Quantcast
PplWare Mobile

Tags: asteroides

NASA lançou sonda que nos pode salvar da colisão de asteróides

De acordo com informações, no mundo existem mais de 600 mil asteroides no novo sistema solar. Destes, 20 mil estão próximos da terra e 800 estão mesmo na lista de risco da Agência Europeia. Desviar um asteroide de colidir com a Terra é algo que está a ser investigado por vários projetos e organismos como já mostramos aqui.

A agência espacial norte-americana (NASA) lançou uma sonda que irá testar a possibilidade de desviar um asteroide da órbita da Terra, embatendo num pequeno planeta a uma velocidade de 24.000 quilómetros por hora.

NASA lançou sonda que nos pode salvar da colisão de asteróides


Bombardeamento de asteroides asfixiaram a vida na Terra há milhões de anos

Uma equipa liderada pelo Southwest Research Institute (SwRI) atualizou o seu modelo de bombardeamento de asteroides da Terra com as mais recentes evidências geológicas de colisões antigas e de grande dimensão. Estes modelos foram usados ​​para entender como os impactos podem ter afetado os níveis de oxigénio na atmosfera da Terra no éon arcaico entre 2,5 a 4 mil milhões de anos.

Este grupo analisou um tipo de partículas especiais na crosta terrestre, concluindo que o impacto frequente de asteroides teve consequências diretas no nível de oxigénio do nosso planeta.

Olustração de asteroides contra a Terra primitiva


Dois estranhos objetos vermelhos foram encontrados na cintura de asteroides

Cintura de asteroides é uma região circular do Sistema Solar formada por múltiplos objetos irregulares denominados asteroides. Esta região está localizada aproximadamente entre as órbitas de Marte e Júpiter. Estas rochas são minuciosamente vigiadas e foi com alguma estranheza que se detetaram 2 objetos vermelhos nesta região. Estas rochas não deveriam estar lá.

Estes objetos espaciais podem ter vindo de além de Neptuno e, potencialmente, oferecer dicas sobre o caos do início do Sistema Solar.

Imagem ilustração asteroides vermelhos


Existem 25 mil asteroides por aí. Esqueçam, a NASA provou que não podemos parar nenhum

A Terra é um planeta com sorte. Pelo menos vários cientistas assim entendem, tendo em conta a quantidade de asteroides que espreitam o caminho que fazemos à volta da estrela. Contudo, 100 toneladas de poeira e partículas do tamanho de areia atingem a atmosfera do nosso planeta todos os dias. Mas isso são os menores perigos à espreita.

No mês passado, a NASA apresentou um pequeno vídeo para nos atualizar com todas as rochas espaciais que podem mudar o nosso modo de vida. E nada poderemos fazer se elas vierem em direção a nós.

Imagem asteroide a caminho da Terra segundo a NASA


NASA: Impactos de asteroides em Marte podem ter sido essenciais à vida

Marte continua a ser uma caixinha de surpresas e ainda pouco, ou quase nada, se sabe sobre o passado deste planeta. Contudo, segundo um novo estudo, os impactos de asteroides no passado de Marte podem ter produzido ingredientes essenciais para a vida, caso a atmosfera marciana tenha sido rica em hidrogénio.

O estudo usou dados do rover Curiosity da NASA e foi realizado por investigadores da equipa do instrumento SAM (Sample Anaylsis at Mars) do Curiosity.

Imagens da Curiosity da NASA sobre a atmosfera do planeta Marte