PplWare Mobile

Play Store: Google vai punir aplicações mal concebidas


Vítor M.

Responsável pelo Pplware, fundou o projeto em 2005 depois de ter criado em 1993 um rascunho em papel de jornal, o que mais tarde se tornou num portal de tecnologia mundial. Da área de gestão, foi na informática que sempre fez carreira.
Por António Ferreira para Pplware.com

Destaques PPLWARE

17 Respostas

  1. Vitor says:

    É precisamente a “isto” que me refiro quando escrevo que não vale a pena ter uma “loja” com dois milhões de apps…quando 1,5 milhões nada valem e ainda “atrapalham” o funcionamento do “aparelho”!! Prefiro a qualidade à quantidade…mas a “propaganda” da quantidade continua a resultar!!

    • macacOS says:

      E no entanto uma app que não vale nada para a grande maioria pode valer ouro para alguns, que não se deviam ver privados da mesma.

    • Daniel says:

      Eu na verdade prefiro ter todas as necessidades cobertas e qualidade, nisso a store do google não desaponta.
      E está longe de ser o 1/4 que tentas dar a entender (é precisamente o inverso), só que basta uma má app para estragar a experiência de utilizador, daí mesmo podendo ser somente 1/8 ou 1/4 de apps más basta ter o azar de instalar uma e que haja uma actualização dessa app que faça drenar a bateria como doido (o facebook é um bom exemplo, há um par de meses tive de desinstalar o facebook momentâneamente pois um update fazia gastar-me a bateria no espaço de poucas horas, quando com uso normal dá-me dia e meio a dois dias, 4100mAh).

    • joao magalhaes says:

      Como se fosse necessário a google store para instalar o que eu quiser na minha máquina, sem duvida que prefiro 2 milhões de apps e ser eu a escolher o que é bom para mim ou não do que querer e não ter. Quanto à qualidade, ainda recentemente a Apple removeu da sua store centenas de milhares de Apps que não estavam actualizadas porque o programador simplesmente as tinham abandonado, enquanto não foram removidas a qualidade devia ser de topo. No meio dessa “propaganda” encontras apps que provavelmente são de grande qualidade, mas lá está, no meu ver mais vale ter e poder escolher do que não ter.

    • Aníbal says:

      https://www.statista.com/statistics/276623/number-of-apps-available-in-leading-app-stores/
      Google Play – 2,8 milhões
      App Store – 2,2 milhões
      Windows – 669 mil

  2. diogomm92 says:

    A Google está a querer, finalmente, tornar um sistema mais seguro, forçando os programadores também a pensar em segurança e estabilidade. Como já foi dito aqui , quantidade não se reflete em qualidade, e nesse aspecto, a Google deixou-se “atrapalhar”, mas parece agora tomar um bom rumo.
    Estou muito curioso do que vai sair da Google nos próximos meses ou mesmo anos.

  3. macacOS says:

    O mercado já trata de tirar visibilidade ás “más aplicações”, ninguém melhor que os utilizadores para classificar a qualidade (visivel) das apps.
    Que a Google não caia no erro da Apple, de decidir pelos utilizadores, de partir do principio que somos todos iguais, tipo rebanho.

  4. Patrick says:

    Não me digam que a Google vai punir a sua própria app da PlayStore…

  5. César Oliveira says:

    Eu defendo que sites dentro de aplicativos devem ser eliminados da Play Store.

    Com essa atitude a Google removeria 80% do lixo que há na Play Store.

  6. falcaobranco says:

    Excelente atitude!

  7. Miguel says:

    Se em 2015 comparássemos a Windows Store e o Google Play o segundo tinha mais aplicações mas muito mais lixo…

  8. José Gomes da Cruz says:

    Play store não funcionar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.