PplWare Mobile

Google anuncia Android Pay


Responsável pelo Pplware, fundou o projeto em 2005 depois de ter criado em 1993 um rascunho em papel de jornal, o que mais tarde se tornou num portal de tecnologia mundial. Da área de gestão, foi na informática que sempre fez carreira.

Destaques PPLWARE

  1. KitKat says:

    O MEO Wallet não é semelhante a isto?

    • Marco Chapita says:

      Penso que nao,a meo wallet só se estiver enganado tens que carregar uma carteira virtual com saldo e depois fazeres os pagamentos,aqui adicionas o teu cartao multibanco ,e quando tocas no terminal de pagamento ele desconta automaticamente da tua conta corrente no banco,ou se fizeres um pagamento online é o mesmo sistema,tens uma autenticacao nos sites autorizados e ele mediante a tua atenticacao retira tb o dinheiro da tua conta.deixas de ter que carregar uma carteira virtual.

  2. Nuno Santos says:

    Eu não queria dizer mal da Apple mas esta conferência da google está bem melhor que a empresa do cupertino.
    Que diferença abismal, a Apple parou no tempo

    • Mário says:

      Parou no tempo?

      Que LOL!

      Isto é cópia do Apple Pay! Até no nome!

      Assim como TUDO o resto!

      • Nuno Santos says:

        Tem piada que a Apple Pay é uma cópia do Google Wallet que foi lançado antes.
        A apple é boa mas para computadores, agora para telemóveis não acho que tenha evoluido assim muito… Acho que andou muito atrás ou igual aos outros. Lembro-me que quando saiu o IPhone 2G/3G foi mesmo grande inovação e destruiu completamente a concorrência. Se me lembro o que havia era symbian e nem sequer ecrã touch em condições havia. Não acho que tenha feito isso a partir do 4s, não acho que tenha acompanhado o seu progresso em relação a outros sistemas/marcas.

        • Nunes says:

          uma cópia!???
          Lá porque os dois permitem pagamentos em lojas não faz dele uma cópia. Ou será que não reparaste nas mudanças que a Google fez com o GooglePay!?

          • Marco Chapita says:

            Que google pay? ANDROID Pay,e é obvio que tinha que fazer mudancas se nao as fizesse, continuava se a chamar Google Wallet certo?? O Apple pay nao é uma copia é uma evolucao da ideia da Google wallet,é assim que eu vejo,e a google agora teve que evoluir tambem. nao se copia nisto das tecnologias na minha opiniao, tira se a ideia e evolui se ou adapta se aos seus equipamentos.A samsung Copiou a Apple nisso que por ventura copiou a Google,mas A samsung Evoluiu a tecnologia para ser possivel suportar diferentes metodos de pagamento.

          • Nunes says:

            Se o ApplePay fosse realmente uma mera evolução então não havia necessidade para a Google introduzir um novo serviço, bastava evoluir o Wallet! Mas não o fez porque segue um caminho diferente para os pagamentos!

          • Daniel says:

            Ai sim Nunes? Ora bem: google chat, Google Talk e Hangouts. Diz-me a diferença entre os três, em termos de IM (e não das restantes features que foram sendo adicionadas). Certo… Para afirmações absolutas basta um exemplo de contraditório para deitar abaixo completamente. A Google tem um longo historial de reinventar produtos e renomea-los, apresentando-os com funcionalidades adicionais ou refactorizadas.

          • Nunes says:

            @ Daniel
            ai sim!? E por acaso o meu raciocínio é por causa dum nome!??? pois, não é… o Wallet é para continuar pois está estruturado de maneira diferente, os dois vão existir lado a lado.
            O Pay é uma quebra com o sistema do Wallet, para ser mais simples para o utilizador, para a relação com os cartões ser mais intuitiva, e para ter o aval dos bancos. É uma filosofia diferente!
            Quando se está perante uma quebra clara no sistema, dizer que isso é uma evolução só se for interpretado como evolução para a empresa.

        • Mário says:

          Não, não é uma cópia.

          É privado, funciona sem net, etc…

          Se fosse igual, a Google não teria de copiar agora… LOL!

          Tristeza, só desculpas…

      • Filipe says:

        Se fosse cópia no nome não era Android Pay, mas sim Google Pay, visto que Apple é o nome da empresa, não do SO.

  3. Daniel says:

    “Não é um serviço que traga algo de inovador pois basicamente decalca o que já conhecemos do Apple Pay” e a Apple Pay decalca o quê? Google Wallet?

    • Marco Chapita says:

      A questao mesmo é quando vai chegar a europa e a portugal.

      • Daniel says:

        Qual deles? E quando referes à “europa”, o mais certo é o Apple Pay e o Google Pay fazerem paragem pelas terras de sua majestade antes de chegarem realmente para a Europa (algo normal).

        Agora um aparte, um colaborador meu veio de UK para o projecto onde estou. Estavamos a falar de quão arcaico eram os sistemas ATM no mundo, incluindo UK, e como Portugal estava a anos luz do que havia, com a quantidade de serviços suportados num único terminal ATM para bancos Portugueses (e sem diferenciação de bancos). Nisso ele vira-se e diz que UK está muito mais à frente que Portugal noutras coisas, nomeadamente por ter cartões contactless… nisso viro-me, saco do meu cartão da carteira e disse-lhe para olhar bem para o simbolo no meu cartão e se conseguia repetir o que havia dito. E depois fiz o favor de lhe explicar o MBNET e quantos anos tem. Há que por pretenciosos no seu lugar devido. 🙂

        • Marco Chapita says:

          sim mas secalhar a questao dele é que em inglaterra qualquer cartao de qualquer banco é contactless, e eles tiveram muito mais rapidamente a dispersao da tecnologia pelas lojas em inglaterra do que aqui em portugal que ainda sao poucas as que pagas com isso. Aqui por exemplo Eu tenho o banco popular e essa tecnologia nao existe no meu banco,Sendo um banco podre ou nao o que é facto é que nao esta disponivel em todos os bancos.

          • Daniel says:

            Não, a questao dele é que estava a ser parvo. Contactless cá não existe grande necessidade, já sistema ATM como o nosso, ou com o suporte de todos os bancos como é o nosso faz falta em qualquer lado. Há uma razão pelo qual o contactless cá não tem grande saída: medo de fraude. É o mesmo motivo pelo qual as transacções de baixo valor, que não requeriam pin, deixaram praticamente de ser usadas em Portugal (é virtualmente impossível encontrar um POS em que para baixos valores não precises de colocar pin, antes ainda tinhas nos taxis, agora nem isso). Dando o exemplo da Irlanda que também usa contactless, em Janeiro eu ia ao Centra pagar coisas baixas e usavam o contactless… desde finais de Março que mesmo para baixo valor eles usam o chip e obrigam-me a colocar o pin (algo se passou para isso, se calhar algo que em Portugal já aprendemos há 10 anos com as transacções de baixo valor: fraude). E não usas em todo o lado em Inglaterra ou Irlanda, desengana-te (bem como está limitado a transacções de baixo valor). Como disse, serviço MBNET e os serviços que estao “pendurados” na rede ATM Portuguesa (vulgo “rede Multibanco”) tem uma utilidade maior que contactless. Contactless usas somente para pagamentos, e muito limitado, a rede Multibanco usas para cidadania, para cultura, para o dia-a-dia em tudo e todos os quadrantes da tua vida.

        • Marco Chapita says:

          ate porque em inglaterra tu andas de bus,metro ou comboio e pagas com contactless, e aqui? ainda pagas com os passes nunca podes ir a correr po comboio e ires com o cartao multibanco na mao e passares nas cancelas para nao perderes tempo a comprar o bilhete,se calhar era isso que ele tambem queria dizer.

          • Daniel says:

            Diz antes “em Londres”, pois não o fazes em mais lado nenhum de Inglaterra (salvo uma ou duas excepções). E não é bem assim, eu posso não ir a correr para o comboio ou metro, mas no autocarro posso pagar. Já no Metro de Lisboa (desconheço quanto à CP) tinha havido um piloto para isso, não foi em frente não sei porquê, mas suspeito que pelo mesmo motivo que referi no comentário acima: fraude. E não, ele não queria dizer isso. Ele neste momento, 6 meses de projecto a dentro em que passamos 1/3 do tempo em Lx, 1/3 do tempo em Dublin e 1/3 do tempo em Londres (calhou, 2 meses em cada lado, mas em Dublin será o resto do tempo) ele teve oportunidade de ver como são e ele é da mesma opinião que a maioria dos Portugueses: “mas porque raio este sistema que tem 30 anos ainda não existe em mais lado nenhum?!? e porque raio os bancos invés de serem orgulhosos nos outros países e suportarem as custas e cobrarem entre bancos pelo uso dos ATM’s, não se juntam como em Portugal e fazem o mesmo?!?”. Basicamente é isso, como eu disse, havia de colocar pretenciosos no seu lugar. Londres, à parte de se ganhar melhor, não tem melhores condições tecnológicas, sociais ou outras que Lisboa (talvez tenha culturais, se por cultura só considerarmos teatro e afins). Espanta-te? Nem tudo o que é estrangeiro é melhor, neste caso é por ganharem mais (mas pagam muitissimo mais, nem queiras saber o preço de uma casa nos suburbios de Londres, quanto mais na cidade mesmo). Eu fui abordado para ficar na “City”, mudar de escritórios….. mandei-os pastar, muito agradecidamente, mas eles não me pagariam tão bem para viver lá (Dublin já pensaria bem, se me pagassem viagens a cada mês como me tinham oferecido na proposta para Londres, que nesse caso era a cada 2 semanas).

          • RaCcOn says:

            Inglaterra e diferente do UK 😉

        • RaCcOn says:

          Nao te esquecas de referir os custos que tudo isso tem na carteira dos portugueses…

          Ele disse-te quanto e que paga por ter uma conta bancaria no Uk em despesas de manutencao?

          E verdade que Portugal nisso esta mais evoluido, mas…com um custo muito alto…

          Independentemente do banco como dizes tambem, e verdade porque tens aquela entidade muito transparente chamada SIBS…

          😉

          Estas a comparar realidades muito diferentes meu caro.

        • RaCcOn says:

          Ah e no UK tambem existe uma especie de MBnet, funciona de forma diferente mas existe 😉

    • Nunes says:

      O Google Wallet está[estava] montado com uma lógica diferente, como uma mistura dum “carteira e cartão virtual” sem que os pagamentos em lojas físicas tivessem uma associação directa aos cartões que as pessoas tinham, pois a Google era um intermediário.
      O ApplePay faz uma associação directa aos cartões das pessoas, para todos os efeitos as pessoas usam os cartões, o sistema de pagamentos é basicamente o mesmo e a Apple não é intermediário, apenas facilita a segurança e os protocolos para ter o cartão no telemóvel. Isto mantém a relação das pessoas com os bancos, melhora a privacidade e mantém os custos para o comerciante [face ao cartão físico]. Fica também mais fácil para expandir para outros países.

      • Daniel says:

        Nim. Tinhas um cartão “chapéu” que tinha ia “beber” a todos os cartões que configurasses e decidisses usar, e esse cartão “chapéu” podia ser não virtual (o chamado soft card, em que pedias para te enviarem e tinhas um cartão de débito da google, associado a essa conta “chapéu”).

        De resto o que dizes é verdade, embora que as conclusões e saltos de lógica sejam um pouco… absurdos.

        • Nunes says:

          Nim!??
          que parte de
          “sem que os pagamentos em lojas físicas tivessem uma associação directa aos cartões que as pessoas tinham”
          não entendeste!? O que descreves é uma associação indirecta aos cartões das pessoas, sendo a Google um intermediário, e impedindo tirar proveito de possíveis vantagens associadas aos cartões de crédito das pessoas – como sistemas de pontos, etc.

          “embora que as conclusões e saltos de lógica sejam um pouco… absurdos.”
          ??? mas claro que tinha que ser absurdo!!!! é que só pode
          Apple não é intermediário no acto de pagamento – verdadeiro, o pagamento continua a ser processado pelas mesmas empresas, sem passar pela Apple

          mantém a relação das pessoas com os bancos – verdadeiro, são os bancos que tratam de enviar as credenciais de pagamento para o telemóvel da pessoa, os bancos processam os pagamentos, e são os bancos que asseguram contra fraudes. No caso do Wallet isso não acontecia pois a Google é o intermediário que fazia o pagamento aos comerciantes através doutra conta!

          melhora a privacidade – verdadeiro, só os bancos é que sabem quem é que pagou… os comerciantes não sabem, a Apple não sabe. Isto é diferente do sistema da Google, em que a Google sabia e partilhava informações com os comerciantes.

          mantém os custos para o comerciante – verdadeiro, os custos são exactamente os mesmos que do cartão físico que substitui, pois a Apple conseguiu negociar com as empresas de cartões e bancos.

          Fica também mais fácil para expandir para outros países – verdadeiro! Face ao método usado pela Google é mais fácil, pois não tem que implementar um sistema de pagamentos em cada país – não é um intermediário. Basta chegar a acordo com os bancos e usar os sistemas de cartões já implementados. Esta é a grande razão para a Google nunca ter implementado isto fora dos Estados Unidos!

  4. JJS says:

    E tantos que se babam com estas notícias e nem fazem a mínima ideia do que é o MBNET e da segurança extra que fornece. Provavelmente, pensam estes seres iluminados, deve ser algo inventado pela Google ou pela Apple.

    • Marco Chapita says:

      Sim ja uso e quando quero ir ao cinema Pego no meu portatil e encosto o portatil com o site aberto do mbnet e ele faz pagamentos por NFC, ou encosto o telemovel e ele faz pagamentos com NFC, é isso que ele faz? ou ele gera um cartao virtual para fazer pagamentos atravez da net?? que sao coisas diferentes??

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.