Quantcast
PplWare Mobile

Android é quase impenetrável ao nível do malware

                                    
                                

Autor: Pedro Pinto


  1. David Ferreira says:

    basta um user fazer root que desaparece das analises da google pprque a mesma nao se responsabiliza….tal e qual como a apple

    • Azar says:

      ainda precisas de pai e mae para t dizer o que fazer?? se esta errado ou certo?

      a google faz o que tem de ser feito. cada um tem de ser responsavel com o que compra. se alteras problema teu

      • Nelson says:

        Vais dizer que és um especialista a tempo inteiro em segurança computacional móvel, e que testas TODASSSS as apps que instalas, inclusive, verificas as conexões de rede que estas utilizam, e só depois, instalas no teu telemóvel verdadeiro…

        • John says:

          A partir do momento em que se faz root a um dispositivo, para uma pessoa minimamente inteligente, está inerente o facto de existe um mundo de coisas que podem não correr exactamente como esperado.

          Sejam vírus, perda de funcionalidades, perda de dados, perda de resposta do equipamento.

          Quem instala código livre no seu equipamento tem de ter essa consciência.

          A google pode apenas responsabilizar-se sobre o que representa como seu produto, criado para o seu efeito.

          Caso contrário íamos comprar um carro com 70cv, alterávamos para 150cv e depois a marca que se responsabilizasse. Não é assim que é suposto funcionar.

  2. iNelson says:

    Muito bom! Eles falaram, falaram e encheram a boca em 2 ou 3 apps e outros tantos boatos, para levar o pessoal a aderir aos antivirus e agora a Google chega e esfrega-lhes dados concretos na cara. Agora vão falar do que? Do Jekyll no iOS?

    • Benchmark do iPhone 5 says:

      “A Google monitorizou cerca de 1,5 mil milhões de instalações de aplicações que ocorrem fora do Google Play e chegou à conclusão que os utilizadores apenas avançaram com a instalação de apps potencialmente perigosas (PHA – potential harmful applications) em apenas 0,12% dos casos.”

      Os 0,12% são 1200 por milhão. Em 1,5 mil milhões dá 1,8 milhões de instalações potencialmente perigosas.

      Não são propriamente dus ou três apps.

      • Hugo says:

        Não percebeste pois não…

      • Nuno says:

        Sabes ta,bém calcular a percentagem?

      • dwz says:

        não te esquecas que desses 0.12% (que são apps potencialmente perigosas) apenas 0.001% é que consegue passar as defesas do sistema.

        • Nelson says:

          E o que são “passar as defesas do sistema”… ou melhor, o que são as “defesas dos sistema”.

          Para o Google, as defesas do sistema, são aquelas permissões que aparecem sempre que instalas qualquer app, mesmo fora da store, a partir do 4.2.

          Isto é tudo muito bonito na teoria.

          Na prática, essas permissões são muito ambíguas, e a maior parte dos utilizadores ignora-as porque não as percebe, nem sabe se estão lá (as permissões) para bem, ou para mal.

        • Francisco Pinto says:

          Diz a Google! as empresas de segurança dizem o contrario…! 🙂 quem diz a Verdade?? Certamente que não é a Google nem as empresas de segurança! É algo no meio, mt provavelmente mais perto do que as empresas de segurança dizem do que a google! 🙂

          Vir dizer que só o,oo1% é que conseguem é o mesmo que dizer que o Android é impenetrável…

          é preciso ser um bocado ingénuo para acreditar cegamente no que a google diz!

          • Nuno Vieira says:

            A quantidade de malware existente no Android não funciona ultrapassando as defesas do SO. O mesmo se passa no Windows.

            Malware que funcione ultrapassando as defesas do SO são ineficientes, isto porque os bugs que estes exploram eventualmente são corrigidos (embora isto seja um problema com o Android por causa da fragmentação, mas mesmo assim significaria que os telemóveis a correr a ultima versão seriam imunes). Por isso uma enorme percentagem do malware toma proveito da maior falha de segurança de qualquer plataforma, falha esta que se encontra sempre presente independentemente da revisão do SO que estejamos a correr. O próprio utilizador.

          • Nelson says:

            Vale a pena fazer software que se aproveite das fragilidades dos SO para android…

            Ao contrário de iOS, Windows Phone, Windows, OSX, Linux, etc… ninguém faz updates de android…

            Não porque escolhem cancelar, mas porque não recebem…

      • iNelson says:

        2 ou 3 apps instaladas por muitas pessoas, certo?
        Para saberes se são muitas ou poucas, reparas que são 0,12% ou 0,001%… isso é muito?!

  3. golias17 says:

    Muito provavelmente os interessados em fazer dinheiro com os antivírus.

    Uma coisa é certa nunca conheci ninguém com vírus no android e também nunca apanhei um, em mais de 3 anos de uso, por isso estou mais inclinado para acreditar na google.

    • cartoon says:

      Eu já apanhei por duas vezes e o meu antivírus (Zoner) tomou logo conta da situação. Foi em apps do Google play…

      • mario says:

        Que virus eram? O que faziam?

        • cartoon says:

          Não tenho a mínima ideia. Fiz o download das duas apps (em dias diferentes) e durante a instalação, o antivírus disparou abrindo uma janela a indicar que continha o vírus XPTO e cliquei na opção “eliminar”. Já o meu vizinho queixava-se que não conseguia enviar mensagens e que lhe apareciam uns caracteres meio estranhos entre outras coisas bizarras que já não me lembro. Instalei-lhe o Zoner antivírus (segundo testes realizados, é um dos melhores grátis), corri-o e ele apanhou um bicharoco que foi prontamente eliminado. O telemóvel passou a funcionar bem.

      • diogo says:

        Sabes que um antivírus pode reconhecer como vírus o que bem lhe apetecer, aliás, até pode dizer que os há quando na verdade não há, só para o dono ficar contente e continuar a pagar por ele, casos desses não são assim tão raros…

      • Oliveira says:

        Peço desculpa pela intromissão. Mas é precisamente aqui que o utilizadores de iOS têm uma vantagem enorme. É que para mim, a ideia de ter de instalar um anti-virus no telefone nem sequer existe. Para quem já tem milhares de coisas com que se preocupar num dia de trabalho, não ter de me preocupar se tenho malware no TM ou vírus nas apps, é algo básico.

        • RavenEffect says:

          Em contrapartida não consegues fazer algo simples como, por exemplo, estabelecer outro Browser como pre-definido.

          • Paulo Costa says:

            Boas

            Em comparação e, na minha opinião, não considero que isso seja de extrema importância para a esmagadora maioria dos utilizadores, eu incluído, assim como não deverá ser igualmente importante conseguirem tirar cafés (digo eu!!). Descurar todo o funcionamento, robustez, segurança e fiabilidade do iOS pelo facto de não conseguirem estabelecer, pelo exemplo dado, um segundo browser como pré-definido, dá-me que pensar sobre as reais prioridades e verdadeiro usufruto que alguns utilizadores dão aos seus dispositivos. É assim tão importante terem um segundo browser -ou- o Safari não funciona bem ou não é rápido? Fico na dúvida.

            Já tive necessidade de instalar alguns APK de “terceiros” e, se tiver algum vírus se calhar nem me apercebi. Se tiver de instalar um antivirus estou lixado pelos motivos que abaixo explico.

            Desculpem o off-topic: Eu, por exemplo, tenho um smartphone Android e tenho problemas que considero piores ou talvez mais graves. Não consigo pré-definir um 2º browser pelo simples facto de não ter mais espaço sequer na memória interna para instalar mais aplicações, isto devido às outras que tenho instaladas e necessito regularmente. Nem movendo-as para o SD resolve, informando que não tem espaço para fazer o download quando mais para instalar. Chegou a um ponto que já não tenho paciência e tempo para limpar, desinstalar ou sequer fazer backups e resets manuais de fábrica, já lá vai o tempo da curiosidade do funcionamento do Android, da personalização, widgets e das preocupações com estes problemas e situações mais técnicas e de segurança que a meu ver deveriam ser completamente secundárias e nem deveriam ser consideradas ou necessárias. Certo é que já o tenho há alguns anos e a nível de hardware e OS está obviamente desactualizado, tem-me servido ao mínimo mas com muito desgosto, de forma que nem considero sequer em investir num outro Android por estas e outras razões, mesmo que a oferta seja muita e tenham dezenas de gigas de armazenamento, RAM, 16 cores de CPU xpto e 32″ de ecrã, que acho que é o que muitos utilizadores dão mais importância, até eu dei quando comprei o meu.

            Novamente, desculpem o off-topic.

            Abraços

          • Nelson says:

            Por exemplo, o Android AINDA não se consegue conectar a uma rede Wifi com SSID escondido.

            O Android tem problemas graves com VPN, por exemplo, eu tenho uma VPN caseira, e um dia liguei-me á minha VPN e tentei aceder ao um PC da rede local (192.168.2.75) e verifiquei que não conseguia aceder, tal deve-se ao facto de haver esse IP na rede onde estava ligado, e ele em vez de se ligar á minha rede (VPN), mandava os dados para o PC da rede onde estava, considero isso plenamente ridiculo, tira todo o sentido de uma VPN, e pode ser uma falha grave de segurança.

          • Joao says:

            Que serve para…. nada 🙂

        • Sim, tal como no windows existem virus, né? Engraçado como nem nos meus androids nem nos meus “windows” usei/uso antivirus e nunca notei problemas. Just saying.

        • António says:

          Não existem anti-vírus porque a arquitectura da sandbox do iOS, não permite que uma app tenha as funcionalidades necessárias a um anti-vírus. Agora com Jailbreak deve ser possível.

          • Nelson says:

            Também não são necessários a vs, a apple corre “av’s” em todas as apps por ti…

            Já para anos alar da falsa segurança e questões éticas dúbias dos av’s…

            Há quem diga que mais de metade dos vírus que andam por aí, foram criados pelas empresas de anti-vírus para venderem os seus produtos… Agora se é verdade ou não… Só Deus e as empresas acusadas sabem…

        • Pedro says:

          Vantagem? De que? O facto de nao instalares anti-virus nao garante que estejas seguro. Podem haver montes de virus na Apple Sotre e tu nao sabes. A Apple simplesmente foi mais inteligente nisso nao deixando entrar anti-virus. Assim mesmo que a Apple Store esteja carregada de malware nao veem symantec´s e kapersky´s dizer que o iphone tem virus. Mas mais uma vez, nao haver anti-virus para iphone nao garante que nao haja, porque existem virus para iphones, so que apanhas e nunca saberas que estas infectado

      • João says:

        eu cá tenho Android com root e com uma Custom Rom e nunca apanhei um virus… será que tenho sorte ou sou esperto e não me ponho a instalar tudo o que me aparece à frente com ar duvidoso? hum…

  4. arkan says:

    O google como sempre, mes passado tinha um programa la feito por um brasileiro que prometia invadir redes sem fios, aí ele mesmo criou varios emails e entrou via browser elogiando o programa.

    passados 4 dias tinha mais de 3000 downloads e só depois que muitos la reclamaram q ele foi removido, e o programa enviava informaçoes de tudo que passava no android.

    fora os outros programas la, que vira e mexe aparece. o pior troço do android é que qq um pode lançar qq aplicativo la e o google olha supercialmente, e também, o KLM desse android é uma lastima.

    • Nelson says:

      Mesmo… Primeiro que eles se mexam para retirar uma app… Já estão centenas ou milhares infectados, e os dados roubados!

      Isto é… Quando os utilizadores se apercebem que é uma app maliciosa, porque na maioria dos casos, nunca chegam a saber…

  5. david says:

    O mundo está cheio de ingénuos.

    Acreditar nos dados da Google?

    Alguem vende batatas e as suas batatas fritas são as melhores do mundo e até podem provar com a sua documentação baseada nos seus dados e que não é validada por ninguem.

    Agora são sérios e honestos nos dados que apresentam? Fica a pergunta no ar. 0,001%?

    Todos sabemos que a Google faz tudo para aparecer em primeiro. Aldraba que se farta.

    • Tanto as empresas de segurança como a Google têm razão.
      Apesar do Android ser bastante atacado por malwares, não quer dizer que os malwares façam realmente efeito.

      O Android tem uma poderosa sandbox, e os malwares mesmo que instalados no equipamento não fazem grande efeito, até porque um malware (se o equipamento não tiver root), é praticamente impossível fazer alguma coisa sem o consentimento do utilizador.

      A não ser claro, que o malware aproveite alguma falha no sistema que ainda não tenha sido corrigida e que consiga contornar a segurança da sandbox.

      A sandbox do Android impossibilita que as aplicações possam interagir directamente uma com as outras, isto é, uma recolher dados da outra, a não ser que o utilizador aceite as permissões de acesso das aplicações.

      Visto que não podemos bloquear permissões de forma nativa (o Android 4.3+ já tem um mecanismo para controlar permissões), existe o xPrivacy, excelente aplicação para controlar as permissões e bloquear permissões que não queremos que certas aplicações tenham.

      Por exemplo, o script do root (busybox) é considerado malware, PHA ou PUA (Potentially Unwanted Application), vai depender dos antivírus usados.
      Mas é realmente algo nocivo ao sistema? Não.
      Acontece é que o script altera ficheiros no sistema e permite que tenhamos acesso ao utilizador com as permissões mais altas (Root).

      Adwares? Teoricamente as adwares foram criadas com o propósito de infectar o sistema através das publicidades, mas na realidade nem todas são.

      Muitos programadores recorrem às adwares de forma a dispersar mais as publicidades e ganhar umas notas extras.

      Como não dá para saber se certo adware é ou não malicioso, todas as adwares são detectadas como sendo uma aplicação indesejada ou mesmo maliciosa, cabe depois ao utilizador decidir se confia ou não na aplicação.

    • diogo says:

      A instalar montes de apps fora do google play, android rooteado e blá blá blá, vírus nem velos, aliás, conhecendo minimamente bem a estrutura de permissões do kernel linux, acredito mais nos dados da google do que das empresas antivírus…

    • manfio says:

      por acaso sabes de onde vem o Sistema Android?

      Se não sabes, pesquisa…deves pensar que isto é tipo Windows Sucks ou Windows phones lololol

    • Rui Pt. says:

      A maioria do malware Android não se deve à vulnerabilidade do sistema, mas sim à vulnerabilidade dos utilizadores menos atentos, e mesmo assim…

      Uma filtragem estilo Apple poderia assegurar melhor o market, mas nunca seria totalmente eficaz. Mas por outro lado a transparência a nível de permissões é uma mais valia que mais ninguém tem. Se virem um jogo do solitário que pede permissão para ler contactos, sms, e-mail, etc… Cada um que decida ou não instalar por sua conta e risco, mas se der para o torto não venham acusar o sistema porque foram avisados.

      • Nelson says:

        “Mas por outro lado a transparência a nível de permissões é uma mais valia que mais ninguém tem”

        A Apple tem 😉

        Só que não percisas de saber disso, porque as permissões (API usadas) são verificadas por funcionários da Apple no processo de aprovação.

        Por outro lado, finalmente, o utilizador é confrontado com decisões do tipo “A App XXX gostaria de aceder ás suas fotografias, permite?”, ou á localização, avisos push, etc…

  6. Nelson says:

    Google é o Meneses das plataformas móveis…

    Até parece que não é certo e sabido das aplicações maliciosas da Google Play.

    Basta procurar por certas aplicações conhecidas, e ver logo uma pazada de aplicações que quem tiver dois dedos de testa e/ou alguns conhecimentos e atitude critica, não vai instalar… mas o certo é que a maioria não tem, e estão lá como se nada fosse…

    Deixem se de tretas, a única maneirã minimamente segura, é utilizar o caminho da Apple e da Microsoft : veridicação humana.

    Gostava mesmo de saber como é que eles chegaram ao número de 0.001%, lol …

    Além disso, extremamente credível, uma empresa dizer “não acreditem em dado nenhum de empresa externa, acreditem só no que nós dizemos

    • mario says:

      Quais sao as aplicações que falas para testar?

      • Nelson says:

        Queres exemplos?

        Vai ver apps que foram retiradas pela Google da Store.

        Só são retiradas depois de atingir uma série de queixas, para isso, tiveram de ser os utilizadores as “cobaias humanas”.

        Ou seja, tens de ser tu a detectar a anomalia, e se muita gente se queixar, a Google tira. Entretanto, “é a festa”

        Pode parecer OK, até o malware começar-se a escapar-se por apps “semi-legítimas”, que até têm funcionalidade, parece estar tudo OK.

        Pior é, quando eles fazem apps específicas para mercados pequeno, exemplo, um app só disponível em Portugal, dificilmente vai ter muitos relatos, devido ao mercado português ser relativamente pequeno. Fazem uma App para Portugal, outra para Espanha, etc… e assim vão traficando o malware.

        Tens o exemplo do DroidDream, as aplicações todas da GluMobil, etc…

        “DroidDream is packaged inside of seemingly legitimate applications posted to the Android Market in order to trick users into downloading it, a pattern we’ve seen in other instances of Android malware such as Geinimi and HongTouTou. Unlike previous instances of malware in the wild that were only available in geographically targeted alternative app markets, DroidDream was available in the official Android Market, indicating a growing need for mainstream consumers to be aware of the apps they download and to actively protect their smartphones.”

        Que anedota para “LOJA”…

        Quem quer usar Android, o melhor que faz, é instalara a loja da Amazon e a F-Droid, que lá, pelo menos as apps são testadas (Open Soruce na F-Droid)… e perder, só se perdem apps das “flatulências” e temas e mais temas…

        • iNelson says:

          E do Jekyll? Não queres falar? Que facilmente passou o sistema infalivel da Apple?

        • Não deves conhecer o DroidDream ou a estrutura do Android.

          O DroidDream não foi um malware qualquer, foi um malware que aproveitou uma falha no Android para fazer root, do mesmo género que apareceu há uns tempos nos equipamentos com processadores Exynos, só assim é que conseguiu infectar equipamentos.

          Nenhuma aplicação maliciosa consegue fazer coisa alguma se não tiver permissões privilegiadas, diga-se ter acesso root.

          E das duas uma, ou o equipamento já tem root ou quem programou a aplicação tem conhecimento de alguma falha no sistema que permita fazer root sem a interacção do utilizador.

          Se nenhum destes dois casos se verificar, é praticamente impossível um malware infectar o equipamento.

          Existem é aplicações para roubar dinheiro, contactos, imagens e entre outras coisas mais fáceis de aceder.

          Mas este tipo de aplicações não se tratam de malwares. Se lerem as permissões e compararem com as funcionalidades da aplicação, vão ter de chegar à conclusão se ela precisa ou não daquelas permissões, ou então se tiver root, ter o XPrivacy instalado.

          Temos o caso dos launchers. Estes têm acesso ao dialer (marcação automática de números), têm acesso aos contactos bem como têm acesso às imagens / fotografias que temos no equipamento, se forem feitos com o propósito de roubar, facilmente o podem fazer.
          Mas não o podem fazer sem que haja uma interacção do utilizador.

          A única forma de reduzir os malwares na Play Store, é proibir que possam entrar aplicações que necessitem de root e que possam vir a aproveitar do equipamento se o tiver.

          • Nelson says:

            “Não deves conhecer o DroidDream ou a estrutura do Android.”

            Não sei se é assim, caro Hélder…

            Primeiro, eu adoro essa meme dos fãs do android, que o ROOT é tão fixe, e tão exclusivo (??), e que possibilita isto e aquilo… depois, quando vêm ao de cima questões de segurança, refugiam-se no “ai, isso é só se fizeres root”, então? Como é? Root ou não root? Android não é para personalizar e tal?

            Não sejas ingénuo, o root na maioria das intalações root, só funciona se as aplicações tiverem permissão (1)(2)

            “Nenhuma aplicação maliciosa consegue fazer coisa alguma se não tiver permissões privilegiadas, diga-se ter acesso root.”

            Isso é verdade, e não é verdade.

            Primeiro, o DroidDream é um cavalo de tróia (3), ou seja, mascara-se no meio de aplicações aparentemente benigngas para ter acesso a dados e métodos de API’s e chamadas de sistemas que parecem “normais” para uma aplicação.

            Como eu já aqui disse (4), a maioria das pessoas não desconfia quando uma aplicação pede por permissões (que normalmente são demais(5), qualquer que sejam as permissões, e a verdade é que a maior parte das pessoas,não as percebe, nem menos as lê e pensa sobre o assunto(6), além disso, a maioria das apps têm permissões muito, muito, muito ambíguas, especialmente com as diversas versões do android e as consequentes diversas versões da API Android(7), acesso total á internet pode signifiar que vai á net fazer download de uns dicionários extra, e a monitorização do estado de rede, pode dizer que vê se está online ou offline e se tem Wifi ou 3G, mas também pode significar que está a a determinar a localização do utilziador através de SSID’s e MAC’s das redes Wifi para localizar o utilizador(8), um MÉTODO que gerou bastante polémica no UK(9).

            Além disso, não é preciso ter acesso ROOT para ir ao twitter e postar o que escreveste na aplicação, ou mesmo numa app de fotos, meter as tuas fotos num site aleatório, a tal questão de ambíguidade, por isso é que a Apple emprega, e bem, pessoas formadas, dedicadas a testar as Apps para ver se não fazem nada de malicioso, pois mesmo o “malicioso” é ambíguo, e é tudo uma questão de bom-senso, daí o fator humano.(10)

            A única maneira mais segura, é ter só aplicações open source, e compiladas por ti, o que, obviamente não é prático para 99% dos utilizadores, e impensável tu leres milhares de programas, com dezenas de milhares de linhas de código(11).

            “A única forma de reduzir os malwares na Play Store, é proibir que possam entrar aplicações que necessitem de root e que possam vir a aproveitar do equipamento se o tiver.”

            Está visto que não, já que as verdadeiras más aplicações nem precisam de root(12)…

            (1) Link

            (2) Link

            (3) Link

            (4) Link

            (5) Link

            (6) Link

            (7) Link

            (8) Link

            (9) Link

            (10) Link

            (11) Link

            (12) Link

    • Nuno Vieira says:

      As aplicações a que te referes não quebram a protecção multi camada.

      • Nelson says:

        Troianos funcionam bem, aliás, são os que funcionam melhor, e não precisam para isso, de quebrar protecções.

        Em baixa escala, continuam a funcionar por anos, sem ninguém detetar, nem anti-virus, e ás vezes mesmo as maiores protecções humanas.

        • Profect says:

          Meu caro já estou a ver a tua especialidade.. diz-me lá então que trojans é que tens para Android que não precisam que o “hacker” tenha acesso físico ao telemovel.. ACTUAIS!

          Tens varios “trojans” para Android como AndroRat, KidLogger, até o Children Tracker..

          Na versão 2.4 havia maneira de camuflar a Apk com outra, por sua vez trojan isso aos anos..

          Neste momento sem teres acesso ao telemóvel fisicamente não consegues.. a não ser que o user seja mesmo ceguinho.. mas repito.. ceguinho… do genero:

          “Deseja f***r o seu telemovel e por sua vez todo o que nele contem?” e tu siiiiiim 🙂

        • Profect says:

          elaborei um comentário a explicar a tua pesquisa e exemplo.. mas ao submeter deu-me um erro xD e não me apetece escrever tudo de novo.. resumindo..

          tudo o que aí diz me dá razao ao ponto de:

          The malware cannot be installed unless users then run it.

          tanto no 1º exemplo como no 2º exemplo como no 3º exemplo é preciso o user aceitar e entra a parte do:

          “Deseja f***r o seu telemovel e por sua vez todo o que nele contem?” e tu siiiiiim 🙂

          desculpa.. tinha um comentário a explicar cada coisa que falaram no artigo.. mas era uma vez..

          • Nelson says:

            Siiiiim, porque não sabes se a permissão é necessária para a App, ou se é para fins maliciosos.

          • Profect says:

            Então pelo teu exemplo.. eu recebo uma mensagem a dizer “recebeste uma MMS instala esta apk”

            eu na instalação vejo: GPS(localização precisa), acesso ao dados do telemovel, etc etc até te cansas de descer a pagina pa baixo para ver as permissões.. e numa MMS não sabes..

            vou repetir.. MMS? tamos malucos? instalar uma apk para ver uma MMS?

            ou o 2º exemplo
            recebes uma mensagem a dizer

            ““You are in arrears. Check it here – http://dolzniki.info/1»

            e instalas novamente uma apk? omg..

            esta faz-me lembrar um virus do msn “cara veja aqui a sua foto”

            3º exemplo.. quem usa android como tu… devias saber que no site da play store não sacas as apk’s ao fazeres instalar ela instala automaticamente no teu equipamento.. para não falar que tens uma opção no equipamento que é “Instalar de fontes não seguras” que só desactivas se quizeres..

            como disse no meu 1º post.. TROJANS neste momento só com o aparelho na mão, ou se o user for muito ceguinhoo

            o que o teu “Siiiiim” disse tudo..

  7. Nunes says:

    Apesar da dita percentagem ser baixa o facto é que o número de casos é alto, tendo em conta o número de instalações que ocorrem!
    E este número nem sequer entra em conta com os casos de aplicações que só mais tarde é que se descobre serem malware, ou com os casos na própria loja da Google.
    São alguns milhões de pessoas já afectadas!

  8. Miguel Goyanes says:

    Em mais de três anos de utilização não apanhei nenhum malware.

    Sempre tive root, o que me permitiu em algumas situações obter apps de forma não oficial.
    Se por acaso, em alguma destas situações tivesse apanhado alguma coisa, porque raio havia de culpar a Google? Ninguém me obrigou a ir a canais não oficiais. O único culpado era eu…

  9. Telmo M. says:

    Por eu fazer root estou mais exposto? até que ponto?

  10. Robert Soares says:

    Isso é exactamente a mesma coisa que dizermos que o sistema operativo Windows está repleto de malwares, e a Microsoft publica um estudo/relatório “feito por eles” dizendo que apenas 0,001% impenetrável -.-
    enfim…

    • João Almeida says:

      Lol, comparar os kernels do Windows com os kernels do Linux é de génio!
      Por muito que tenhas razão no que expões (dá para perceber a relação) pecas gravemente ao comparar os 2 sistemas operativos.

  11. É permitido meter links aqui? É que basta procurar por “android malware” ou “android vulnerability” ou tantas outras combinações que estão garantidos muitos hits.

    É obvio que a Google começa a ser cada vez mais pressionada por esta calamidade que é a falta de segurança e estabilidade do seu sistema e tinha de se mexer. Tem vindo a melhorar as proteções na store oficial mas nem isso é garantia de segurança.

    Para quem não sabe a Google tem uma grande vantagem e uma grande desvantagem ao mesmo tempo em relação a store da Microsoft e da Apple. Não tem ninguém a testar as aplicações uma a uma e a validar se as mesmas fazem aquilo a que se propõe e nada mais. É uma store muito mais permissiva.

    isto tem uma grande vantagem que é ser muito mais fácil aos programadores colocarem lá as apps, qualquer tipo de app, e a Google acaba por testar as apps de forma automatica e pouco mais reduzindo assim os seus custos de manutenção da store (que como se sabe é muito mais baseada em apps gratuitas ou a base de publicidade do que as restantes).

    A grande desvantagem é que eu como programador posso fazer uma app que pede autorização ao utilizador para ter acesso a rede e a todos os seus dados pessoais, ao que a grande maioria utilizadores concordam sem pensar duas vezes, e de repente um jogo para avaliar o QI de alguém começa a enviar SMS de valor acrescentado para algum lado. Ou a fazer upload de dados do telefone, que se tiver root pode incluir tudo o que tivermos guardado.

    Claro que isto para a google é responsabilidade do utilizador. Se deu acesso, se concordou, então a responsabilidade é do utilizador. Felizmente temos stores como a do windows phone (e penso que a da apple também faz isso) que é o de não deixar esse tipo de aplicações passar.

    Acho que aqui ou a Google melhora muito este processo ou vamos continuar a ter problemas.

    Eu sou usar de Windows Phone principalmente como já devem ter reparado mas também tenho um Nexus 7 que o meu filho usa. E irrita-me profundamente ir buscar um jogos ao meu miudo e de repente começar a aparecer dentro desse jogo publicidade a aplicações de conteúdo puco próprio para crianças a distancia de um tap. Ou entao esse tipo de aplicações meter ecrãs que ao sair da aplicação mostram uma dialog com um botão cativante e enorme a pedir para comprar qq coisa e outro pequeno quase invisivel para sair. Mais um exemplo de algo que numa app Windows Phone nunca passaria na certificação, porque um utilizador quando carrega no botao back não deve ser impedido de sair da aplicação.

  12. João Pereira says:

    Nunca tive virús e também não tenho root no meu. Nunca tive problemas com malware.

  13. Vítor M. says:

    Acredito que a Google tenha de tomar em mãos esta situação, até porque com o que gastou com o sistema ‘Bouncer’, que serve agora de palco para obtenção de estatísticas, tem de rentabilizar e, acima de tudo, credibilizar o sistema.

    Mas quantos dispositivos usam Android 4.2? E que, têm esta ferramenta disponível?

    Quantos existem que estão antes desta versão e estão contaminados por malware e a Google sempre os desprezou?

    Agora, é real ou não que existe malware dentro da Google Play:

    https://pplware.sapo.pt/informacao/25-mil-android-infectados-com-malware-do-google-play/

    É verdade ou não que a Google tinha conhecimento de uma vulnerabilidade, exposta por uma entidade bem próxima da Google, o FBI e a Google nunca se pronunciou sobre a mesma?

    https://pplware.sapo.pt/informacao/milhoes-de-utilizadores-android-vulneraveis-diz-o-fbi/

    É verdade ou não que a Google sabe que as empresas de segurança, algumas até com parcerias intimas alertaram para o crescente problema do ecossistema Android e com dados concretos:

    https://pplware.sapo.pt/informacao/malware-nas-apps-android-aumenta-40-nos-ultimos-tempos/

    …e a Google não os contrariou?

    Mas será que esta “acção esclarecedora” foi uma imposição do mercado, face à crescente preocupação ou é uma certeza que o sistema de segurança é mesmo eficaz e agora, somente agora a Google pode tranquilizar os seus utilizadores?

    • fornost says:

      boa!!! uso a versão 2.3.6 e não me sinto protegido de forma alguma pela google, ainda mais: me vejo a procurar fontes não oficiais para sanar os problemas de segurança (e de maneira não integral)

      v.g. a solução apresentada aqui mesmo, em um artigo anterior:
      https://play.google.com/store/apps/details?id=de.backessrt.appintegrity

    • Pedro Pinto says:

      Como se costuma dizer…aqui há gato (de um lado ou do outro) 🙂

    • iNelson says:

      É verdade que quem segue o pplware é levado a pensar que todos os Androids estão ou estarão infectados, o que não é claramente verdade. Por outro lado, sobre o Jekyll nem um artigozinho…

      • Paulo Costa says:

        Aqui tens: http://www.nbcnews.com/technology/apple-app-store-infiltrated-researchers-jekyll-malware-6C10945771

        “Apple’s App Store is considered an iron vault when it comes to the security and safety of the nearly 1 million apps found there, but researchers at Georgia Tech said they were able to sneak malware into apps in the store, malware which could then be downloaded onto iPhones and iPads.

        Using the app, “we remotely launched the attacks on a controlled group of devices that installed the app,” they wrote in their paper. “The result shows that, despite running inside the iOS sandbox, (the) Jekyll app can successfully perform many malicious tasks, such as stealthily posting tweets, taking photos, stealing device identity information, sending email and SMS, attacking other apps and even exploiting kernel vulnerabilities.”

        The researchers noted in their paper that in the “history of iOS, only a handful of malicious apps have been discovered. This is mainly attributed to the advanced security architecture of iOS and the strict regulations of the App Store.”

        Android, Google’s mobile operating system, is better known for having security holes, in part because of the openness of the operating system and because less stringent approvals are required by Google for apps to make it into its Google Play store. The company, however, is working to change that, by cleaning out the bad apples, so to speak.”

        Assim, todos ficam a saber que o iOS não é perfeito e vão ficar tristes e desiludidos, pois pensavam que estavam a interagir com uma obra divina… Já ouço muitos outros a gritarem Eureka. Quando aparece uma notícia de vulnerabilidade num sistema com muito boa segurança e muito poucas vulnerabilidades, é obviamente o centro das atenções e mediatismo principalmente quando já existe muita polémica com a concorrência também. 😉

      • Vítor M. says:

        iNelson

        “É verdade que quem segue o pplware é levado a pensar que todos os Androids estão ou estarão infectados”

        …nem penses, só um estúpido mentecapto poderia pensar isso (não conheço ninguém que o seja, aqui não anda nenhum certamente), alias, basta ver que temos informação relevante de ambos os lados e muita dela, provavelmente a maior percentagem, é android.

        Portanto reafirmo, esse teu medo é infundado, pois só pensa isso um completo atrasado mental (não há nenhum certamente).

        Quanto ao Jekyll, tens de te informar bem sobre todo o processo de criação deste “malware”. Desenvolvido durante muito tempo, após investigadores do Instituto de Tecnologia da Geórgia perceberem como era feita a validação de uma app, prepararam este malware com sapiência e mestria, esteve uma equipa durante meses a trabalhar num simples malware só para provar que não há sistemas impenetráveis.

        Conclusão: realmente não há, mas daí a terem uma equipa de investigadores a desenvolver uma app de malware… já não é qualquer sistema operativo que se pode dar a esse luxo. Mas repara bem nos contornos da coisa, a app só esteve alguns minutos na app store, até ser removida e ninguém a instalou, além dos próprios investigadores, repara que foi um trabalho profundo, portanto, a montanha pariu um rato. Nada é perfeito… grande descoberta.

        Ajudou, contudo, a Apple a melhorar esse procedimento e espero que façam um bom trabalho, está em causa a segurança dos seus clientes, ainda bem que isto aconteceu para mostrar à Apple que têm fragilidades, só devemos ficar satisfeitos com estes resultados e não atirar pedras e desviar atenções.

        Mas como podes ver, no mundo Android, é bem diferente, o factor malware tem outro nível de penetração e embora a Google esteja a trabalhar já com uma ferramenta eficaz, deixa para trás muitas vítimas… e não garante que dentro do seu habitat não volte a aparecer com alguma periodicidade malware, como todos (até os iNelsons) têm visto a acontecer.

        Portanto, não sou eu quem o diz, não é uma preocupação do pplware, é sim a realidade muito bem documentada por esse mundo fora.

        Mas, tenho de te voltar a dizer, nada é perfeito e como vês a Apple, algo perfeito, está errado.

      • Profect says:

        É verdade que como o Android tem muitos users.. seja mais benéfico para quem faz vírus, fazer para Android.. porque atinge mais gente.. agora.. se a aplicação está na play store.. só instala quem não tem cuidado.. não é por falta de aviso que as instalam.. quem tem root e instala por fora arrisca-se é verdade.. mas não deixa de ser decisão do utilizador e não da Google..
        Em relação ao que tu dizes.. não és o unico a pensar assim.. Quem simplesmente gosta e usa Android está mais que habituado e vir ao pplware e só ter artigos ou a dizer mal do Android, ou porque é cheio de vírus bla bla bla.. o que se nota é que não conheço ninguém que tenha tido vírus.. digo isto porque..
        simplesmente, se o vírus é do tipo que te come saldo nas sms.. uma pessoa passado um tempo nota..
        se o vírus actua como serviço, manda dados de localização.. o utilizador nota.. no sinal do GPS ligado quando não o estamos a usar..
        se o vírus lê mensagens e as vai enviar.. por ai obrigatoriamente como nos outros pontos na play store avisa das permissões que pede.. e não me lixem um aplicação que serve para fazer de lanterna.. não precisa de mensagens para nada.. logo só instala quem é cego..
        Para não falar que um telemóvel sem root não deixa as aplicações/serviços actuarem como outras, isto é, fazerem-se passar por outras.. logo.. só as tem quem é cego..
        É normal as empresas de Anti-virus como já houve um escandalo a uns anos de as proprias serem acusadas de fazerem os virus e espalhar.. é normal que digam isto.. quem vender.. e quando digo vender, nem precisam de ser pagas.. porque ganham com a publicidade.. elas ganham sempre..
        outras coisa que eu reparo é que se a Apple vem dizer que é o sistema mais avançado do mundo.. ninguém tem duvidas.. mesmo após as criticas que teve..
        “Adrian Ludwig divulgou esta informação na conferência de Segurança Virus Bulletin, Berlim”
        Agora uma pessoa da própria Google vai a uma conferência CHEIA de ESPECIALISTAS e vai mentir.. ou vai contrariar grandes empresas de anti-virus sem ter razão.. desculpem mas quem pensa isso só pode ser muito burro.. e tem que começar a tirar as palas dos olhos..
        “É verdade que quem segue o pplware é levado a pensar que todos os Androids estão ou estarão infectados”
        Eu entendo perfeitamente o que queres dizer.. E não deixas de ter razão.. Aqui só 3 pessoas especificas é que falam bem do Android.. Umas vivem para tentar provar a força que o Android não vale nada e que o IOS é o sistema mais avançado do mundo.. mas isso passa-me ao lado.. Porque simplesmente nós que usamos e abusamos do Android, temos funções e aplicações que eles nem cheiram nem vão cheirar.. portanto as maiores partes das criticas passam-nos ao lado.. e isso prova-se que não deixamos de usar Android..
        Em relação ao Jekyll.. pesquisei mais sobre isso, porque desconhecia.. Mas já tinha visto bastantes artigos com a mesma ideia que tentas transmitir e curiosamente não passam aqui.. Mas como já nos é normal dizerem que não é fidedigno, não metem..
        Mas também te digo que pouco me interessa.. não uso nem vou usar.. portanto não me faz diferencia se não falam disso..

        não entendo também, porque é que rejeitam os meus comentários.. visto que não insulto ninguém.. devem ter medo de alguma coisa..

  14. Cruz says:

    è a apple a pagar milhoes de milhoes a empresas a fazer contra publicidade ao android. Obviamente o android é o sistema mais seguro movel.

  15. Rui says:

    K tanga! Definam quase impenetrável?

  16. DIogo R. says:

    Boas, eu neste momento estou fora desta guerra de OS, ainda sou user do velhinho symbian 9.2

    Tenho andado a ver estas guerras de iOS, Android, WP8.
    O que constatei foi o seguinte

    iOS: Bem desenhado, rapido, mas limitado (eu gosto de modificar as coisas para que funcionem a minha maneira)
    Android: Muito personalizável, mas uma pallet de virus enorme.
    WP8: Recem nascido, pouco utilizado, diz-se seguro, sem grande mercado de apps.

    Eu escolheria android se nao fossem os virus, é a unica coisa que me detem para a escolha desse OS, agora vou esperar mais uns meses para ver o panorama a mudar novamente.

    Há algum “wireshark” para o android?

    • mario says:

      Tenho android desde a versao 1.6 nunca apanhei qualquer virus.

    • Nelson says:

      Android é muito mais lento.

      Quanto á personalização do iOS, é verdade, é o preço a pagar quando se tem a plataforma móvel mais rentável delas todas para os developers… e um dos SO’s móveis que se podem considerar seguros…

      • iNelson says:

        Então porque é que não mudas do Nexus para o iPhone?

      • Paulo Costa says:

        Nelson, não sei se já reparaste mas, nestas últimas semanas que acompanho os artigos sobre Android e Apple, percebi que, 1) Ou tens uma dupla personalidade que comenta quase sempre e imediatamente depois de ti, 2) Ou tens um perseguidor real.

        Abraço e cuidado com aqueles moços cujo nickname começa por “i”… normalmente são fanáticos da Apple.

        • Vítor M. says:

          De facto o iNelson deve ser um perseguidor, mas é um tipo com problemas graves. É também conhecido como So_true, um fanático Android, um Apple Lover e alguém profundamente perturbado com o mundo da tecnologia mas do ponto de vista mais vazio, sem nada lá dentro.

          Portanto é um divertido comentador que tem vários nicks, do tipo iNelson, So_True, Tó, Coveiro, Dummy, troll, Id Est, Bits, Uau!, Fantasia, MaisUma, Funny, fact, Upsss!, Ora…, iPhonero, Eng.Quimico (aqui deu numa de cerebral, a pedir informações sobre plástico dos Android 😀 ), Estilhaça, Lolada (aqui persegue outros utilizadores de iPhone), 333 (para comentar sobre outros SO de forma meiga), Specs, LP, Yeah right, Bruno Graça, Bruno, Franz, MesK… entre outros (também conhecidos) 😀 mas nós sabemos quem é o rapaz… já o conhecemos há muitos anos e bem 😉

          😀 mas que tem divertido à grande o povo 😀

        • Profect says:

          Tens que reparar no 3 ponto.. Que quando há um tópico a falar sobre Android.. tens o Nelson 100% presente a dizer mal.. nem chega a ser construtivo… simplesmente só diz mal.. nisso ainda não reparaste tu 🙂

          • Profect says:

            fiquei mesmo admirado..
            No meio de centenas de tópicos sobre o android teres encontrado um comentário teu a dizer bem..

            ps: tou a brincar contigo espero que não estejas a levar-me a mal 🙂

          • Paulo Costa says:

            Profect

            Não referi quem diz mal do quê e onde, não quer dizer que não tenha reparado. Ele é um dos poucos defensores Apple que vejo comentar e na realidade concordo com muita coisa que ele e poucos users comentam, como o “Benchmark do iPhone 5” e o Vitor M..

            Apenas me apercebi do pormenor do user iNelson comentar quase sempre que o Nelson o faz, em resposta a este e em qualquer artigo onde mostre sinais de vida. Achei interessante referir isso, mesmo não acrescentando nada de útil ao artigo, é verdade.

            Mas não somos de ferro e perfeitos como as maçãs, todos falhamos, até os robots… 😀

            Abraço

          • Vítor M. says:

            Paulo e fizeste bem apontar, esse “intruso” já andava referenciado há muito tempo, há anos mesmo. Há pessoas que não sabem dialogar, mesmo tendo cada um o seu ponto de vista e ainda bem que o têm, muito se tem partilhado em informações, conhecimentos que, de outra forma, era só malta a abanar com a cabeça.

            Nada é perfeito e mesmo os sistemas “quase perfeitos” são aborrecidos 😀 é bom que haja o oposto, que dê luta, que obrigue a meter o nariz nas pesquisas… isso sim dá pica!

            Venham é novidades, o Nexus 5 já calhava bem… para fazer companhia ao iPhone 5S 😉

            Abraço.

          • Profect says:

            @ Paulo Costa

            “Mas não somos de ferro e perfeitos como as maçãs, todos falhamos, até os robots… :D”

            percebi a tua indirecta, mas vou te ensinar uma coisa..

            Os robots(maquinas) têm sempre razão, não falham.. se alguma coisa aconteceu de errado.. o problema ou foi o user, do fabricante, ou do programador.. 🙂

            Abraço.

          • Paulo Costa says:

            “percebi a tua indirecta, mas vou te ensinar uma coisa..”

            Referi aquilo na brincadeira, deu para reparar pelo smile. Mas essa, de me quereres “ensinar” uma coisa Profect… uma pitada de humildade e tava quase lá.

            Abraço

          • Profect says:

            Tanto eu percebi que estavas na brincadeira, como eu próprio entrei na tua brincadeira.. fico é admirado por teres levado a mal..

            e ainda mais admirado fico quando te ofendes, só por dizer “ensinar”.. não é uma questão de humildade.. tanto poderia dizer “ensinar” como “contar”.. se não entendeste o contexto da minha frase isso é outra coisa..

            não mistures as coisas..

            Abraço

          • Paulo Costa says:

            Não faz sentido ficares duplamente admirado, pois não me conheces para além dos comentários aqui no Pplware. Fico-me por aqui.

            Abraço

          • Profect says:

            loool

            e ficas muito bem 🙂

        • Nelson says:

          Claramente que não tenho uma dupla personalidade… já tentei escrever com o gNelson (na brinca), mas não foi aprovado… 🙁

    • Ricardo Antunes says:

      assim de repente tens o “shark”
      entretanto é normal que tenham aparecido mais

      • Ricardo Antunes says:

        quanto aos virus em android, falam falam falam, mas vê-los… Eu nunca vi nenhum e nenhum colega informático presenciou algum até ao momento…

  17. Marco Silva says:

    Eu sou utilizador de android a bastante tempo, ainda tenho o meu htc dream ca por casa!!!!
    Vírus? E um pouco como no windows só os apanha que quer ou tem um QI de uma barata.

  18. NSFW says:

    Desde que o Charles Miller não tenha vontade de hackear o sistema é relativamente seguro… 😉

  19. lmx says:

    já não percebo nada uns dizem que é o mais inseguro…e agora ja é o mais seguro…

    mas algo me deixou inquietado…das 1200 apps potencialmente perigosas 5 % não o são…95% são, para mim isto é perigoso…

    cmps

  20. Teresa says:

    Ter a google a dizer que o seu sistema é o mais seguro é o mesmo que ter o socrates a dizer que fez um excelente trabalho… não tem qualquer credibilidade!

    Claro que existem virus, não tantos quanto as empresas de anti-virus afirmam mas agora dizer que o android é seguro é ridiculo.

    • golias17 says:

      A diferença é que a google não falou numa entrevista a tvi ou num congresso do PS, uma coisa é certa se a google anda a mentir os crânios em segurança que estavam na conferencia vão provar isso mesmo.

  21. Ricardo says:

    Logo à partida, Android é um sistema “semi-aberto”, iOS e WP8 são completamente fechados. Se eu me metesse nessas vidas de hackers claro que me metia no Android, há muito mais que se pode descobrir que nos outros, além do que há muito mais gente para chatear.

    Não percebi a referência ao windows, como correr aplicações sem as instalar? Estou genuinamente interessado

    • Vítor M. says:

      Sem dúvida e também um sistema operativo de massas e com muitas e boas opções para promover novas aplicações.

      Há uma facilidade maior em adaptar este SO a muitos e novos cenários que possamos criar de forma mais provada e isso é um incentivo.

  22. DEUTSCHLAND says:

    Uso Android OS há 3 anos e iOS há 2…nunca apanhei nada, nem num, nem outro, agora até com o malware fazem guerra, por isso é que odeio os Apple fanboys e os Android maniacs!
    São simplesmente gente atrasada mental, que não consegue usufruir e ver as vantagens dos dois melhores sistemas operativos móveis já inventados pelo Homem.
    O Android permite uma melhor configuração e maior liberdade de escolha,sendo 100% custom it, o iOS é fechado, por opção da Apple, que entende saber o que é melhor para a maioria dos utilizadores, e por ter receio que o seu “produto” perca qualidade.
    Tanto um OS como o outro são state of the art,tecnologicamente falando, basta ver o desempenho de ambos, os interfaces e o grafismo, correndo ambos em boas máquinas, devidamente mantidas e com o cache limpo regularmente, são fantásticos…aprendam a usufruir, e a criticar menos, já cansa!

    • Alfa says:

      Concordo 100%, até que enfim um comentário digno e correcto!
      O mal é andarem a comparar androids de 100€ com iphones…enfim. Se compararem só os topos de gama são todos bons é uma questão de gosto.

  23. Joel says:

    Ja soube de casos de dispositivos móveis andróid que ficaram instáveis, ate mesmo sem iniciar, depois de instalarem aplicações, nao sei como as instalaram pois de andróid percebo 0.
    O que é certo é que o telemovel, nao iniciava e apareciam cores, caracteres e desenhos estranhos no boot do telemovel.
    Eu tenho um iphone 5, com iOS e nunca tive nenhum problema semelhante, nenhum problema mesmo,
    Acho que a samsgung evoluiu bastante, e todos deviam admitir, mas acho que houve bastante “plágio”
    So nao percebo a mentalidade de quem diz que iOS, e iphone nao prestam, sinceramente nao percebo mesmo.
    Ate porque quem vai na frente da corrida agora é mesmo o 5s 😉
    My opinion.

    • Alfa says:

      Na minha opinião não deviam falar/criticar quem não conhece os 2 sistemas para compara-los, outra coisa é ouvir falar de comparações entre androids e iphones, quando comparados androids de baixa gama (100€) com iphones que custa 5x mais…
      Deviam comparar apenas S4 e afins com os iPhones.
      Pudera querer comparar um tm de 100€ com um de 700€, depois dizem que o android quando cheio atrofia…o iPhone não enche? tem memória infinita? por isso não atrofia?

      • Nelson says:

        Mas têm a sua razão…

        No iOS, não permite que nenhuma app corra no background, por isso, quando abres uma app, esta app tem acesso á memória completa e toda a capacidade do processador.

        No Android, é permitido as apps correr em background (gastando memória, processador e bateria)

        No iOS, toda a funcionalidade de background é implementada por APIs da Apple destinadas ao efeito que são feitas da maneira a gastar o mínimo dos mínimos de memória, bateria e CPU.

        Podes pegar num iPhone 4, e instalar o skype, viber, gmail, what’s app, Google hangouts, facebook (chat), Twitter com notificações, instagram (e as suas notificações) e o diabo a quatro… Experimenta fazer o mesmo num Android do mesmo preço, até mais moderno, a RAM a ir abaixo e a bateria a gastar como uma palhinha…

        Lá está… Controlo implacável pela maçã

  24. Bruno says:

    Qual é o melhor smartphone Android até 200€?

  25. DEUTSCHLAND says:

    No eFox tem o POMP W99 por exemplo, Android 4.2, Processador MTK6589T, 1.5Ghz Quad Core, ecrã 5″ 1280×720 multi touch de 5 pontos, camera traseira 8MP com flash e autofoco, camera dianteira 2MP, 2Gb RAM, 32Gb ROM (e ainda pode expandir por micro SD até +32Gb), GPS e bateria de 2000mAh…até tem um design muito bom (preto ou branco), 209.99€! Se não estivesse satisfeito com o meu Huawei P2, nem pensava duas vezes,

  26. DEUTSCHLAND says:

    O tal POMP W99, fui ver agora, ficou à frente do Samsung Galaxy SIII e do HTC One X na maioria dos AnTuTu Tests, teve sempre pontuações acima dos 16000.

  27. Cláudio Esperança says:

    A minha experiência com o Android leva-me a acreditar mais nestes números do que os publicados pelas empresas de antivirus. Apesar de a Google “puxar a brasa à sua sardinha”, na realidade a arquitetura de sistema do Android é fantástica, aplicando alguns conceitos de segurança avançados (o isolamento de aplicações em processos próprios com proteção de acesso baseada em permissões ao sistema de ficheiros, é uma das ideias que era aplicada nos daemons no Linux e que foi transposta para este sistema de forma nativa e transparente).

    No outro dia estive a assistir a uma apresentação numa conferência de segurança onde um consultor de segurança apresentava algumas das técnicas mais utilizadas para comprometer a segurança dos dispositivos móveis. Ele explicou que geralmente os “buracos” de segurança estão no software incorporado pelas operadores e/ou fabricantes dos equipamentos. Por exemplo, uma aplicação de sistema que disponibiliza uma API para instalar APKs sem fazer qualquer tipo de verificação é algo gravíssimo e que pode ser explorado por atacantes que conheçam a API. Ele já encontrou casos destes que reportou (é o trabalho dele) primeiro aos produtores de software e, quando não obtém resposta, diretamente à Google. Segundo ele, apesar de ter sido ignorado por alguns fabricantes, quando este tipo de problemas chega à Google, eles são bastante rápidos a intervir e a envolver o fabricante (suponho que existam uma cláusulas associadas à certificação dos equipamentos que obriga as fabricantes a resolver estes problemas, mesmo antes de estes serem conhecidos).

    Disclaimer: Sou claramente um adepto do Android e da sua liberdade, muito influenciado por grande parte do meu trabalho ser baseado em tecnologias opensource e conhecer relativamente bem o funcionamento das comunidades que as suportam. Percebo que a “abertura” deste tipo de tecnologias deixe algumas pessoas mais receosas por confundirem abertura por problemas de segurança. Se existe algo que aprendi é que o código opensource tem geralmente muito mais qualidade do que fechado sob uma qualquer blackbox.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.