A Apple vai ultrapassar as vendas da Microsoft já em 2017


Destaques PPLWARE

116 Respostas

  1. José Santos says:

    Esta “noticia” é um pouco tendenciosa.. porque por um lado conta dois sistemas da Apple e por outro( da a entender) que conta só com um da Microsoft.. para serem justos deveriam contar com o sistema instalado nos Smartphones, Xbox e pcs..
    E ja agora porque é que o Android e o chrome não entrou para as contas, deduzo que esteja bastante a frente mesmo que tenha um sistema bastante fragmentado..

    • Vítor M. says:

      Estão comparados todos os sistemas operativos quer da Apple quer da Microsoft.

      Os restantes não foram referidos porque não há nenhuma outra empresa que tenha um ecossistema com sistemas operativos para o segmento dos computadores e para os dispositivos móveis que seja relevante.

      Qual será, no seu entender, a empresa que poderá ombrear em vendas com estas duas?

      • Vlad says:

        A Google, com o Android e o Chrome OS. Juntos tem mais dispositivos do que a Microsoft ou a Apple.

        • José says:

          Sim mas esses sistemas da Google estão instalados em dispositivos de outras marcas. Na realidade nenhuma outra se pode comparar com a Apple, dado que esta é a única que possui os sistemas nos seus dispositivos

        • Alberto José says:

          Asneira… Que dispositivos tem a Google?

          Só dizem asneiras, haters….

        • Pedro Lavares says:

          A Apple tem o iwork, ilife, macs, iphone, ipad, applemusic, ipod..a microsoft apenas tem um office e o windows menos popular desde o xp…so os velhos do restelo ainda n viram isso

        • Vítor M. says:

          Vlad acho que estás a confundir as coisas. O que a Garter “mediu” foi a presença no mercado de empresas que só por si têm sistemas operativos móveis e PC com relevância. A Google não tem nos PCs qualquer impacto (ainda) com o seu pseudo sistema operativo móvel (que não passa de um browser vitaminado), e por isso não tem qualquer relevância.

          No que toca ao Android, de facto é o sistema operativo mais usado da actualidade, mas no conjunto, as duas empresas comparadas, segundo a Gartner, são quem lidera este mercado.

          A Google também não tem equipamentos seus, nenhum, é tudo “dos outros” percebes?

          • Artur Santos Silva says:

            Discordo…99% das instalações de Windows também são em equipamentos dos “outros”, não Microsoft…
            Se estão a analisar Sistemas Operativos (de computador e dispositivos móveis) não incluir a Google é enviasar a análise claramente…

          • Vítor M. says:

            Desculpa lá, a Microsoft tem hardware própria, a Google não. E mais, nunca podes comprar o ChromeOS ao Windows ou macOS isso sim é teres uma ideia completamente enviesada.

          • Vlad says:

            “Vlad acho que estás a confundir as coisas. O que a Garter “mediu” foi a presença no mercado de empresas que só por si têm sistemas operativos móveis e PC com relevância.” Isso está escrito onde no estudo da Gartner? Pois, em lado algum. O que a Gartner fez foi comparar estas duas empresas juntando alhos com bugalhos. Mas isso é algo que estamos habituados por parte desta empresa.

          • Vítor M. says:

            Errado. Tem a ver com a capacidade de produção. Não consegues colocar um Chromebook a ser produtivo sem ligação à web. Esse é um ponto referido pela empresa. Há regras que estão no estudo. Podes ir consultar.

          • Xinuo says:

            Tu é que não tiveste visão para explicar nada. O Vlad está com a razão visto que a maioria dos sistemas Windows estão instaladas nos computadores de diversos outros fabricantes, como DELL, por exemplo. Sua explicação está totalmente equivocada. Eu acho que deveriam ter usado os ChromeBooks e os Androids somados.

          • Vítor M. says:

            Não diga disparates, Veja os conceitos usados pela empresa e não diga disparates. 🙂

          • Vlad says:

            “Errado. Tem a ver com a capacidade de produção. Não consegues colocar um Chromebook a ser produtivo sem ligação à web. Esse é um ponto referido pela empresa. Há regras que estão no estudo. Podes ir consultar.”
            Mais uma vez, estás a atirar para o ar. A Gartner não menciona nada disso. Apenas faz a comparação entre estas duas empresas sem nunca mencionar porquê que outros foram excluídos. Acho que foste tu quem não leu o artigo.

          • badsector says:

            Vitor andas a contradizer-te. Dizes que “Não consegues colocar um Chromebook a ser produtivo sem ligação à web. Esse é um ponto referido pela empresa.”

            Então e com o iOS consegues ser produtivo sem ligação à web?

            O estudo é uma palhaçada, usa argumentos para não incluir uma marca mas depois contradiz ao incluir outra. Eu estou-me a borrifar se uma marca vende mais que outra ou se as previsões são isto ou assado.
            Agora façam é as coisas bem feitas e se vocês não têm participação na Gartner não percebo essa fixação em defender uma previsão mal feita.
            Falam em equipamentos das marcas, mas que argumento é esse?! Se fosse por aí a Microsoft também não seria incluída, onde é que a Microsoft em 2012 vendeu 350 milhões de equipamentos seus?! Um Dell/HP com windows conta como equipamento da Microsoft?!

          • Vítor M. says:

            iOS? Tens algum Mac com iOS?

          • Rosso says:

            Comparar essencialmente iPhones com PC’s. Isto até da vontade de rir.
            E a ideia de que o Chromebook não é um sistema válido para produtividade só mina quaisquer argumentos que considerem o iOS como SO neste estudo. Porque ninguém no seu perfeito juízo e que queira trabalhar a serio utiliza um destes dispositivos em substituição de um PC/MAC.
            Comment fodder…

  2. Alvim says:

    O Windows 10 foi oferecido a milhões de utilizadores, e se contamos apenas “workstations” é porque a Apple não tem um único sistema operativo de Servidor, essas contas são bastante tendenciosas, mas seja como for a Microsoft sabe bem o que está a fazer.

  3. Freefall says:

    248 mil milhões? Convém corrigir, o gráfico diz thousands, não millions…

  4. Raquel says:

    O OS X Ainda vai ter que correr muito para chegar à beira do Windows. A Microsoft está na frente, e o Windows e grátis, imaginem só se o Windows custasse 1 euro.

  5. RuiZ says:

    A notícia está bastante tendenciosa, porque os PC não são vendidos pela Microsoft, têm uma licença Microsoft que em muitos casos, sai gratuita para os OEM.

    Atualmente, a Apple já tem mais do dobro da faturação da Microsoft, às vezes 3x mais.

    • macHACKos says:

      em grande parte é pelo alto valor acrescentado nos produtos Apple, o que o efeito moda consegue sustentar em várias industrias, quando está muda, e normalmente em tecnologia ha mudança de paradigma de 10 em 10 anos.
      O iPhone acabou de fazer 10 anos, e também este ano o gráfico de vendas reflete uma tendencia contraria para Apple.
      Os fans Apple deviam preocupar-se com as mais valias dos dispositivos e não orgulharem-se da Apple estar a ficar mais rica, a não ser que sejam acionistas.

  6. Nuno says:

    Sinceramente duvido destes resultados… ao nivel dos smartphones acredito que sim, que haja mais aparelhos com ios do que com windows, mas ao nivel de computadores desktop/portateis… a diferença deve ser gigantesca. Não estou a ver empresas a nivel mundial e mesmo a nivel domestico, nao dominar totalmente o windows mas com diferença consideravel.

    • Guiomar says:

      O gráfico mostra o somatório das duas áreas e já mostra resultados para o que se passou em 2016. Os números já são muito próximos

    • Asdrubal says:

      A nível desktop/portátil, o Windows deve estar 2000% do os x. A Apple ganha à Microsoft mesmo é nos smartphones , mas nesse campo quem domina é a Google com os Androids. Por isso é meio estranho Apple ser dominadora quando não vence lado nenhum.

      • Vítor M. says:

        Mas a Google tem equipamentos próprios? É que é estranho estarem a falar na Google quando ela própria diz que o Android não traz grande lucro e quando uma empresa não tem equipamentos próprias (onde a receita tem sido relevantes).

        Relembro que quem tem tirado muito proveito do Android não é a Google (pelo menos o grosso da receita imediata), será a Samsung, a LG, a Sony, a Xiaomi, a Huawei, e tantos outros fabricantes que recolhem milhões em vendas e pagam trocos á Google pela utilização do Sistema Operativo.

        Aaaa mas a Google ganha na Play Store.

        Verdade, mas isso não está em causa nestes números, mesmo assim era um ponto muito importante para a Apple, pois a App Store é uma grande fonte de riqueza para a empresa de Cupertino.

        Mas a Microsoft tem alguns trunfos… pois tem, por isso são previsões o que a Gartner faz, sabemos que este mercado está à procura da “the next big ideia” e a MS poderá ter essa ideia já em produção.

        • Artur Santos Silva says:

          A Google tem tantos equipamentos próprios como a Microsoft…
          Chromebook e Nexus/Pixel e Surface e Lumia… ambas com quotas pouco mais que insignificantes de mercado…
          E a análise é a Sistemas Operativos e não a equipamentos…

        • Celso says:

          “Mas a Google tem equipamentos próprios?”

          E a Microsoft? Os 252 milhões de dispositivos vendidos este ano foram todos surface e Lumia?

          O estudo fala em SOs não OEMs. Apenas na Apple é que estes 2 conceitos se misturam exclusivamente.

          Pela mesma lógica são vendidos mais de 1000 milhões de dispositivos Android todos os anos.

          Quanto ao ChromeOS, que chamou pseudo OS/browser vitaminado acima, para um utilizador comum que não necessite de fazer programação ou de utilizar software específico, tipo Matlab, serve perfeitamente, especialmente agora com apps Android.
          Se a Apple quer vender o iPad Pro como um verdadeiro computador, então tem que se colocar os Chromebooks no mesmo barco.

          • Vítor M. says:

            Tudo muito certo… mas não é um sistema operativo. Sabes isso verdade?

          • Celso says:

            “mas não é um sistema operativo”

            Porque não? Possui um kernel Linux sobre o qual corre uma camada de software com interface gráfica, gestão de processos e periféricos, etc, que permite a utilização de aplicações nativas (offline).

            Se me disseres que não é tão completo e funcional como Windows ou macOS, ou que se nem net fica mais limitado, de acordo, mas é um sistema operativo.

          • Vítor M. says:

            Nem se compara… e aposto que sabes bem disso, então sem net é totalmente inútil, enquanto os restantes são funcionais sempre.

          • Celso says:

            Vitor,

            Neste momento no meu Chromebook, OFFLINE, posso, por exemplo:

            Ver vídeo e ouvir música no VLC;
            Editar documentos no Google Docs (incluindo documentos Office);
            Fazer pequenas edições em fotos usando o Pixlr TouchUp ou o Polar;
            Consultar e-mails recebidos, incluindo anexos, no GMail Offline;
            Ver e editar notas no Google Keep, fazer diagramas no Gliffy ou Draw.io, etc;

            E brevemente vai estar disponível a loja Google Play, que vai expandir bastante as opções disponíveis.

            Podes não gostar de ChromeOS, pode não ser minimamente adequado para as TUAS necessidades, mas é um sistema operativo.

          • Vítor M. says:

            Não dá para nada, basicamente. É isso, não serve para trabalhar. Não é por questões de gosto, óbvio, trata-se de ser-me útil.

            Mas há quem lhe de uso.

          • Celso says:

            Eu dei exemplos do que eu costumo fazer Offline, eventualmente tu poderias encontrar muitos mais que se adaptassem ao teu trabalho.

            Mas, pronto, está visto que não vamos mudar a opinião um do outro.

            ¯\_(ツ)_/¯

            Peace!

          • Vítor M. says:

            Pelo número de vendas e pela popularidade, diria que é residual a utilidade dessa máquina, se é que se pode chamar utilidade. Então nem vamos falar no preço. Mas sim, está tudo dito.

            Abraço.

  7. Pedro Lavares says:

    Tinha ideia que era a Microsoft quem corria atras da Apple

  8. B@rão Vermelho says:

    No meu trabalho atualmente temos 1875 máquinas a trabalhar com Windows 7, e acabamos de comprar licenças para o 10, para trocar o 7 porque as imagens já estão gigantescas e como algumas das máquinas ainda em uso já são velhotas, Dell 745 com 4 gb Ram e disco de 80Gb, mais ou menos uma 350, com os testes que fizemos com o Windows 10 ficaram bem mais fluidas.

    • Rui says:

      Meto o Windows 10 Home de 32 bits, reforço bem os 32 bits, a correr num POS com:
      Processador: Fanless Intel Celeron 1037U Dual Core 1.8GHz
      Monitor LCD TFT touch screen 15’’, (1024 x 768)
      Drive de disco: SSD 32 GB
      Memória: 2GB

      E junta-lhe o software de facturação, com BD SQL e não se engasga!!!!!!!!
      Por isso esses DELL têem obrigação de voar com o windows 10 🙂

  9. Freitas says:

    Deixa cá ver, se eu tirar o ios da tabela o Windows ganha, se eu meter o Android na tabela o Android ganha, ambos com largas margens, por isso o gráfico pouco ou nada vale, só está a tentar favorecer a Apple e fazer mais publicidade.

  10. DB says:

    Tendo em conta o que vejo no mercado…. e aplicando as regras base de estatística, duvido muito que a Apple tenha vendas superiores á Microsoft. Propaganda pura.

    • macHACKos says:

      É possível que tenha, o iPhone ainda vende bem, é um produto de alto valor acrescentado, e que muitas pessoas trocam anualmente
      Mas a Microsoft é uma empresa mais segura, se analisarmos a historia da Apple e da Microsoft, ambas cresceram ao longo dos anos, mas a Apple teve altos e baixos , e a Microsoft é mais constante
      A Apple é tem na maioria produtos de “moda” portanto uma variável mais insegura.
      A Microsoft tem alguns produtos de “moda” que as vezes falharam, mas a maioria empresarias e domésticos que asseguram um cash-flow constante e seguro à empresa.

      A Apple criou uma bolha de ar, a Microsoft criou um tijolo. Qual é mais segura?

    • Vítor M. says:

      Poderá não conseguir, é um facto. Mas agora indo mais ao pormenor, porque duvida o DB que a Apple ultrapasse a MS?

      Será porque a Microsoft vai conseguir convencer o mundo com os seus modelos de smartphone? Será porque as propostas recentes de computadores da MS poderão aumentar a venda do Windows? Ou será porque a Apple este ano poderá cair nas suas vendas?

      Como estamos no início do ano, era interessante perceber, por parte das pessoas, que tipo de leitura fazem do futuro próximo deste mercado.

      • Nuno says:

        Muito fácil de explicar a opinião do DB da qual é a minha também, produtos de caracteristicas semelhantes sendo um bastante mais caro que o outro, nunca vai vender mais a nível global o produto mais caro, e isto serve para todo o tipo de artigos. E penso que a vantagem que a apple tem nos smartphones é bastante menor que a vantagem que tem a microsoft tem nos PCs ao nivel de vendas. Não acredito que as familias e empresas passem a ter em casa um MAC em vez de um Windows.

        • Vítor M. says:

          Calma, desde quando o preço foi entrave para a Apple vender milhões? Na minha opinião, entendo que isso não é problema, bem pelo contrario, chama-se Solução… pelo menos é isso que os últimos 10 anos nos tem dito, penso que deves concordar. Deixo aqui um vídeo de alguém que pensava como estás a pensar:

          https://www.youtube.com/watch?v=eywi0h_Y5_U

          Será que se somarmos as vendas (e a tendência do mercado) do iOS mais o macOS vs as vendas do Windows 10 mais o Windows 10 Mobile, tendo em conta que o maior produto e o mais influente da Apple é no mobile (onde o mercado vai crescer) comparado com o produto com menos projecção na MS, que é no segmento mobile…. não estará uma previsão correcta (previsão claro!!!)?

          Das duas empresas, além das diferenças de percentagem em cada produto, qual delas tem o seu melhor produto a apontar para a tendência?

          Que te parece?

          • Nuno says:

            Acho que a noticia tem um fundo de verdade devido a uma conjugação de factores, o mercado dos PCs nao irá ser renovado, se fizermos a conta apenas aos novos WIN10 vendidos. A MS continua com maior % de mercado, mas possivelmente a apple podera vender mais em 2017. Comprar mais caro pelo “mesmo” produto é sempre uma compra que atende a outros factores e nunca a qualidade/capacidade do produto em si, podem atender a uma “moda” ou a um “status”. Um Iphone por exemplo é mais “limitado” sempre que um Android, menos flexivel, tal como os MACS em relaçao aos WIN, a falta de flexibilidade é uma menos valia, sao bons produtos, mais caros e menos flexiveis.

        • Guiomar says:

          Eles apresentam números e a vida deles é analisar os mercados, enquanto tu apresentas “penso que”…

      • DB says:

        Nos clientes que conheço, o parque informático deverá rondar +/- um milhar de máquinas, todos Microsoft, e quem tentou Apple arrependeu se, encostou a máquina, ou instalou Windows. É este o mercado que eu conheço.

        • Vítor M. says:

          Normal, sabes que durante 20 anos (ainda não era Windows) cresci e trabalhei com os sistemas da Microsoft e é verdade que são os melhores, principalmente porque trabalham sobre tudo. Mas, Apple assim como Linux é uma medida que não serve a todos, porque depende das funcionalidades que necessitares.

          Por exemplo, conheço empresas que, erradamente na minhas perspectiva, usam o Parallels para correr PHC e como têm os dois sistema lado a lado, usam depois nativamente o macOS para o resto (que é basicamente trabalho administrativo, marketing e comunicação).

    • Guiomar says:

      Tendo em conta que os números de 2016 já são tão próximos um do outro não vejo nenhuma regra de estatística que leve a duvidar tanto que possa ultrapassar.

      • Nuno says:

        E serão esse números válidos? reais? ou serão “plantados”?

        • Guiomar says:

          Fazes ideia o que é a Gartner? Há décadas que lança todos os trimestres números de vendas de PCs e os seus números andam muito próximo do que outros analistas apresentam.
          Os números da Apple são bem conhecidos e públicos.

          • macHACKos says:

            desde 2008 que se percebeu bem o transparência das empresas de rating.
            Para que não haja dúvidas estou a ser irônico.

          • Guiomar says:

            macHACKos, a Gartner não é uma empresa de rating

          • macHACKos says:

            @Guiomar, não só mas também

          • Guiomar says:

            macHACKos, estás claramente a confundir a Gartner com outra empresa qualquer. A área de negócios da Gartner é análise de mercado na área de tecnologia de informação, não trabalha em ratings financeiros

          • macHACKos says:

            “Gartner Vendor Ratings assess many different aspects of a technology provider, such as its products, support, pricing, technology, strategy and financials. These ratings are periodically revised to reflect changes in assessment when a significant internal or external event directly affects the provider.”

            http://www.gartner.com/technology/research/methodologies/research_vrate.jsp

          • macHACKos says:

            @Guiomar para ti só exitem ratings financeiros? rating pode ser classificar, avaliar, estimar…

          • Guiomar says:

            macHACKos, isso é que é esticar!!! Explica lá então o que é que isso tem a ver com os problemas do ano de 2008 (tua referência), que foram com as agência de rating financeiro? Nada!
            Lê bem o que é que a Gartner faz nesse rating. Daqui a nada estás dizer que a Deco é uma empresa de rating.

          • macHACKos says:

            @Guiomar uma empresa que dá previsões, mesmo que seja conhecida, não tomo minimalmente com um facto

          • Guiomar says:

            macHACKos, então e o rating? Tenta lá explicar a tua teoria do rating, não mudes de agulha!
            Quanto à “previsões”, parece claro que nem reparaste que te meteste em comentários sobre os números do passado recente, não das previsões do futuro, sendo que os números da Gartner são semelhantes a muitos outros analistas do mercado, e não se vê os fabricantes de PCs a contestar esses números.

          • macHACKos says:

            @Guiomar, prever o futuro é um rating que se dá a empresa, portanto se a Gartner indica que vai subir, está avaliar como positivo. E isto que contesto, a Apple não está em fase de crescimento.

          • Guiomar says:

            macHACKos, volto a dizer, meteste-te em comentários que falavam sobre resultados do passado. E volto a repetir, explica qual é a ligação com os problemas das empresas de rating no ano de 2008! Não tens nenhuma, empresas diferentes, áreas diferentes, coisas diferentes.
            Rating é uma avaliação, fazer uma mera previsão não é suficiente para ser uma avaliação pois não está a classificar se o resultado da previsão é bom ou mau para uma entidade. Pode haver crescimento que é classificado como mau por ser insuficiente, pode haver quebras classificadas como boas por significar benefícios na organização de custos da empresa, etc. Mas nada disso é feiro aqui sobre a Apple ou a Microsoft.
            Quanto ao crescimento da Apple, não é preciso muito para ultrapassar os números previstos nas plataformas da Microsoft, e certamente a Gartner terá acesso a melhores dados sobre o comportamento da Apple nesta altura do que tu…

  11. Daniel says:

    Isto mostra como o conputador pessoal, conhecido como pc, está a morrer. Tendo em conta que é o IoS e não o Mac OS que destroiem a microsoft em vendas. As pessoas não compram PCs. Compram smartphones e consolas. Simples. Basta ver o que está a acontecer com as vendas gigantes da ps4 também.

    • Cortano says:

      Sim… na CES viu-se isso mesmo…
      Estás mesmo fora da realidade

      • Daniel says:

        CES? A CES é muito mais que computadores pessoais. Aquilo que tem mais procura na CES 2017 são monitores (que podes utilizar em ambiente empresarial e também podes ligar a outros dispositivos como Androids, IoS, Consolas), televisores (idem) e até os portáteis têm mais interesse que um desktop. Mesmo assim os portáteis já em segunda linha.

        Tiveste a Nvidia a apresentar soluções para carros, soluções mobile, vão agora para a Nintendo Switch também.

        Nos PCs tiveste o quê? Refreshes das marcas para o Kaby Lake da Intel que acaba de sair, e que tem o IPC exactamente igual ao Skylake que tem 1 ano e meio. Estagnação e falta de interesse. A Intel está preocupada com a qualcoom e o snapdragon, não com o x86 e os desktops.

        Sim uma empresa precisa de x86 para editar vídeo/foto, música, web, de forma profissional e avançada. Precisas de workstations e servers com Windows/Linus x86. Mas é tudo, o utilizador comum consome muito mais ARM e consolas neste momento do que computadores pessoais, e os gráficos desta notícia dizem-te exactamente isso. Ou achas que a Apple ia passar a microsoft se só falássemos de PCs? Achas mesmo que há mais MAC OS que Windows? Nunca, o Windows ainda é força dominante. Simplesmente a MS não tem nada de jeito no mobile, e para a Apple no conjunto mobile + x86 ultrapassar a MS é um indicador claro que o mobile é tudo o que as pessoas querem agora.

      • Rui says:

        Quando começares a trabalhar numa empresa, claro que vais é usar ou uma consola ou um smartphone! Os PC são tão retro! ……. excepto….. quando precisares de trabalhar……

  12. toni da adega says:

    Ou seja a Apple mesmo não tendo o SO mais utilizado tanto em mobile como em “Desktop/PC”; Não sendo o maior vendedor tanto em mobile como em “Desktop/PC” consegue ser a empresa que mais vende SO? Algo errado com este estudo não ainda mais quando ocultam outros SO.

  13. badsector says:

    Basicamente queriam arranjar um gráfico onde a Apple estivesse à frente e então juntaram SO’s de desktop/mobile.
    Se pusessem só desktop a Apple perdia, se pusessem só mobile era a mesma coisa.

    “Estudos” para aumentar “views”.

  14. João MS says:

    Seria interesante mencionar no artigo que a estratégia da Microsoft é precisamente essa. Vender menos SO e passar a vender mais serviços e esse objectivo já foi atingido. Os lucros provenientes da venda de licenças Windows já são menores que os que geram a venda de serviços (Office365, Cloud, etc.) e este é um mercado em que a Apple não entra na corrida.

    Por curiosidade, algúem tem a informação se este estudo contempla as licenças gold partner, por volume etc. e como são contabilizadas?

  15. macHACKos says:

    Pela primeira vez juntaram iOS + OS X, para esconder que o iOS está a baixar e o OS X sempre foi baixo.
    Claro para não parecer mal juntaram Windows 10 e Windows 10 Mobile.
    Como toda agente sabe o Windows 10 Mobile tem um numero de users muito baixo, logo
    O Windows 10 tem mais vendas que o iOS e OS X juntos.

    Isto só os factos, as previsões o futuro dirá

    • Guiomar says:

      Não é a primeira vez que se junta! Isto é uma análise que é feita há anos.

      • macHACKos says:

        como o @badsector referiu, a Apple perde em número de instalações desktop comparado com o Windows, e perde no mobile comparado com Android

        • Guiomar says:

          continua a não ser a primeira vez. Há anos que isto é mostrado, a dada altura foi sobre a Google ultrapassar a Microsoft, agora é sobre a Microsoft ser ultrapassada pela Apple. Nem todas as notícias têm que ser sobre o primeiro.

  16. macHACKos says:

    Bem que precisam para compensar o relatório de vendas que vai sair em breve

  17. Mota says:

    Alguém leu previsão?!

    Pessoalmente acho díficil isto acontecer. A microsoft tem vindo a trabalhar muito bem, o único precalço foi a divisão mobile.

    O windows 10 é um sucesso estrondoso (Não me venham com tretas que impigiu o W10 às pessoas, estamos a falar de milhões de instalações)

    Os Surfaces são o sucesso que são, e ainda para mais agora com aquele surface studio que é fantástico.

    Office 365 continua a liderar o mercado desta categoria

    A MS continua a estar presente em servidores juntamente com linux e o ios está muito atrás.

    Do outro lado temos uma Apple que tem vindo a perder terreno falta da inovação por que era conhecida. E com o iphone a registar quedas de vendas face a anos anteriores.

    Bottom line, é uma previsão. Vale o que o vale mas.. eu discordo com eles.
    Cumpz

  18. Belmiro says:

    É cada “estudo” … e tirando para acionistas tem tanto interesse como saber que queijo gostam os ratos …

  19. arkan says:

    Vai sim……assim que putin sair da russia kkkk. pplware hoje acordou babando ovos da apple……

  20. Raquel says:

    Quantos e quantos depois de comprar MacBook ou iMac trocam o SO para Windows a seguir? Ou Linux até? Enquanto que quem tem desktop com Windows impossível por OS X a seguir. O Windows vai ganhar sempre as batalhas.

  21. sakura says:

    “”Revisiting Gartner and IDC 2011 Predictions that Windows Phone Would Pass iOS in 2015 … We expect the first devices to launch in 2012.””

    Lol…….

  22. belmiro pc evuloi says:

    No hay mas de una tentativa de comercialización de la manzana para intentar vender sus productos con el softwa

    • Guiomar says:

      isso não são dados de vendas

      • Paulo Santos says:

        Não? Então é melhor acreditar em previsões e não em dados reais.

        • Guiomar says:

          Não, não são! Se leres com atenção o texto verás essa “pequena” informação. Isso são estimativas de uso de internet pela Net Applications por sistema operativo, sendo que já houve noutras altura oscilações do género mesmo com crescimento de vendas.
          Só para tu veres já apareceram estimativas de vendas dos últimos 3 meses que indicam que as vendas da Apple tiveram melhor comportamento que o mercado geral de PCs.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.