Apple poderá abandonar processadores Intel nos MacBooks


Destaques PPLWARE

55 Respostas

  1. Daniel says:

    Por isso funcionou “perfeitamente” no passado, certo? A uma linha macintosh moribunda houve uma Intel a resgatar a Apple nesse segmento em 2006 com os CoreDuo, que os permitiu tornarem-se referência nos portáteis (mas não em desktops) por largos anos. Uma coisa é desenhar processadores para um segmento que não procura alternativa nem tem de alterar padrões de uso, outra é criar processadores para um segmento firmado e que qualquer disrupção dessa dimensão significa perda de acesso a produtos essenciais ao seu uso, por tempo indeterminado (ou sem alternativa válida de todo).

  2. Pedro says:

    Honestamente, se a Apple consegue fazer um CPU ARM no iPhone 8 com um benchmark equivalante a um i5 dual-core, então não me preocuparia se a Apple fizesse essa escolha.

    • Ruben says:

      Muito bonito comparar processadores de arquiteturas diferentes… mudando para ARM tem de mudar todo o sistema operativo e alem disso todas as aplicações deixam de funcionar… ou seja seria de facto um passo muito arriscado…

      • Marco António says:

        Não sabes do que falas.

      • Bruno says:

        Os sistemas da Apple têm muitos pontos comuns. Com a experiência que tem com o iOS já teria muito do sistema macOS em ARM feito, sendo que o macOS foi desenhado para poder ser portado para diferentes processadores, daí se ter mudado sem grandes dificuldades de processadores há cerca de 10 anos.
        As aplicações será o ponto mais frágil, não porque será impossível correr – se o conseguiu implementar há 10 anos agora também o consegue – mas porque haverá um impacto na performance de várias aplicações

    • Wellfake says:

      Não digas barbaridades, o geekbench tem em conta o consumo do processador quando apresenta os scores, em raw processing power o a11 não está nem perto de um i5

      • Bruno says:

        A pontuação do Geekbench não tem em conta o consumo do processador. Estás a confundir com um outro teste da mesma empresa que acho que já foi abandonado

    • Cortano says:

      Aí está o problema dos benchmarks… comparam coisas diferentes.
      Se a Apple mudar para ARM, então é uma clara declaração da Apple a dizer que abandona o mercado profissional de vez.

      • Tiago M says:

        Não, não seria uma declaração dessas porque nem sequer se está a falar que a Apple quer substituir o processador em todos os seus Macs, apenas em portáteis, e se calhar só em alguns portáteis.
        Nos desktops os processadores Intel são significativamente mais poderosos (mesmo nos benchmarks) e com muito maior largura de banda para ligar a memória e periféricos.

  3. Blackbit says:

    A Apple já fez isso no passado quando mudou da Motorola para os Intel, por isso não me admirava nada que voltasse a fazê-lo. Controlar o desenho dos CPU e do sistema operativo tem sido uma mais valia para Cupertino, basta ver o grau de optimização que consegue com os iPhones, muito melhor do que se consegue nos Androids.

    • Wooden says:

      Posso estar errado, mas a mais valia nos laptops e desktops Apple foi mesmo adoptar a arquitectura Intel e ter acesso ao mercado dominado pela Microsoft.

  4. sonicreducer says:

    Nunca vai acontecer… teria de refazer o SO Todo , e readaptar as aplicaçoes para ARM … toda a suite de imagem e video.. not gona happen..

    • Belmiro says:

      Refazer o SO? LOL

      Ninguém programa em low level, daí que se introduzires as instruções num compilador ARM tens mais de metade do trabalho feito. Óbvio que há um sem número de otimizações a fazer, mas a esmagadora maioria das apps já correm em iPad/ARM, com algumas tempo de antecedência e dinheiro convertem a versão desktop em ARM. O resto poderá ser convertido “a grosso” e deixar as otimizações para mais tarde.

      Os chips da Apple já tem mais transistores que qualquer i7 da Intel e podem ter facilmente 8 GB RAM. Se a Apple mudou um ecossistema do PowerPC/RISC/PowerISA para outro completamente diferente da “noite para o dia”, mudar de x86 para ARM quando o mundo já está (quase) mais habituado a programar para Android/iOS (ARM) que para x86 …

  5. Belmiro says:

    Os SoC da Apple já incluem mais de 4 biliões (imperiais) de transistores, muito mais que os mais potentes Quad-Core com Iris Pro da Intel sendo muitíssimo mais rápidos a nível de GPU com uma fração da energia consumida.

    De certeza que o Mac OS compilado para ARM já anda há muito nos laboratórios da Apple. A arquitectura x86 está parada no tempo e a Intel e AMD não conseguem fazer melhor. Ou fazem uma nova com retro compatibilidade competitiva com ARM ou então vem tempos complicados para a dupla do x86.

    • Rui says:

      Deliras!
      Tempos complicados para a Intel se perder a Apple? A Apple não representa por aí além no negócio da Intel (já se incluisse os iphone….).
      Um arm consegue competir no processamento de imagem e vídeo com um Intel? Mais um tiro no pé…..

      • Belmiro says:

        Deliro? Vemo-nos em 2019. Já aos anos que os ARM incluem aceleração por hardware de vídeo 4K (e já aos muitos meses h265 HDR 60 FPS) para captura e os Intel só agora. Já a performance do GPU com dual Channel 32-bit e LPDDR4 parte os GPU Intel com módulos muito mais poderosos, além da edição 4K ser em vários dispositivos (iPad, iPhone, S8, etc) ser super rápida por hardware e com TDP inferior a 4W e ainda andam os Intel a processar a maior parte dos efeitos de vídeo por software com TDP altíssimos e ventoinhas. O NVIDIA X1 (NVIDIA Shield TV) já aos anos que na parte de vídeo e gráficos ganha a muitos Intel … a minha faz transições em 4K 60Hz HDR muito mais suaves que o meu i7-6700 (desktop).

        E a ver pela performance destes novos A11, bem que a Intel vai precisar de mais que 18 núcleos num futuro próximo.

        • Wooden says:

          Gostava de ver um processador ARM a correr uma maquina virtual com Windows Server e uma base de dados SQL ou Oracle lá dentro.
          Edição de video não é tudo na vida, há quem trabalhe noutras áreas.

          • Belmiro says:

            Volto a repetir que as pessoas ainda vêem os ARM como os meninos pequenos para telemóveis, para SMS, e-mail e umas visitas a páginas, quando o S8 em DeX ou os A10X já demonstraram terem capacidades multitarefa potentíssimas. O A10X tem 4.3 mil milhões de transistores, a maioria dos i7 da Intel Quad Core de 5 e 6 gerações não passam os 2.5 ….. Acho que só isso diz o suficiente.

            Em todo o caso é possível que nenhum ARM actual esteja otimizado para VM a correr coisas complexas, mas de certeza que estão melhor optimizados para o que 90% da população faz que é edição multimedia, web, Office e jogos ligeiros.

            Se a Apple fizer um A12X com 8 core e um GPU ainda melhor e subir o TDP para 15W com refrigeração activa, garanto que não há quad Core da Intel que lhe chegue aos pés para esses 90% da população.

          • Miguel Faria says:

            @Belmiro
            No dia em que isso acontecer, a Intel faz um CPU para meter isso no bolso.

            A intel não cria melhor porque não há necessidade e não interessa, vê o caso dos Ryzen… meteram logo + núcleos para competir.

            E essa optimização que falas vai durar alguns anos (valentes na minha opinião) porque “temos” de mudar tanta mas tanta coisa que as vezes os milhões gastos não compensam.

          • Wooden says:

            @Belmiro, estando eu a escrever num MacBook Pro:
            “Gostava de ver um processador ARM a correr uma maquina virtual com Windows Server e uma base de dados SQL ou Oracle lá dentro.”

            Para outras coisas diria que está à altura, mas para isso até já existe o iPad Pro.

      • Helder says:

        É só o maior cliente de processadores que não sejam celerons e core M…

      • Tiago Oliveira says:

        E pior, agora pensam isso tudo em multi task, já que um A11 tem mais “score” que um intel… lool derretia

      • Rui says:

        Então a Intel vai ter de passar a comprar os A11 para colocar nos servidores, ao invés dos Xeon!

    • Joel Reis says:

      Como se a Apple fosse o principal cliente.

  6. Marco says:

    Isto já se fala aos anos, como tb se fala na compatibilidade de binários entre iOS e OSX. A Apple cada vez mais começa apostar em portar as aplicações do OSX para o iOS vice versa. Se vai acontecer? A curto prazo não o creio, uma vez que não sabemos como se portam os chips ARM da Apple e stress continuo, uma coisa é estar a exportar um video, outra coisa é estar o dia toda a exportar videos, a fazer multi tarefa, até que ponto é que o CPU ARM da Apple aguenta?

    • Tiago Oliveira says:

      derrete, a microarquitectura de ARM não está preparada para isso. Eles são desenvolvimentos para algo mobile com consumes de 3/5w. Pensem agora, um cpu destes a fazer multi task com 2/3 jogos a correr, stream, ouvir musica num browser e assim…

      • Bruno says:

        não está preparada? derrete? Os chips são feitos para um determinado envelope térmico tal como vês em chips x86 de baixo consumo, não é a arquitectura em si que determina qual é o topo do consumo.

        • Rui Figueiras says:

          A arquitetura ARM não está preparada para estar num laptop, nem aguenta com tal. Funções de um telemóvel são um coisa, um laptop (a menos que vas apenas net e algo básico) são outra. E sim, o cpu iria estar a uns valentes graus bastantes vezes.

          • Bruno says:

            Não aguenta porquê? Os chips têm regulação de temperatura, ajustando frequência de relógio, desligando núcleos, etc, de maneira idêntica aos chips da Intel. Usando arrefecimento activo como nos portáteis, o comportamento será melhor, e nada impede a Apple de desenvolver um chip com envelope térmico mais elevado, à semelhança do que faz para o iPad.
            A performance real actual dos chips da Apple já é claramente superior a boa parte dos processadores Intel para portáteis de há 5 anos atrás, e não me vais dizer que esses não aguentam.

          • Joaquim Ramos says:

            Se o CPU entra em safe mode, esquece a tua perfomance.

          • Bruno says:

            @ Joaquim, safe mode? Isso é inventar ou quê?
            Os chips da Apple têm demonstrado ser capazes de performance sustentável por um longo período de tempo sem heatsink sequer, é algo que já se via há uns anos atrás. Agora imagina com um heatsink e a refrigeração habituais num portátil.

      • Freddy says:

        Você ainda me vai dizer qual o portátil da Apple que isso tudo ao mesmo tempo…

      • Jeremias humberto says:

        Derrete não, trava antes.

  7. Pedro says:

    A Microsoft também anda a fazer o mesmo, com os novos processadores Qualcomm Snapdragon que conseguem correr aplicações x86.

    • Tiago Oliveira says:

      “conseguem”, não é só isso, existe tanta mas tanta diferença que não dá para explicar tudo. Se isso tivesse pegado bem, não tinham posto a gama “i” nos surfaces POIS são mais “potentes”, não necessitam de refrigeração, cosomem menos… etc, as coisas não são assim como se pensam apenas a olha para números.

  8. kkkkkk says:

    Era tempo de a Apple começar a usar processador Ryzen da AMD!

  9. Tiago Oliveira says:

    “O A11 Bionic mostrou-se mais poderoso do que o chip de um MacBook Pro em testes de desempenho, quando comparados em testes de benchmark.”

    ARM vs X86, pronto está tudo maluco.

    Alguém aqui é maluco? Então todas as apps do mundo vão fazer para ARM e MacOS porque a apple decide mudar? Enfim, pior é este tipo de pessoal a acreditar que um A11 é mais potente que um i7 quando só ligam aos pontos de um estúpido benchmark.

    • Sujeito says:

      As apps do mundo vão adaptar se ao que houver no mercado. Se for ARM, então é ARM. Nem devia ser preciso escrever isto.

    • Gpk says:

      Es doutorado em alguma coisa? Eu sou e digo te que sim é possivel porque a Apple mexe com o mercado. Actualmente o ios ja tem muitas parecencas com macos e isso nao e inocente. A apple ja prepara isto aos anos e a vantagem é clara…o primeiro macbook com arm sera o 12 que vira ainda mais leve com 700gramas devido a reducao da bateria mas por ser altamente eficiente esperem 15h de bateria e sempre pronto a funcionar como o ipad. Nao e como os surfaces aue pegas nele e primeiro que ligue demora minutos quando nao crasha. ( nao ligues a pontuação, estou no tlm e no transito)

      • Alvaro Campos says:

        “nao ligues a pontuação”, e eu acrescento: nem ligues à hifenização (“digo-te” e não “digo te”) nem tão pouco à acentuação (“possível” e não “possivel” ou “virá” em vez de “vira”).
        Para doutorado o Português é muito Tugês, sem falar na parte do ” estou no tlm e no transito” que civicamente é mau 🙁
        Mas também nada garante que nos dias de hoje (pós Bolonha) um Doutorado tem tanta ou mais sabedoria e/ou conhecimento que um licenciado pré Bolonha, certo? (os Mestrados não têm!)

      • PEDRO says:

        Foi no doutoramento que aprendeste a usar o telemóvel enquanto conduzes ? o meu sobrinho anda na 4º classe e já sabe mais que tu sobre segurança na estrada pelo menos! espero que saibas mais coisas na tua área..senão fica complicado… abraço doutor!

      • Napoleon Bonaparte says:

        És um génio! E um génio doutorado…
        Obrigado por afastares do nós a ignorância com a luz da tua sabedoria.
        Ficámos todos esclarecidos.

  10. joão pereira says:

    Voltar aos Motorola? ainda existem?

  11. Renê Santos says:

    Qualquer pessoa com conhecimento razoável em hardware sabe que não é possível a comparação de ARM com x86 ou x64, em determinadas aplicações talvez mas quando necessitares de processamento bruto um x86 vai canibalizar o A11.

  12. sómaisum says:

    Na façam isso.. Depois Hackintosh deixa de ser possível :/

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.