PplWare Mobile

Volkswagen ID.3: Chegou finalmente o carro elétrico para o povo


Fonte: Volkswagen

Apaixonado por tecnologia, encontro no Pplware a forma ideal de mostrar aos outros os meus conhecimentos e de partilhar tudo o que me interessa neste intrincado universo

Destaques PPLWARE

  1. Jota says:

    “carro elétrico para o povo” por menos de €30 mil, mas quê 29mil???? Mas em que país estamos?

    • rui says:

      um carro de 2017/2018 a meados de 2020, pode ser que o menos de 30 mil seja menos de 15 mil 🙂 agora a 29999 já vem tarde

    • Artemus says:

      @Jota, acho que não percebeste a piada. Volkswagen, em alemão, significa “carro do povo”.

    • Louro says:

      Estás no pais onde uma pessoa que ganhe o salário médio nacional , iria demorar 32Meses a trabalhar só para o carro. 😀

    • Jorge Leitao says:

      Para esses nível de preços já temos as propostas da Nissan e da Renault…

      • Paulo de Almeida says:

        Se você tivesse o mínimo de conhecimento sobre o tema sabia que:
        – O Renault Zoe custa 38000€ , tem SOMENTE 250KM de autonomia e é dois segmentos abaixo do ID.3
        – O Nessa leaf custa 36500€ , tem SOMENTE 240KM de autonomia e nem sequer tem baterias refrigeradas
        Qualquer destes dois modelos está a anos luz da tecnologia, habitabilidade, equipamento e característica de VE do ID.3 que custa em PT 30500€ com 330km de autonomia .
        Aprenda !!!

    • José Manuel de Oliveira Alves says:

      Meu amigo, o mundo ainda nao percebeu que os Alemães o que não ganharam com a guerra em minha opinião querem ganhar e dominar o mundo comercialmente. Isto quer dizer que um lavrador que queira comprar o eléctrico deles vai ter que andar a vida toda a trabalhar para pagar o carro. Há grandes Franceses com a Renault e Peugeot a preços módicos .Por mais contas que se façam os eléctricos mais uma vez em minha opinião sao uma treta talvez daqui a 20 30 anos seja possível, os chineses ja os fazem a 10 mil euros, se não fossem os Chineses estava-mos entregues aos bichos.

    • Nelson says:

      Em qualquer lugar do mundo;uma vez português , sempre português.

  2. Rui Girão says:

    Chegou finalmente… em meados de 2020… quase daqui 1 ano vá…

  3. Ars says:

    é simples.. chama-se a isto “artigo comprado”.
    Não há qualquer análise da proposta, mesmo sabendo poucos pormenores.
    Mas algo como “um carro para a cidade ou para o dia à dia” ou no modelo superior já terá carga para quase ir de norte a sul do país.
    O comentário do espaço vê-se que é “coisa da Marca”, pois só mesmo não conhecendo a gama disponível no mercado é que se pode dizer que “sensação de espaço” é indiferenciadora…

    • charles says:

      Bom dia!
      Concordo em pleno! Estes artigos começam a ser uma frustração para ler…
      …. e mais:
      “Chegou o carro…. xpto…..” para meados de 2020….
      O título dá a ideia que foi apresentado e colocado à venda!
      Cumprimentos

    • albino negro says:

      A maior parte dos artigos deste site sao “artigos comprados” Sao press releses feitas pelas proprias marca sob a forma de noticias para enganar…
      Ha imensos neste site.

  4. qqq says:

    “Chegou finalmente o carro elétrico para o povo”

    “É ainda cedo para vermos o ID.3 na estrada”

    ??

  5. Manuel Dias says:

    Só pode ser um trocadalho “carro elétrico para o povo” Volks wagen. Com estes preços, carro para o povo só se for o alemão ou outro pais rico.

    • Vítor M. says:

      😀 sinal dos tempos 😉 mas como bem sabemos, daqui a dois anos, mais coisa menos coisa, estes carros serão muito baratos.

      • Sujeito says:

        Sabemos isso? Baseado no mercado tradicional, sabemos apenas que as coisas não baixam de certo patamar pois é necessário manter “gamas”.

        Portanto só sabemos só baixam se as pessoas não comprarem. É assim em todas as indústrias. E nalgumas até sobem, pois “agora é difícil de encontrar x modelo”.

  6. Daniel Lopes says:

    O carro de facto não é assim tão grande… e para o meu gosto, tá muito futuristico. Mas abaixo dos 30k é quase bom.

    Não esquecer é que, a versão superior, a que aguenta 500km não vai ser 30k….

    Tenho curiosidade por acaso, para quem tem electricos, se andar a 140/160, como é o consumo? Acaba logo com a bateria ou até dá pa fazer uma viagem a essas velocidades, viagem de 300km por exemplo?

    • O novo do restelo says:

      Estás louco, é um VW. A autonomia real será um 25% inferior, a 120 contra com 40% menos e a 150 com um 50-60% menos. E sendo um VW e “barato” (para um VW elétrico, novidade) conta que os materiais sejam muito inferiores aos dum VW normal, assim como problemas de aquecimento acima de 120 (daí limitarem a 160, para terem menos queixas de baterias e motores em sobreaquecimento).

      Se esperas um Tesla 3 da VW, este NÃO é a solução. Compra antes algo da Nissan, Renault Zoe, etc, eles pelo menos já testaram muito o que oferecem. A VW? Lol…

      • Rui Gonçalves says:

        Você é claramente um vendedor de uma outra marca que está bastante preocupado com a sua quebra nas vendas e vem para aqui com essa mentiras descaradas e totalmente infundadas na tentativa de salvar o negocio. Deve pensar que somos todos burros não ?
        Está com azar pois está a falar para uma parede, os seus clientes não são estes por isso de nada lhe vale estar a tentar vender aqui o seu peixe.

    • rui says:

      depende de como o carro que “já existe” vier a ser a comportar-se que apesar de existir não se sabe nada, se tem refrigeração etc. de qualquer forma tudo consome e 140 para 160 deves ter quase um aumento de 50% de consumo semelhante ao que tens na combustão.
      o que disserem que faz 500km talvez faça 280 a 300km a 140km/h, depende também se queres AC ou aquecimento ligado.

    • Sujeito says:

      É comprar um golf, quase Passat, pelo preço dum Polo.

      É a estratégia deles, já descriminada abertamente.

  7. Filipe B says:

    É bom termos chegado a uma altura em que os carros eléctricos não são futuristas (leia-se esquisitos) e com preços acessíveis.
    30k€ é acessível, não é barato mas se formos honestos é acessível. Um Tesla/Audi e-tron/Porche Taycan são excelentes carros mas são apenas uma miragem para muitos (eu infelizmente incluído…).
    Vejo muitos carros a gasolina/gasóleo a 25-30k€ novos na estrada pelo que não percebo muitos dos comentários. A expressão “Carro do Povo” é figurativa, julgo que apenas quer dizer que finalmente começamos a ter propostas com autonomia prática/realista a preços mais normais. O preço de um golf é normal.
    Claro que existe um problema com quem apenas tem 10-15k€ para um carro, mas esses têm de ficar mais para o fim, pois é preciso financiar toda a investigação e investimentos com os carros de maior margem de lucro. Com o tempo vão aparecer Dacias eléctricos, já se fala de carros do segmento 1 eléctricos (Seat mii por exemplo), com baterias/autonomias pequenas. E a curto/médio prazo vão aparecer inovações nas baterias que em combinação com uma economia de escala vão resolver esses problemas e criar soluções acessíveis (não baratuchas) a todas as carteiras.
    Adicionalmente, confesso que presentemente tenho muitos receios na compra de um carro novo a combustão por medo de restrições futuras de circulação em cidades (mesmo os de gasolina), e antevejo aumentos mais expressivos nos combustíveis com a desculpa de um empurrão para os eléctricos mas que na realidade serão apenas maneiras de sacar mais €€€ pelas perdas de impostos na menor venda global de combustíveis.

    • Sujeito says:

      As inovações nas baterias vão ser tantas quanto as que tens visto no mercado dos telemóveis = quase inexistente. E basta ver que isto tudo são tecnologias de baterias já de largas décadas.

      Isto é um Polo pelo preço de um Golf. E é estratégia assumida pela indústria.
      O desenvolvimento destes projectos não custa o que se pensa, muito já está desenvolvido faz anos e basta ver que tanto já existiram carros elétricos semelhantes a bem melhores preços (o povo tem memória curta), como os veículos tradicionais que pouco mudam e continuam a pedir os mesmos preços por eles, mediante a gama. Porquê? Porque é um preço especulativo completamente fictício, exatamente para criar gamas e justificar segmentações. E têm vindo a subir até. E calha mesmo bem, pois dá mais um “empurrão” para as pessoas irem para os elétricos. Até parece coincidência.

      • Daniel Lopes says:

        Os carros novos aumentam de preço como dizes, porque são carros a Gasolina e digamos que raramento ves um 1.0TSI, o que quero dizer com isso? A Malta a comprar novo a Gasolina, opta por melhores motores que os 1.0TSI que oferecem de base, isso como é obvio faz desparar o preço do carro. Era como um A3 1.6TDI, que preço base era de 27K, mas quando punhas o 2.0TDI, ja ia pos 35/40…

      • Rui Gonçalves says:

        Você esta a falar do quê ? Sabe as dimensões deste ID.3 ??? ESTE CARRO É MAIOR QUE UM GOLF !!!

  8. ze says:

    qual é a ideia de todos os carros eléctricos se parecerem com electrodomésticos?

  9. António Neves says:

    Bom dia. Para quem ainda não esqueceu, nem vai esquecer o que a VW fez ao seu carros (Dieselgate), certamente não irá comprar mais carros fabricados por estes senhores…….eu que ainda sou dono de um Skoda que está com vários problemas, devido a alternativa milagrosa que arranjaram de mexer no software do carro, com o qual me lixaram o carro todo, para não dizer as coisas de outra forma. Como não mandamos no nosso próprio País, ora quem manda é a Alemanha, e temos a Auto Europa que tem muita gente empregada, e poderiam tira-la de cá, o nosso governo não fez nada para proteger os seu cidadãos que foram enganados, fazendo com que a marca devolvesse o dinheiro do suor gasto a comprar um carro, que não é aquilo que estavam a comprar, e criando mais um cemitério automóvel. Sendo assim tanto eu, como todos os outros donos de veiculos do Grupo VW pagamos a fatura. VW nunca mais.

    • backonline says:

      Até parece que as outras marcas não foram apanhadas….

      • Sujeito says:

        Até parece que é mau tomar iniciativas. Ou estás a sugerir que se não podem boicotar todos os males, não se boicote então nenhum?

        Além disso, para quem acompanhou a história a sério, eles foram de facto os piores. Antes, durante e depois.

        • Wolfheart says:

          Troca de emails com a SIVA a solicitar testes de potencia em banco de ensaio, numa entidade mediadora de conflitos (antes e após reprogramação), com a resposta de que a marca tinha efectuado todos os teste.
          Indicação da minha parte que não acreditava nos testes da marca, pois os carros que tinha sido reprogramados antes do meu estavam com problemas.
          Recebi uma carta a ameaçar-me que se não reprogramasse o carro, o mesmo iria ter os documentos apreendidos pelo IMTT!
          Foi reprogramado e de lá para cá tem sido um martírio (falta de potencia, carro constantemente em modo de segurança, 2 radiadores de escape, regenerações constantes – faço cerca muita estrada – 160/180Km por dia – etc.) Por fim, continuo-o a aguardar a resposta à reclamação que fiz no livro de reclamações do concecionário onde foi OBRIGADO a fazer a reprogramação.

  10. tiago says:

    “Esta é a primeira oferta da gigante alemão no campo dos veículos elétricos.”

    Não é não, já existe para venda o UP eléctrico 🙂

    https://www.volkswagen.pt/pt/automoveis-novos/automovel-eletrico-vw-e-up-old.html

  11. Fábio Oliveira says:

    O planeta vão a caminho das 8 mil milhões de pessoas. É estúpido pesar que todos devemos ter direito a um carro particular. Não há recursos para tantos carros nem energia para os colocar a trabalhar.
    Os carros elétricos não são para tod@s.
    Com a condição autónoma e o carsharing talvez tod@s tenham acesso à mobilidade mas não à propriedade.

    • Sujeito says:

      Não é nada estúpido porque as mesmas pessoas que falam em 8 mil milhões de pessoas e escassez de recursos são os que estão a empurrar para os elétricos porque dizem que existe já excedente de produção elétrica suficiente para elétricos para todos.

      Ou acreditas no pacote completo ou duvidas de tudo.

      Um reparo, na atualidade também não tens propriedade com os veículos normais. O que compras é o direito de uso pessoal, é diferente de propriedade.

  12. lince ibérico says:

    Para Portugal a versão base terá o preço de € 30.500 e chegará na primavera 2020, diz-se.

  13. Miguel says:

    Dá para perceber o porque de tantos comentários negativos.
    Pois quando dizem “menos de 30 mil euros. ” esqueceram de referir que esse é o preço de lançamento na Alemanha, em Portugal com os impostos se ficar abaixo dos 35.000€ é milagre.

  14. Luis Carlos says:

    30.000 euros para quem ganha em euro e ganha de forma “confortável”, pode ser um valor bom. Mas para a nossa realidade, onde €1 = R$ 4,54, valeria R$ 136.200, fora o frete, fora os impostos, fora o emplacamento e fora a aquisição do material de carregamento. É, bem acessível mesmo. Fiquei imaginando os valores inacessíveis.

    • Filipe B says:

      Não conheço a realidade brasileira, mas o custo acessível é dito por quem viu durante anos os tesla model S a pelo menos 100.000€.
      Isso para mim é que é inacessível…
      Como digo, não conheço a situação brasileira, mas quanto custa um vw golf diesel por aí?
      Neste contexto acessível não quer dizer barato, mas sim dentro do reino da possibilidade.

  15. Wolfheart says:

    Carros do grupo VAG?
    Nem dados!!!

  16. Joao says:

    Sono motors se quiserem ser livres da edp e andar de carro ao mesmo tempo. É bom pa quem precisa de carro e não anda grandes distancias.

  17. Rui Vieira says:

    Só burros vão comprar algo vindo da VW, depois do escândalo Dieselgate.
    Quantas mentiras desta vez estão encondidas nos dados anunciados?
    Milhares de pessoas continuam a ter problemas com as suas sucatas vw devido ao Dieselgate, depois da marca ter ignorado completamennte os clientes.
    Não comprem VW, haverá imensas ofertas de outras marcas mais honestas e certamente mais baratas.

  18. Renato Farinha says:

    Este carro para empresas fica econômico, tirando o IVA fica em 24k e n tem tributação autónoma!

  19. Luís says:

    É caro. Mesmo a versão base são 30.000€, Ok. Mas o que o pessoal se esta a esquecer que é um preço sem impostos tipo ISV e outros que os carros eléctricos actualmente estão isentos. Portanto não é assim tão barato. E quando deixarem de estar isentos de impostos qual será o preço?

  20. edgar says:

    Se o preço rondar os 30mil é se é para o povo, então é para o povo alemão em que os ordenados em média são muito mais elevados do que os nossos, pagão – nos com uma perna às costas

  21. Rui Gonçalves says:

    Tanta gente preocupada com a carteira dos outros, até parece que alguém lhes pediu dinheiro emprestado para comprar este ou aquela carro. Não têm 30.000€ para dar por um carro ? AZAR O VOSSO !! Deixem mas é de ser ressabiados e ruídos de inveja !
    Não querem ? Metam na borda do prato e sigam caminho, nem sequer fazem ideia do que falam nem dos preços dos carros eléctricos em todo o lado. Acham que conseguem um carro com 330km de autonomia mais barato ? Nem lá perto !

  22. Rui says:

    Por alguma razão o Camões inventou duas palavras diferentes: chegar e existir. São palavras diferentes por alguma razão.

    Depois, só se sabe o preço da versão base, que NÃO TEM DATA PREVISTA para lançamento. Ou seja, o carro do povo vem aí DAQUI A UM ANO a preços ACIMA DE 40 MIL EUROS.

    Enfim

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.