Apple voltou ao topo das vendas de smartphones no final de 2016


Destaques PPLWARE

40 Respostas

  1. daiquiri says:

    Que informação dramática

  2. RuiZ says:

    Windows Phone: 0,3%

    Kek

  3. LG says:

    Resumidamente:

    Samsung vendeu bastante mais em 2016 e isto mesmo com o “escândalo do Note 7″… nobody cares…
    Apple vendeu 0.1% que a Samsung no 4° Semestre (lançamento do iPhone 7) and everybody loses their mind!!!

    • LG says:

      Apple vendeu *mais* 0.1% que a Samsung

    • RuiZ says:

      Cala-te com o escândalo do Note 7.

      A Samsung anunciou que retomou 2.5 milhões de telemóveis!

      Isso é uma ninharia face a estes números.

      Ninguém compra Galaxy S e Notes, é a realidade, estes gráficos de unidades são só para enganar, a maioria são dos fracotes de 100 e 200€

      • V.T. says:

        Eu e mais uns milhões somos então uns Zés ninguéns!!

        • RuiZ says:

          A Apple vendeu 78 milhões de iPhones.

          O que são 2.5 milhões?

          Migalhas!

          • LG says:

            Tens noção que a retoma foi pouco depois do lançamento e ainda nem em todos os países estava disponível? De qualquer forma entre o S7 e N7 foi o primeiro sempre o favorito. E se existe publico álvo a quere telemóveis entre 100-200€ ou até menos não vejo razao porquê a samsung não deveria fornecer smartphones nessa gama. Não sei porquê ficam tão contentes por gastarem 8x mais por um smartphone que depois só utilizam para tirar selfies…

  4. David says:

    Quem lê a notícia pensa que a Apple ultrapassou os outros na recta final de 2016. Mas afinal o Android foi o mais vendido de 2016!

  5. V.T. says:

    Resumindo e embora a noticia induza em erro o leitor, a Samsung continua em 1º lugar!

    • Mas as prestações da Apple subiram e a empresa ultrapassou a Samsung, algo que não é normal. E isso sim é a notícia.

      • Pirata says:

        Ultrapassou no trimestre depois do lançamento do iPhone, e foi só 0.1 %. No título deveria doer último trimestre de 2016 ou 4 trimestre de 2016

        • Guiomar says:

          É verdade, mas isso também se aplicava no último trimestre de 2015 e, no entanto, nessa altura não ficou à frente da Samsung. A evolução em período homólogo também tem uma importância.

      • forever says:

        Entao deves ser a unica pessoa no mundo que nao sabe o que aconteceu com o note 7 e que se nao fosse isso estes resultados seriam outros, que alias estao muito bons para os lados da samsung em que muitos pensaram que seriam bem piores depois do note 7, e mesmo assim com uma diferença de 0,1 no final de 2016 ,mas realmente como nao mencionaste nada disto na noticia suponho que tiveste de ferias

      • V.T. says:

        Ultrapassou se contabilizarmos só o 4º trimestre de 2016. Até porque é precisamente nesse período que sai o novo modelo da Apple. No resultado anual quem vendeu mais? Qual o interesse de se esconder parte da história no titulo?

    • pg says:

      resumindo, a samsung a vender telemoveis com um preço médio eventualmente metade (ou menos) do preço médio da apple vendeu mais unidades! isto realmente é um acontecimento! e outro acontecimento, este ano a peugeot também vendeu mais unidades que a BMW! WOW

      • V.T. says:

        Então segundo o teu critério um Samsung de 200 euros que tenha sido vendido agora vai ser contabilizado como se a Samsung vendesse 1/3 de telemóvel… é isso?
        Não te esqueças que este período em que a Apple vendeu mais do que a Samsung corresponde ao lançamento do iPhone7!

        • pg says:

          não tem de ser assim. o que tens é de comparar coisas que são comparáveis. Por exemplo, o iphone mais barato custa 500 USD, então tem de ser comparado com samsungs cujo preço é acima de 500 USD. O que interessa dizer que a samsung vende mais? a VW e a toyota são as marcas que mais vendem no grupo, se compararmos com a ferrari (passe o exagero) o que é que concluímos? a toyota vende mais unidades, logo é melhor… está certo

  6. ze says:

    Se eu comprar um telemóvel no site gearbest por exemplo, conta para as estatísticas quando eu compro no site de vendas ou quando o site de vendas compra na marca?

    • Nope says:

      Nos Android não contam as vendas, contam os “shipments” – envios para a distribuição. Ou seja, antes de serem vendidos, já estão “vendidos”, mesmo que nunca venham a ser vendidos.

      O único em que os números das vendas são efetivamente de exemplares vendidos (não são “shipments)” é a Apple.

  7. AP says:

    Bora lá pessoal. Ajudem a fazer América grande!

  8. Michael says:

    Uma pequena correção ao artigo. Muitas das vezes utiliza-se percentagem(%) quando se devia utilizar pontos percentuais (p.p)
    Exemplo: “A Apple aproveitou este deslize e, com uma recuperação de apenas 0,2%, passou a ocupar o topo desta tabela, estando para já apenas com mais 0,1% que a fabricante sul-coreana.”
    Este deve ser corrigido para: “A Apple aproveitou este deslize e, com uma recuperação de apenas 0,2p.p, passou a ocupar o topo desta tabela, estando para já apenas com mais 0,1p.p que a fabricante sul-coreana.”
    17.7% -> 17.9% = 0.2pp ou (17.9-17.7)/17.7 = 1.1%

  9. Vitor says:

    Qt a mim acho que sendo o iPhone o único telele com IOS os resultados pecam por defeito.

  10. Jorge Pinto says:

    Esta notícia deveria ser: IOS tem 15% do mercado, Android tem 70% e o restante é para os outros sistemas operativos. Porque estou em querer que o iPhone com Android seria mais um Smartphone.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.