Quantcast
PplWare Mobile

Questão: Acha justo o salário médio dos Informáticos em Portugal?

                                    
                                

Autor: Marisa Pinto


  1. O revelador says:

    Acho o salario dos banqueiros justo?
    Não.

    Acho o salario dos médicos justo?
    Não.

    Acho o salario dos informaticos justo?
    Não.

    Todos deveriam ganhar mais se trabalham bem.

    • Ontem já era tarde says:

      Malta de informática, pensem bem no que estao a fazer em Portugal!
      Nao reclamem porque nao vale a pena, e nao esperem mudanças que nunca vao acontecer, ate podem ganhar mais 100 ou 200, mas o custo de vida vai acompanhar sempre esse aumento, e nunca vao sair do mesmo a fazer contas à vida o mes todo.

      Quando sai de Portugal ja ganhava 1400€, a diferenca que vejo é que agora o preco das casa dobrou, e tudo o resto aumentou estupidamente

      Eu nao vi mudanças num tempo util à 7 anos atraz, quando acabei os estudos, e mal o fiz, sai de Portugal.
      Hoje posso vos dizer que nao me arrependo, e acho que todos com algo de estudos ou experiencia o devia fazer, pensem na vossa vida, no vosso futuro e no futuro dos vossos filhos daqui a uns anos, num Pais que nao anda, nem vai andar para a frente.

      Espero abrir os olhos a alguns de voces, ontem já era tarde para sair.

      PS: sem ajuda, e depois de muito procurar, la achei, e vim para a Suiça.
      Hoje ganho o que é referido como “media” neste post, em 2 dias, (acreditem se quiserem, ou procurem para os que nao acreditam), nao me mato a trabalhar, e nao escrevo uma linha de codigo!

      O mudno nao é Portugal, quando virem e viverem outras realidades, vao perceber o quanto estupida e escrava é a vida em Portugal

      • asfsdf says:

        arranjas ai um tacho ao pessoal??
        . . . e que isto de sair nao e facil!
        ja tentei por mais que uma vez e nao consegui!

      • Nelson says:

        Já estive na eminência de ir para a Suiça, acabei por não o fazer por motivos pessoais, mas reconheço que os salários dos eng. de software lá são excelentes. Tenho alguns amigos lá e ganham acima de 10.000 por mês e pagam menos impostos que nós…

      • Naodouonome says:

        Está tudo relacionado com os impostos que as empresas pagam e más chefias.
        Também a produtividade que é péssima em PT, tudo demora muito tempo a ser feito.
        Lá fora também não se ganha assim tão bem, porque quando mais ganhas mais gastos há porque as coisas são claramente mais caras.
        É como em PT há quem ganhe bem pra cima de 2k e quem ganhe mal 750€

      • achoque says:

        Ou seja ganhas um salário bruto anual de 300K ?!

        • . says:

          150k
          Da uma vista de olhos no glassdor, procura boas empresas (que paguem bem).

          • Zé Fonseca A. says:

            Ganho isso em PT, nem sempre é preciso ir para fora, cá dentro também existem boas oportunidades de progressão de carreira, cabe a casa um fazer valer as suas capacidades e procurar o encaixe certo. Maior problema do tuga é o comodismo. Troco de emprego cada vez que não me sinto valorizado ou que me sinto estagnado/pouco estimulado, maioria só procura vida boa fazer o mínimo e ganhar o máximo, por isso nunca saem da cepa torta.

      • Luis Rosalino says:

        Mas trabalhas na área? Qual a(s) tua(s) funções? É que aqui em Portugal parece que informático, só programa, que praga

      • Fil Germano says:

        Para uma pessoa que tem estudos, devo dizer que escreve muito mal em português. Talvez tivesse sido mau aluno à disciplina de Português….

        • David Guerreiro says:

          Vale zero o saber escrever bem português, a não ser que fosse escritor, jornalista, ou professor de português. Uma pessoa até pode escrever português 100% correto, e se receber o salário mínimo, vale de nada a gramática…

    • R. Dias says:

      Vamos continuar a ser um povo pobre e miserável, cada vez mais, cada dia que passa. Nada vai mudar.

  2. Ricardo Malvado says:

    Eu acho uma vergonha pagarem apenas 3500 euros por mes a um Consultor de IT como eu numa cidade onde cada casa custa no minimo meio milhao de euros. Ja tive propostas para ganhar 9k em Munique mas a proximidade a familia e amigos e mais importante para mim que o dinheiro. Portugal tem uma crise de medicos pois vao todos para fora, ou comecam a pagar bem ou qualquer dia e so brasileiros e africanos a trabalhar em portugal para servir ingleses e franceses reformados

    • Ricardo G. says:

      Se ganhas isso estás melhor do que eu 🙂 tenho pouco mais de metade disso e tenho quase 10 anos de experiência e pelo que vejo as consultoras não pagam muito acima de 2000 brutos

      • Zé Fonseca A. says:

        Deves estar no pouso errado, o típico com 10 anos de experiência são 2000 líquidos e não brutos.
        O melhor é procurares no mercado, oportunidades não faltam.

  3. Xavier says:

    A praga das consultoras é quem mina os salários em Portugal, fujam delas que já encontram bons salários.

    • Joao M says:

      Comecei nesta “má vida” numa consultora e digo que é uma boa escola para trabalho a doer. Podem também oferecer boa oportunidade para networking e de carreira. Diria que uma consultora é um excelente ponto de partida para o “mundo real” e para conhecer o negócio. a partir daí o mundo é bem mais pequeno. só saber aproveitar oportunidades e não ter medo de arriscar e aprender coisas novas.

  4. KeyboardWarrior says:

    Lei da oferta e da procura?

  5. Pedro B. says:

    Um bom engenheiro de software pode facilmente trabalhar em Portugal full-remote para o estrangeiro e ganhar 100K/ano. Tem é que se mexer.

  6. Grunho says:

    Não é o salário dos informáticos, é o de todos os portugueses. São miseravelmente pagos, o que faz disto o país de longe mais rasca da Europa ocidental. Em igualdade de trabalho e de horas levam para casa menos de 1/3 do que leva um holandês ou dinamarquês. Mas em boa parte a culpa é dos portugueses, que têm taxas ridículas de sindicalização e não são capazes de melhorar a relação de forças capital/trabalho.

    • David Guerreiro says:

      E isso deve-se à fiscalidade e à fraca produtividade.

      • Grunho says:

        Qual fraca produtividade? Então um padeiro dinamarquês ou holandês coze o triplo dos pães de um português? Ou um professor ensina o triplo dos alunos? Os trolhas desses países, em boa parte, são portugueses, e a receber o triplo do que pagam aqui. E bem podemos cá multiplicar a produtividade por 2 ou por 3, porque enquanto o capitalista tiver poderio para impor salário mínimo é isso que paga, nem mais um cêntimo. O que faz o salário é a relação de forças capital/trabalho, e o único que a pode melhorar para o lado do trabalho é sindicato forte. Fiscalidade sobre o trabalho, essa sim, é miserável. E a razão é bem conhecida: arranjar folga para dar presentes e borlas fiscais aos capitalistas e aos gringos que aqui vêm instalar-se sem pagar impostos.

  7. Lurdes Besteiro says:

    Um informático ganha muito pouco, pq a partir da informática podem ser técnicos , projetistas AutoCAD etc ….

  8. Eu mesmo says:

    Mas esperem aí!!!! E o pessoal que trabalha na indústria na construção não frio e ao calor….. esses sim deviam ganhar mais pah, deixa e ser egoístas…. Gente de merda…. Médicos , banqueiros e informática, ainda tem direito de fazer greves com os hospitais cheios de gente para tratar…. Vocês deviam era ser despedidos gente mal formada

    • Naodouonome says:

      E ganham mal? Não têm estudos e ganham muito mais que a média.

      • Grunho says:

        O trabalho de trolha e de pedreiro não é para estudiosos, é para quem está disposto a fazê-lo o dia inteiro ao sol e à chuva, todo sujo no meio do pó e do barulho, a fazer força e a suar. Ou seja, para muito poucos. E se eles quiserem, precisamente por serem muito poucos, podem encostar os empreiters à parede, “ou nos pagas o que queremos receber, e recebemos mesmo quando emigramos desta espelunca, ou então não tens nada, é tão simples como isso”. Em capitalismo existe uma coisa chamada lei da oferta e da procura que diz que é aquele que está disposto a pagar o preço mais alto que tem maiores probabilidades de encontrar o que quer. E é a penúria da mão de obra que define a relação de forças capital/trabalho. A única oportunidade para forçar a alta de salários.

    • z-life says:

      Olha tens razão. Mas atualmente essa malta da construção ganha pouco porque quer, principalmente canalizadores, ladrilhadores, eletrecistas e outras especialidades.

      Mas se acham que ganham mal façam como os outros e mudem.

  9. Webmaster says:

    Programador Web (sites/backoffices/plataformas de gestão)
    Manutenção servidores (mail/web)
    Suporte técnico clientes (por telefone, email, acesso remoto, no cliente)
    Gestor rede interna, vpn e firewall
    e todos tipo de assistências e jeitinhos informáticas
    50H/semana

    Salário 650€/mês

  10. Jorge says:

    Qualquer dia pouco mais ganham que o ordenado mínimo que tem vindo a aumentar.
    É uma profissão exigente e que devia ser melhor remunerada

  11. Joao M says:

    Coloquei não mas é uma questão dificil de medir.
    Ganha mal em relação a quê, ao resto dos portugueses ou ao resto da europa?
    Há uns meses tive uma conversa com um recrutador sobre salários e ele diz que o salário que oferecem tem em conta o país onde está o candidato e o contexto da empresa. ele deu o exemplo de um tipo, acho que era da Roménia ou Republica checa que negociou x pelo seu salário (imaginem tipo 100k € em Portugal) e foi aceite no entanto a proposta voltou atrás porque olhando à empresa no país dele, ele iria a ficar a ganhar mais do que o director da filial da empresa no país dele – apesar de ele trabalhar remoto para uma equipa na Irlanda salvo erro.

    O próprio salário está preso a uma hierarquia interna. Já recebi propostas que, caso a empresa atual as tentasse cobrir eu ficaria a ganhar mais do que o meu supervisor e isso é…impensável no pensamento hierárquico que temos – um subalterno a ganhar mais que o manager.

    Um engenheiro informático pode ganhar muito mal ou bem mas depende da sua capacidade e nicho de mercado. Se és dos 1001 engenheiros que fazem o mesmo que os outros então pedires mais que o “médio baixo” fica dificil mas se és especialista num nicho então já podes pedir o que quiseres. Lembro-me de, há uns 5-6 anos receber prémio apenas por ser ABAPer e essa não ser programaçaõ que se “aprende na escola”. Quem diz ABAP diz outros nichos.

    Além disso, se um engenheiro informático não quer trabalhar remoto ou não quer sair “da terrinha” então não vai ganhar muito. Eu tive de começar a minha carreira longe de casa e com salário nos 1000 e tal (em que quase tudo ia para a renda e pouco mais) mas esse sacrificio agora dá-me para quase escolher onde trabalhar sempre que fazem propostas e exisgir mais. De novo, depende do nicho de mercado e como investimos em nós mesmos.

    Por outro lado, se uma empresa que manter talento ou quer talento mais sénior, tem de abrir os cordões à bolsa. Agora em RH eu noto que é mais “simples e vantajoso” para uma empresa investir no talento que tem do que andar a tentar procurar malta sénior e arriscar na “duvidosa” experiencia de muita malta a resolver problemas reais. As empresas deveriam apostar ainda mais no talento interno, aprendizagem, pagar certificações, promoções internas, etc..

  12. filipe amaral says:

    Isto de colocarem todas as pessoas que trabalham na área de informática no mesmo saco salarial não faz sentido nenhum.
    Há gestores de redes, programadores, analista de dados, administrador de base de dados, webdesigners, etc.
    Não se pode fazer a média salarial de pessoas com profissões distintas, caso contrário não se vai tirar nada conclusivo.

    • Zé Fonseca A. says:

      Basta divulgar os surveys salariais das empresas de recrutamento, mas não acho que o pplware está preparado para isso, vai tudo achar que está a ser mal pago face ao mercado e eu posso ainda afirmar com conhecimento de causa que o mercado paga acima dos surveys das recrutadoras.

  13. Luis Henrique Silva says:

    1250€! Tomara eu, está mais que justo, quem tiver esse salário é só tentar estar na linha e não se meter em grandes estravagâncias, pois já tive em sitios em que trabalhadores de uma empresa de reparação de tv e portáteis na altura que estive lá ganhavam só o ordenado minimo e no entanto tinham qualificações para receber mais. Agora quem ganhar mais ou menos os 1250€ vai com muita sorte.

    • Luis Rosalino says:

      O que? Que visão simplista e unilateral é essa? Não olhe só para um lado! Um informático licenciado tem todo o direito de almejar valores muito acima dos 1250€, veja 26% desse ordenado vai logo para o estado (irs+ss). Contas feitas, de forma liquida ficam uns 900 e picos euros…acha justo este valor para esta realidade de aumento de preços, rendas, etc?

    • David Guerreiro says:

      Claro que tomara a muitos portugueses receber esses 1250€, mas a questão não é essa. Essas pessoas que ganhavam o salário mínimo na empresa de reparação de TVs e que tinham qualificações para mais teriam de se mexer e procurar algo melhor, é assim que funciona. Mas 1250€ brutos, dá menos de 1000€ e com o custo das casas/rendas é um vida de sufoco.

  14. Sergio J says:

    Um recém-licenciado (mestrado) em informática de uma universidade de referencia neste momento sai a ganhar bem mais que isto

  15. Miguel Dinis says:

    O problema em Portugal está em grande parte na carga fiscal e nas leis do trabalho. Ora trabalham 11 meses e recebem 14. As empresas são extremamente oneradas por cada trabalhador. É só fazerem uma conta simples
    O que significam 1250€ brutos para uma empresa:
    1250 X 14 / 11 (MESES EFETIVAMENTE TRABALHADOS) = 1590,90€
    A este valor acresce a segurança social paga pela empresa de 23,75% = 377,84€.
    Acrescendo o subsídio de alimentação, digamos pelo mínimo, 5,20€ *22 dias = 114,40€
    So aqui já vai um custo para a empresa de 2083,14€.
    Depois ainda podíamos acrescentar o seguro de acidentes de trabalho obrigatório, a segurança e higiene no trabalho, a formação obrigatória paga pela empresa, o aluguer do escritório e todos os custos que a empresa tem para vos receber no local de trabalho.
    Não é fácil ser empregado em Portugal, mas ser empresário é tentae garantir salários dignos é também deveras complicado.

    • David Guerreiro says:

      Se for uma empresa produtiva, ou seja, que consiga vender produtos/serviços de alto valor, consegue suportar. A questão é que muito tecido empresarial português se foca na baixa produtividade, trabalhinhos de tostões…

    • Dunno says:

      Não pagam mais que outras empresas noutros países pagam.

    • PJA says:

      m Portugal as pesoas recebem 14 meses no ano. Ou seja, férias pagas, sub. férias e sub. Natal. No entanto eu não tenho nenhum problema em receber em 11 meses, tudo eu ganho anualmente. Ou seja no caso dos 1250 euros dava 1590.

  16. Alex says:

    Honestamente, não acho justo é o salário mínimo ser tão baixo. Se os outros ganham mais, não critiquem. Isto é uma mentalidade mesquinha. Acho justo e muito bem que se alguém pode ganhar mais, deve ganhar mais. Não acho é justo virem os estrangeiros comprar casas e ficarem com vistos gold, e provocar o aumento dos preços do mercado imobiliário.
    Ajudem-se em vez de puxar os pés aos outros.

    • Luis Rosalino says:

      Exato, ponham os olhos no que o Alex diz, é tao isto, principalmente na questao da nossas casas e cidades grandes estarem vendidas ao estrangeiro!

    • David Guerreiro says:

      Mas sabe ao menos o impactos dos vistos gold no setor imobiliário? Na área metropolitana de Lisboa, os vistos gold foram responsáveis por apenas 1% dos imóveis transacionados, na área do grande Porto 0.6%. É daqueles que acha que se acabar amanhã com os vistos gold, o país fica bem. Quem vem com vistos gold adquire imóveis de valores que não entram na mesma liga do português comum. O aumento de preços do mercado imobiliário não tem nada a ver com os vistos gold.

  17. SANDOKAN 1513 says:

    Eu acho justo.

  18. Tiago says:

    Acho justo? Não, porque è demasiado baixo.

  19. o consciente says:

    Vamos a ver a mentalidade de alguns aqui:

    1) comparam o salário com um país X, fazendo de conta que o custo de vida é o mesmo, mas não o é. Na Suíça por exemplo: a maior parte vive nas aldeias ou periferias, pouco vão aos cafés e restaurantes (quase todos vão aos portugueses ou espanhóis) e tomar café cada “duas por três”não existe. Se fizerem a vida de Portugal não há dinheiro que aguente. Se pouparem na Suíça, Luxemburgo, França, Alemanha, etc, conseguem amealhar muito mais dinheiro? Sem dúvida. Mas viver é muito caro e há que escolher “viver” ou “amealhar”.

    2) na maior parte desses países a vida é muito mais aborrecida, monótona.

    3) vejo muitas alminhas que acham que um trabalho muito pouco formado e diferenciado (trolha, pedreiro, etc. ) deve ser remunerado como um trabalho altamente diferenciado / formado … mas vocês andam a fumar algo mau ou é dos gases do diluente?! Em que planeta vivem? Já é mau o suficiente que um desportista de alto nível ganhe 1000x mais (ou mais) que o mais alto médico ou investigador / descobridor de curas, ou mesmo que um físico ou químico que descubra algo fenomenal para a humanidade.

    4) pelo ponto 3 é que países avançados continuam avançados e outros, estilo Portugal, Espanha, etc andam de marcha atrás. Porque muita parte da sociedade desse país acha que um pedreiro ou jogador de futebol são tão ou mais importantes que um polícia, professor, bombeiro, médico, etc… (os pilares da sociedade).

    Quero com isto dizer que são “menos”? Claro que não, somos todos iguais. Mas a nível profissional, se acaba o futebol a sociedade segue igual; se acabam os médicos ou polícias, acaba-se essa sociedade. Óbvio que um médico sem um pedreiro não tem casa; sem o padeiro não tem pão, etc etc etc, mas não podes esperar pagar a todos igual.

    A título de exemplo:
    – um familiar com empresa de construção paga uns 1200-1500€ aos seus funcionários

    – um médico na família (melhores notas, 12 + 6 + 4 de formação), com menos de 50 anos (contratos recentes), recebe do governo 2400 a 2700€ brutos. “Ah e tal mas no privado…” MAS no privado vai trabalhar EXTRA as 40h/ semana! Estamos a comparar 40h vs 40h!!! Se um desses pedreiros vai fazer mais 20h noutra empresa também tira mais! Dahh

    – um jogador de futebol da 2a ou 3a (na minha cidade) tira em média uns 1500 a 3000€ mais o salário do emprego dele normal

    – os salários em Portugal são de CATORZE (14) meses, logo quem ganha 1200, ganha não 14400/ ano mas 16800/ ano = 1400/ mês. Na maior parte dos países são 12 meses.

  20. Santosu says:

    O problema não é ganhar muito ou pouco, mas sim o aumento da alimentação, energia, telecomunicações, rendas, etc, que aumentam 5X mais do que ordenados. Porque não experimentar ao contrário? Aumentar ordenados 5X e os preços de tudo o resto aumentar 2X?
    Quando o país tiver só velhos a receber a reforma e não houver trabalhadores para cobrir isso, certamente vão “vender” o país aos estrangeiros. Os melhores profissionais da Europa são maioritariamente portugueses, e esses que devíamos manter cá, acabamos por deixá-los ir para fora.
    Talvez um dia haja mudança.

    • Grunho says:

      Antes do tal aumento da alimentação, energia, telecomunicações, rendas, já isso tudo custava o mesmo que em toda a Europa dita “desenvolvida” e os portugueses levavam menos de 1/3 para casa em igualdade de trabalho e horas que um dinamarquês ou holandês. O problema era os capitalistas portugueses pagarem miseravelmente mal. E agora ainda se agravou. E não fomos “nós” que deixámos ir para fora os profissionais, foram os capitalistas e seus comissários políticos que os escorraçaram daqui pela maneira miserável como pagam. “Vá lá, emigrem, não sejam piegas”!

  21. Nêsperas says:

    Mas esses “1250€” são quê, brutos ou líquidos?

  22. PorcoDoPunjab says:

    Bom, cá vai, proponho que se faça mais uma comissão de inquérito ( desculpem, eu tinha de dizer isto ), para saber se os políticos em Portugal são bem ou mal pagos.
    É só mudar informáticos por políticos.
    Força nisso… mandem as vossas opiniões.

    • Zé Fonseca A. says:

      Mal pagos para a função que ocupam, demasiado bem pagos para a competência, seriedade e capacidade de execução que demonstram.

      • Grunho says:

        A competência em política é a capacidade para atrair votos, portanto segundo esse critério são sempre os mais competentes que prevalecem. Já a seriedade e capacidade de execução, deveriam ser os eleitores a precaver-se, e não o fazem. A execução de obra pública é a oportunidade suprema para a trafulhice e para a corrupção. Portanto, se os eleitores não fossem parvos, votavam sempre no político que se comprometesse a fazer zero obras públicas e pagavam-lhe o que ele quisesse. Saíam a ganhar.

  23. Eduardo Schultz says:

    Para quem entrega seu tempo no estudo academico, em buca de uma formação profissional que lhe ofereça um futuro de mais perspetivas, é claro que 1200 euros é um salário ofensivo.

  24. Hugo Sousa says:

    Que grande hipocrisia…
    Então e os que trabalham 30 anos numa empresa e que pagaram os estudos aos meninos para serem informáticos….
    As pessoas deviam ganhar pelo valor que produzem …
    Agora um valor mínimo por função acredito que deveria haver … mas o que mencionam é inadequado à realidade portuguesa….
    Um Polícia ganha quanto …??? E quais os riscos da profissão… ou um bombeiro ??? E vocês vêm chorar os informáticos… a sério????

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.