Dispositivos Android já têm menos falhas que os com iOS


Destaques PPLWARE

70 Respostas

  1. Pedro Pinto says:

    Ui não digam isso…
    Lá se vai o mito urbano da Apple.

  2. V.T. says:

    Quem diria? E ainda dizem coisas do Android? Ou seja, o mais utilizado e ainda por cima o mais estável… é obra não?

  3. João Ferreira says:

    Artigo imparcial até chegarmos ao último parágrafo e à conclusão do autor, que mostra não ser imparcial.

    • Se achas normal haver assim tantas falhas…

      O iOS está muito mal, isso está patente, mas desenganem-se os utilizadores Android pois os seus 50% são muito elevados.

      Se isto é ser imparcial… acho que tenho de deixar de mostra as verdades.

      • Paulo Domingos says:

        Sim, os números Android são mal, o ideal seria 0%. Mas o IOS é muito pior em comparação directa visto que é desenvolvido apenas por uma empresa, para um número reduzido de equipamentos que ela própria decide. Existem, provalvelmente, milhares de versões do Android para milhares de equipamentos diferentes com outros milhares de componentes diferentes. E ele funciona. Problemas de segurança haverá sempre em qualquer um deles.

      • AFontes says:

        Já eu acho isso relativamente normal, essencialmente por 4 motivos:
        – no universo do Android tens bastantes equipamentos mid e low range, com hardware antigo e desatualizados a nível de software;
        – tens múltiplos fabricantes muitos deles que usam componentes baratos e de fraca qualidade o que resulta depois em falhas;
        – cada fabricante cria o seu próprio sistema e muitos deles não o fazem da melhor forma, a juntar a isso ainda tens todo um mundo de custom ROMs e kernels em que muitos deles vêm de pessoas que pouco percebem do assunto;
        – por ultimo, muitas marcas começaram a introduzir Nougat muito cedo, quando este apesar de oficial ainda não era estável de todo por isso é normal que as falhas aumentem também.

      • Gkti says:

        Desenganem-se os utilizadores de qual Android? Cada marca tem a sua implementação do Android. Com um Samsung conseguia notar os erros, no meu Nexus 6p sempre atualizado não noto nada, e não é por uma questão de gama ou preço, o sistema operativo de um Motorola de 100€ porta-se igualmente bem pois o Android é quase puro e existem actualizações.

    • Joaquim Santos says:

      Pelo que leio a conclusão pode ser resumida a isto:

      Para o preço dos equipamentos, o iOS tem demasiadas falhas. “com o iOS a ter valores demasiado elevados para os equipamentos que o usam”.

      O Android tem menos falhas, mas ainda assim o número de falhas é alto. “ninguém pode ficar indiferente aos 50% de falhas que o Android ainda assim tem.”

      A conclusão é: Senhores do Android, por terem menos falhas não se podem deitar à sombra da bananeira. “Mesmo havendo uma discrepância tão grande entre estes dois sistemas,”

      Cumprimentos,

  4. censo says:

    Abandonei o Windows e abracei o Android desde o último natal, e até agora só posso dizer bem. Não tem nada a ver com o design minimalista do Windows, e essa foi a minha maior dificuldade, mas de resto, estou muito agradado com a utilização (Android 7).

    • Alexandre Carvalho says:

      Tambem abandonei o windows mobile, em Janeiro, e estou realmente contente, bugs, e problemas, tenho menos do que quando usava windows mobile. o Windows Mobile, ainda hoje em dia têm as suas coisas, felizmente está melhor, mas bolas, até o bluetooth se estragou com as ultimas builds.
      Andei enganado por muitos utilizadores dos grupos de windows mobile, que diziam que ios e Android era uma miséria que tinham usado modelos de topo e tudo era ruim. Tou um um device de baixa media gama, e nada apontar, só posso perceber que ou esses utilizadores eram básicos de mais e tudo os confundia e se assustavam com o que se pensava do android, ou que realmente os tais modelos de topo eram tanga e compravam era coisas duvidosas.

      • Jona says:

        O universo mobile da Microsoft é mesmo mau. Em 30s quando alguém me aparece à frente com um é que me diz é uma maravilha, estrago.lhe a ilusão toda. A Google tem dado saltos de gigante a cada nova release. A Apple anda pros lados e pra trás que só tem complicado a interface que foi pensada para a simplicidade. Está a perder isso, vai.lhe sobrar pouca coisa daqui a poucos anos ke justifique o seu ecossistema.

        • Nitroglycérine says:

          E tu vives em que universo?! Numa realidade alternativa?
          Ah! Compreendo…
          Essa realidade tá na berra desde o advento do Trampa…

          • Jona says:

            vivo num universo em que o WM tem menos de 3% de cota de mercado…e tu?

          • Nitroglycerine says:

            Eu tentei adquirir um Microsoft 650 a um preço irresistível através da loja on-line. Sem sucesso, pois as existências não acompanhavam a promoção ( nunca esteve disponível, tanto quanto sei…). O mesmo aconteceu com o modelo 950 quando entrou em promoção na loja. Acabei por não o adquirir fora atento a política implementada pela Microsoft, que parece não saber onde está, nem saber para onde vai. É uma pena pois creio que o W10Mobile é um óptimo sistema operativo e é seguro, por isso lamento que possa vira desaparecer essa alternativa do mercado. Ter três opções será sempre melhor do que apenas duas e quem disser o contrário está enganado. Ou de má fé, o que também acontece por aqui…

          • Jona says:

            Faço apps para android e IOS, como modo de vida e digo.te já que nenhuma empresa vai ter 3 equipes a trabalhar para ter 3 versões da sua a app a funcionar. Quase todas as grandes companhias estão a abandonar O WM por motivos económicos nada mais. 3% não justiça o esforço. A Microsoft sabe disso e tentou durante anos vários projectos para ter uma linguagem universal para criar apps. Problema é que já exist m muitos programadores que dominam as linguagens existentes e são preciso anos de investimento e formação para criar novas tendências…ou seja o WM já morreu antes de nascer na minha opiniao. O utilizador não precisa de fragmentação de SO. Os custos das apps iriam aumentar e adivinha quem paga sempre a despesa…Dava.te mais umas 100 razões mas estas tão longe do universo mobile que não fazes ideia do ke falas…fica na tua.

      • carlos V says:

        Estás com o maior ramsonware de todos os tempos, a sanguesuga da cuscoid

  5. Poet says:

    Gostei do último parágrafo. Já agora, ficam indiferentes aos mais de 60% de problemas do iOS?

  6. Zé do pipo says:

    a tendência é para subir infelizmente a os dispositivos da Apple andam por a rua de armargura

  7. André says:

    alguém sabe onde anda o hélder? o ruiz? etc?? não sei bem os nickname que ele usa…será que ficou sem net no seu ios?

    50% é elevado, mas se tivermos em conta diversos factores pode não ser assim tão elevado, o android roda em milhares de dispositivos diferentes…se calhar daí podemos concluir que os 50% não estão assim tão mau comparando ao ios que tem 62% nos seus meia dúzia de modelos…imaginem se tivesse milhares de modelos diferentes

  8. smoth says:

    sou utilizador de android há e muito e também de ios durante algum tempo, mas no que toca a liberdade prefiro mil vezes o android ao IOS, no entanto no universo diversificado que o android tem neste momento 50% ainda é uma grande margem, no entanto da apple esperava muito melhor sendo o IOS um sistema fechado e único trabalhado para apenas meia dúzia de dispositivos, ao contrario do android…

    realmente fiquei surpreso, já estou como o outro, desde que o visionário steve jobs se foi, a Apple nunca mais foi a mesma, entrou em decadência lentamente…

    • Vítor M. says:

      Porque razão está na decadência? Até gostava de ver o ponto de vista dessa afirmação, face aos números da empresa. O lentamente é que não se percebe, até porque lentamente está mais rica e poderosa.

        • Vítor M. says:

          2016? Sabes em que ano estamos? Então lê esta: https://pplware.sapo.pt/apple/iphone-7-traz-recorde-vendas-apple/ e depois, porque o ano continua, vê esta: https://pplware.sapo.pt/apple/apple-vale-800-mil-milhoes-dolares/ 😉 agora pensa 😀

          • macacOS says:

            Nada disso altera o facto de “Pela primeira vez EM ANOS os lucros da Apple caíram” ou isto “https://pplware.sapo.pt/apple/ranking-portateis-apple-cai-cinco-posicoes/”.
            Não é que esteja mal, obviamente, mas com estes dados pode-se afirmar que está de facto “em decadência”.

          • Vítor M. says:

            Mas o bater recorde deste montante não te diz nada? É que caiu, tudo muito certo, mas atualmente, hoje, agora, cresceu muito. Não esperes que a empresa acabe 😉 neste século.

          • macacOS says:

            Claro que diz, é enorme, é a maior e continua a crescer, mas é inegável que esta estremeceu com a “saída” de Jobs; se está como está assim, imagino com Steve Jobs no comando…

          • Vítor M. says:

            Onde? É que nunca se notou. A empresa cresceu, tem hoje uma estrutura financeira invejável, uma tesouraria incomparável é um leque de produtos que se ajustaram ao mercado e são líderes em cada segmento. Nunca se notou, como se profetizava, uma perda de orientação. A Apple tem hoje dinheiro para comprar uma Tesla, uma Uber… ou qualquer outro serviço que queira. Pode fazer o que a Hoogle sempre fez, comprar em vez de criar. Assim foi com o Android, o Gmail, o Maps, e muitos outros serviços de sucesso que o mundo hoje depende.

            Apple, Google, Microsoft e Facebook…. dificilmente este século irão tremer…. já os outros…. olha a Samsung que em 2015 e 2016 teve de vender ativos e ainda esta a recuperar, a Sony que se desprendeu da linha Vaio e outros segmentos da gigante que fora no passado. Repara na Toshiba que está presa por linhas…. sem falar nas que foram à vida e compradas pelos chineses.

            O mercado destas gigantes regula-se por muitos milhões que nos passam ao lado 😉

      • V.T. says:

        A Apple está em decadência não em termos financeiros, mas sim em termos dos princípios que sempre nortearam a empresa e por conseguinte o iOS. Umas das principais razões dos consumidores da marca da maçã optarem por esta mesma marca, era o “facto” deste sistema, e ao ser fechado oferecer supostamente maior estabilidade, segurança, performance, etc, etc, ora com base num maior numero de estudos (como este), constata-se que varias características do iOS… já foram, não se justificando desta forma o alto preço que a Apple pede pelos aparelho!
        Temos ainda como agravante, que o iOS é usado apenas por uma marca e por relativamente um numero baixo de tipos de aparelhos, ao contrário do Android que é usado por milhares de marcas!!

        • Vítor M. says:

          Não tem havido é espaço para muita inovação, mas isso aplica-se a todos, vemos mesmo o Windows, que nos últimos anos, tem tido dificuldade e apresentar um WOW como no passado. Mas isso faz parte de um tempo em que as tecnologias superam as necessidades. No passado a Apple teve um campo de iniciativas maior, hoje é difícil ter o elemento surpresa, mas isso aplica-se a todos. Contudo, a parte menos positiva na Apple é a falta de fiscalização na qualidade dos seus produtos. Como vende aos milhões e têm de ser colocados muito rápido, na minha opinião, à primeira, nunca sai o melhor, o mais apurado (se bem que isso é transversal a todas as marcas). Era aqui onde a Apple no passado tinha o seu trunfo, hoje já não é assim.

          O reflexo do mercado está nos proveitos financeiros, claro que está, porque nunca houve tanta escolha como agora e mesmo assim… vendem aos milhões.

          Quanto aos preços, sim a verdade é que hoje qualquer marca tem smartphones acima dos 500 euros e isso é algo que não justifica enquanto software e hardware, mas há muito mais por trás.

          No caso do iOS, é um sistema estável, duradouro, que não deixa os equipamentos com três ou quatro anos para trás e a Apple quer continuar a fazer isso além de o equipar com muitos outros serviços para abraçar o que as modas assim obrigam. Contudo, continua a ter os seus trunfos, a ser usado por milhões, mesmo havendo poucos equipamentos, ainda é a marca que mais vende, isso quer dizer muito. MAs ainda bem que há concorrência, isso melhora os produtos aos consumidores e a Apple não pode ficara dormir à sombra da bananeira.

          • macacOS says:

            Se não tem inovado, e “piorou na fiscalização na qualidade dos seus produtos”, não entrou em “decadência não em termos financeiros, mas sim em termos dos princípios que sempre nortearam a empresa”?

          • Vítor M. says:

            Mas é uma empresa com muito mais mercado que num passado de dez anos, onde o iPhone foi o dispositivo que mais vendeu dentro de um segmento de mercado. Nunca os princípios da marca foram projectados para essa grandeza, é normal que tenha de se adaptar. A verdade do passado, é uma mentira do presente, que o diga o Bill Gates 😉

          • macacOS says:

            Uma coisa não invalida a outra; perde em qualidade para ganhar em quantidade e assim transforma-se em mais uma igual a tantas outras.

          • Vítor M. says:

            Não é possível. Se reparares ainda é empresa que marca tendências. É a empresa que tem mais hype… isso nenhuma outra consegue. A Samsung tentou e deu o maior tiro no pé da história dos smartphones. Quando tentou ofuscar a Apple num ano de pouca novidade, com o iPhone 7, o Note 7 foi uma rampa para a Apple voltar ao topo da fiabilidade. São essas pequenas coisas que têm feito a diferença.

            Mas há mais, repara que quem tem iOS tem o melhor dos serviços que a Apple faz em exclusivo, tem o melhor das apps e serviços Google e os melhores serviços e software Microsoft. Tudo quer disponibilizar o que melhor têm a oferecer no iOS. Por isso…

  9. João Reis says:

    Grd Diferença e Grd Vantagem, assim que é descoberto um malware, o bug no iOS é tapado para todos os iPhone comprados há 5 anos para cá.

    Só não vê quem não usa iPhone a diferença de segurança, em todos os niveis. AppStore não é um mercado de virus como acontece com a GooglePlay. A culpa nao é do Android mas da Google.

    Telefones Premium Android, terão de ter um Android diferente dos outros, quem gasta muito dinheiro num S8 nao pode estar refem à desculpa da compatibilidade para os mais antigos etc…

    • Tiago Marques says:

      Acontece que na GooglePlay tu pagas 25 dólares pelo registo, nao 99 dólares por ano como na AppStore. Uma pessoa normal pensaria por optar pela AppStore pois o ios representa cerca de 10% a 12% o mercado dos dispositivos moveis e porque pagaria 99 dolares ao ano, pelo menos tu se quisesses fazer um “virus” fazias isso.

  10. Napoléon Bonaparte says:

    Comprei um Iphone SE de 64GB em space grey on-line, numa conhecida empresa que consta da seleção da Kuantokusta. O acordo era enviarem-me o equipamento à cobrança, mediante um valor simbólico de reserva. Não conseguiram, porque o equipamento, de 64GB, deixou de estar disponível no fornecedor., embora continuassem a tê-lo para venda no site. Comprei um OP3T (versão global) via Gearbest por menos de € 400,00 que já recebi. Por fim, fui também reembolsado do valor já pago pela empresa onde comprara o iphone SE.
    Tou a achar que fiz a melhor escolha…

    • Jona says:

      A conclusão que chego é que não sabes o que andas a procura….saltas de um aparelho com ecra de meia polega para outro de tábua de engomar com características completamente diferentes…e metes ambos no mesmo saco. Tinhas 400 euros para gastar neh… não sabias era em que…..devias primeiro perguntar.te para o ke keres e o ke vais fazer com ele..só depois é que se decide o que se compra.

      • Napoleon Bonaparte says:

        És tão sábio!
        Pois a mudança é ainda maior do que pensas: vou mudar de um Iphone 4s para um OP3T. E podia tê-lo feito antes para o meu Mi4, mas em termos profissionais não satisfazia. Daí o adiamento.
        Só espero que o OPlus tenha um melhor desempenho que o Mi4, nomeadamente para aceder via telemóvel.
        Por fim, eomo diz o ditado:nem tudo se resume ao tamanho…!

  11. Jona says:

    Sinceramente está estatística é tudo menos fidedigna. Só serve para promover a empresa que a fez que de rigor tem pouco do pouco que vi no site deles…depois só os merceeiros da contabilidade é que somam todas as avarias e dizem que tem 50% de avarias..isso era verdade se acontecêssemos todas ao mesmo tempo. Se aumentarmos as variáveis possíveis de avarias a escala ainda era maior…e akecimento ser uma falha e de rir…qualquer dia metem fotos desfocadas na estatística, sim que lentidão já a metem..enfim. Mesmo fraca está estatística, isto dito por alguém ke já encomendou um Htc u11 e tem um Htc 10.

    • Jona says:

      A Apple tem.se esforçado em aumentar a qualidade e segurança das suas apps, que faz com que apps com código antigo crashe em novas versões do IOS. a google tem feito o mesmo , embora a uma escala menor, e pior, como o update dos novos androids é muito mais lento da mais tempo aos devlopers fazer updates as suas apps visto que demora um ano ou mais até haver dispositivos com os novos SOS que introduzem sempre bugs novos e funcionalidades que obriga os programadores a se adaptarem. Se um SO tem 7% de cota de mercado um erro descoberto aí só afecta esses 7. Na Apple afecta logo 90%.

    • Vítor M. says:

      Então em que te suportas para dizer isso? Mostra lá uma que tu tenhas feito que possa rebater esses números. Era interessante teres argumentos, ganhávamos todos com isso.

      • Daniel says:

        1. O relatório baseia-se em problemas reportados pelos utilizadores. Estas avaliações são baseadas nas percepções dos utilizadores, o que indica logo à partida problemas de endogeneidade dos resultados. Isto ainda é mais problemático dado que há fortes razões para considerar que alguns subgrupos de utilizadores (iPhones, Androids de alta gama) têm maiores exigências em relação à performance do telemóvel do que outros subgrupos de utilizadores.
        2. Eu até quero saber quem é o génio que vai comparar performance de coisas tão diferentes como GPS, crashed apps, etc., e incluí-las todas no mesmo saco. As comparações só são plausíveis na medida em que as diferentes coisas a serem analisadas podem ser comparadas.

        Querem um estudo sério? É muito simples. Não questionem utilizadores. Arranjem 2 centenas de telefones únicos que querem ser testados (200 iPhones, 200 S8, 200 1+3, etc.), e submetam-nos a testes específicos para medir cada uma daquelas dimensões em separado. Ao fazer isto, apresentem dados concretos.
        Eu interessa-me muito mais saber que, na amostra de 200 iPhones a correr 500 aplicações em X cenários diferentes, houve X crashes. E depois comparar as mesmas condições com outros telemóveis.
        Problemas relatados pelos utilizadores não dizem nada a ninguém, muito menos em estatística descritiva.

        • Vítor M. says:

          Há dados que são retirados e que fazem sentido. Mas depende de que tipo de player é no mercado dos smartphones.

          • Daniel says:

            Publicar este tipo de relatórios só premeia aqueles que sabem fazer uns gráficos bonitos e tirar conclusões que mais parecem serem um lead do buzzfeed.
            As análises rigorosas e científicas não são feitas assim. Espalha-se má informação às pessoas, e não há incentivos para contratar pessoas que sabem fazer análises sérias (falo por experiência própria)

          • Vítor M. says:

            Não fazes ideia do que dizes, não é uma empresa qualquer, é uma empresa britânica cotada em bolsa e que certamente não lança informação só por ser bonita, não fazes mesmo ideia do que está a dizer verdade?

          • Daniel says:

            O clássico argumento da autoridade. Isso não pega.
            Qualquer economista e estatístico destrói completamente este estudo. Já falei em problemas sérios de endogeneidade, de utilização de uma escala única de medição para medir problemas completamente distintos.
            Mesmo deixando este debate de percepções vs medição de fenómenos objectivos, posso adicionar mais questões:
            Onde estão os grupos de controlo no estudo? Foi pedido aos participantes para responder às mesmas questões em alturas diferentes? Em utilizações diferentes? Cada participante avaliou o sistema que estão a usar, ou foram expostos a vários telemóveis durante o teste?

            Pelo modo como a informação está apresentada, parece-me que fizeram questionários normais em vez de fazerem um desenho experimental. Sem isto é impossível estabelecer relações de causalidade em relação a nada. Dou um exemplo:

            Como podemos ter a certeza que os valores reportados sobre crashes de apps são efectivamente consequência do aparelho que está a ser utilizado e não de:
            – Um subgrupo ser mais dependente de third party apps que outro;
            – Um subgrupo ser mais exigente em relação ao telemóvel do que outro;
            – Um subgrupo utilizar um sistema operativo mais recente (e, logo, mais propenso a crashes) do que outro?
            etc. etc..

          • Vítor M. says:

            No site, tal como referimos, está o estudo total. Mas não deixes de os desafiar a refutar os seus dados. Para fazeres algo mais credível, até para poderes confrontar os dados deles, mostras os teus. Com isso de certeza eles não vão conseguir refutar. Quero-os ver a ter argumentos.

            Usa o Twitter deles.

          • Daniel says:

            Não posso refutar o que eles dizem com dados porque não tenho financiamento para um fazer um estudo destes. Apenas posso chamar à atenção do desenho de pesquisa adoptado

          • Vítor M. says:

            Mas faz isso, no Twitter deles coloca algumas questões, dúvidas. Era interessante ver a resposta.

          • PL says:

            Não faz mais sentido ser desafiado pelo PPW antes de publicar?

            Não é esse o trabalho a ser feito antes publicar uma notícia para garantir a informação?

    • Marco says:

      Onde vais compre o u11? Também estava interessado mas ainda não vi boas reviews

  12. ervilhoid says:

    É apenas mais um relatório…

    Eu prefiro ficar os problemas do IOs. E porque não aparece no Top 5 dos problemas Android o sinal GPS? lol

  13. Roger says:

    Eu uso o iPhone 6s e nunca tive qualquer problema ,nem a nível de aplicações que falhem nem bataria tudo tem funcionado na perfeição.

  14. Bruno says:

    As pessoas já não querem saber, ter a “maçã ” é giro !!!

  15. Juninho says:

    Vixi, agora os fãs da maçã ficaram loucas caindo o único argumento deles de q o ios era melhor kkkkk

  16. Extraman says:

    Sem querer mandar a farpa no sítio certo, 68% sobre uma meia dúzia de plataformas de HW em comparação com 50% sobre milhares de plataformas HW variadas, parece-me muito mas muito mau mesmo… Fazer SW para somente uns modelos de telemóveis parece então ser muito difícil para a Apple… E ainda pagam exorbitâncias por isso… Thumbs up! 😉

  17. Zeque Tefodd says:

    Fala-se do Windows 10 Mobile, mas temos que nos lembrar que ainda é um SO novo, e tem evoluído a bom ritmo, desde Janeiro ate agora ja evoluiu bastante e esta muito mais fiável que aquilo que estava no inicio do ano. Adoro Android, mas prefiro Windows, mais pratico, fluido, sem necessidades de manutenção como o Android, mais completo para trabalho, so peca ainda pela falta de aplicações, mas isso ira mudar em breve.

  18. Pedro says:

    Irrelevante. Tanto uso um como outro. Uma coisa garanto: criar cartões mbnet, utilizar códigos homebanking e efetuar pagamentos; só no IoS é que o faço. Agora pensem.

  19. Tiago Marques says:

    O trabalho de uma comunidade é sempre melhor que o de uma empresa, aqui está a prova disso, com apenas 8 anos consegue oferecer um sistema operativo a 27 mil dispositivos diferentes com menos falhas do que o ios com 10 anos em meia duzia de dispositivos.

  20. Diogo Batista says:

    Caro Pedro Simões, julgo que o mais importante não está explicado no artigo e, por isso, a conclusão de que os Android têm menos falhas que os iPhones pode ser precipitada. O que é que se entende por “taxa de problemas”? É sobre o total de dispositivos vendidos no mundo?

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.