Com um novo recorde, a Apple já vale 800 mil milhões de dólares


Destaques PPLWARE

91 Respostas

  1. Pedro Osório says:

    Continuo a achar que ninguém consegue parar a Apple. Os profetas da desgraça anunciam vezes sem conta que a Apple está mal, que vai afundar, que já não inova, que vai ser ultrapassada; ‘só conversa de desmiolamos.’

    Cada ano que passa vale mais, ainda há dias se comentou na imprensa que so em dinheiro bancário a Apple poderia comprar a Tesla e sobravam dólares para muito mais. agora em bolsa, os investidores dão cada vez mais crédito as estratégias da empresa. Como é possível parar está gigante?

    • golf says:

      É uma gigante… assente em pés de barro. É certo que o Tim tem feito um bom trabalho a tentar alargar a sua base de suporte, evoluindo muito o rendimento com os serviços, mas continua a ter uma base de suporte bastante restrita, pelo que mais depressa do que a fizeram subir, os investidores a põem no fundo; não precisa sequer de ser um factor interno, mas algo externo, algum factor de mudança no mercado que faça levantar a sobrancelha ao Buffet, por exemplo e lá vai tudo, por isso é que apesar da tentação ser muita nunca investi na Apple.

    • Helder says:

      A Apple leva tudo à frente porque as pessoas legitimamente gostam dos seus produtos, e não porque “tem de ser”. E isso tem muita força. As razões para gostarem são diferentes de cada pessoa, porque a Apple faz tudo bem, desde o marketing até processadores.

      A Apple tem 250 mil milhões no banco, a Tesla vale 52 mil, é quase 5 vezes… não é que eles precisem de comprar, ou devam, mas é só um ponto de comparação.

      De facto, está próxima de poder comprar a Samsung Electronics a pronto (cerca de 280 mil milhões de dólares).

    • Alvega says:

      1º afirmas, depois questionas !!!
      Era suposto teres uma opinião formada.

      Eu respondo, “Toda a Glória é FUGAZ”,
      e olha que de todos o provérbios que conheço, e sao muitos, é o mais real e verdadeiro.

      • Helder says:

        Não é glória nenhuma, não é obra do acaso, ou sorte. É gente competente a trabalhar todos os dias!

      • F. Melo says:

        Fugaz? Está tudo grosso? Esta empresa tem dinheiro para durar séculos, tens noção da estrutura financeira da Apple?

        Só a estrutura logística vale milhões, segundo consta. Têm edifícios por esse mundo fora que vale milhões.

        Qual fugaz?

    • BB says:

      Pedro, todos os gigantes têm os seus ciclos, mais dia ou menos dia acontecerá. É uma certeza matemática!

    • Sujeito says:

      os investidores têm percebido que eles sabem o que fazem e Wall Street tem subido a cotação deles porque finalmente está a perceber que o negócio deles é diferente do que pensavam até agora.

      Agora prepara-te para esses profetas que vão aparecer aqui a comentar. Que também não percebem o verdadeiro negócio desta empresa.

    • Freitas says:

      Quando tens crianças ou mesmo adultos, a querer marca Apple só para terem um estatuto, lógico que a marca ganha muito, isto está a entranhar nas cabeças das pessoas como uma doença.

      • Carlos V says:

        É como usar outra marca qualquer. A quantidade de perfume numa embalagem val centimos, e depois a maioria das pessoas paga milhares de vezes mais para ter a marca na substacia perfumada… Os telemoveis aina nao chegaram a isso

      • Catarino says:

        Isso acontece como tudo na vida.
        Se fores partir por essa comparação, as pessoas estão a ficar doentes com Facebook, WhatsApp, Instagram, telemóveis seja qual for a marca, ir ao ginásio, ou seja, as pessoas seguem tendências apenas isso.

      • Pérolas says:

        +1, mas, a mentalidade de rebanho faz falta, pois, de outra forma os guardadores e predadores passariam fome… De qualquer forma tudo tem o seu tempo, a IBM foi o que foi, a Nokia também, o windows está reduzido aos desktops, etc, etc… Basicamente quem quer comprar compra, quem não quer não compra!

        • APereira says:

          Estás a comparar coisas completamente incomparaveis e a prova que nem sequer sabes do que estás a falar é quando dizes que o Windows está reduzido aos Desktop…

      • Zeque Tefodd says:

        Mas eles gostam de ter essa doenca, ainda nao se sabe bem porque, porque nao ha explicacao logica para isso. A maneira como defendem a marca tambem ainda esta por explicar de uma forma logica. Parecem aqueles adeptos de um clube de futebol que so o sao porque a mairia dos amigos e/ou familiares tambem o sao, vao uns atras dos outros porque acreditam que isso lhes atribui alguma importancia e estatuto.
        Ja tive e usei Apple por alguns anos, e sei o que digo, e nao entendo porque tanta dedicacao a marca, quando o que estao a comprar e apenas um produto que no meu entender, para alguem que precisa de um telemovel para trabalhar, e bem mais fraco que muitos outros e mais limitado que os concorrentes. Para o utilizador comum tambem e uma escolha ma, pois ha equipamentos muito melhores e por uma fraccao do preco.
        Se gostam tanto do simbolo, comprem um telemovel que valha a pena e colem uma maca na traseira.
        Se compram por causa do UI, comprem antes um bom Android, ha muitos temas a imitar o iOS, que existem mesmo para quem o prefere.
        Se a razao e a tao badalada qualidade fotografica, lamento informar, mas ha outros equipamentos mais baratos e com qualidade fotografica bem superior.
        Se o problema se centra na autonomia, lamento mais estas mas noticias, mas os iPhones sao dos equipamentos com menos autonomia no mercado.
        Fluidez e a vossa desculpa? Windows 10 Mobile e tao ou mais fluido que o iOS.
        A nao necessidade de manutencao do sistema para manter a fluidez? O Windows 10 Mobile nao precisa de manutencao tambem.
        O porque de eu comparar o Windows 10 Mobile com iOS? Porque o Windows 10 Mobile esta preparado para trabalho a serio, para todo o resto tambem, com uma grande compatibilidade com tudo o resto, sem limitacoes basicas que se verificam no iOS. O iOS sem duvida e um sistema simples, mas o Windows 10 Mobile e muito mais pratico. O android mais configuravel, e estes dois sao muito menos limitados, sem dependencias exageradas de devices e/ou servicos.
        iOS ja nem e estatuto, bem pelo contrario, os iPhones estao agora associados aos putos sem capacidade de tomarem decisoes proprias e racionais, gente com um complexo de inferioridade que tentam mascarar com a necessidade de mostrar um falso estatuto.
        Claro que ha excecoes, ha muita gente consciente que os escolhe com racionalidade, por necessidades profissionais, ou por gosto, mas esses sao poucos. E para verificar isso basta perguntar a umas dezenas de miudos o porque de terem escolhido esta plataforma, nenhum da uma explicacao logica, inventam justificacoes muitas vezes ridiculas, expoem a sua falta de personalidade de uma forma ridicula e ridicularizam-se da pior forma possivel.

        • Ricardo says:

          É uma opinião tua e respeito-a. A limitação dos dispositivos parte do ser humano. Para mim o iOS é sistema operativo para despreocupados,no entanto requer senso (como qualquer outro OS) em suas configurações. Acaba por se tornar um dispositivo simples e prático de usar e não não vou por modas… Só um pequeno aparte: a liberação de parte do código Swift já pressupunha um sistema de ficheiros como o APFS. Não iam obviamente dar o swift de mão beijada

        • Helder says:

          Opinião típica de iHater, é tudo uma razão simplista: modas, temporário, etc.

          E depois vêm falar de iPhones e iOS, como se a Apple fosse só iPhones, sabem eles o que é a Apple, iPhones é só a ponta do iceberg.

          Não sabes do que falas, mais valia a pena estares calado. Compras com SO’s que não têm sucesso nenhum, que ninguém quer como Windows Phone “ai é mais fluído”, não não é, lá por ter porcaria a mexer rápido, não é isso que é mais fluído, e é muito limitado, e Android que só tem sucesso por uma razão e mais nada: é de borla.

          Apple é muito mais que iOS ou iPhone:

          – iMac
          – MacBook
          – MacBook Pro
          – Mac Pro
          – iPad
          – iPod
          – Apple Watch
          – AppleTV
          – AirPort
          – macOS
          – iOS
          – tvOS
          – watchOS
          – iTunes
          – Apple Music
          – AppStore
          – Apple Maps
          – iBooks
          – iTunes U
          – Processadores Apple in-house (dentro em breve GPU também)
          – Timing Controller in-house
          – SSD controller in-house
          – A Apple produz a sua própria energia solar para quase tudo que faz
          – A Apple produz o seu próprio papel na sua floresta para embalar os seus produtos

          E já estou a ficar cansado

          Cereja no topo do bolo:
          – Lojas Apple

          Queres falar disto, ou é estatuto? Ou é para os putos? Aí, calas-te!

          • Helder says:

            Esqueci-me:

            – Apple Pay
            – Xcode
            – LLVM (praticamente deles)
            – Swift
            – WebKit

            etc. etc. etc.

            Nenhuma empresa conjuga isto tudo, e com o sucesso da Apple.

          • Belmiro says:

            Helder, o tempo que perdeste a escrever o post para a Apple…

          • Filipe Teixeira says:

            Lol sabes que foi o sucesso do iPhone que permitiu desenvolver quase tudo isso?

          • JJ says:

            A Apple por ter esses e muito mais serviços/produtos/negócios… agora o facto de que o sua principal fonte de rendimento é o iPhone, isso é inegável.

          • Miguel says:

            Não esperava ver alguém a reconhecer isso na Apple, aqui no Pplware. Parece um cantinho dos Androids (antigos Microsofts). Usam produtos descendentes da Apple mas parecem ter um ódiozinho de estimação a quem trouxe o primeiro produto bem sucedido ao mercado (Mac/Windows, iOS/Android…).

          • hotel says:

            E no entanto, no meio de tanta coisa, os lucros vêm quase todos do iPhone e mais recentemente dos serviços, relacionados com o mesmo, é esta a fragilidade, mas vamos fazer de conta que não.

          • Helder says:

            @Filipe: sim a Apple foi fundada em 1976 e o seu primeiro produto foi o iPhone!

            @JJ: a Google está mais dependente da publicidade (90% das receitas) que a Apple do iPhone (69%)

            Já agora:

            – AirPods
            – Beats
            – Beats One
            – CloudKit

            Já para não falar do futuro Apple Car…

          • JJ says:

            @Helder… se 69% do negocio da Apple esta ligado ao iPhone, acho que afirmei bem ao dizer que é a principal fonte de receita, certo!? Então não vamos fazer comparações de coisas diferentes…

          • Helder says:

            E o que é que tem ser iPhone?

            100% do que a Ford vende são carros, e depois?

            É o negócio principal de uma empresa.

            No entanto, é a maior vendedora, em receitas, de portáteis, tablets, headphones, aplicações, smart watches, etc.

          • JJ says:

            Eu nao disse que isso era um problema…

            E o negocio da Ford não é 100% na venda de carros.

            Ser a maior a ter receita, nao significa que venda mais, em alguns desses serviços/produtos indicados.

    • Joao Magalhaes says:

      Também nunca ninguém pensava que a Nokia ia à falência. Neste mercado tudo muda rapidamente, apesar de eu achar que como já não há nada de util para inovar excepto a capacidade das baterias dificilmente a Apple cai, sendo as pessoas cada vez mais superficiais , o que interessa é o estilo e ser diferente, a Apple vai continuar a ganhar muito dinheiro.

    • wishmaster says:

      A Apple quase faliu quando o Steve Jobs saiu, antes de 1997, ano em que este voltou e reergueu a empresa. Passados seis anos desde a morte do seu criador, a Apple não apresenta inovações consideráveis e perdeu o efeito “wow”, claramente.

      É uma questão de tempo. 5 a 10 anos a contar de 2011, foi o que eu disse, ou seja, até 2021, irá notar-se uma quebra.
      Ora, esta quebra notou-se já no ano passado em que pela primeira vez os números caíram, no último quarto do ano. Os efeitos que temos visto desde o lançamento do iphone em 2006, o efeito novidade, não irão durar sempre visto que o mercado se adaptou e com o ele, o consumidor também. A originalidade que a Apple detinha e o estatuto nos smartphones começa agora a quebrar, o que é normal, excepto se a Apple voltar a surpreender. Penso que o próximo iphone é crítico para a Apple.
      Se voltar a não surpreender, então começamos a fase final de decadência. Podemos explicar esta situação com uma figura geométrica, o trapézio, agora estamos na linha horizontal superior, resta saber por quanto tempo a Apple a mantém.

      É esperar para ver. O estatuto está a ser ultrapassado e já não salvará a Apple. Os consumidores estão a virar-se para outras marcas, mesmo os utilizadores de iphone começam a vacilar.
      Por outro lado, a Apple demonstra indecisão, por exemplo, vejam o caso do carro autónomo…Demonstra ainda que não conseguiu vender as suas ideias de forma tão eloquente eficaz, vejam o caso do Apple Watch. E começa a perder terreno nos portáteis, mais uma vez, sem inovações consideráveis, sendo que até a MS nesta campo tem demonstrado mais e começa a atrair mais os consumidores.

      • wishmaster says:

        Para terem uma noção do que falo, analisem os gráficos desde 2011. Chamo especial atenção para o gráfico Quartely revenue and YoY growth. É o que se chama “tendência”, bem evidente no gráfico. E essa tendência tem sido sempre descendente. Claro que há sempre subidas, mas se a seguir não consegue “testar” a linha de resistência, nada feito quanto a possíveis subidas. Por isso digo, ou a Apple agita o mercado ou nunca mais conseguirá alcançar os lucros que teve. Se baixassem o preço, poderiam fazê-lo, apesar de conseguir lucrar mais que as outras empresas com menos unidades vendidas, vai pagar caro por essa atitude gananciosa…

        http://www.businessinsider.com/apple-q4-2016-earnings-2016-10

        Podem dizer “ah, mas claro que tem que cair um pouco porque o mercado dos smartphones está a ficar saturado”.
        Certo, está. Mas o que a Apple tem demonstrado é que nem sequer está a conseguir manter a sua quota.

        Acompanho a vida da Apple de perto há muito tempo, desde 2001. E sem Jobs, there’s no “jobs”. (piada seca…não resultou).

        • Helder says:

          Lá vem o típico tuga tapar o sol com a peneira.

          Isso já lá vai, a tendência da Apple agora é subir, e tem subido BASTANTE.

          • JJ says:

            Disseste bem: “a tendência da Apple agora é subir”, isso não significa que ela não irá descer num futuro.

            Agora, dizer que vai a falência ou desaparecer não faz qualquer sentido. Apple já teve numa situação de quase falecia e aguentou-se, não seria agora que isso iria acontecer, pelo menos nas próximas décadas.

            O único problema que vejo nesta valorização é que a maior parte dela é sustentada pela especulação. Se a coisa não correr como previsto, pode desvalorizar rapidamente.

          • Helder says:

            Por muito que chores, por muito que berres, a Apple não tem sinais nenhuns que isso vá acontecer.

            Está sempre a ganhar, é como dizer que o SLB vai descer de divisão.

            Eu não sou benfiquista mas não sou parvo para dizer que o campeão nacional vai descer de divisão porque pode perder os jogos todos para a próxima época…

          • JJ says:

            Tu leste o que eu escrevi!?

            Volto a repetir:
            “Agora, dizer que vai a falência ou desaparecer não faz qualquer sentido. Apple já teve numa situação de quase falecia e aguentou-se, não seria agora que isso iria acontecer, pelo menos nas próximas décadas.”

            Depois, fiz um reparo sobre os mercados especulativos bolsistas… Não disse que a Apple iria “descer de divisão”! Disse apenas que boa parte dessa valorização é com base especulativa da bolsa. A na minha opinião isso não reflecte o real valor da empresa, mas não quer dizer que ela vala menos que as outras.

          • Bruno says:

            @ JJ, onde é que viste que a maior parte da capitalização bolsista é sustentada pela especulação? Há parâmetros que permitem avaliar o nível de especulação à volta duma acção, e os valores da Apple não são muito especulativos. É verdade que o nível de especulação subiu um pouco nos últimos meses, mas a Apple tem resultados mais do que suficientes para justificar a maioria do valor das acções.

        • Bruno says:

          E por que é que a Apple teria que continuar a crescer ao mesmo ritmo que crescia há 5 anos atrás? Os resultados financeiros dos últimos 6 meses estabilizaram.

      • Jorge Carvalho says:

        “emonstra ainda que não conseguiu vender as suas ideias de forma tão eloquente eficaz, vejam o caso do Apple Watch ” :

        Imagine se fosse assim … :

        “Apple became the world’s largest wearables vendor in the first quarter of 2017 with an estimated 3.5 million Apple Watch shipments, according to new research data shared this afternoon by Strategy Analytics.

        Apple Watch shipments overtook Fitbit shipments during Q1 2017, allowing Apple to capture 15.9 percent global marketshare to become the top wearables vendor.”

        Abc

        • Helder says:

          Só haters…

          O Apple Watch já é do tamanho de uma Tesla, foi o último a chegar, já deu cabo do Android e da Samsung, mas naaaaaaaaa, ignorar isso…

          • wishmaster says:

            A Apple vendeu 3,5 milhões de smartwatches??? BRAVO!!!! LOL

            Meu caro, inovar e mudar o mundo, a Apple ainda não fez sem o Jobs.

            Se não se lembra do que foi isso em 2006, paciência…Eu lembro. E não tem nada a ver com isto.

          • JJ says:

            Mas não faz qualquer sentido comparar um carro com um relógio…

          • JJ says:

            Isso já parece aquelas comparações que os alemães fazem a economia deles com a de Portugal.
            Eles fabricam carros… nos fabricamos sapatos.

            Para uma empresa de sapatos de Portugal conseguir facturar o que uma empresas de carros da Alemanha factura só com a venda de 1 carro, tem de vender milhares de sapatos. Eles vende milhares de carros, imaginem quantos sapatos serão necessários vender, para gerar o mesmo volume de negocio…

          • Helder says:

            Pois, Steve Jobs está agora a trabalhar para quem?

          • MLopes says:

            wishaster, inovar e mudar o mundo(?) mas porque raio é que isso é “exigível” a uma empresa(?) pensava que o que lhes era pedido é que remunerassem muito bem os seus acionistas e que o resto era conversa apra comentadores de “bancada”. mas devo estar enganado

      • rlopes says:

        Da maneira que eles têm pessoal de marketing a desenhar os produtos, o próximo iphone ainda vai aparecer sem colunas e altifalante (compra-se à parte), ou sem câmaras (compram-se à parte), ou sem ecrã (compra-se à parte), ou ainda seguem a moda dos videojogos e vendem funcionalidades do sistema por DLC. A apple tem tido decisões más atrás de decisões más já há anos. Só não vê quem está a tentar “tapar-se do sol com uma peneira”. Estas notícias são muito duvidosas, pois embora possa ser verdade, ainda há dias mostraram que os seus lucros diminuíram, as vendas caíram a pique, … Isso não são indicativos de que a empresa possa valer mais. Hoje em dia, a manipulação de dados na informação, dá dinheiro a ganhar a alguns. Acordem.

        • wishmaster says:

          Exactamente. Os lucros diminuíram pela primeira vez desde 2001!!!! (fui verificar e não é desde 2006). Se isto não é preocupante…não sei o que será.

          • Bruno says:

            É tão preocupante para ti que nem reparaste que no agregado do últimos 6 meses os lucros subiram.

          • wishmaster says:

            @ Bruno

            Subiram? Sabes ler gráficos?

          • Helder says:

            @wishmaster: já estamos a meio de 2017, não sei porque é que continuas a falar de 2016…

          • Bruno says:

            @ wishmaster, acho que a pergunta que deves fazer a ti próprio é se tu sabes olhar para as datas dos resultados. Vai ver os resultados agregados dos últimos 6 meses em vez de ficares pelos resultados que terminaram em Setembro de 2016.

          • APereira says:

            E cá temos uns tantos a tentar decidir o futuro de uma empresa…

            Epah…gosto dos produtos da apple e até tenho algums mas nao estou assim tao preocupado com os resultados da empresa.

        • wishmaster says:

          @ Helder
          Informa-te primeiro 🙂

          “But the pick-up in the company’s business — which lifted Apple shares 2% in after-hours trading on Tuesday — may not prove as robust as some had hoped.

          Apple’s sales forecast for the first three months of 2017 fell short of Wall Street targets.”

          http://www.businessinsider.com/apple-q1-2017-earnings-2017-1

          Mais, a Apple é “iphonedependente”… Nos restantes segmentos “não existe”.
          Por outro lado, apesar de ter aumentado as receitas, lembremo-nos que o preço do iphone aumentou….e não foi pouco.

          • Bruno says:

            Será que podias explicar o que pretendes colocando essa citação?
            Estás a mencionar as previsões da Apple de há 3 meses atrás, num texto que nem sequer comenta se haveria ou não crescimento, apenas que os analistas estariam à espera que a Apple desse uma previsão melhor – por sinal a previsão implicava crescimento, que é o que se veio a verificar nos resultados que a Apple anunciou há poucos dias. Vai ver os resultados.
            Nos restantes segmentos não existe? Acho que não fazes bem ideia do tamanho dos outros segmentos de negócio. Serem mais pequenos que o negócio do iPhone, não significa que sejam rendimentos insignificantes. Por si só já gerariam rendimentos maiores que muitas empresas tecnológicas importantes.
            O preço do iPhone aumentou cá na Europa (o Euro desvalorizou ainda mais um pouco) mas não aumentou nos Estados Unidos e noutros países – ou seja em dólares para a Apple ficou basicamente o mesmo.

          • wishmaster says:

            Apesar de no 1.º quarto de 2017 terem aumentado em relação ao mesmo período anterior relativo a 2016, nos restantes quartos caiu… Toda a gente sabe que caiu pela primeira vez desde 2001, só tu é que não queres perceber isso. Eu compreendo que para um fã da marca seja complicado, mas é a verdade.
            A Apple parece estar mais concentrada no seu novo campus, onde vai gastar biliões.. 😉

          • Bruno says:

            @ wishmaster, hás de me explicar onde é que no meu comentário nego, ou não quero saber, que houve uma quebra nos lucros no ano passado? O que tu pareces não querer perceber é que se queres fazer passar que algo “É” “preocupante”, não podes ignorar qual é o percurso actual. O que é certo é que os lucros já não estão em quebra e as receitas sobem no cumulativo dos últimos 6 meses.

      • Helder says:

        Fica aí à espera!

  2. Helder says:

    Ainda me lembro quando estava a $90, e de dizerem que estava tudo perdido…

    • A Apple soube responder de forma firme e a prova está neste novo máximo que agora atingiram

    • Milton Sá says:

      E houve um stock split em 2014…de 7 para 1, ou seja, nessa altura as acções valiam 630$ em valores pré-split. É engraçado que em 2008, sem stock split, elas valiam menos de 80$ e ainda só havia a primeira versão do iPhone, com um iPhone OS 1 (ainda não se chamava iOS) que ainda não tinha SDK para aplicações de terceiros, em que não se sonhava o sucesso que viria a ter e mesmo assim, não havia profetas da desgraça, antes pelo contrário.

    • Zéi says:

      É verdade, vai fazer esta semana 1 ano

  3. Alvega says:

    “Uma das principais razões para esta valorização está na expectativa”, ora ai está a verdade, verdadinha.
    Expectativas.
    Eu por acaso tenho a expectativa, que finalmente a Apple e outras tecnológicas, comecem a pagar os IMPOSTOS, DEVIDOS, pois o que aqui o blog e muitos milhões de FANS pelo mundo fora, idolatram, eu abomino, pelo facto de estarem a ROUBAR, os cidadãos que espoliam.
    Expectativa, de saber como vai acabar uma das varias guerras de patentes….
    Expectativa, sobre o duelo trump \ coreia….
    Deixo uma pergunta: se fossem investidores abonados financeiramente, investiam na Apple ?
    Em caso afirmativo, qual a percentagem da vossa fortuna iria ser investida na Apple ?

    • Helder says:

      Ahaha, por isso é que gosto destas notícias, para os haters como tu, começarem a destilar veneno.

      “Deixo uma pergunta: se fossem investidores abonados financeiramente, investiam na Apple ?”

      Se soubesses como funcionam as acções, e a capitalização de mercado, não se põe essa pergunta, a Apple vale 800 mil milhões porque é a empresa que os investidores abonados e não, mais dinheiro investiram.

    • Bruno says:

      Quanto à tua pergunta, quem é que tu achas que anda investir nas acções da Apple? Quem não é abonado financeiramente?

    • MLopes says:

      aliás o valor estar associdado às expetativas deve ser novidade no mundo da bolsa e dos mercados financeiros! óbviamente que está associada a expetativas. todos os valores nos mercados financeiros estão associados a expetativas, todos

  4. ze ninguem says:

    aquele banco americano que faliu tb valia muito mas faliu

  5. ananas says:

    Bom apenas para os seus accionistas… E claro para aqueles que gostam de politiquices

  6. Diogo says:

    No mercado das tecnologias tudo muda muito rapidamente, basta lançarem um produto que não tenha muita adesão ou que tenha algum defeito (como das baterias da Samsung) que a apple perde valor de bolsa, e dependendo do mesmo pode perder milhares de milhões e dólares… D depois há outra coisa, 60\70% do lucro da apple provem da venda de iphones, imaginemos que as vendas decrescem e vendem menos 20M de iphones, acham que investidores não iriam ficar com um pé atras?

    • Helder says:

      Se cair uma bomba atómica também pode ser mau, não é?

      Mesmo que as vendas do iPhone descessem para metade, que não vão, a Apple facturava mais que a empresa em segundo lugar.

      Tira o cavalinho da chuva.

      • Hugo says:

        Tu supões demasiado.
        Volta à terra, onde a Apple é uma gigante, é verdade, mas os iphones continuam a ser meros smartphones.

      • Vítor M. says:

        Calma Helder…. 😀

        A Apple tem de facto muito dinheiro… mas quero é ver isso materializado em produtos com qualidade e inovação. A investigação é um ponto onde a empresa de Cupertino tem de apostar muito… só aí se poderá destacar. 😉

        • Helder says:

          Eu não sei qual é a lógica de comentários que começam com “se o iPhone acabasse”…

          Ia acabar agora porquê?

          Se as estradas fechassem, a Volkswagen não vendia carros, e se a Internet fechasse, a Google ia com os porcos, mas é óbvio que isso não vai acontecer, não cabe na cabeça de ninguém.

          • Vítor M. says:

            Claro, mas para quê rebater? Ando a ouvir isso desde 2008… deixa rolar. Para quê rebater uma convicção de alguém? Podem saber algo que tu não sabes…. há malta com a “morada aberta”. Respeita-se as opiniões.

          • hotel says:

            Dizia a Nokia o mesmo, depois caiu uma “bomba atómica” chamada iPhone e adeus. Mas são coisas que só acontecem aos outros 😉

          • Helder says:

            @hotel, muito bem, sabes identificar para um lado, mas a bomba atómica não caiu só na Nokia.

            O iPhone foi uma bomba atómica que também detonou o iPod, que era a vaca gorda da Apple.

            A Apple é muito capaz de criar produtos de mercado que compitam com os seus atuais produtos.

            O iPad, por exemplo. Pode vender muito pouco e a descer, mas dos tablets, tem 50% das vendas, 80% das vendas acima dos $200, e o mercado de PCs desceu desde então e nunca mais ganhou (em dólares).

          • Bruno says:

            @ hotel, o problema para a Nokia é que, primeiro vendia aparelhos com margens pequenas de lucro, e nesse “ambiente” é fácil perder margem de manobra para manter investimentos e produtos. Em segundo lugar a Nokia não tinha conseguido montar uma verdadeira plataforma em software, a estratégia e organização que tinha para o Symbian era uma confusão, e perdeu imenso tempo com isso. Não vês na Apple nenhum destes 2 problemas, isto é, a Apple tem imenso espaço de manobra e tempo para lidar com dificuldades e reforçar desenvolvimento, mudar produtos, etc!

          • wishmaster says:

            A Apple nunca ganhou nenhuma guerra…por que haveria de ganhar esta? 😉

          • Bruno says:

            e que guerras serão essas?

      • Hugo says:

        Entendes alguma coisa de ações? Então eu vou-te explicar, em 2014 quando foi lançado o “inovador” iphone 5c o o valor por ação da apple baixou 5%, sabes quanto é que a apple perdeu com “isto”? 43 mil milhões de dólares em alguns dias. Agora, imagina que no próximo lançamento a apple não inova e o mercado não reage bem, (reagiu bem à noticia do novo iphone 8 e ações bateram um nível histórico), mas se o iphone não for o esperado, o valor por ação duvido que baixe apenas 5%, conto com 7-10% por isso faz as contas de quanto não irão “perder”. Agora faz as contas durante um ano inteiro e sem inovação.. Ou vais dizer que ela tem inovado muito?

  7. Taaas says:

    Cotação na bolsa não vale nada, tanto vale isso num dia como no dia seguinte não vale metade. O verdadeiro valor de uma empresa é dado pelos seus assets e nao um valor fictício dado por interesse gerado no mercado.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.