Quantcast
PplWare Mobile

Samsung Galaxy S21+ arrasa o iPhone 12 Pro Max na AnTuTu e nem foi lançado ainda

                                    
                                

Autor: Pedro Simões


  1. Rui Pedro says:

    De pouco interessa. Num temos a Apple com optimização entre hardware e software…e noutro temos a Samsung a querer algo rápido mas sem optimização com o software

  2. Nuno T. says:

    Pensava que o Pplware sabia que o sistema de pontuação do Antutu é diferente entre as versões para iOS e Android? Com diferentes formas de pontuar como é que conseguem justificar, com o Antutu, que um aparelho iOS é melhor ou pior que um aparelho Android?

    • Pedro Simões says:

      E pensaste muito bem. Tanto que, no último parágrafo tens uma referência a isso mesmos, fazendo a necessária ressalva. Ainda assim, as diferenças não são normalmente tal elevadas.

      • Nuno T. says:

        Isso é uma piada, certo? Se o sistema de pontuação é diferente não há como fazer comparação, não dando sequer azo a ressalvas porque nem sequer se faria em primeiro lugar uma afirmação de que um é melhor, pior ou arrasa o outro. Não tens como saber.
        O que tu fazes é, na prática, o mesmo que eu dizer que o meu cintroen citadino consegue atingir maiores velocidades que um fórmula 1 de 2020 numa longa recta simplesmente porque digo que o carro faz 150 e o F1 faz 100, sem dizer que as unidades são diferentes.

      • ITzanas says:

        LOL..apagaste o meu comentário…lol…é triste ver uma plataforma de informação tecnológica tornar-se tendenciosa e não primar pela liberdade pela liberdade de expressão quando as regras fundamentais não foram violadas. É bastante triste porque eu até vos tinha com algum credito, no entanto não mais que a maioria que anda para aí com segundas intenções.
        Parabéns por terem perdido mais um leitor pela vossa parcialidade.

      • ITzanas says:

        Ah, e ficas a saber que o meu iPhone 11 Pro bate esse iPhone 12 Pro Max em quase 100000 pontos so para dar uma ideia da credibilidade desse bench. LOL

  3. Marcia says:

    A Samsung arrasa sempre mas as vendas vão sempre para iPhone pois exynos só se for para aquecer as mãos e snapdragon e só falhas de segurança.

  4. Maurizio Vieira says:

    Hahahaha! Parecem o Sporting! Festejam, festejam e no fim… Não ganham nada! O campeão do Inverno! Todo o mundo sabe que o AnTuTu do IOS é diferente do Android. Arranja outra para festejar.

  5. Jota says:

    Qualquer android de topo arrasa o iPhone 12 Pro!

  6. sujeito says:

    Se já o antigo arrasava, o novo apenas esmaga.

  7. asdasd says:

    Este publicação é bastante duvidosa. Primeiro o Antutu não avalia a performance de sistemas IOS vs Android. São sistemas com arquiteturas diferentes e não devem, nem podem ser comparados diretamente como estão a fazer.
    Segundo esse samsung com o novo soc888 é duvidoso na samsung, visto na europa a samsung não utiliza esse soc. No nosso mercado esta publicação mais uma vez nao faz sentido.

    • Pedro Simões says:

      Interessa aqui a diferença de valores. Mesmo com um soc diferente, a diferença de valores é grande e metes ali no meio o soc da Samsung que deverá ficar acima da oferta da Apple.

      • Nuno T. says:

        Mas não fazes ideia qual é a relação/equivalências entre os valores, como tal não sabes se a diferença é grande, pequena, e em que sentido.

        • Galo says:

          Na verdade NENHUM benchmark consegue comparar com exatidão e precisão desempenho em equipamentos/arquitecturas/OS diferentes.

          No entanto, se normalizares estas pontuações em relação às pontuações obtidas na geração anterior, respectivamente para cada equipamento (que já sofreram “n” testes de comparação, e até em uso real) dará para ter uma noção já algo sustentada.

          Além disso, espero que os fanboys de ambos os sistemas mantenham coerência, quando surgem benchmarks com resultados diferentes 😉

          • Nuno T. says:

            Uma coisa é num benchmark calibrado para comparações multiplataforma se poder perder um pouco de exactidão nos resultados dos testes numa comparação entre plataformas diferentes.
            Outra coisa é um benchmark que usa sistemas de pontuações diferentes em plataformas diferentes, não havendo uma referência de comparação entre plataformas para os resultados obtidos. Aqui não podes assumir qualquer comparação entre plataforma pois não fazes ideia qual é a relação entre as duas pontuações. Não é sequer uma questão de precisão ou exactidão, é uma questão de na prática serem benchmarks diferentes.
            Já num benchmark calibrado é possível uma comparação assumindo margens de erro, pois os testes são os mesmos usando os compiladores nativos de cada plataforma, o sistema de pontuação é o mesmo e a referência é a mesma.

            Usar uma normalização de pontuações no Antutu para inferir resultados doutros benchmarks é problemático, e mais vale usar os outros benchmarks então. É problemático porque o Antutu é uma amalgama de testes a coisas diferentes, de modo que a normalização pode não ter qualquer relação com o que se vê noutros benchmarks mais específicos para o CPU ou GPU, por exemplo. Neste caso em particular seria também problemático porque a pontuação obtida para o iPhone está muito longe dos resultados tabelados para o modelo em causa.

            Espero igualmente que mantenhas a coerência.

          • Galo says:

            Com “calibração” ou “sem calibração” os benchmarks são muito falíveis. Até usando um benchmark multiplataforma como o Geekbench se obtém pontuações diferentes entre “réplicas”, para não falar das diferenças entre versões do mesmo OS…

            “Já num benchmark calibrado é possível uma comparação assumindo margens de erro, pois os testes são os mesmos usando os compiladores nativos de cada plataforma,” – pois esse é mesmo o a questão! Enquanto um benchmark não for capaz de correr independentemente do OS, isto é, como um proprio OS a correr, os resultados nunca serão totalmente comparativos. O Antutu também usa as APIs disponiveis de cada OS.

            Eu mantenho a minha coerência sempre 😉 estou farto de escrever a minha opinião relativamente a este assunto

          • Nuno T. says:

            Variabilidade entre réplicas advêm de haver outros processos a correr ou thermal throttling, coisas que podem ser controladas se se quer comparar resultados. Se vires diferenças significativas entre réplicas não é por falibilidade do benchmark mas por não ser corrido em condições idênticas entre réplicas.
            A comparação em benchmarks como o SPEC, Coremark, Geekbench (CPU) é possível. Não é preciso ultra-exactidão nesses benchmarks para se perceber se os resultados dos testes incluídos nos benchmarks são parecidos ou significativamente diferentes. Mediante os resultados dos testes individuais pode se chegar a várias conclusões sobre as diferentes vantagens e desvantagens de cada processador relativamente ao outro.
            Já com o Antutu isso simplesmente não é possível. É difícil de entender a insistência em querer meter os outros benchmarks no mesmo saco do Antutu.

          • Galo says:

            Agora disseste tudo, a variabilidade existe 😉

            E nem preciso dizer mais nada…acho que chegas lá XD

          • Nuno T. says:

            Variabilidade não é impedimento para comparar, especialmente quando em condições idênticas a variabilidade é praticamente nula.
            Se a tua questão é a existência de outros processos a correr, relembro-te que estamos a falar de processadores com vários núcleos, ambos os processadores com pequenos núcleos de baixo consumo capazes de correr os processos de background do sistema. Não é por aqui que verás diferenças significativas nos benchmarks como se pode constatar com os resultados do Geekbench com o Kit para programadores do Apple Silicon. O mesmo processador do iPad Pro obteve pontuação idêntica a correr o macOS – sistemas operativos diferentes, mesmo processador, mesmo comportamento.

          • Galo says:

            “Variabilidade não é impedimento para comparar, …” – Estás a brincar só pode..
            “…especialmente quando em condições idênticas a variabilidade é praticamente nula.” – Não é especialmente, é mesmo “apenas se for praticamente nula”. E o facto é que não é.

            Percebo e concordo com a tua opinião relativamente ao Antutu, mas fico incrédulo como não manténs esse “criticismo” relativamente a outros benchmarks, e acima de tudo, a quem os usa para comparar equipamentos, particularmente para indicar desempenho em uso real.

            NENHUM benchmark permite comparar corretamente plataformas/equipamentos. O Antutu ao menos indica isso no seu website…
            Já te perguntaste porque o Geekbench, por exemplo, apresenta os resultados no seu site, agrupados por “Android Benchmarks”;”iOS Benchmarks”; “Mac Benchmarks” e “Processor Benchmarks”?

            Já te perguntaste o porque de na lista de “Processor Benchmarks” não estar nenhum ARM? (quando nas outras listas até têm pontuação elevada…)

            E já te perguntaste como é feita a calibração pelo Geekbench? Ele referem que a pontuação é normalizada em relação à obtida por ” Intel Core i3-8100″. Mas há ” Intel Core i3-8100″ a correr nativamente IOS? e Android por exemplo?

          • Nuno T. says:

            Achares que variabilidade é impedimento para comparar implicaria deitares toda a investigação científica pela janela fora… Variabilidade faz parte da realidade, e há muito tempo que sabemos lidar com ela para poder tirar ilações. O facto é que a variabilidade é praticamente nula quando se corre em condições idênticas e controladas. Se não acreditas olha para o que os especialistas fazem, por exemplo na Anandtech, LinusTechTips, etc, ou olha para o que a Qualcomm apresentou no outro dia!!
            O que não dá para entender é como metes o Antutu no mesmo saco dos outros benchmarks quando os testes no Antutu não são os mesmos, partindo de métodos diferentes para os dois sistemas – será que não entendes este pormenor declarado pela Antutu? Nos outros benchmarks mencionados os testes são os mesmos nos dois sistemas, partem todos do mesmo código sendo compilados nativamente.

            “Já te perguntaste porque o Geekbench,” isso é para rir certo? O Geekbench é um benchmark feito para comparações entre plataformas, os próprios assumem isso e fazem para que seja assim – isto está bem claro no site deles. Ignorares essa afirmação dos autores, e insinuares que a mera organização das listas significa alguma coisa, não é de todo admissível.

            “E já te perguntaste como é feita a calibração pelo Geekbench?”
            Não preciso de ter um Core i3 a correr Android para saber o tempo que demora a concretizar um teste num smartphone, e pontuar usando o tempo que demora o mesmo teste no i3 como referência, por exemplo. Os testes em todos os sistemas são os mesmos, usando os compiladores nativos.

          • Galo says:

            Pronto já percebi que chegou aquela altura em que te vês “apertado” e começas a desconversar e deturpar, como fazes habitualmente…
            vou apenas “limpar” as inverdades que dizes:

            1º- A investigação cientifica assume a variabilidade entre réplicas o mais próximo de zero possivel! Variabilidade pequena entre réplicas e grande entre condições é que permite aferir conclusões. Era isso que transmiti! Se a variabilidade entre leituras for grande não podes tirar conclusões!

            2º-Não estou a comparar desempenho de Benchmarks! Não os estou a meter todos no mesmo saco nesse sentido! Estou a dizer que NENHUM deles compara corretamente plataformas diferentes, e indica desempenho em utilização real. E isso, sim, é o que os especialistas dizem.

            2- O Geekbench diz-se um benchmark multiplataforma. Não diz aquilo que tu queres dar a entender. Aliás mostra me uma afirmação dele que contradiga o que escrevi atrás 😉
            Tu é que queres transmitir a ideia do: Antutu não serve; Geekbench perfeito! Mas meu amigo não é assim 😀

            3- Então mas se nao correm exatamente nas mesmas condições, são comparaveis, sem discussao? ahahahha

            E já agora e se em vez de desconversar explicasses o que te coloquei sob forma de questões no comentário anterior a este?

            Isso sim seria conversar 😉

            Não percebes que quanto mais quiseres impor a tua ideia, sem “ouvires” os outros, menos importância os outros darão à tua opinião?

          • Nuno T. says:

            não deturpei nem desconversei apenas frisei factos para reforçar ideias. Se alguém deturpa serás tu que pega num comentário sobre variabilidade como parte da realidade e do processo de investigação e análise de resultados, e tenta interpretar isso como se fosse um atestado de que é indiferente ou inconsequente. A análise de variabilidade é parte integrante do processo análise estatística. Medidas de variabilidade entram nos próprios testes estatísticos que avaliam a hipótese.
            Dizeres que tem que ser pequena para se poder tirar conclusões é ignorar a própria análise estatística. A noção de variabilidade pequena ou grande vem com o coeficiente de variação, e podemos ter coeficientes de variação grandes e mesmo assim obter uma diferença estatisticamente significativa entre condições.
            O caricato de toda esta discussão é tentares invalidar toda e qualquer comparação de benchmarks pela existência de variabilidade, sem qualquer noção de qual é a variabilidade em ensaios controlados, e sem querer saber se as diferenças que surgem entre aparelhos nos benchmarks são grandes ou pequenas.

            2º) ninguém aqui falou em desempenho em utilização real! Os benchmarks mencionados são benchmarks sintéticos para avaliar a performance máxima possível dum CPU num conjunto de tarefas.
            E sim estás a meter Antutu no mesmo saco de outros quando me vens dizer que devo seguir a mesma linha de raciocínio que aplica ao Antutu, quando na verdade o Antutu está numa situação completamente diferente.
            Os especialistas usam os benchmarks que mencionei quando pretendem analisar e comparar desempenho mesmo entre plataformas diferentes. Estão sempre a fazer isso. Olha para as análises que são feitas no Anandtech.

            2 – bastava veres a página deles em vez de vires para aqui insinuar
            “Compare apples and oranges. Or Apples and Samsungs. Designed from the ground-up for cross-platform comparisons, Geekbench 5 allows you to compare system performance across devices, operating systems, and processor architectures.”

            3- o objectivo é correr as mesmas tarefas em aparelhos diferentes para analisar, como se faz há décadas. Respondi directamente à tua pergunta indicando que normalização não requer ter o i3 a correr Android ou iOS. Se não queres perceber, paciência.

          • Galo says:

            Continuas a deturpar…

            1º tudo o que escreveste agora sobre variabilidade vem de encontro ao que disse…e já agora que estiveste a estudar..sabes que estatistica é apenas uma “medida” de probalidade, é falivel, 😉 e quanto maior o coeficiente de variaçao e menor a amostra mais falivel se torna 😉

            2º A minha frase inteira foi ” Estou a dizer que NENHUM deles compara corretamente plataformas diferentes, e indica desempenho em utilização real. ” 😉

            3º “o objectivo é correr as mesmas tarefas em aparelhos diferentes para analisar, como se faz há décadas.” Isso é o que fazem todos os benchmarks. As minhas questões foram:

            “Já te perguntaste porque o Geekbench, por exemplo, apresenta os resultados no seu site, agrupados por “Android Benchmarks”;”iOS Benchmarks”; “Mac Benchmarks” e “Processor Benchmarks”?”

            “Já te perguntaste o porque de na lista de “Processor Benchmarks” não estar nenhum ARM? (quando nas outras listas até têm pontuação elevada…)”

          • Galo says:

            Mas fico contente que já conseguiste concordar com outras pessoas em alguma coisa “Os benchmarks mencionados são benchmarks sintéticos para avaliar a performance máxima possível dum CPU num conjunto de tarefas.”

          • Nuno T. says:

            continuo a deturpar onde?
            não vai ao encontro do que dizes porque não é necessário variabilidade nula ou pequena para retirar conclusões. A provar isso está vires agora ajustar a tua posição falando no tamanho de amostra.

            2) “NENHUM benchmark permite comparar corretamente plataformas/equipamentos”.
            Eis o primeiro comentário em que invalidavas o uso de qualquer benchmark. Onde é que está “utilização real”?

            3º A afirmação da Geekbench responde à tua insinuação! escusas de continuar com a falácia.

            4º é a minha posição de sempre! Não confundas isso com uso de métodos de overclocking para boost de pontuações.

          • Galo says:

            Nuno T. porque é que fazes essa figura ridicula?! As frases que escrevi estão aqui registadas, e todas têm um contexto seguimento…

            eu comecei por dizer: ” Até usando um benchmark multiplataforma como o Geekbench se obtém pontuações diferentes entre “réplicas”, para não falar das diferenças entre versões do mesmo OS…”

            E só se essa variabilidade entre réplicas for pequena é que podes ter conclusões fidedignas, conclusões precisas e exatas. Como disse atrás estatística é “medição de probabilidade”, não é a “ultima verdade.”

            A estatística pode-te dizer que o Benfica perde sempre que chove, e isso ser apenas coincidencia…existir bias na analise (ja agora, tem sido apontado pelos criticos que a versao 5 do geekbench aumentou o Bias relativamente à anterior..”

            Depois, eu escrevi “Estou a dizer que NENHUM deles compara corretamente plataformas diferentes, e indica desempenho em utilização real. ” No mesmo comentário onde te pedi que me dizesses onde o geekbench contradizia isso!

            Tu foste escolher uma frase de outro comentário anterior! até poderias ter pegado noutro atrás ainda.

            Curiosamente continuas a fugir às questões…pois 🙂

            Ah e nem me lembrava disso do overclocking 😀 obrigado por lembrares que tinhas sido tu! hahahaha

          • Nuno T. says:

            Galo, ao que escreveste respondi que no Geekbench se vires diferenças significativas entre réplicas é porque não corres em condições idênticas. Tu podes correr em condições idênticas e ter variabilidade praticamente nula, e disse-te para ires ver os testes que são feitos em sites que sabem fazer análises à performance. É isto que torna toda a tua discussão ridícula.

            “E só se essa variabilidade entre réplicas for pequena é que podes ter conclusões fidedignas, conclusões precisas e exatas.”
            Volto a dizer que o que dizes é falso. Estás a ignorar a importância do tamanho de amostra, da amplitude da diferença entre médias, e até o que variabilidade pequena representa no contexto científico. Todas as medições têm um erro associado por isso estás sempre a trabalhar com probabilidades, de modo que a tua suposta “verdade” trabalha num ambiente subjectivo em que consideras não ser necessário um teste para confirmar o que te parece óbvio. Se queres teres verdades aumentas o N, arranja para os ensaios serem replicados por diferentes grupos/pessoas em condições controladas, e trabalha num intervalo de confiança mais estreito nos testes estatísticos.

            “ja agora, tem sido apontado pelos criticos que a versao 5 do geekbench aumentou o Bias relativamente à anterior.”
            Tal é exactamente o contrário do que é dito.

            “No mesmo comentário onde te pedi que me dizesses onde o geekbench contradizia isso!”
            Isso não é mexer os postes, é mudar de Estádio! E depois ainda tens a lata de acusares de deturpar.
            Eis a insinuação que fizeste contra a minha afirmação de que o Geekbench permitia comparar entre plataformas, e à qual respondi com a citação do Geekbench.
            “2- Geekbench diz-se um benchmark multiplataforma. Não diz aquilo que tu queres dar a entender. Aliás mostra me uma afirmação dele que contradiga o que escrevi atrás ”
            Tópico sempre foi sobre benchmarks sintéticos (não sobre avaliar “utilização real”), sobre os quais disseste que era impossível de usar para comparar… Tem um pouco de vergonha se faz favor… Eu sei que adoras sentir-te um espertarolas a dar voltas às conversas para não assumires que disseste algo sem sustentabilidade argumentativa, mas tem um pouco de vergonha se faz favor. E vou ficar por aqui pois com pessoas destas não vale a pena!

          • Galo says:

            Nuno, as “conversas” que tens tido comigo e com outros frequentadores aqui do blog demonstram que quem devia ter um pouco de vergonha eras tu! Quem deturpa conversas, anda às voltas, divaga, só para não dar o braço a torcer és tu!

            Este artigo não é sobre “benchmarks sintéticos” como dizes!

            É sobre: “Samsung Galaxy S21+ arrasa o iPhone 12 Pro Max na AnTuTu e nem foi lançado ainda”

            Em relação a isto, assumi desde logo concordar contigo, na parte em que não se podia comparar diretamente os 2 equipamentos! E até fiz uma proposta para contornar em parte a limitação da comparação.

            Depois acrescentei que NENHUM benchmark indica desempenho em modo real, e que NENHUM deles permite concluir corretamente, sem discussão, o desempenho entre plataformas/equipamentos/ect diferentes!

            Todos os especialistas sabem disso, e por isso aconselham a combinar diferentes benchmarks para uma avaliação mais correta!

            E depois, ja te te gostas tanto de armar em “espertolas”:

            https://www.eetimes.com/new-geekbench-5-improves-tests-but-adds-bias/

  8. V.T. says:

    Volto a escrever que acho que se dá demasiada importância ao Antutu, pois este não compara coisas que realmente têm importância, como a qualidade do ecrã, ou da máquina fotográfica num smartphone por exemplo.

    • Galo says:

      Isso dependerá do que o utilizador dá mais importância…
      Eu sou da opinião que atualmente, e independentemente do OS, um processador de gama média oferece tudo o que é necessário à maioria dos utilizadores…
      O mal nem é dar demasiada importância ao Antutu. O mal está em pensar que os resultados destes benchmarks são transponíveis directamente para o “mundo real”.

  9. José says:

    Por carga de água só se usa o AnTuTu? Antes usavam outros meios para verificar estes dados. Desde há uns tempos para cá só vejo testes feitos por esra plataforma. Já agora, o IPhone 12 já está no mercado não está? E o Galaxy 21+? Já vimos que na prática, nem sempre a coisa é o que parece.

  10. Joao Silveira says:

    Iphone sempre foi e sempre será apenas “STATUS”…
    Como Smartphone é muito pouco útil e demasiado caro…
    Nunca me convenceu como telefone e dificilmente me virá a convencer.
    Android sempre estará á frente, isso não é novidade para quem percebe o mínimo de informática.
    Como técnico afirmo, Android está muito á frente.

    • Galo says:

      O Iphone não é só Status. São equipamentos muito bons, e que oferecem uma experiencia de utilização elevada. O mal é os fanboys da marca que querem à força colocar o equipamento como o melhor em tudo, o que cada vez mais foge à realidade.

    • Marquinho says:

      Mas isso é para técnicos tal como tu eu também sou e subscrevo o que dizes… Para quem é apenas consumidor…
      A nível técnico e de reparação a Apple é excelente e ai sim a melhor de longe (e lá está ninguém menciona, porque são users, não técnicos com mais conhecimento a partida) a nível de facilidade de reparação, e principalmente substituição de componentes nota 10 há Apple, e até em termos visuais um smartphone
      ou tablet Apple tem realmente um ar mais premium que os androids, embora os topos de gama android de 2019 para cá já sejam bastante diferentes, mas ainda assim para mim a Apple seja mais prático de trabalhar.
      No resto a minha na opinião seriam excelentes equipamentos para quem gosta de IOS a metade do preço que são comercializados, aos preços que praticam e ao que oferecem é só ridículo e absurdo, mas espero que a malta continue a idolatrar e a gastar dinheiro para ter trabalho e receber o meu ordenado ;)!

      • Marquinho says:

        Queria dizer:

        “e até em termos visuais um smartphone
        ou tablet Apple abertos e olhando para os componentes tem realmente um ar mais premium que os androids”

    • Abel says:

      Posso considerar que após mais 20 anos na área de informática percebo o mínimo sobre o assunto e como técnico nunca na vida trocaria o ios pelo android
      gostos…

  11. Sam says:

    O PPLWARE atrai muitos aziados. It’s friday then!

  12. Marquinho says:

    Eu se fosse da ppl só publicava notícias sobre os produtos da Apple metendo-os bem lá em cima, nunca havendo possibilidade de algum equipamento de outra marca ser sequer semelhante, quanto mais melhor ou arrasar… isso é impensável!
    1° Porque a Apple não têm users, tem “doentes” pela marca que não vêm um palmo a frente, 2° porque vão querer sempre justificar o valor completamente exagerado, fora do contexto e sobrevalorizado face ao real valor do produto que compraram e possuem, e 3° são pessoas que na esmagadora maioria não são imparciais e este artigo se dúvidas houvesse é a prova disso mesmo.

    • Nuno T. says:

      e qual é a tua opinião sobre os resultados do Antutu?

      • Marquinho says:

        Valem o que valem, servem “apenas” para medir em números o desempenho que um equipamento oferece.
        Mas um smartphone ou o equipamento que for a benchmark não é só desempenho, existem mais fatores como é lógico que tornam melhores ou não os equipamentos…

        • Nuno T. says:

          sem dúvida serviria como uma possível medição de desempenho, mas não está feito para comparar desempenho entre iOS e Android.

          • Marquinho says:

            Concordo contigo!
            Nunca pode ser comparado um sistema otimizado, para um sistema geral de vários fabricantes. Mas o que depreendo e a base que se pode comparar é os números dos benchmark.. . E nesse capítulo sendo o android um sistema generaliizado onde cada fabricante personliza a sua maneira e usa as suas interfaces, e o IOS um sistema otimizado apenas para o hardware da mesma fabricante e ainda assim fica bem atrás de um sistema geralizado como foi dito já acima, agora imagina se fosse o android otimizado por alguma fabricante… A diferença que seria…
            Mas como disse o desempenho não é tudo claro, mas sendo esse o capítulo em questão…

          • Nuno T. says:

            Marquinho, acho que não entendeste! O benchmark Antutu é em termos práticos diferente nas duas plataformas. A Antutu avisa para esse facto, não dá para comparar as duas pontuações.
            Quanto a sistemas optimizados vs não optimizados, isso tem muito que se lhe diga na questão dos benchmarks.

          • Marquinho says:

            Diferente porque explica-me lá? um dedica-se a IOS e o desempenho IOS, e outro a smartphones Android… dando no final resultado em pontuação numérica consoante o desempenho dos equipamentos!
            Não tem Nuno, é sabido e certo que a Apple detem o OS IOS e otimiza para o hardware dos equipamentos, e o Android não é otimizado e dai o resultado variar consoante os componentes dos equipamentos, e existir o GO para equipamentos com componentes mais fracos como sabes se não nem se mexe, existe adaptação das fabricantes e não optimização.
            O problema desta notícia é que um android sem ser otimizado foi muito superior a um IOS otimizado.
            Como existe na DxOMark quando os Iphones deixam a desejar e Androids a metade do preço tem melhores ou resultados semelhantes, mas isso são outros 500…
            E por ai fora, porque como disse e é a minha opinião que vale o que vale existe sempre a necessidade de elevar a Apple e justificar tudo e mais alguma coisa porque simplesmente muita gente não aceita que a Apple não é o que pensam e dizem e ainda para mais aceitarem que equipamentos Android e bem mais baratos são superiores em muita coisa.

            PS: Não me refiro a ti atenção, falo na generalidade!

          • Nuno T. says:

            Marquinho, já te disse que é a própria Antutu que o afirma e explica. Não há paridade entre as duas versões, correm testes diferentes e a forma com é feita a pontuação é diferente. Vais ao site da Antutu e pesquisas porque não se pode comparar os resultados das duas versões.
            Se fosse uma questão de elevar a Apple teria sido muito simples dizer que a média dos resultados do Antutu para o iPhone 12 Pro Max dá valores ligeiramente superiores ao resultado aqui apresentado para o Galaxy S21. Teria sido mais fácil e mais rápido do que perder o meu latim a tentar explicar a realidade de que o Antutu não serve para estas comparações.

        • Marquinho says:

          Mas eu sei isso e acho que a generalidade sabe Nuno, o ponto é que no benchmark dedicado a IOS Iphone 12 Pro Max deu quase menos 200 e tal mil pontos que o S21 Ultra no benchmark dedicado a android… Os benchmark dedicados a ambos os sistemas deram o resultado de cada um, agora não é o mesmo claro que é dispar, porque os sistemas são dispares. Mas os resultados de desempenho são o resultado do que cada um oferece no seu sistema operativo e no caso o S21 Ultra tem muito mais desempenho no android, que o 12 Pro Max no IOS isso é limpinho.
          Agora óbvio que cada um vê como quer, interpreta como quer e justifica como quer e tem a sua opinião, agora os factos são assim.

          • Nuno T. says:

            Se dizes que sabes como é que continuas a querer comparar pontuações entre testes que não se podem comparar? Estás a ir contra a realidade do Antutu!

          • Marquinho says:

            Ok pelo que estou a perceber segundo a tua lógica isto bem misturado e baralhado o Iphone 12 Pro Max é superior ao S21 Ultra em desempenho certo? Pelo que percebo se os parâmetros fossem os mesmos o 12 Pro Max é que dava 200 mil pontos de avanço ao S21 Ultra!

          • Nuno T. says:

            onde é que disse tal coisa? Tenho passado este tempo todo a dizer que não se pode usar o Antutu para comparar. Pelo Antutu ninguém fica a saber qual dos dois é melhor ou pior.

          • Marquinho says:

            Fui eu que perguntei, só isso! Okapa sem stress é o teu ponto de vista/opinião e eu respeito, eu tenho o meu e no meu o S21 Ultra arrasa em desempenho o 12 Pro Max como o título indica porque 200 e tal mil pontos é um buraco enorme de performance que mesmo com os ajustes de OS diferentes sendo muito mãos largas que fosse 4/5 mil pontos de diferença já na loucura 10 mil pontos ainda se podia meter essa questão, agora 200 e tal mil…
            Mas cada um com a sua opinião!

          • Nuno T. says:

            Marquinho, não é uma opinião é um facto expressado pelos próprios criadores do Antutu. O sistema de pontuação das duas versões é diferente, como tal não fazes ideia o que 10mil, 20mil, 100 mil, 200 mil significa em performance porque não tens à partida uma referência comum às duas versões.
            Mas ei, dado que estás tão vidrado nas diferenças imaginárias com o Antutu, ao ponto de te assumires capaz de tirar uma conclusão com base apenas num único resultado dum teste que não permitiria essa comparação (o que é irónico para quem acusava outros de não verem um palmo à frente), vai ver a média da pontuação do iPhone 12 Pro Max no Antutu, vai ver se é igual a 440 mil!

          • Marquinho says:

            Disse, digo e mantenho o que disse não mudando uma vírgula ei acima de tudo gosto de tecnologia e não sou defensor de marca nenhuma, tu é que tas vidrado com a notícia e não a aceitas de forma nenhuma e usas esse argumento para não aceitar que o S21+ (nem é o Ultra como mencionei no último post) tem um desempenho superior.
            Seja na prática 1ms, 1 sg, ou 3sg, ou em pontuação 1 ponto, 10 ou os 200mil… Desculpa a sinceridade mas pareces-me um asserrimo defensor da Apple e estás no teu direito, mas eu como disse não mudo em nada o que disse porque é o que é, nem tu tens de mudar a tua é numa boa e cada um fica com a sua!

          • Nuno T. says:

            Em vez de acusares os outros de defensores duma marca, fazendo-te passar por amante imparcial de tecnologia, que tal fazeres uma introspecção… Talvez então descubras e assumas, pelo menos para ti próprio, os erros que cometeste, desde o assumires o Antutu como teste fidedigno para a comparação, a achares que um único resultado dum benchmark permitiria tirares a tua conclusão enfática sobre a performance – ainda nem sequer percebeste a implicação da dica sobre a pontuação média do iPhone…
            É irónico que no meio disto acusas os outros de parcialidade, mas és o único a afirmar uma conclusão sobre performance, sem mostrar uma ponta de dúvida ou curiosidade sobre o comportamento noutros testes… E se os outros testes não batem certo?

          • Marquinho says:

            Cada um fica com a sua Nuno, não tenho de assumir a tua ideia, nem tu a minha opinião é simples!

          • Nuno T. says:

            quando nem sequer consegues responder sobre a existência de outros dados, deixas de expressar uma opinião… é pura vesguice.

          • Marquinho says:

            Entende como quiseres, é a última vez que venho cá ao artigo dar resposta porque é assunto sem conclusão.
            Eu já disse o que tinha a dizer, é a minha opinião ao artigo queres respeitar respeitas, não queres respeitar não respeitas como disse e repito ficas na tua eu na minha, não sou obrigado a concordar contigo a tua ideia ou com o que quer que seja ou quem quer seja… tenho cabeça, cérebro e opinião própria. Tu é que pareces frustado e a não respeitar a opinião de ninguém, nem mesmo o próprio autor do artigo impondo a tua visão, ideia, opinião só porque não concordas, tas no teu direito… agora não podes é querer que todos pensem como tu e só porque tu dizes que é verdade é a verdade universal.
            E se eu sou vesgo por ter opinião, o facto de não respeitares a minha opinião só impondo a tua é só pura ignorância!

            E ao longo da conversa foste mostrando o que remeti no meu post que tu respondeste, e quando assim é não vale a pena debater nada!

          • Nuno T. says:

            Como é que podes ter a lata de dizer que o que dizes é uma opinião quando continuas a não querer enfrentar o facto de existirem outros dados?

          • Galo says:

            hahahahah

  13. Napoleão Bonaparte says:

    Ou lá lá!
    Como se nós não soubéssemos que essa informação vale o que vale…!

    A final, tudo se deve resumir a uma realidade muito simples: nem o Iphone 12 Plus é tão fraquinho, nem o novíssimo S21 é tão eficaz!
    A não ser quando correrem o Antutu…
    E eu não sou um fan dos iphones! Pois não sou…

  14. Napoleão Bonaparte says:

    Queria dizer 12 Pro, óbviamente!
    São tantos os plus, max, pro, maxi… etc, que até já embassa o comentador…!

  15. Rantanplan says:

    Reparem. Ninguem está a falar do Samsung. Estes comentários, são graças ao poder do Iphone. Bom ou mau, é o vencedor para já!

  16. Francisco Cirne says:

    Deve arrasar mesmo :} 🙂 🙂

    ‘Qualcomm has officially showcased benchmarks for its new flagship Snapdragon 888 processor, which is expected to power top-of-the-line Android devices in 2021. The benchmarks, while respectable, show that the Snapdragon 888 lags behind Apple’s A13 and A14 processors.’

    https://9to5mac.com/2020/12/18/apple-a13-14-snapdragon-888/

  17. Joao says:

    Estes valores valem o que valem, e na prática dizem muito pouco ! Lembro-me de testar o arranque de um jogo num iPad mini 2 e num OnePlus3. A diferença de specs e ano de lançamento é ENORME e no entanto o tablet era mais rápido desde lançar o jogo até o começar a jogar, e igualmente fluido. Sim, para os descrentes e que falam sem saber , o software para IOS é muito mais optimizado do que em Android. Eu conheço um programador de jogos que me disse em tempos que em IOS a programação era simples e muito mais directa, ao contrário do verdadeiro pesadelo que era fazer o mesmo jogo em Android. Não há volta a dar e não é por mero acaso que os iPhones não necessitam de tanta memória como os Android… há muita coisa que se pode argumentar mas esta não é uma delas. Além disso quando se fala em obsolescência programada na Apple, não se estarão a esquecer do mesmo caso na Google ? Um telefone que foi rápido começa a ficar cada vez mais lento conforme o software da Google vai levando atualizações. Já fiz o teste com telefones mais antigos e é inequívoco

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.