Quantcast
PplWare Mobile

Tags: exoplaneta

Há um planeta na nossa vizinhança que pode ter a capacidade de abrigar vida

Astrónomos europeus e americanos descobriram que a estrela GJ 273, uma das mais próximas da Terra, também conhecida como Luyten, tem um sistema planetário com dois planetas confirmados. Um dos planetas está na chamada zona habitável e os outros dois estão numa zona altamente improvável para abrigar vida.

A Estrela de Luyten é uma estrela anã vermelha na constelação de Cão Menor. Conforme as medições de paralaxe, esta está localizada a uma distância de aproximadamente 12,40 anos-luz (3,80 parsecs), sendo uma das estrelas mais próximas da Terra. Será que existe vida num planeta da nossa vizinhança?

Ilustração planeta GJ 273b na orbita da estrela Luyten


Há um Planeta tão escaldante e extremo que chove ferro

O Very Large Telescope ou VLT que pertence ao observatório ESO, permitiu descobrir um planeta extremo onde se pensa que chova ferro. O tóxico exoplaneta gigante ultra-quente tem um lado diurno onde as temperaturas sobem aos 2400º Celsius.

Assim, tal como é descrito, a temperatura do planeta é de tal forma alta que tem a capacidade de vaporizar metais. Então, os ventos fortes transportam vapor de ferro para o lado noturno mais frio, onde este vapor condensa em gotas de ferro.

Imagem ilustração planeta onde chove ferro


Descoberto planeta que pode ter as condições ideais para a vida

Os astrónomos descobriram que um exoplaneta com mais do dobro do tamanho da Terra é potencialmente habitável. Este dado for recolhido quando foi alargada a procura por vida a planetas significativamente maiores que a Terra, mas menores que Neptuno.

Chama-se K2-18b e tem potencial para hospedar água líquida em condições habitáveis sob a sua atmosfera rica em hidrogénio.

Imagem planeta maior que a terra e menos que Neptuno


Astrónomos descobrem planeta bebé gigante que está a apenas 330 anos-luz da Terra

Sem dúvida que o tamanho de Júpiter e Saturno impressionam pela sua imponência, estes gigantes gasosos “perto” da Terra estabeleceram uma escala para o nosso sistema solar. Conforme os conhecemos, estes dois planetas são centenas de vezes maiores que a Terra. Na verdade, dentro de Júpiter, poderíamos colocar mais de 1300 planetas do tamanho do nosso. Esses números podem ser incríveis, mas a verdade é que os planetas podem-se tornar ainda maiores.

Os cientistas do Instituto de Tecnologia de Rochester descobriram um gigantesco planeta recém-nascido, mais próximo da Terra do que qualquer outro da mesma idade localizado até à data.

Imagem ilustração planeta bebé


Há uma pista que revela que os alienígenas podem cheirar mal

A fosfina está entre os gases mais fedorentos e tóxicos do planeta. Existe em sítios sujos, como os pântanos e entranhas de alguns animais. Contudo, os seres vivos da Terra não produzem ou dependem deste gás para sobreviver. Agora, o MIT descobriu que este gás só pode ser produzido por organismos avessos ao oxigénio.

Os investigadores referem que se a fosfina fosse detetada num planeta rochoso, seria um sinal evidente de vida extraterrestre.

Imagem ilustração de exoplaneta que poderá ter fosfina e vida alienígena