem, tecnológicos ou clássicos.

      O Apple Watch tem equipamentos para homem e mulher.

      • Hugo says:

        Quando digo relógio de homem é no sentido de ser um relógio a sério. Não especificamente para o género masculino.
        Quando nos referimos a relógio suíço a ideia que surge são relógios feitos à mão, como Rolex, Cartier, Patek Philippe, etc. O propósito de os comprar é um pouco diferente de um smartwatch.
        Seria interessante haver uma comparação não só o número de unidades vendidas, mas também o volume de vendas (em euros). Isto porque tem preços médios de venda bastante diferentes.

        • Vítor M. says:

          Nesse caso estes relógios suíços são uma versão industrial do que realmente se fazia no século XVI e XVII, uma peça feita por Julien Le Roy. Aí sim, estamos a falar em relógios feitos totalmente à mão. Os suíços de feitos à mão (atualmente) têm muito pouco, ou quase nada. Podem sim ser assemblados manualmente, parte deles, mas daí até serem feitos à mão vai um tamanho dos grandes. Mas da velha frança até à moderna Suíça dos relógios deu-se uma coisa: evolução. Por isso as montras estão a mudar, os relógios hoje são tecnológico e não apenas um contador de tempo ou uma jarra de pulso.

          Mas são peças da história que perdurarão… mas o futuro quer mais que isso. Aliás, o presente quer mais que isso.

          • Realista says:

            Está errado.

            A alta relojoaria são feitos à mão detalhe por detalhe – aliás muitos dos quais são trabalhados em zonas que não se consegue sequer ver.

          • Realista says:

            Relojoeiros como Audemar Piguet, Patek Philippe, Vacheron Constantin (Top 3 neste momento) têm literalmente pessoas a trabalhar minuciosamente no detalhe de cada peça, não é só algo montado à mão. Aliás, há detalhes na produção desses relógios que as máquinas não conseguem realizar e são feitos por humanos. Aliás essas marcas são conhecidas por serem relojoeiros com produção dentro de portas…

          • Vítor M. says:

            Sabes que hoje em dia é tudo maquinado certo? Que já poucas peças fazem à mão e que um relógio tem seguramente dezenas, várias, de peças. Queres fazer crer que é feito à mão? Não é 😉 não te enganes 😉

        • Ivan says:

          Concordo, qualquer um pode ter um apple watch, mas são poucos que podem ter um rolex analógico, de diamantes

          • Realista says:

            Muitos dos relógios são caros pela mão de obra intensiva e não pelos materiais usados. Se meteres diamantes num apple watch ele também sobe de preço…

        • Paulo says:

          Ainda que concorde em parte consigo ( por enquanto vou preferindo o relógio mecânico, mas com alguma “inveja” das “features” dos smartwatched) a verdade é que em 2008 quase todos os meus amigos gozavam com meu iPhone pois não era um telemóvel de homem, como um Nokia com “ botões como deve ser”, etc.
          Era aliás um comentário recorrente nestas mesmas páginas, nessa altura!
          A

  2. Tvlio Detritvs says:

    Comparar um Apple Watch com um Hublot, por exemplo, só pode ser para rir.
    Um relógio Suíço, daquelas marcas que todos sabemos, é um investimento.
    Eu gosto muito do Apple Watch, já me salvou a vida.
    Não sei nadar, caí a um rio e o Watch trouxe-me são , salvo e seco para a margem. Só visto…

    • joao matos says:

      Qual investimento ? a industria de relojoaria Suiça vive do nome eu consigo ter um relógio Suíço com um Unitas e ter um relógio com um unitas fabricado por outro País qualquer a patente acabou é fácil portanto a maquina é igual o preço do relógio Suíço é 100 x mais caro no mínimo.
      A +/- 3 anos numa feira muito famosa na Europa de relógios foi entrevistado um CEO de uma marca Suiça e uma das perguntas foi qual era o melhor relógio mecânico ou fabricante , resposta com muita pena minha é a Seiko.
      Portanto é fácil a Apple vencer a Suiça começa no preço.

      • Alex D. says:

        Pois, é cada comentário inocente. Nem faz ideia do que vale o mercado dos relógios suíços mas da uma de inteligente bronco.

        • LuisAlfa says:

          Apenas alguns modelos Suíços são valiosos , alguns rolex, Panerai e mais uma ou 2 marcas o resto é show off.
          E com respeito ao Seiko é verdade devo ter essa entrevista guardada, por alguma razão a TAG chegou a usar mecanismos Seiko.

      • joao pequeno says:

        parei de ler no : “A +/- 3anos”

      • Realista says:

        Grand Seiko…

      • Realista says:

        1) Existiu um concurso com base na suíça, do género olimpíadas, para se apurar quem era o fabricante mais preciso ao qual os Japoneses da Grand Seiko entraram na competição e ao longo dos anos foram subindo na classificação final tendo acabado na 4 na última edição. No entanto os 3 primeiros usavam outra tecnologia e a Grand Seiko era mecânico… o que significou que a Grand Seiko era o melhor fabricante de relógios. A competição acabou no anos seguinte.

        2) Um Richard Mille RM003 de €75.000 em 2004 vale €260.000 em segunda mão em 2020…

        • mlopes says:

          o que disseste apenas demonstrou que comprar esse relógio específico em 2004 foi um investimento.
          1) nada diz sobre se comprar um relógio é um investimento;
          2) nada diz sobre se comprar hoje um relógio suiço é um investimento já que, para aferir se de facto estamos a falar de um investimento, é necessário saber (por projeção, obviamente) quanto valerá um relógio comprado hoje e vendido daqui a 16 anos

          • Realista says:

            Se conheceres alguém que saiba estimar o valor de alguma coisa no futuro, seja ele relógios, carros imóveis, participações sociais, câmbios, obras de arte, etc avisa…

  3. Ana says:

    A relojoaria Suiça têm uma qualidade e exigência de excelência.
    Quem trabalha no meio ou detém os produtos facilmente percebe que estas bugigangas eletrônicas com mão de obra vinda dos sítios dos costume, não têm comparação nem precisa de marketing abusivo nenhum, apenas fica o fetiche da saloice tecnológico, tal como os telefones e produtos que em Portugal se abusa do jargão estrangeiro como se isso fosse um passo civilizacional superior…

  4. Alex D. says:

    Atualmente um relógio para ver as horas ou decorar último pulso está démodé. Porque o mundo evoluiu. O Apple Watch conseguiu atrair muitos milhões de utilizadores e é hoje responsável por algumas pessoas trocarem de Android para iPhone. Como foi o meu caso. Não me sinto prejudicado com o iPhone mas gosto mais do Android. Agora o conjunto iPhone Apple Watch é imbatível não tem nem de perto concorrência. Por isso mudei.

    Engraçado é ver numa cidade como San Diego onde trabalho grande parte do ano, ver as pessoas no seu dia a dia. A maioria tem Apple Watch que usa para tudo até para pagar o café. Mas é a coisa da saúde, do coração que os leva a comprar.

    • Ufmi says:

      O relógio sempre foi um adereço, desde há muito tempo, porque para veres as horas muito antes de haver sequer smartwatch ou smartphone já tinhas o velhinho 3310 que te dava as horas.
      E como adereço, que é o que aquilo é.. é preferível ter um bom e bonito relógio suíço.
      Eu nunca na vida ia trocar um relógio a sério, por um smartwatch, para o dia a dia uso uma miband..que chega bem.
      Para o fim de semana, saídas a noite etc, nada como um bom e bonito relógio mecânico. Pois para mim é um adereço. E um investimento, porque daqui a 20 anos ainda continua a ser uma grande relógio com um valor comercial aceitável.
      Enquanto daqui a uns anos um smartwatch não passa se um pisa papéis

  5. Cláudio says:

    Nada como relógio japonês! Casio…. O Toyota dos relógios ahah

  6. Joaopequeno says:

    O apple watch contribui para viciar esta malta na tecnologia, redes sociais e seus “derivados”. Os estímulos: likes, mensagens, telefonemas, etc e subsequente dose de dopamina ficam associados a um vibrar no pulso do utilizador. Tal e qual como em alguns animais (não racionais) é colocado um colar que vibra para condicionar o animal. Condicionamento clássico! Pensem nisso…

  7. ToFerreira says:

    Hoje em dia os relogios tradicionais são peças de ouriversaria, é normal que um gadget venda mais.

  8. Samuel MG says:

    A Apple só vende os produtos com tecnologia roubada a outras empresas.

  9. Yamahia says:

    Os Casios made in Chinatown de certeza que tb venderam mais que toda a relojoaria suíça. 🙂

  10. B@rão Vermelho says:

    Este tipo de comparação não é muito serio.
    A Fiat também vende mais que um Ferrari, porque será?
    O Fiat é evolução e a Ferrari ficou para no tempo?
    Eu uso um smartwatch, mas se pudesse comprar um verdadeiro relógio mecânico nem pensava duas vezes.

  11. Ze Carlos N says:

    Um bom relogio e’ aquele que da para ver as horas com um muito breve olhar pelo canto do olho. Tudo o que nao der para fazer isso, passo. Tive um withings com design muito apelativo, via-me a rasca para ver as horas.

  12. Sergio says:

    Se isto for apenas uma comparação de numero de vendas, se calhar um dos dos meus fornecedores chineses vendas mais unidades que os dois mencionados no artigo.

    É uma comparação engraçada para ilustrar o sucesso de vendas do apple watch, porque analiticamente é um dado a ter em conta mas pouco relevante para a industria suiça.

  13. Gustavo says:

    So queria saber quem é o gajo da PPLWARE que tem um Swatch de 2004 😀

  14. Joao says:

    Na verdade, é facil perceber estes numeros, um relogio Suiço dura uma vida, um applewatch dura até a Apple fazer um novo. Vaporware no seu melhor.

    • Vítor M. says:

      Não, um Apple Watch pode durar para sempre. O que o impede disso?

      • Joao says:

        what? Estás a escrever esse comentário do teu iphone original?

        • Vítor M. says:

          O meu iPhone original continua a fazer e a receber chamadas meu caro, E mais, ainda tira fotos, ainda faz pesquisas no Safari e ainda tem outras opções que à data eram modernas. Não deixou de ser o que era nem está acabado. 😉 Assim como o Apple Watch original ainda tem todas as funcionalidades ativas que lhe foram confiadas à data de lançamento e posterior atualização. Portanto, o que dizes só não faz qualquer sentido.

        • King Banido says:

          Só porque os telemoveis são lentos, não quer dizer que não estejam funcionais… Alem que só ficam lentos se o user colocar aplicações modernas. Sem nada a ocupar o telemovel e a ser usado para chamadas e sms, chega e sobra. Tenho um Galaxy S5 e ainda hoje funciona as mil maravilhas, mas lá está, já só o uso no carro para ter um segundo telemovel, numa eventualidade, para a atualidade é impensavel usar um telemovel com mais de 4/5 anos.

  15. José says:

    Um desvaloriza ou outro não.

    Malta a dizer que um apple watch ou outro dispositivo eletrónico dura para sempre, dura, dura… dura até deixarem de dar suporte e deixarem de serem compatíveis com dispositivos mais actuais.

  16. Ivan says:

    Muita gente faz coleção de relógios suiços, quero ver quem faz colecão de smartwatch

  17. José Cardoso says:

    Pode ter vendido mais unidades, a diferença é que a maioria dos relogios suiços são varias ordens de grandeza mais caros que os apple watch e por isso estão apenas acessiveis a uma pequena franja da sociedade

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.