PplWare Mobile

Apple Music: Dicas para explorar o serviço streaming da Apple


Vítor M.

Responsável pelo Pplware, fundou o projeto em 2005 depois de ter criado em 1993 um rascunho em papel de jornal, o que mais tarde se tornou num portal de tecnologia mundial. Da área de gestão, foi na informática que sempre fez carreira.

Destaques PPLWARE

29 Respostas

  1. Dan says:

    Como eu sou um cliente satisfeito com esta troca, subscrevi, a Vodafone vai pagar por algo que não vou usar e vou continuar no spotify.

  2. Edgar says:

    Apesar ter um iphone,claramente acho que a troca do spotify pelo apple music foi um erro grande por parte da vosafone

  3. zeppelin says:

    Sou cliente Spotify e até pensei em testar o Apple music, mas tem logo à partida um ponto negativo, que para mim o coloca logo de parte!

    Não permite enviar a música para o ChromeCast áudio, que tenho cá por casa.

    A Apple , no seu estilo de restrições faz-me mais uma vez não usar os seus serviços exactamente porque o limita demasiado.

  4. Carlos costa says:

    lol spotify continua a ser o meu amado

  5. Fred says:

    uma aplicação tão fraca que nem merece um artigo a falar nela

    • Vítor M. says:

      É fraca em termos de interface, isso não há a mínima dúvida. Quem, como eu, utilizador premium do Spotify durante anos, agora sente aqui uma falta de lucidez grave por parte de quem fez este interface. Vale pela fácil interação com o Apple Watch e HomePod. em termos de quantidade da ofertam, também é fraco. Mas é incontornável que está a crescer e vai-se tornar maior, podendo começar a figurar em vários dispositivos.

      • Jose Silva says:

        Lá está …. “Vale pela fácil interação com o Apple Watch e HomePod.” Eu como cliente premium do spotify , sou cliente de uma plataforma de música, e não fico sujeito a que a mesma toque apenas nos dispositivos que a apple quer…

        Além de que spotify já vem de raíz em vários equipamentos, (autorádios, etc) sem ter de usar sempre o smartphone para ter de interagir.

        Assim sendo +1+1+1 para o spotify em relação ao apple music, e já agora ao google music , embora este ultimo seja muito menos “limitativo ” que o da apple

        • Daniel says:

          O Apple Music é o serviço de streaming menos limitativo de todos. No dia em que o Spotify ou o Google Music permitirem que os utilizadores:
          – façam streaming de músicas compradas fora do serviço, inclusive lossless.
          – editem os metadados (genres, captas de álbum, etc.) das músicas;
          – definir equalizador, limite de som, crossfade para cada música separadamente

          … depois falamos.
          A biblioteca nesses dois serviços não pasta de uma playlist glorificada. Já a do Apple Music tem muitas mais funcionalidade para quem organiza músicas.

          • Jose Silva says:

            Estás enganado! o Google music podes juntar 50 000 musicas que já tenhas em teu poder, fazendo só o upload para o teu google music!

            Quando falo em limitativo é no aspecto de poder tocá-las onde quero, e o apple music não o permite fazer por exemplo para um chromecast audio, coisa que quer o google music, quer o spotify permitem.

            Não faz sentido ter de ligar via cabo, ou ter de comprar um apple home pod, quando tenho um amplificador com um conjunto de colunas premium , só porque …sim…

      • Helder says:

        Spotify é que é uma porcaria nem da para ver a música de um intérprete por álbuns, é tudo a monte!

      • Daniel says:

        Esquema de cores melhor que o Spotify (tudo é melhor que verde em cima de preto), mas com uma interface muito pior.
        Mas em termos da quantidade de oferta, não há diferença entre os dois serviços. Tendo a favorecer o Apple Music porque permite a integração das músicas compradas por outros meios na biblioteca e permissão para editar todos os metadados. O Spotify é um walled-garden neste aspecto.

  6. Pedro Fernandes says:

    Um dúvida:
    Existe algum equalizador no Apple Music, que permita configurar a saída de som?

  7. Helder says:

    Apple Music é superior em todos os aspectos

    – permite ver as musicas sempre por álbum, interface é bastante melhor
    – playlists de qualidade e não de tudo ao molho
    – Rádios Beats One com os melhores programas que há
    – tem mais música e paga melhor aos artistas
    – se não tiver a música que queremos, dá para fazer upload da nossa para os servidores da Apple e ouvir em streaming a partir de qualquer aparelho, grande vantagem
    – app para o Apple Watch
    – app optimizada para o iPad
    – o iTunes é muito melhor que a App desktop só Spotify

    • Toni da Adega says:

      Bastavas dizer que é um produto Apple e já estava a justificação dada.

    • Fred says:

      sim, já sabemos que vives num mundo à parte
      Spotify é o melhor.

    • Joel Reis says:

      Os “aspectos” resumem-se portanto a coisas subjectivas e coisas que o tornam melhor no ecossistema Apple, mas por outro lado o tornam muito restritivo fora do mesmo.

    • ICavalera says:

      Falas porque só usas tudo apple… Agora o spotify é melhor no sentido de estar bem espalhado nas fm várias plataforma. É assim atinge mais clientes. Já esse serviço tem as suas qualidades… Mas acaba por so merecer melhor atenção no interno.

  8. eachtime says:

    Não suporta tablet android!!! :@

    Maldita Yorn!!!

  9. Ricardo Oliveira says:

    Uso o Spotify há algum tempo e estou a experimentar a Apple Music!
    À Apple Music ainda falta aplicação nativa na google Play Store para Android box, que é uma das coisas que se tenho ligada à televisão e à soundbar, muito útil para musica ambiente…
    Quanto à aplicação, mesmo associada a uma lista maior que a do Spotify, não é tão prática (mesmo tendo em conta que a app do Spotify não é perfeita…).

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.