Quantcast
PplWare Mobile

Descoberto planeta escaldante que demora 16 horas para completar um ano

                                    
                                

Este artigo tem mais de um ano


Autor: Vítor M.


  1. SANDOKAN 1513 says:

    Tanto planeta mas tanto planeta já descoberto e não há nenhum que possa albergar vida como o planeta Terra,pelo menos que se saiba.Que pena. 😐

    • Vítor M. says:

      Pode nem haver. É muito provavelmente nem haverá, pelo menos da firma como chamamos de vida.

      Para a vida se tornar no que hoje conhecemos, foi preciso haver conjunturas muito próprias, muita sorte, cenários tão complexos que a cada processo poderia ter sido tudo destruído.

      Somos fruto de condições muito próprias e poderá nunca haver noutro qualquer planeta essas condições que levou milhões de anos até sermos o que somos.

      Agora, pode haver outro tipo de vida, num conceito que nós nem consideramos como vida, porque temos esse conceito fechado ao que conhecemos aqui da Terra.

      • F M says:

        One Strange Rock, há um episódio que mostra precisamente essa violência de que fala

      • SANDOKAN 1513 says:

        Tem toda a razão,Vítor Martins. 😐

      • Luis Henrique Santos Silva says:

        O problema é esse cada planeta que existe no Universo é único e com condições de vida únicas para esse planeta, ainda estamos longe de compreender a grandeza da criação, para muitos por exemplo é impossível conceber que até nas estrelas existe vida de outra forma, todos os planetas do nosso sistema solar tem vida e habitantes, só que nós que somos uns dos planetas do sistema mais atrasados, ainda não podemos os ver enquanto não evoluirmos.

        Talvez um dia….

    • Miguel Montes says:

      Existem alguns quantos habitáveis: https://en.wikipedia.org/wiki/List_of_potentially_habitable_exoplanets

      Ou não é isso que queres dizer com “albergar vida como o planeta Terra”?

  2. ADMIN says:

    Waw…. 1 ano passa em 16H, só porque esse é o tempo que leva a fazer a órbita…. Que conclusão brilhante! LMAO Ciencia ao mais alto nível. Vocês deviam trabalhar na NASA.

    • Vítor M. says:

      A conclusão não é essa, essa foi a que conseguiste numa primeiro olhar notar, pois o importante mesmo e está no texto, é a sua órbita em espiral que vai levar o planeta a chocar com a estrela dentro de alguns anos. Isso tem a ver com uma série de factos descritos no texto. 😉 e não é preciso trabalhar na NASA, apenas basta ler com atenção.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.