PplWare Mobile

Saiba como pedir os vouchers para manuais escolares gratuitos na MEGA


Pedro Pinto é Administrador do site. É licenciado em Engenharia Informática pelo Instituto Politécnico da Guarda (IPG) e obteve o grau de Mestre em Computação Móvel pela mesma Instituição. É administrador de sistemas no Centro de Informática do IPG, docente na área da tecnologia e responsável pela Academia Cisco do IPG.

Destaques PPLWARE

  1. Hugo Nabais says:

    Não obrigado. Pedi vouchers o ano passado e no final deste ano quando devolvo os livros porque a minha filha marcou alguns livros com marcadores e escreveu a caneta noutro fizeram me pagar esses livros!!!
    Ridículo… oferecem os livros mas não se pode escrever neles…
    Para além de não ser normal não se poder usar os livros para escrever ou tirar notas, nunca na escola informaram isso!

    • António says:

      Falta de sensibilidade por parte da escola. Não deveria ter pago nada e deveria ter direito a livros novos no próximo ano. Nem todas as escolas têm a mesma política. Queixe-se porque tem direito.

    • LFC says:

      Provavelmente devem haver algumas letrinhas pequenas que dizem isso

    • Francisco Pedroso says:

      Ridículo nada. Se os livros são para reutilizar achas que é para andar a escrever neles ainda por cima com caneta e marcador? Sou aluno do secundário e em TODOS os anos em que tive ASE e agora neste ano onde vou utilizar os vouchers as minhas escolas sempre deixaram claro que não se podia escrever nos livros. Os professores também sempre sensibilizaram nesse ponto pois não é muito prático escrever nos livros devido à falta de espaço. Só precisas do livro para ver a matéria e os enunciados dos exercícios. Se quiseres marcar alguma coisa mais importante faz a lápis mas no final do ano tens de apagar. Se queres fazer o que te apetece com os livros tens que os comprar, estes são para reutilizar é normal que tenham estas limitações.

      • António says:

        Completamente de acordo. O problema coloca-se mais com os manuais de alunos mais pequenos, principalmente com os do primeiro ciclo onde os manuais têm autocolantes, etc para colar nas atividades dos livros, etc. Não se pode exigir que um aluno com 6 anos tenha a mesma sensibilidade de um aluno do secundário com 17 ou 18. A maneira como os manuais estão feitos é que tem de ser corrigida não penalizar os pais/encarregados de educação/alunos em situações semelhantes a estas. E a legislação é clara dizendo que prazo previsto de durabilidade de um manual é de 3 anos.

      • Gisela says:

        Concordo plenamente.

      • Mac says:

        Diz isso aos alunos do primeiro ciclo que têm montes e montes de exercícios para fazer a lápis de cor, inclusivé pintar imagens… Nem todas as escolas têm dinheiro para tirar cópias para as crianças não escreverem nos livros (além de ser ilegal)… Mas ok, é uma opinião válida… talvez o estudo seja pouco e não escreva nos livros por isso… é só outra opinião… No ano lectivo passado, como não dava para apagar e entregar os livros com o mínimo de qualidade paguei-os… porque sabia de antemão que um aluno do 1°ano do 1°ciclo escreve sempre mais do que é necessário, rasura,etc, e a pintar com lápis de cor nem se fala… Cada caso é um caso e eu penso que a medida é excelente, cabe aos enc. de educação verificar antes de devolver os livros se gostavam que os filhos os recebessem… caso contrário devem ser pagos.

  2. Moutas says:

    Já devias saber isso. Queres livros de borla dizes aos teus filhos para escrever nos cadernos porque assim os meus filhos para o ano já podem usar os teus livros …
    Não aceitas isto , compras os livros. Simples.
    Na prática até ajuda os miúdos a ter de tirar apontamentos.

    • Hugo Nabais says:

      Não tenho problema com isso, desde que tivesse sido informado que esse era o procedimento.
      Não sendo, não faz sentido é mais uma á tuga. Coisas mal feitas.
      Alguns dos livros têm até sítios com exercícios para se preencher. Para além de que é normalíssimo querer fazer algum anotamento nos livros se ninguém nos informa do contrário.
      Como tal, sabendo só agora dessa situação e não querendo limitar os meus filhos, quero lá saber da borla, podem ficar com os vouchers.

      • vitor ferreira says:

        Informar o que? os livros tem de ser entregues no melhor estado possível. 1º A 4º ainda se aceita, a cima disso os pais tem obrigação de saber educar os seus filhos para manter os livros sem riscos e em bom estado, caso contrario tem de os pagar, tratar os livros como apenas nossos, nos temos que os pagar!

  3. nuno santos says:

    eu so tive que pagar um, a mim o que me chateou foi ter que devolver os livros sem o saber
    a minha filha vai para um curso de explicação no verão e não tenho agora livros
    isto não passa de um empréstimo deviam de ter feito as coisas como deve de saber e explicar bem

    • António says:

      Correto. Nunca deveria ter sido dado o nome de MEGA (Manuais Escolares GrAtuitos) mas sim Manuais Escolares GrAtuitos Emprestados. O nome dado deu a entender que seriam dados aos alunos.

  4. Pedro says:

    O processo dos livros oferecidos é falso.
    Somos obrigado a devolver livros apagados quando as crianças têm atividades como pintar e colar autocolantes.
    Mas o pior é que o papel do livro impede que seja apagado na sua totalidade e os livros de Estudo do Meio solicitam nas atividades dados pessoais como idades, morada, nomes de familiares e informações sobre rotinas e forma de vida.
    Julgo que a ideia é oferecer da primeira vez e como é impossível devolver em condições, perde-se o direito no ano seguinte.

    • António says:

      Mais uma vez, falta de sensibilidade da escola e de quem faz a triagem. O Ministério da Educação tem um ranking entre escolas para que haja competição e prémios às que tiverem um índice de reutilização maior. Isto é simplesmente RIDÍCULO! Não é desta maneira que se sensibilizam os alunos/encarregados de educação para utilizarem os manuais de forma a serem reutilizados no próximo ano letivo mas sim explicando e esclarecendo como o devem fazer. Se houver reincidência ou mau uso descarado é que deveriam ser penalizados.

  5. Nuno Silva says:

    Os livros são todos reutilizados e, no caso do primeiro ciclo, não vêm em condições de ser utilizados pois vêm com marcas da escrita (normal) dos alunos dos anos anteriores. No final do ano pedem aos pais e aos alunos para apagar durante dias. Que estupidez!
    Este programa é uma fraude porque anunciam que dão mas afinal emprestam com fraca qualidade.
    Este governo criou uma escola pública de menor qualidade nos últimos anos.

  6. Sonia says:

    Melhor ainda é não conseguir registar as minhas 2 filhas na plataforma e não conseguir qualquer tipo de apoio, nao vejo um contacto telefónico ou e-mail para pedir esclarecimentos na plataforma…

  7. Helena Rodrigues says:

    Não consigo fazer o pedido do voucher escolares dos meus educandos.

  8. António says:

    Boa tarde a todos. Tenho uma dúvida. Os vauchers são apenas para manuais, certo? E quanto aos livros de exercícios, que normalmente são vendidos juntamente com os manuais e não podem ser vendidos separadamente?

  9. António says:

    Boa tarde a todos. Tenho uma dúvida. Os vauchers são apenas para manuais, certo? E quanto aos livros de exercícios, que normalmente são vendidos juntamente com os manuais e não podem ser vendidos separadamente?

  10. Catia Silva says:

    Depende a partir do 5ano os livros de exercícios sao sim vendidos em separado… tenho uma filha no 8ano e sempre comprei os exercícios em separado e so se o professor da matéria pedir…

  11. Magda Carvalho says:

    o que acho extraordinário é o tratamento da educação em comparação com outras áreas que não são de FORMAÇÃO da nova geração.
    Se dão livros, dão e ponto. É importante para os alunos reverem a matéria, deveria ser livre podermos escrever neles, SIM!
    Há áreas onde se desperdiça dinheiro para cumprir o gasto orçamentado porque senão para o ano o Estado orçamenta e dá menos dinheiro.
    Noutras, é este cenário que presenciamos.
    Vou reclamar, sim!

  12. Noobz says:

    Sendo emprestados ou não, usados ou novos, a melhor parte é que quase 3 semanas após aparecerem 3 vales (o educando vai para o 10° ano com 8 livros ao todo) e após serem encomendados os livros restantes por não aparecerem mais informações, aparece mais um vale. Se os dados dos alunos são carregados e são dados como inseridos, porque não são disponibilizados todos de uma vez? Agora já foi ultrapassado o limite para devolução.
    Não há informações de quantos livros são entregues ou limite de valores, prazos para requisição dos vales ou entrega dos vales. As comunicações são vagas e dizem para não nos atrasarmos a adquirir os manuais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.