Quantcast
PplWare Mobile

STAYAWAY COVID: a app que todos temos de usar

                                    
                                

Autor: Pedro Pinto


  1. Carlos Santos says:

    1984.

  2. tito portugal says:

    todos temos que usar? Usa quem quer.

    • Vítor M. says:

      Sem dúvida, mas sendo uma ferramenta útil para ajudar a travar ao pandemia, e sendo uma doença que ataca todos sem exceção, usar tudo o que temos ao alcance para travar a doença é uma obrigação. Mas claro, cada um sabe de si, se quer ou não usar. É o mesmo que usar máscara, cada um sabe se quer ou não ter uma participação consciente na sociedade. Para já, em Portugal ainda não é obrigatório em todo o lado usar máscara, conta-se com a consciência de cada um.

      • Carlos Santos says:

        A consciência de cada um é que estão a destruir a economia e milhares de vidas com um vírus que tem a mesma taxa de mortalidade da gripe.
        Em Portugal todos os anos morrem 35 mil pessoas de cancro e ninguém quer saber. Essa é a verdadeira pandemia.
        Se querem ser conscientes deixem de ser carneiros por algo que a comunicação social extrapola como o fim do mundo, e ele vai chegar bem depressa se não acordam.

        • David Guerreiro says:

          Gripe existem vacinas preventivas, o Covid-19 ainda não. Cancro não é contagioso, logo nada a ver. Se fizéssemos todos a vida normal, como antes, neste momento, a curva de contágios iria subir abruptamente. Sabemos que das pessoas infectadas algumas exibem sintomas severos, e isto multiplicado por milhões de casos é o suficiente para deixar os sistemas de saúde em rutura. Depois vão morrer pessoas que estão no hospital, sem esta doença, mas com outras patologias, por falta de assistência, equipamentos médicos, etc. É preciso encontrar um equilíbrio.

          • Joaquim Sobreiro says:

            A última vacina da gripe sazonal teve algum impacto na gravidade com que foram os infectados do covid? Existem estudos, mas como não são dos organismos oficiais não devem ser aceites como válidos.

          • MEG says:

            Tire o Guerreiro do seu nome. És muito medroso para usa-lo

        • nunov says:

          Não sei se podemos afirmar que tem a mesma taxa de mortalidade da gripe, já que com a gripe sazonal nunca se aplicou as medidas de isolamento social, máscaras, etc que se está a fazer com este vírus. Alias, mesmo que isso seja verdade, o vírus é bem mais contagioso, e acho que ao aparecer vários surtos, seria também péssimo as pessoas terem de ficar de baixa em casa para recuperar, mesmo que o risco de morte seja baixo!
          O que é certo é que o vírus está a destruir a economia, principalmente a nossa que depende muito do turismo e alguma coisa tem de se repensar, por exemplo ter mais atenção aos grupos de risco visto que em Portugal, o 45% ou por volta disso foram de idosos e em lares!!!
          E penso que para ultrapassar isto depende em parte sim, da consciência de cada um e do seu comportamento mas, também acho que as autoridades têm em parte culpa nisto, visto que ora diziam uma coisa, ora diziam outra, ora relaxam as medidas, ora volta atrás, ok que isto tudo é novo mas…
          Só um aparte, o facto de todos os anos morrerem mais de 35 mil pessoas de cancro, estamos a falar de quê? Pessoas já idosas (que iriam morrer um dia disso ou algo, não se vive para sempre), de pessoas que não têm cuidado com a saúde (fumar, má alimentação, sedentarismo)? Mas lá está, algo que devia preocupar o Estado também!!

        • Nelson Nunes says:

          Ninguém está a dizer que não morrem muitas pessoas todos os anos. Mas queres comparar uma coiusa com a outra?b Com a COVID podes estar infetado, não teres sintomas e estares a contagear toda a gente à tua volota. Queres comparar isso com uma gripe? Queres comparar isso com um cancro, que mate muita gentye, infelizmente, não é transmissível? Porra! E o cego sou eu. Passo-me da cabeça quando me vêm falar no número de mortes, bla, bla, bla. A questão aqui não é a quantidade de gente que morre! é o quão rápido a doença se pode espalhar por se puder estar infetado e não ter a ponta de um sintoma! Será que as pessoas não percebem isto, ou são todas burras e estúpidas?

          • Nelson Nunes says:

            Ninguém está a dizer que não morrem muitas pessoas todos os anos. Mas queres comparar uma coisa com a outra? Com a COVID podes estar infetado, não teres sintomas e estares a contagiar toda a gente à tua volta. Queres comparar isso com uma gripe? Queres comparar isso com um cancro, que mate muita gentye, infelizmente, não é transmissível? Porra! E o cego sou eu. Passo-me da cabeça quando me vêm falar no número de mortes, bla, bla, bla. A questão aqui não é a quantidade de gente que morre! é o quão rápido a doença se pode espalhar por se puder estar infetado e não ter a ponta de um sintoma! Será que as pessoas não percebem isto, ou são todas burras e estúpidas?

          • nunov says:

            Concordo plenamente!

          • Vítor M. says:

            Acho estranho, num país como o nosso com tanta informação, ainda haver quem compare este vírus com o vírus da gripe. Depois de tanto que já se falou e escreveu, é desanimador. É impossível ainda haver pessoas que, só porque sim, tenham uma ideia tão errada.

          • Miguel says:

            Como os especialistas dizem, ainda pouco se sabe sobre este vírus. E para se saber mais, até as autópsias estão proibidas, o que faz todo sentido para se saber mais. O culpa é do Covid, sem se fazer autópsia… mudam as regras assim a meio, contra as regras médicas.

            Mas referes que o grande problema é a transmissibilidade…. Então o que argumentaram no início é que, sendo bastante transmissível , se levasse muitos infectados efectivos com problemas graves em pouco tempo poderia dar-se o colapso do sistema de saúde, certo?

            Felizmente o que se verifica actualmente é q este vírus tem uma taxa de complicações e de mortes inferior ao da gripe.
            Então devíamos reponderar, pois aumentou imenso o nº de mortes recentes por muitos outros tipos de complicações por falta de acompanhamento, tratamentos e o nº de suicídios alarmantes é esquecido. Por outro lado, que se lixe o sustento das pessoas… essencial à capacidade de cuidados básicos de nutrição, higiene, saúde mental e física.

            Então em que ficamos?

        • Números says:

          Sabes amigo Carlos Santos, gostas tanto de mandar postas de pescada, cheio de razão que nem te dás conta do ridículo que estás a dizer.
          Vamos por partes, segundo a CDC, entre 01/Out/2019 e 04/Abr/2020 morreram nos EUA entre 24k a 62k devido à gripe.
          De COVID já morreram 166k, só nos EUA, em muito menos de 6 meses, não compreendo onde estás a ver a mesma taxa de mortalidade.
          fontes:
          https://www.cdc.gov/flu/about/burden/preliminary-in-season-estimates.htm
          https://www.bing.com/covid?vert=graph
          Mas o verdadeiro problema nem é tanto a “taxa de mortalidade”, mas sim a taxa de propagação do vírus que é MUITO, MESMO MUITO, superior a qualquer outra doença, se nada for feito, se não tivermos cuidado com a sua propagação, os hospitais não terão mãos a medir e muita gente vai morrer (Itália e Espanha, diz-te alguma coisa?) muita mais além dos 741k que já padeceram no mundo inteiro.
          Queres salvar a economia? para quem se não restar ninguém no planeta?
          Salvar a economia é importante? obviamente que sim! mas com peso e medida, economia vs vidas humanas.
          Respeita se queres ser respeitado. Lembra-te: A comunicação social livre e independente é o maior garante de liberdade e democracia (é por isso que é o primeiro alvo a abater pelos regimes totalitários), portanto (caso não sejas comunista ou radical) o “carneiro” (como tu nos chamas a nós) és TU!!!

          • Daniel says:

            Esses meios de comunicação social podiam também fazer um estudo à Suécia. Gostava também que fizessem uma contagem ao número de mortos em Portugal, associados indiretamente ao Covid.

        • Solex says:

          Bem dito. Afinal existe alguém ainda com coragem e consciência.

        • PTO says:

          “…com um vírus que tem a mesma taxa de mortalidade da gripe.”

          Com que então o Covid tem a mesma taxa de mortalidade de uma gripe?
          Se a ignorância desse dinheiro eras mais rico que o Bill Gates.

      • António says:

        Então título está errado ou é enganador: “a app que todos temos de usar”. Ter significa estar “obrigado a”. Ou corrigem o título ou estão a induzir os leitores em erro. Era a isto que o “tito portugal” se referia.

        • Vítor M. says:

          Não, está correto. Aliás, não estamos a dizer que somos obrigados a usar ou que há uma lei que obriga. Diz que temos de usar, porque é uma ferramenta para ajudar a combater uma doença que está a afetar todos. O ter de usar é diferente do obrigatório usar, por isso texto explica as razões. Mas a esta altura, com tanto que se escreveu, nem faz sentido estar a explicar porque temos de usar, as pessoas já sabem, só por real teimosia vão contra a maré. Deve ser por ser giro ou assim!

          • Samuel MG says:

            Eu não vou usar esta app inútil nem que o governo me obrigue!! Protege tanto como uma mascara cheia de buracos.

          • Vítor M. says:

            Embora estejas no teu direito, moralmente apenas estás a agravar as dificuldades no combate à doença. Porque em causa pode estar a saúde dos teus pais, avós, familiares e nessa altura se calhar até vais ver que… os errados não são os carros que vês em direção contrária, se calhar o errado és tu em contramão 😉 e atenção, não faças disto um combate contra o governo, é palerma usar estas coisas como arma de arremesso. Eles sozinhos já fazem borrada que chegue…

          • Samuel MG says:

            Moralmente quem está a dificultar o combate é quem não usa mascara ou acha que o covid-19 é sazonal.

          • Vítor M. says:

            Também, de facto a máscara é uma proteção importantíssima e outra é uma ideia retrograda. Juntas… é como dizes, é mais uma pedra no combate.

          • eu2 says:

            ficaria melhor o título “a app que todos deveremos usar”

          • António says:

            https://www.infopedia.pt/dicionarios/lingua-portuguesa/ter

            “ 23.
            ter de/que
            ser obrigado a
            ⟨Tenho de/que fazer o meu trabalho.⟩”

            Cumprimentos

          • Vítor M. says:

            Tinha lá muitas, podias ter escolhido a que é realmente 😉

            Ter de
            precisar, dever

            Na prática, moralmente é um dever, se foi feita é porque é preciso. Só não diz em lado nenhum que é obrigatório.

            Bom dia.

      • Filipe F. says:

        O que trava a pandemia é testar e testar em massa, não é uma App para apanhar os tais 20% sintomáticos diagnosticados ou a meia duzia que é apanhada em testes pagos por si ou de rotina por causa de viagens. 80% dos infetados nunca foram detetados. Ninguem sem sintomas liga para a Saude 24, logo não vai ser testado, não vai saber que tem, e a app acaba por ser inutil.
        O segredo é testar e detetar, mesmo quem nao se queixa de nada ou pensa não ter motivo de contacto de risco.
        A app serve para gastar bateria e mais nada. 0 utilidade até porque idosos e crianças não a vao usar, e grande parte do risco está em idosos que ou não têm telemóvel ou se têm não sabem usar aplicações destas

        • Vítor M. says:

          A app só por si é mais uma ferramenta como são os testes. O testar testar não vai acabar com a pandemia, ajuda a conter o contágio, tal como a app. Aliás, uma coisa ajuda a outra 😉

          Segredo? Não há segredo nenhum, até porque testar ainda traz muitos falsos positivos e falsos negativos, tem de haver vários métodos, uns de prevenção, outros de reação. Isso é um dado adquirido.

          A app é importante como qualquer outra ferramenta que existe hoje para tentar conter os contágios.

          Os idosos e as crianças não as vão usar, é um facto e foi tido isso em conta, mas os canais de transmissão que mais se deslocam não são as crianças e os idosos, são sim a população ativa, aquela que tem maior probabilidade de transmitir o vírus 😉 logo, essa será a que vai usar a app.

          • Maria says:

            Testar para?
            Teste válido a partir do 8 dia de contaminação em média. Testas de manhã, negativo. Testavas à tarde, já dava positivo. Pode dar negativo por feito na altura errada e depois andavas a contaminar tudo e todos.
            Tem juízo, e antes de pensares em teste mantêm as regras basics de higiene e uso da mascara

          • Vítor M. says:

            Agora também já existem os que são contra os testes? Uns são contra as máscaras, outros contra os testes, outros contra a pandemia, outros contra a app. 😀

            🙂 não admira que a doença se espalhe.

          • eu2 says:

            Vítor, sempre existiu gente pra tudo, não é de agora

          • Vítor M. says:

            Verdade… se calhar no “mundo normal” nem eram assim tão destacadas, porque não “influenciavam a vida dos outros”, tal como atualmente, pela doença, podem influenciar.

          • Maria says:

            Meu caro. Não sou contra testes nenhuns.
            Até sou responsavel por os pedir, mas sempre em articulação com os serviços médicos.
            Há pessoas que dizem ah e tal fiquei em isolamento durante 14 dias como não tive sintomas fui trabalhar.
            Outros dizem fiquei em isolamento mas depois fizeram-me o teste ao final de uns dias, deu negativo e fui trabalhar.
            Porquê a diferença?
            Porque uns fazem parte do efetivo crítico e se tiverem negativo podem voltar ao trabalho mais cedo. Os outros podem aguardar os 14 dias do isolamento.
            Agora que os testes são mais comuns, o próprio SNS o recomenda, para as pessoas também poderem voltar ao trabalho mais depressa.
            É uma medida de índole também económica.
            Quando houver vacinas ou tratamento eficaz será diferente. Quanto mais se testar, melhor, para começar a tratar mais cedo os assintomáticos e a vacinar aqueles que não tiveram a doença mas que a podem apanhar.
            Claro que se o SNS permitir que todos façam agora testes de 8 dias em 8 dias, defenderei a medida com unhas e dentes.
            Se não a regras de higienização e distanciamento físico são as mais impirtantes

          • Rúben says:

            Concordo plenamente, esta app é uma ideia excelente. Uma pessoa que foi alertada de risco de contágio obviamente está menos propensa a querer estar em contacto com as demais pessoas, mesmo que seja irresponsável o suficiente para não alertar as unidades de saúde, o que por si só já pode ajudar um pouco na diminuição dos contágios.

            E ainda falando sobre as características e consequências do covid, está provado que os infectados que são curados, algumas semanas depois desenvolvem mazelas cerebrais/psicológicas (?).

            É ao critério de cada um, eu usarei a app e darei o meu pequeníssimo contributo, vocês lá sabem se fazem ou não o mesmo.

          • Pedro says:

            Vamos fazer a vontade aos teimosos e escrever então ” A app que todos deveríamos usar”… Estará bem assim? Se é uma questão de tempo verbal, albarde-se o asno à vontade do dono.

        • Números says:

          Permite-me discordar, caro Filipe F.
          Não é possível testar toda a gente, é simplesmente humanamente impossível, só em portugal somos 11 milhões. Alem de que, se tu não tens sintomas e vais fazer o teste e é negativo, nada te garante que 5 minutos depois não apanhaste o vírus (que podes detectar apenas 14 dias depois) ou seja, testar os assintomáticos é inútil se não se testar todos os dias.
          Quanto à APP, sim ajuda, pois vai ajudar precisamente os assintomáticos a saber que tiveram um contacto de risco, a ter atenção ao seu estado, a tomar cuidados para não propagar a doença (até ter a certeza se está ou não), se tiver consciência e respeito pelos outros, essa pessoa toma medidas.
          “grande parte do risco está em idosos” mas estes são/podem ser contaminados pelos familiares e jovens que vão para festas e não tomam cuidados e acham que são os super-heróis que se vão rir do COVID caso o apanhem… ajuda ter uma APP que me diga a minha que estive perto dum energúmeno dum imbecil que não toma cuidados…
          Mas lá está, cada um sabe de si e dos seus…
          felicidades com a tua maneira de pensar

        • Miguel says:

          A app também serve para abrir uma porta de entrada de vírus e outros patogénicos nos telemóveis

          • Vítor M. says:

            Só disparates. Não é verdade isso. Aliás, depois do que se explicou, dizeres isso é mostrares que não sabes ler. Podes argumentar com muita coisa, mas esses argumentos são falsos.

          • PTO says:

            Porta de entrada de vírus e patogénicos no telemóvel? Lindo!
            Talvez se tivesses lido o artigo acima (e o percebesses) não terias dito tamanha burrice.

      • António says:

        Vítor M., algum problema em publicar o meu comentário?
        Cumprimentos

      • Pedro Almeida says:

        Comparar o uso de máscara com o de uma app, é hilariante.

        • Vítor M. says:

          Comparar não, adicionar como método para ajudar a combater a pandemia. Aliás, usar máscara, manter o distanciamento social, lavar as mãos e higienizar as superfícies, são métodos para ajudar a combater. Não estamos a comparar cada uma delas para perceber se uma é mais eficaz que a outra, isso nem faz sentido comparar, e espero que não seja isso que estejas a fazer, era triste pensar que existe alguém nos dias de hoje que faz isso.

          O que preocupa são pessoas que estão tão desligadas do problema que são elas própria um problema. Quando alguém questiona a eficácia dos meios que ajudam o combate é que se percebe porque existem ainda casos galopantes da doença em determinados segmentos. Nenhum meio existe como o que trata definitivamente o problema, mas com a ajuda de todos e recorrendo a vários métodos, onde se encaixará app, como já estamos a ver noutros países, acredito que poderemos nos próximos anos levar uma vida menos condicionada.

      • Daniela Couto says:

        Consciência, obrigação… a quem estão a tentar fazer uma lavagem cerebral?

        • Vítor M. says:

          Não, a questão aqui não é lavagem cerebral. Até porque cada um sabe de si. É mesmo dar a conhecer algo que pode ajudar de forma comunitária a combater a pandemia. Esses mind games que algumas pessoas precisam para respirar, não fazme o nosso estilo. O que temso a dizer dizemos logo, cara a cara 😉 Por isso, a ideia é explicar os beneficios, se não quiserem, é com cada um.

        • MEG says:

          Exatamente! Eles usam um provável bem para controlar as pessoas. Qual estudo diz que usar máscara ao ar livre pode ser bom? Onde respirar CO2 é melhor que ar puro? As pessoas tem tanto medo que não raciocinam, querem fazer apenas o que uma “autoridade” manda. São carneiros sorridentes indo pra abate, acreditando que são moralmente superiores. É de chorar.

          • rjSampaio says:

            Coitados das pessoas que nos últimos 40 anos são obrigados a trabalhar com mascaras o dia todo.

            Esses nunca morreram, ou ficaram afectados, muitos em profissões que se o CO2 fosse de alguma forma afectar as suas funções motoras ou claridade mental, ponham outros em perigo, sei lá meu, Cirurgiões que passam 4 a 10 horas a fazer coisas com o maximo de atenção.

            Essa do CO2 é estúpida ao ponto não pensares que uma molecula é mais pequeno que um virus, e que milhoes de pessoas usam mascaras por mais de 4h seguidas em todo mundo todos os dias nunca tiveram problemas…

      • int21h says:

        Comparar máscaras com uma app praticamente inútil. LOL 🙂 🙂 já me ri hoje.

      • Joaquim Sobreiro says:

        E consegues entender os motivos porque existem médicos pela verdade e advogados pela verdade? Manifestação de 1 de Agosto em Berlin.
        Para a semana manifestação em Madrid.
        Permites dar voz a quem não aceita o regime da verdade única?

        • Vítor M. says:

          🙂 há coisas que nunca vamos entender. Um Trump, nunca vamos entender, um Bolsonaro, nunca vamos entender, um Evo Morales, e o seu dióxido de cloro para a prevenção e o tratamento do coronavírus… há muita coisa que nunca vamos entender. Mas não serão esses nem os seus métodos a resolver os problemas…

          • Miguel says:

            Dióxido de cloro, curioso. Já pesquisaste sobre isso a fundo, ao nível químico-biológico ? É q senão, dificilmente entenderá, como qualquer um de nós. Convido-o a pesquisar sobre isso.
            Quanto ao Bolso e ao Trump, concordo que não há muito para entender, nem eles mesmo se entendem, pois dizem uma coisa e o seu contrário.

          • Vítor M. says:

            Não pesquisaste nada, se não vias que a utilização de dióxido de cloro pode levar a “vómitos graves, diarreia grave, tensão baixa com risco de vida provocada por desidratação e insuficiência hepática aguda”.

          • Joaquim Sobreiro says:

            Sobre dióxido de cloro, como o nome de Andreas Kalcker foi considerado um inimigo da farmafia, por promover o dióxido de cloro, produto efetivo, economicamente demasiado acessível, sem possibilidade de patentar, foi banido das redes sociais controladas pela Google. Assim como apagados os trabalhos científicos publicados, patentes e currículo.
            Na Bolívia está legalizada a venda em farmácias porque as evidências foram reconhecidas.
            A ciência não corrompida para avançar faz estudos quando são colocadas dúvidas ou evidências.
            Há algum estudo que indique que o dióxido de cloro é prejudicial para a saúde, como o apresentam os meios de desinformação massiva?

          • Vítor M. says:

            Na Bolívia as evidências reconhecidas? Um país atrasado, com analfabetismo que mete medo e tu vens aqui dizer que um governo inculto, com gritantes faltas de conhecimento o desinfetante industrial foi reconhecido como eficaz?

            Acabou. Para este peditório já dei.

      • João Silva says:

        Não, Vitor, a máscara é obrigatória em locais determinados. Não é a minha consciência que determina se a vou usar fora desses locais: é a minha noção de necessidade alicerçada nas premissas do governo do meu país. Quanto à aplicação é uma ingerência na vida privada de cada um porque não há dados anónimos quando temos GPS ou tráfico de dados activo. E não existe qualquer fiabilidade dos dados alcançados. Em suma: DISPARATE.

      • Vivas says:

        Tanto muralismo… Que noijo.

  3. Carlos Santos says:

    Devia-se chamar STAYAWAY PRIVACY AND YOUR BASIC HUMAN RIGHTS.

    • David Guerreiro says:

      Felizmente não estamos na República Popular da China, onde esse tipo de monitorização é obrigatória, e ainda existe a escolha de não aderir. No entanto, existe algo que se chama de civismo, que falta muito em Portugal, e que nos faz preocupar-nos não só connosco, mas também com a sociedade que nos rodeia.

    • Mikael says:

      Concluo com o seu comentário que não utiliza facebook, correto? Não utiliza redes sociais? Mas também não utiliza nenhum serviço google, apple, microsoft, cloud based?

      A Privacidade já se perdeu a décadas e não por causa desta aplicação…

    • Maria says:

      Para quem usa serviços Google… Preocupado com uma app…
      Coerência precisa-se

  4. João Silva says:

    Não, obrigado…

  5. Kabindas says:

    É que é já a seguir …

  6. tiago says:

    estao mesmo à espera que isso sirva de alguma coisa? Tenho pena de quem desenvolveu. Porque ao ser de livre utilizaçao e instalaçao. Ninguem vai querer instalar e por sua vez se tiver covid ter essa bandeira levantada a toda a hora para que todos saibam.
    Arrisco dizer que 90% das pessoas infetadas fazem a sua vida normal e andam por ai em todos os lados com os mesmos cuidados que sempre tiveram e estao se a marimbar para os outros…

    • Vilna says:

      Espero que isso não corresponda à realidade.

    • nunov says:

      Como assim? estás a dizer que 90% das pessoas diagnosticadas fazem a vida normal, contra as regras vigentes? Isso é crime!! Ok, sei que há noticias de as autoridades saúde não saberem do paradeiro dos que foram diagnosticados com o vírus, mas serem 90% das pessoas, não acredito.
      Eu vou instalar a APP mas concordo que muitos não o iram fazer, alias, também o Estado não pode obrigar a isso, passa pela consciência de cada um!

      • tiago says:

        estás assim tao chocado com isso? Ha gajos a serem apanhados 4x seguidas pela policia em OS e afins. Agora imagina os que não o são. Acredito que os que tenham sintomas mais pesados se estejam a resguardar mas o resto não. Basta ver o comportamento das pessoas em esplanadas e praias. Ninguem quer saber.

        • nunov says:

          Sim, fiquei chocado :p
          Mas estas a falar de pessoas diagnosticadas ou que tiveram sintomas? são coisas diferentes, se bem que estas ultimas deviam sempre fazer o teste… As diagnosticadas que não cumpram o isolamento era a justiça ser pesada com eles, e noticiarem isso nas TVs, a ver se as pessoas tomavam consciência dos seus actos…

    • Maria says:

      Se tiver Covid fica em casa

    • eu2 says:

      Mesmo que poucas pessoas instalem e poucas pessoas que foram notificadas se ponham em quarentena a app tem um efeito positivo no combate à pandemia

    • PTO says:

      “,,,e por sua vez se tiver covid ter essa bandeira levantada a toda a hora para que todos saibam.”

      Para que todos saibam? A sério? Vai mas é ler o artigo para ver se fazes menos figura de burro ignorante (sim, porque os verdadeiros burros são bem inteligentes).

  7. Filipe F says:

    O que trava a pandemia é testar e testar em massa, não é uma App para apanhar os tais 20% sintomáticos diagnosticados ou a meia duzia que é apanhada em testes pagos por si ou de rotina por causa de viagens. 80% dos infetados nunca foram detetados. Ninguem sem sintomas liga para a Saude 24, logo não vai ser testado, não vai saber que tem, e a app acaba por ser inutil.
    O segredo é testar e detetar, mesmo quem nao se queixa de nada ou pensa não ter motivo de contacto de risco.
    A app serve para gastar bateria e mais nada. 0 utilidade até porque idosos e crianças não a vao usar, e grande parte do risco está em idosos que ou não têm telemóvel ou se têm não sabem usar aplicações destas

    • Vítor M. says:

      Não é nada testar em massa. Isso é apenas um passo para ajudar a conter contágios, mas não os resolve. Nem há forma de o fazer com a quantidade e velocidade necessária. É uma utopia o que dizes, tem de haver um conjunto de ferramentas para ajudar as pessoas.

      As pessoas que mais se deslocam não são as crianças e os idosos. Logo, será a população ativa a servir de ponte. Como tal, esta app poderá, assim como outras ferramentas, estar a desempenhar um papel fundamental no segmento que mais probabilidade tem de ser assintomático e ponto de contágio.

      Lembra-te que o vírus não vai sozinho, alguém tem de o levar. Nos lares e nas escolas não está lá o vírus à espera dos utentes e alunos, alguém tem de os levar até lá 😉 é como na empresa onde trabalhas. O vírus não está lá, se lá aparecer, podes ser tu ou qualquer outro colaborador a o levar para lá. Se essas pessoas, ativas, instruídas, usarem a app, poderá ser uma forma de se conseguir conter uma parte dos contágios… mas atenção, a app não fará milagres nem será a cura para a doença, apenas será mais uma ferramenta.

    • Números says:

      Permite-me discordar, caro Filipe F.
      Não é possível testar toda a gente, é simplesmente humanamente impossível, só em portugal somos 11 milhões. Alem de que, se tu não tens sintomas e vais fazer o teste e é negativo, nada te garante que 5 minutos depois não apanhaste o vírus (que podes detectar apenas 14 dias depois) ou seja, testar os assintomáticos é inútil se não se testar todos os dias.
      Quanto à APP, sim ajuda, pois vai ajudar precisamente os assintomáticos a saber que tiveram um contacto de risco, a ter atenção ao seu estado, a tomar cuidados para não propagar a doença (até ter a certeza se está ou não), se tiver consciência e respeito pelos outros, essa pessoa toma medidas.
      “grande parte do risco está em idosos” mas estes são/podem ser contaminados pelos familiares e jovens que vão para festas e não tomam cuidados e acham que são os super-heróis que se vão rir do COVID caso o apanhem… ajuda ter uma APP que me diga a minha que estive perto dum energúmeno dum imbecil que não toma cuidados…
      Mas lá está, cada um sabe de si e dos seus…
      felicidades com a tua maneira de pensar

    • nunov says:

      “Covid-19. Vaga de jovens infetados em esplanadas e praias chega ao internamento de Santa Maria” Expresso
      Se calhar seria mesmo útil a App, a ser utilizada pelos jovens e pop. activa! E algum civismo também, que falta a muita gente 🙂

      • Vítor M. says:

        Pois claro, mas e fazer perceber isso a este povo?

        • Joaquim Sobreiro says:

          Este povo anda assustado, deprimido, com medo. Sistema imunológico baixo.
          Faz os possíveis por ainda acreditar numa OMS, financiada maioritariamente por privados, com interesses na indústria farmacêutica, que não tem medicamento, mas promessa de uma vacina, de que não será responsável pelos possíveis efeitos secundários. Vacina que, quase certo pela primeira vez na história terá elementos genéticos para alteração do ADN. Teremos cobaias humanas para um medicamento que não cumpre as regras obrigatórias para a comercialização de um simples medicamento para uma dor de cabeça.

          • PTO says:

            E pronto! Estes tristes das teorias da conspiração são uma das piores pragas da sociedade nestas alturas. Só difundem desinformação e discursos maníacos de desgraça que, obviamente, nunca porque nunca passam disso mesmo: teorias infundadas e absurdas.

            Em vez de tentarem ser parte da solução parece que têm especial prazer em ser parte do problema. Basicamente, uns inúteis.

          • Joaquim Sobreiro says:

            Quem toma pouca atenção ao que se passa ao seu redor, seguirá o rebanho, com medo, apelidando a realidade de uma teoria da conspiração.

  8. Tiago Alves says:

    Eu vou usar. Deixem de se armarem em extra VIP que nã pode ser encontrado, e usem.
    Por vocês e pelos outros.

  9. Wolf says:

    De elogiar o esforço, realização e intenções. Infelizmente, terá existência curta por múltiplos motivos. Outros players, fãs da privacidade (lol) e adeptos de teorias da conspiração (lol plus) mas na essência uma app que nunca será maximizada, visto os destinatários e processamento dos dados serem locais com discernimento muito provinciano (sic. Eça de Queiroz) mesmo em pleno século XXI.

    • Jamaral says:

      Disse tudo, infelizmente!

    • Compilador says:

      Ora aqui está um comentário realista. Se na parte dos destinatários do contra já era de esperar, ainda para mais num país provinciano como nosso, o que realmente acho fraca é a forma de gestão e processamento dos dados, com o médico a validar os dados, que em termos práticos é apenas mais um no meio da engrenagem, visto o resultado já estar conhecido, ter de dar um código ao utente, para ele introduzir no seu próprio telemóvel. Não está bem pensado este aspecto.

  10. JF says:

    «…STAYAWAY COVID: a app que todos temos de usar…»

    Um aplicativo inútil e mais uma medida infundada, tendo em conta que já existe vacina contra a doença do coronavírus covid-19 (SARS-CoV-2) desenvolvida pela Federação da Rússia (FR), de carácter universal, e que se encontra ao dispor de qualquer país.

    • Pedro Costa says:

      É isso tudo só que não, a vacina russa só estará disponível a partir de Janeiro se tudo correr bem até lá. Até agora existem 6 vacinas no última fase de testes e NENHUMA aprovada para uso em massa, muito menos produzida e disponível para qualquer país. Para os que tem teorias da conspiração, a Rússia é mesmo o pais mais serio e respeitador da privacidade e dos direitos, não confiam no que é nosso e vão confiar na Rússia, tá certo tá é mesmo esse o caminho…

      • JF says:

        Você e as suas teorias da conspiração, no entanto não deixa de ser curioso o comentário que redigiu pois desde Março de 2020 que a Presidência, o Governo, e os partidos que se encontram na Assembleia da República (AR) vêm clamando por uma vacina, afirmando que a «pandemia» só ficará resolvida com o aparecimento da mesma, e quando essa vacina surge afinal já não é bem assim, não serve, o que significa então que algo de muito estranho e pouco transparente está associado à doença do coronavírus covid-19 (SARS-CoV-2).

        É lamentável que você (e outros) politize de forma desesperada uma questão que envolve a saúde a nível mundial, ao invés de promover a cooperação entre países de forma isenta e independente para vencer-mos de uma vez por todas esta «pandemia».

    • Jamaral says:

      Hah Hah Hah!!!

      As saudades que já tinha de uma boa piada!

    • Julio says:

      Se tiveres coragem te tomar essa vacina desenvolvida pela Federação da Rússia, so te digo uma coisa: boa sorte. Vais precisar e muito

    • Maria says:

      Já acordaste?

    • Petrus says:

      O que não se encontra no Sputnik news: demitiu-se o presidente do Conselho de Ética do Ministério da Saúde russo, Alexander Chuchalin, “alegando ‘graves violações’ dos princípios éticos na aprovação ‘apressada’ da vacina contra o novo coronavírus, a Sputnik V”.
      O que se encontra no Sputnik news: o ministro da Saúde russo Mikhail Murashko disse “a exportação do medicamento não será para já” e “em primeiro lugar precisamos produzir vacinas para o mercado interno”.

    • PTO says:

      “tendo em conta que já existe vacina contra a doença do coronavírus covid-19 (SARS-CoV-2) desenvolvida pela Federação da Rússia (FR), de carácter universal, e que se encontra ao dispor de qualquer país.”

      Claro, claro. Uma vacina por testar, ainda não acabada e que nem sequer foi revista pela comunidade científica mundial. Força, vai tu e a tua família servir de cobaia aos experimentalismos do Putin.

      E criticas tu uma app.

  11. Daniela Couto says:

    Qual a comissão da PPL para usar o título “STAYAWAY COVID: a app que todos temos de usar” ?

    • Vítor M. says:

      A app é gratuita, a vida não. A comissão aqui é social, comunitária. É tanto para nós como para ti, como para todos. O que embolsares… já sabes, é o mesmo que todos embolsaram. Podes descansar.

  12. Pedro says:

    O Covid-19 é bem mais honesto que governos Xuxas ou laranjas. Não, obrigado.

  13. Julio says:

    ai temos? quero ver quem me vai obrigar a instalar essa app no meu telemovel.

    • Jamaral says:

      A boa formação moral e social que devia vir de berço.

      • Julio says:

        Oi? Se quiseres eu dou-te tambem lições sobre autonomia, liberdade e pensamento critico. Mas eu ja vi que tu fazes parte do rebanho das ovelhas.

        • Jamaral says:

          Não, faço parte da minoria a que foram implantados valores morais e regras de convivência em sociedade, desprovido de egocentrismos e instruído que a minha liberdade em nunca poderá ferir os direitos constitucionais dos outros. Mas tu, obviamente, não fazes a mais pequena ideia daquilo que estou a falar.

          • Julio says:

            falaste bonito mas no fim não disseste nada de jeito. Falas em direito constitucionais, mas quem esta aqui a dizer, que tenho de instalar uma app num aparelho que é MEU e EU decido o que coloco la dentro, és tu. E tens a lata de falar em direitos constitucionais? A liberdade é eu instalar o que eu quero no meu telemovel, quer te agrade ou não.

          • Jamaral says:

            Foi pena teres cancelado a resposta no teu ultimo post, mas eu respondo-te na mesma:

            Lá está, a boa formação moral e social, ou neste caso, a falta dela.

    • Miguel says:

      Obrigar não me parece. Mas eles começam a criar impedimentos dos lugares e profissões pelo facto de não ter a app, depois a vacina…. tal como a máscara.
      O Covi-Pass é já oficial: https: //covipass.com/

  14. Joao Ptt says:

    Sim, porque não existe uma infinidade de problemas de segurança já conhecidas no Bluetooth, fora as que ainda estão para ser descobertas/ tornadas públicas no futuro.

    Um artigo de Bruce Schneier sobre esta temática das apps:

    This is a classic identification problem, and efficacy depends on two things: false positives and false negatives.

    False positives: Any app will have a precise definition of a contact: let’s say it’s less than six feet for more than ten minutes. The false positive rate is the percentage of contacts that don’t result in transmissions. This will be because of several reasons. One, the app’s location and proximity systems — based on GPS and Bluetooth — just aren’t accurate enough to capture every contact. Two, the app won’t be aware of any extenuating circumstances, like walls or partitions. And three, not every contact results in transmission; the disease has some transmission rate that’s less than 100% (and I don’t know what that is).

    False negatives: This is the rate the app fails to register a contact when an infection occurs. This also will be because of several reasons. One, errors in the app’s location and proximity systems. Two, transmissions that occur from people who don’t have the app (even Singapore didn’t get above a 20% adoption rate for the app). And three, not every transmission is a result of that precisely defined contact — the virus sometimes travels further.

    Assume you take the app out grocery shopping with you and it subsequently alerts you of a contact. What should you do? It’s not accurate enough for you to quarantine yourself for two weeks. And without ubiquitous, cheap, fast, and accurate testing, you can’t confirm the app’s diagnosis. So the alert is useless.

    Similarly, assume you take the app out grocery shopping and it doesn’t alert you of any contact. Are you in the clear? No, you’re not. You actually have no idea if you’ve been infected.

    The end result is an app that doesn’t work. People will post their bad experiences on social media, and people will read those posts and realize that the app is not to be trusted. That loss of trust is even worse than having no app at all.

    It has nothing to do with privacy concerns. The idea that contact tracing can be done with an app, and not human health professionals, is just plain dumb.

    in. https://www.schneier.com/blog/archives/2020/05/me_on_covad-19_.html

    • epá says:

      já te foi mostrado aqui que o raciocínio usado nesse artigo não faz sentido nenhum, mas continuas a insistir?? isto é que é desinformação a dar-lhe forte!

  15. Nuno Santos says:

    Há uma coisa que não compreendo… Como é que a app sabe quem teve covid? A pessoa que apanhou a doença tem de ir à app e dizer que tem covid, não vejo outra solução. Se a pessoa não tiver sintomas ou tiver sintomas ligeiros, tudo bem. Agora um gajo numa maca de hospital vai estar lá preocupado a ir ao telemóvel. Que falta de noção. Para mim isto da proteçao de dados estragou tudo. Cada pessoa devia ser associada ao telemóvel e quando apanhasse covid imediatamente as pessoas ao redor eram notificadas. O pessoal dá todo o cu para a google, facebook, até para os chinas do tik tok e agora para o governo de portugal não dão?

    • Jamaral says:

      “Mais tarde, o Francisco desenvolve alguns sintomas e faz o teste à COVID-19. Caso esse teste seja positivo, o médico que valida o diagnóstico, fornece ao Francisco um código de 12 dígitos. O Francisco, caso seja da vontade dele, vai inserir este código na sua aplicação. “

  16. Petrus says:

    Não resisto a dar os parabéns ao Vítor M. pela paciência. Eu vou usar. Tudo o que sirva para combater esta maldita doença é positivo. Quanto aos que dizem que vão ser vigiados pela app e têm medo de o ser (apesar do que consta no artigo e da fiscalização prévia da Comissão de Proteção de Dados, principal razão do atraso sofrido pela disponibilização da aplicação), aconselho-os a desfazerem-se dos telemóveis, computadores, vias verdes, cartões MB, etc. Os bolsonaristas das gripezinhas nem merecem comentários mas talvez aqueles que viram partir pessoas chegadas tenham algo a dizer acerca disso. Só peço é que não passem próximo de mim e dos meus.

    • Jamaral says:

      Pois, mas esses, com medo de serem vigiados, se calhar são os primeiros a estar até às quatro da manhã a fazer refrech à Play Store para instalar o Pokemon, que pede acesso ao GPS, à rede de dados, câmara, e etc.

      • rjSampaio says:

        diria que não é comparável quando um requer estar sempre a correr, e o pokemon podes limitar as permissões apenas quando queres usar.

        Anyway, hoje em dia todos estamos online e todos temos smarthphone, logo estamos todos espostos, é inevitavel.
        Pelo menos neste caso é para o bem comum e é sempre preferível dar acesso a uma plataforma open source do que algo fechado.

  17. Luisão says:

    Tanta “virgem ofendida” com teorias e medos da privacidade dos dados pessoais, mas depois têm redes sociais que vão buscar todos os dados para partilharem com terceiros, além de publicarem de tudo um pouco da sua vida pessoal.
    Quanto à app acho uma boa medida e espero que traga bons resultados e consiga evitar uma segunda vaga.

  18. rjSampaio says:

    A malta que anda a discutir o titulo, foi escolhida a dedo.

  19. Atento says:

    Tanta conversa parva por causa de app que pode efectivamente ajudar.

  20. Miguel says:

    Está a ajudar em Espanha, França, Alemanha?
    Acho que não!

    Eu não instalo nada, o meu telemóvel Nokia não tem Bluetooth nem GPS.

  21. C. says:

    É triste e lamentável o que aqui se lê.

    Mesmo não acreditando na gravidade deste virus, não instalavam nem pela curiosidade de saberem se podem estar a meter em risco os vossos entes mais queridos? São assim tão frios?

    Este sistema foi desenhado de forma a garantir privacidade, onde apenas são informadas as pessoas q estiveram em contacto proximo de um infectado (tudo local no telefone, cada um depois é livre de fazer o que quiser, o estado não sabe nada, bola). No entanto não se importam de todo o tipo de controlo que é feito com a historia do numero de contribuinte e afins. Hipocrisia

    Sempre me disseram que burro velho não aprende línguas e todos os dias me esforço para conseguir provar o contrário. As pessoas são capazes de aprender, reflectir e tirar as suas conclusões. Quem continua a aprender, terá certamente que ir mudando a sua forma de pensar e a sua opinião sobre as coisas e o mundo.

    Quem vem com teorias da conspiração sobre este assunto em particular, por favor vá ler, vá perceber como isto realmente funciona e que admita que é solução mais “bonitas” tendo em conta a tecnologia actual e o objectivo (respeitar a vida privada de cada um).

    Na minha opinião pessoal, esta app nunca irá funcionar em Portugal uma vez que é preciso uma grande adesão para trazer frutos e pelo que se lê aqui, uma grande parte dos Portugueses tem uma cabeça muito pequenina.

    • Vítor M. says:

      Aqui felizmente são uma minoria, mas de facto faz-nos pensar como serão tantos milhares que depois nem usam máscara, não respeitam as regras de distanciamento… a ignorância e a imprudência explicam muita coisa.

      • Jamaral says:

        Subscrevo completamente.

      • NKA says:

        Você tem provas que a máscara é eficiente. Mostre os testes feitos à sua capacidade de filtração às partículas e depois falamos.

        • rjSampaio says:

          Fdx, é muito dificil perceberes que se usares mascara, o que sai da tua boca dificilmente chega a care de outras pessoas a tua volta???

          Tu usares mascara é mais para o bem dos outros que para o teu bem.

          • NKA says:

            Sim a intenção de as pessoas usarem máscaras serve como intuito de proteger o próximo. Mas, nisto tudo existe algum boletim científico ou ensaio de testes em vários ambientes, tais como nível de humidade temperatura, etc?É como um “simples” teste que se faz à resistência dos materiais. Onde estão os testes por cada etapa temperatura e capacidade de filtração?Nos filtros das máscaras NBQ têm essa validação!

          • rjSampaio says:

            @NKA

            ok, vamos partir do principio que não existem testes, e vou dizer isso porque não vou procurar, não que nao existam, não é a minha area.

            Eu tenho muitas alergias e espirro que se farta, discordas que se estivermos frente a frente, se eu espirrar com a mascara posta, que não levas com o espirro, ou tanto?

      • MEG says:

        Regras impostas por quem? Quem garante que tais regras funcionam mesmo? A OMS que mudou tantas vezes de opinião? Médicos alemães estão fazendo uma comissão extra parlamentar pra saber pq algumas medidas q são contrárias ao protocolo de vírus estão sendo adotadas pelo governo. Talvez os alemães saibam onde a mentalidade de rebanho que faz tudo que o governo quer, sem questionar, pode levá-los como povo

    • eu2 says:

      Na verdade, quanto mais pessoas usarem a app mais efetiva ela é. O efeito é proporcional à utilização.

  22. xnelox says:

    Boa, estava a faltar essa aplicação do covid-19 no meu smartphone. 101 apps covid #check

  23. Compilador says:

    De toda a gente contra, imagino que todos tenham ido ver o código público da APP.
    Qual é a parte do código que suscita dúvidas de segurança mesmo?

  24. Jose Lapao says:

    Peca por tardia, aliás nem ainda está disponível para download, a única pergunta que faço, e os smartphones da Huawei que já não têm serviços Google, não deverão ter a API da Google logo a APP não funciona, os programadores da APP tiveram isso em conta. Por acaso não tenho Huawei, mas fiquei a pensar nisso.
    Quanto a história dos testes e dos assintomáticos é uma verdade, se não tenho sintomas, não ligo para a Saúde 24 logo não sou testado, mesmo usando a APP ela nunca vai informar os outros que estão perto para terem cuidado, a não ser que infecte alguem que não fique assintomáticos e essa pessoa ligue seja testada e depois me informe a mim, mas eu já infecte o N e muitos nunca estiveram perto da outra que detectou o foco, é bonito sim, é útil sim, mas há muitas falhas, não na APP, mas no sistema o que leva os céticos a não acreditarem e até a boicotar a APP, mas isto a a minha opinião

  25. Julio says:

    So acho engraçado a escolha de palavras que o pplware decidiu usar. Mas desde quando é que pplware decide o que eu devo ou não usar como app no telemovel? Mas agora o pplware é o meu pai? Tambem nao queres pagar as minhas contas ja que decides o que devo ou não fazer? enfim

  26. Samuel MG says:

    Não instalo e porquê:
    1 – Bluetooth e internet sempre ligados. O bluetooth como devem saber é uma porta de entrada para os hackers e quanto a internet não tenho no smartphone;
    2 – Não existem casos na minha região e uso mascara mal vou há rua;
    3 – Não confio nos servidores estatais;
    4 – 14 dias de incubação do covid-19, ou seja só sabes que tens o vírus 14 dias após e no entretanto já infestaste 5 pessoas no mínimo. Essas 5 pessoas já infetaram outras 5 pessoas cada uma e por ai adiante. Tudo antes de saberes que estás infetado.

    • Vítor M. says:

      Tens visto a porta Bluetooth a ser usada para ataques de hackers? Não. Isso é uma falsa questão.
      Que dados os servidores do estado vão guardar que te podem identificar? Nenhum. Apenas um número aleatório que depois não serve para nada. A não se que estejas infetado, mas isso já irias ser registado.

      Não sabes se existem ou não casos na tua região, basta serem assintomáticos. Por isso, nunca te fies nessa certeza.

    • epá says:

      1- Bluetooth só pode ser porta de entrada a quem estiver a poucos metros de ti. Quanto á internet, lê novamente o funcionamento da app (spoiler: não precisa de acesso constante à internet).
      2- Pode passar a existir, a menos que a tua região esteja fechada do resto do mundo.
      3- Lê novamente o funcionamento da app (spoiler: não usa servidores estatais).
      4- Que “raciocínio” mais descabido. Logo aqui fico a pensar se isto é troll ou burrice extrema. Quando souberes que estás infetado, já todas essas pessoas saberão, graças à app que instalaram, que estiveram em contacto com um infetado e pôem-se em quarentena para não propagar para mais ninguém. Para não falar que 14 dias é o máximo. O mínimo é ~1 dia e a média 3-5 dias.

    • PTO says:

      Sobre o teu ponto 1, os ataques de hackers por bluetooth são tão pouco frequentes que de todos os meus amigos, família, colegas e conhecidos não conheço NEM UM que alguma vez tivesse sofrido um ataque desde que existe bluetooth nos telemóveis, eu incluído.

      No referente ao teu ponto 2, queres então tu dizer que não sais nem vais sair da tua região desde o passado mês de Março até existir vacina, é isso? E os assintomáticos da tua região? Não contas com eles?

      O teu ponto 3. Se não sabes deverias saber que os teus dados pessoais, de trabalho, de ordenado, de saúde, de família, de imóveis, de viaturas, de segurança social, de empréstimos, etc, etc, JÁ ESTÃO TODOS em servidores estatais. Confiares ou não neles faz zero diferença, eles estão e vão estar lá sempre e atualizados.

      O teu ponto 4 está errado. 14 dias de incubação não significa que só tens sintomas no 14º dia.
      A esmagadora maioria dos infetados não assintomáticos tem sintomas logo no 3º dia após ter sido infetado.

      Esta é a realidade, o resto é apenas uma questão de usares a tuas consciência e o teu bom senso cívico, caso os tenhas.

  27. Miguel says:

    “Temos” não me parece de todo o termo correto. Seria bom se a maioria o fizesse, mas não é obrigatório, logo o termo deveria sem: devemos.

  28. DanielS says:

    Eu quero usar já a aplicação. Quero instalar e testar.
    Qual a previsão de disponibilização disto? Não há meio.
    Não vou em teorias da conspiração nem tretas. Pode vir o 5G que a NOS vai continuar com a bosta de rede de sempre, por isso quero instalar a App rapidamente. Já devia ter sido disponibilizada sobretudo numa altura do ano que é propícia a mais contactos.

  29. Luis says:

    Basta ter que andar com o Bluetooth ligado para a não instalar.

    • Petrus says:

      Quando tanta gente anda com o bluetooth ligado aos auriculares, ao carro (telefone, etc.), à band ou smartwatch, o teu bluetooth vai fazer imensa falta.

  30. Paulo says:

    Não quero, isto é tudo uma grande treta e a malta pensa que só se morre de Covid.

  31. roberto says:

    Agora até vou ressuscitar o meu Nokia velhinho, sem bluetooth sem wi.fi.
    Já cheira mal , covid todos os dias a todas as horas.

  32. Ricardo says:

    muito bom. tenho uma questão.
    Como é que o dispositivo se liga ao servidor central?

    • eu2 says:

      Usando os protocolos normais de ligação. Mas não importa se outros puderem escutar a comunicação, pois a informação é pública anyways. E ninguém aprende nada por olhar para aquilo, é só um código aleatório sem sentido. Só serve para eu descobrir se tenho um igual nos registos da app.

  33. Samuel MG says:

    A pergunta que devia ter sido levantada aqui:
    O bluetooth tem em media um alcance de 10 metros. Será que as empresas que desenvolveram este tipo de apps tiveram isso em conta!!!

  34. Rodrigo says:

    Para variar e como já é hábito em Portugal, esta aplicação é uma cópia praticamente igual à uma aplicação que já existe em Itália. Útil? Talvez, inovação? Nem por isso.

  35. CT says:

    Depois de ler todos os comentários, consigo perceber porque Portugal está como está. Só desejo boa sorte a todos. Pois nenhum de vós sabe como irá ser se apanhar o vírus. Cuidem-se e ajudem a cuidar dos outros

  36. Red Tux says:

    Só ignorantes ou completos irresponsáveis vão instalar esta aplicação, que é um autêntico Big Brother.
    Vão instalar a app sem ter previamente uma conta Google? Como? E pensam que os IP Adresses não ficam todos registados? Ficam… e tanto ficam quando se descarrega a app como quando a mesma recebe e envia dados, nomeadamente os tais códigos…
    Pior ainda que isto: a API da Google não é opensource… A API da Google é proprietária, o que faz com que ninguém (a não ser a Google) possa efectivamente saber o que a app StayAway Covid faz ou deixa de fazer e que dados efectivamente recolhe, processa e guarda… Sendo a dita API proprietária, e estando a app dela dependente, esta nem sequer pode ser considerada software livre, o que signfica que estamos perante um total regabofe em termos de privacidade e segurança.
    Não abram os olhos não, que não é preciso…
    Fiquem espertos…

    • Christiaan says:

      I can’t wait to install it because I’m very happy that Apple and Google’s efforts ensure privacy and because I have my girlfriend’s family around me, including her grandmother who has had a stroke, and I want to do as much as I can to make sure I’m not putting them at risk. I also want to do my bit to help get the economy back on track. Do your bit too and we can end this pandemic and keep our loved ones safe.

    • Jamaral says:

      Aposto que tiveste até ás quatro da manhã à espera para instalar o Pokemon, que acede a tudo e mais alguma coisa, e nenhuma dessas preocupações te assaltou.

  37. Ricardo Oliveira says:

    Vítor M., gabo-te a paciência!
    Sinceramente…

  38. Adrisoares says:

    App – partimos do princípio errado que todos têm smartphones. Quem usa os velhinhos tijolos Nokia ou Motorola, instalam a APP na ponta da gaita? Ou a DGS vai oferecer smartphones.

    • Petrus says:

      Sim, sim! Também podias estar aqui a comentar com uma máquina de escrever, daquelas com varas e rolos de fita com tinta preta e vermelha! 😀 😀 😀 Punhas o comentário no sítio que dizes.

  39. Samuel MG says:

    É impressão minha ou este código da app está ligado à localização de quem tem a app:

    Tracking.defaultProps = {
    onPress: () => {},
    onClose: () => {},
    };

    Tracking.propTypes = {
    trackingEnabled: PropTypes.bool.isRequired,
    onPress: PropTypes.func,
    onClose: PropTypes.func,
    };

    Falaram em ter o bluetooth ligado e não é preciso ter internet podiam ter dito que a app usa a localização.

  40. Gonçalo says:

    Cada um tem direito à sua opinião, mas nunca vi tanto ignorante junto.
    Vitor M., elogio a tua paciência em algumas respostas.
    1. Só vejo críticas ao título! Já percebi, são daqueles que só leem as letras grandes e não leem a noticia completa. A noticia está mais que explicita sobre o assunto.
    2. Só vejo críticas ao “BigBrother”! Apesar da noticia explicar bem que apenas é partilhado um número aleatório, percebo que podem não acreditar que seja apenas isso, mas mesmo assim preferem correr o risco de infetarem vossa familia e amigos com uma probabilidade alta de mortalidade nos idosos do que ter mais uma “app” ligada ao “BigBrother” que pode avisar se tivemos em contacto com alguém infetado…Parabéns, belas prioridades.
    3. Sou a favor desta APP, se é mais uma “ferramenta” que ajude a reduzir a cadeia de infeção será sempre bem vinda.

  41. Miguel says:

    Tenho um dúvida que me intriga há algum tempo que talvez alguém mais entendido consiga explicar: a complexidade desta app justifica o tempo que demorou a desenvolver? Oiço muito louvar os programadores portugueses (não estou a duvidar!!!) mas neste caso o tempo de desenvolvimento parece-me um factor crítico! (Até quando sabemos que muitos outros países já têm APP há muito tempo, se bem que não estou a querer comparar esta APP com as dos outros países).
    Se realmente a APP é para ajudar (não vou entrar em discussões neste assunto), porque demorou tanto?? Até o desenvolvimento de vacinas teve procedimentos “acelerados”, e em meados de Agosto e ainda nada de aplicação por cá!

    • Petrus says:

      Bem, eu não sou nem mais nem menos entendido. Apenas vou acompanhando as notícias e sei que na segunda quinzena de julho a app já estava a ser testada. Acontece que alguns itens não foram aprovados pela Comissão Nacional de Proteção de Dados, por exemplo, o facto de só funcionar com a localização Google ligada. Tiveram que proceder a alterações. Em Portugal, a proteção de dados tem sido levada muito a sério. Neste momento ainda não está disponível porque aguarda aprovação da Apple. Não sou um defensor acérrimo da aplicação tendo em consideração o que consta em https://rastreamento.pt/, mas acho que não custa experimentar e ver depois se é um fiasco ou se é útil.

  42. Petrus says:

    O que noto nalguns comentários é que há pessoas que têm realmente medo que se saiba o que andam a fazer, outras que temem ser apanhadas pelo fisco. Hum… Bandidos?

  43. João says:

    Para quando no IOS?

  44. Petrus says:

    Só aqui nesta página existem, pelo menos, 16 rastreadores. Vale a pena falar de privacidade nos tempos que correm? Repito o que já deixei noutro comentário. Deitem fora os computadores, telemóveis, vias verdes, cartões MB. Não peçam nem passem faturas. Não ponham o dinheiro no banco. Vão para a montanha e vivam da agricultura e pecuária de subsistência. Já pensaram nas autorizações que dão sempre que instalam uma aplicaçãozinha no smartphone? Por amor da santa! Já não há pachorra!

    • Jose Lapao says:

      1000% de apoio, depois andam a meter onde e o que estão a comer no Instagram…. Há está gente não tem Instagram, mas fala a boca cheia no café que “comeu” a vizinha

  45. Pedro Oliveira says:

    Pelos comentários que aqui leio, apercebo-me da qualidade da mente humana. Solidariedade só existe quando se é atingido pela tragédia. Mentes que discutem a necessidade de uso de máscaras ou a utilização de qualquer método que nos indique a proximidade que tivemos com um humano contagiado, para mim são mentes fracas e fechadas. Normalmente são comportamentos de humanos que pouco ou nada se interessam por outro ser que lhe seja próximo (Filhos, Pais, Avós, Cônjuges e Amigos). Aliás, com amigos assim, não interessa procurar inimigos.
    Mentes muito fraquinhas não entendem que adiar a doença pode ser o remédio para o nascimento da cura ou da prevenção/vacina.
    Mas enfim…

    • Pedro Oliveira says:

      Mais acrescento…
      Se calhar, alguns destes comentaristas contra qualquer meio de prevenção ou rastreio, estiveram ou estão a viver à custa dos lay-off ou outros apoios do estado.
      Pois eu, estou privado de emitir uma fatura desde Março, continuo a ter de pagar os impostos e não tive direito a qualquer apoio.
      Anseio apenas poder retomar a minha atividade para poder sobreviver e, quando vejo esta gentinha, repugna-me o facto de ter de contribuir para esta parasitagem

      • Goron says:

        Apoio o que diz caro Pedro Oliveira. Se formos a pensar todos assim nem saímos à rua com medo de levar com um carro em cima ou cair um vazio na cabeça. Só por curiosidade, em Beirute numa fracção de segundos, foram mais de 150 que perderam a vida.E não foi de Covid-19. Agora não vou andar em paranóia por causa do vírus.

      • MEG says:

        Eu tive um tio de 79 anos, no Brasil, que teve Covid. Ele tomou azitromicica, hidróxido cloroquina e zinco. Três dias depois estava curado. Minha dia, de 80anos que mora com ele não pegou. E eu sou contra esse monte de medidas idiotas que não tem fundamento além de fingir que os governos estão olhando por nós. Tenha coragem e volte a sua vida. Pq qdo vc estiver na merda poucos vão ajudá-lo e ninguém vai agradecê-lo por ter jogado sua vida no lixo, achando que é moralmente superior. Coragem homem! Pense: quantas pessoas você conhece que morreram de Covid? Eu tenho parentes no Brasil e nem eu e nem eles conhecem ninguém. Que Covid mata ninguém discute, o que se discute é que não mata como querem nos fazer acreditar. Abraço e boa sorte!

        • NKA says:

          Caro MEG, eu vou mais longe.Ainda não conheci ninguém que teve SINTOMAS da minha família, colegas, amigos e vizinhos.

          • Petrus says:

            Até digo mais e acrescento: Na minha família ninguém morreu atropelado por isso eu acho que as pessoas que atravessam a rua na passadeira e esperam o sinal verde são uns covardes cordeirinhos. Também ninguém apanhou SIDA por isso acho que não vale a pena usar preservativo.

          • NKA says:

            Caro Petrus,O destaque da sua conversa para um acidente de viação não faz sentido, porque está à vista de todos que se trata de um caso visível.Se a SIDA, como dizem propaga-se também por relações sexuais, o facto de eu ainda não ter, não significa que posso ter relações com todas as mulheres que aparecem. Até que, segundo dizem o contágio da SIDA não acontece só nas relações sexuais. Agora enquanto andamos todos a supor isto e supor aquilo por outro lado se estiver na estrada é levar com um carro, garantidamente que tem um contacto físico.É a massa do veículo e a velocidade contra si. E está provado cientificamente em vídeos. Fique bem e não saia de casa.

          • rjSampaio says:

            @NKA

            estas a dizer que não ha videos e não esta cientificamente provado que o covid19 existe?

          • MEG says:

            Pois é NKA. Eu acredito no que vejo e não no que ouço falar

        • MEG says:

          Meu Deus, qual foi a parte do ” que Covid mata ninguém discute, só não mata como querem nos fazer acreditar que os caros Petrus e RJ Sampaio não entenderam? Petrus que comparação mais idiota, me desculpe, não achei outro termo

          • Petrus says:

            É uma cabala.

          • Weber says:

            @rjSampaio

            Você acredita com que suposições? Científicas ou populares?Antes do Renascimento, quem pensasse de forma científica era queimado vivo pela Igreja.Agora não se esqueça que vivemos a era da comunicação. Onde a verdade e mentira se juntam e a participação de capital na indústria é enorme. Acho que disse tudo.

          • rjSampaio says:

            @weber, quando respondes fora de contexto, e abaixo de outra pessoa ninguém percebe nada…

        • Petrus says:

          MEG, como se refere ao seu tio brasileiro no passado, depreendo que ele faleceu. Como também diz que ficou curado em 3 dias (!) da Covid-19, terá morrido da cura? Acha bem publicitar essas porcarias que indica? Não têm contra indicações? Grávidas, crianças, idosos, pessoas com comorbidades, podem tomar?

          • Weber says:

            Petrus, você um autómato. Mude o programa. Obrigado e cumprimentos.

          • MEG says:

            Petrus vc tem problemas sérios de interpretação. De onde vc tirou que meu tio morreu? Está vivinho da Silva, assim como minha tia esposa dele. Eu publicito a verdade, o que vi e não o que ouvi falarem. Meu tio tem comorbidades da idade e mesmo assim tomou. A filha dele, enfermeira chefe do Hospital Sírio Libanês, pediu que o medicassem com hidroxicloroquina, azitromicica e zinco. A outra opção era esperar e morrer. Hidróxido cloroquina é usada há mais de 60 anos por muita gente. Inclusive tenho uma amiga com lúpus que toma há 3 anos e, deixa eu desenhar, continua viva.
            A hidroxicloroquina foi usada, com sucesso, na outra epidemia de Covid e contra o Chicungunha, inclusive em grávidas.
            Vc está sendo uma vítima da mídia, repete o que falam sem ver que a realidade a sua volta mostra outra coisa.
            Ah! Faltou dizer que nem sempre qdo uma pessoa é atropelada, morre.
            Abraço

        • Petrus says:

          Sou eu que confundo o pretérito com o presente. E também acredito que o tio se curou da Covid-19 em três dias.

          • MEG says:

            Eu não tenho porque mentir. O que eu ganho com isso? Não vendo hidroxicloroquina. Em 3 dias ele não tinha mais os sintomas. Não precisou ser entubado. Acredite no que você quiser, eu tenho fatos dentro da minha família. Vc tem crenças. Boa sorte

          • MEG says:

            Agora percebi a confusão. Foi erro de digitação. Eu tenho um tio no Brasil e não eu tive.

  46. Solex says:

    Já não aguento mais esta palhaçada toda.

  47. Luís says:

    Fico com a sensação que maioria das pessoas que comentam aqui ainda não tiveram familiares chegados infectados, mas espero que nunca tenham. Mas quando isso acontece muda um pouco a perspectiva sobre o assunto. Dimuir o contágio está unicamente nas mãos de cada um de nós, utilizando todas as ferramentas que temos para o fazer. Claro que o ideal era todo o mundo em casa durante 1 mês e acabou, mas isso é impossível, e não vai aparecer nenhum D. Sebastião pelo nevoeiro fora que nos salve. Só depende de cada pessoa, acho que isso é muito difícil entender para muita gente.

  48. Abel says:

    Hitler deve estar radiante e dar voltas na sepultura, o 4 reich está vivo. Eu JAMAIS, NUNCA, descarregarem semelhante aberração, preferia deixar de usar telemóvel. Isto é um completo atentado à liberdade individual. Nem sei como a CNPD autoriza esta porcaria.

  49. Joao Matos says:

    No meu telefone (privado), eu instalo o que eu quiser…quando eu quiser. Ponto! É que nem me preocupo com isso. Não me apetece… 🙂

  50. Toni says:

    Se o Pedro, o Vítor e o Francisco usarem máscara, mantiverem distância enquanto tomam café e higienizarem as mãos com regularidade, diminuem muito a probabilidade de contágio. Não é estar no café sem máscara a ver o jogo da bola (sem máscara porque estavam só a dar um gole na bjeca, claro) ou a espalhar tudo e mais alguma coisa à boleia do vapor do seu cigarro electrónico da moda que enche a sala toda.
    Mas se as pessoas acham que combatem o corona com uma app e depois não têm qualquer cuidado a nível individual ou em grupo, estamos bem tramados. Que falta de solidariedade muita gente revela. São amigos dos gatos, dos cães, das baleias, fazem posts a criticar a falta de sensibilidade do mundo mas depois não são solidários ao ponto de usar uma máscara para proteger os outros. Sim, é disso que se trata. Usar máscara para proteger a sociedade e não a nós próprios! Custa usar máscara? Não! É incómodo? Ás vezes é, mas não se morre disso. E eu tenho vários problemas respiratórios e uso no escritório todo o dia, mesmo que outros não o façam. Mas é o meu dever como pessoa. É um acto responsável.
    Podíamos estar bem melhor, circular mais à vontade, ter mais espaços e negócios abertos se todos tivéssemos um pouquinho mais de solidariedade e cuidado pessoal.
    Em vez de instalar uma app, instalem uma máscara

    • rjSampaio says:

      A app é o mesmo que o sistema de GPS/chamada de emergência de alguns carros, a mascara é o cinto de segurança e o airbag.

      Um acto de responsabilidade é usar a app tambem, é usara os dois, ninguém disse que a app substitui a mascara.

      • Joaquim Sobreiro says:

        E colocar a possibilidade da máscara apenas proteger psicologicamente do medo do vírus e estar a criar uma falsa proteção?
        Comparar a dimensão do vírus, que por isso ainda não foi isolado, com a dos espaços para respiração com máscara?
        E quais os efeitos da respiração por largos período de de tempo com máscara? Verificável com um oxímetro.
        Sabes que já são muitos os médicos, que arriscando a sua carteira profissional, indispensável para o exercício das funções, se opõem ao uso obrigatório da máscara em todos os locais públicos, obrigatório em muitos países?
        Sabes que já foram organizadas grandes manifestações pelos médicos pela verdade, como exemplo em Berlin no dia 1 de Agosto e que apesar de não terem utilizado máscara não se infectaram?
        Sabes qual a fiabilidade dos testes PCR aos vírus?
        E que diz sobre isso o criador destes testes, que por isso recebeu o prémio Nobel?
        E colocar em causa a verdade oficial, que não traz qualquer benefício economico, está a ser tão combatido pelos defensores da plandemia, verdade única e nova ordem mundial.
        O estado de medo atual não vai terminar colocando o ser humano um contra o outro, não é uma questão de esquerda ou direita.

  51. ricardo Santos says:

    Só quero saber uma coisa. Onde está a app que não a encontro na store. Obrigado

  52. Android 5.1.1 says:

    No meio de tanto “ruído” serei o único que reparou que a “app” só´funciona com a versão 6 ou superior?
    Não sou especialista em APPs mas se querem que algo seja instalado pelo maior numero de pessoas porque razão não desenvolveram uma app que funcione em telemoveis mais antigos?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.