Quantcast
PplWare Mobile

Tags: hubble

Hubble trabalhou 15 horas para mostrar algo incrível na galáxia NGC 7038

O Telescópio Espacial Hubble continua a ser um dos equipamentos que mais novidades nos mostra do Universo. Como tal, a Agência Espacial Europeia (ESA) revelou uma nova imagem do Telescópio Hubble. Falamos da fotografia da galáxia NGC 7038.

Esta galáxia, que está a 220 milhões de anos-luz da Terra, tem uma estrutura espiral muito particular, até algo hipnótica. Além disso, os cientistas usam a NGC 7038 como chave para calibrar os métodos de medição de distâncias no Universo.

Imagem da galáxia NGC 7038 captada pelo telescópio Hubble


Imagens incríveis do Hubble partilhadas num vídeo Cosmic Wonders

O Hubble, lançado para o espaço em 1990, é um dos principais equipamentos que mostra à humanidade a magnitude do Universo… ou uma parte dele muito pequena. Como tal, o Space Telescope Science Institute (STScI) lançou um novo vídeo de imagens captadas por este telescópio espacial.

O vídeo intitula-se “Maravilhas Cósmicas ou Cosmic Wonders”. É, na sua essência, uma digressão por alguns fenómenos fascinantes do cosmos.

Imagem de nublosas captadas pelo Hubble no Universo


NASA e SpaceX estudam prolongar vida útil do telescópio Hubble

O Telescópio Espacial Hubble é um satélite artificial não tripulado que transporta um grande telescópio para luz visível e infravermelha. Foi lançado pela NASA no dia 24 de abril de 1990. A agência espacial norte-americana conta que estará ativo até final desta década. Contudo, a NASA partilhou ontem um comunicado onde afirma estar a estudar com a SpaceX o prolongar da vida útil do telescópio Hubble.

O telescópio está ao alcance da NASA, aliás, este equipamento recebeu várias correções e melhorias entre 1993 e 2009. Agora, estas duas empresas poderão dar mais tempo de vida ao Hubble. Então, o que é necessário fazer?

Imagem do Hubble que a NASA e a SpaceX querem dar nova vida


Estrela Betelgeuse está a recuperar depois de um “espirro” gigante

Betelgeuse é uma estrela muito grande, luminosa e fria classificada como uma supergigante vermelha. É uma das estrelas mais brilhantes que podemos ver aqui da Terra. Em 2019, este astro explodiu literalmente o seu topo. Os astrónomos, recorrendo aos dados do Hubble da NASA e a outros observatórios, concluíram que a brilhante estrela vermelha perdeu uma parte substancial da sua superfície visível e produziu uma gigantesca Ejeção de Massa de Superfície (SME).

O fenómeno foi algo que nunca havia sido visto no comportamento normal de uma estrela. Se fosse o nosso Sol, a Terra iria sofrer… muito!


Hubble surpreende de novo com imagem de grande diversidade galáctica

Vivemos numa galáxia, a Via Láctea, que tem um aspeto de expirar. Esta classificação tem a ver com a sua morfologia, pois apresenta uma clara estrutura espiral em torno do seu núcleo quando vistas perpendicularmente ao seu plano. Contudo, existem outras galáxias com formatos diferentes e o Hubble captou uma foto com várias galáxias de aspeto diversificado.

A amostra de galáxias também ilustra a grande variedade de nomes que as galáxias têm. Vamos conhecer esta diversidade galáctica.

Imagem captada pelo Hubble da diversidade galáctica