PplWare Mobile

Portugal: Venda de carros elétricos caem a pique… saiba as razões


Pedro Pinto é Administrador do site. É licenciado em Engenharia Informática pelo Instituto Politécnico da Guarda (IPG) e obteve o grau de Mestre em Computação Móvel pela mesma Instituição. É administrador de sistemas no Centro de Informática do IPG, docente na área da tecnologia e responsável pela Academia Cisco do IPG.

Destaques PPLWARE

  1. Rui says:

    Ó diabo! E eu a pensar que era porque os tugas que gostam dos carros eléctricos não ligavam aos subsídios, mas sim ao ambiente!!!!! Afinal a carteira fala mais alto 🙂

    Tirando os subsídios e benesses, é um brinquedo caro em comparação com um carro a combustível!

    E quando pagarem IUC e tiverem tributações autónomas!?!?! Uiui

    • Nuno says:

      mesmo com os subsídios fica mais caro que um carro a combustão portanto esse argumento é para os pardais se ficasse mais barato ainda compreendia.

      E quando nao conseguires respirar e os teus filhos tiverem de andar de marcara na rua e com doenças pulmonares tal como já acontece noutros países ??? uiui

      • N'uno says:

        Comparamos alhos com bugalhos. Os eléctricos não são os salvadores do ambiente que aparentam, pelo menos enquanto dependerem das actuais baterias, nem tão-pouco todas as poluições e as tais doenças pulmonares se devem exclusivamente aos carros a combustão.

        • mlopes says:

          essa discussão é velha e é sempre inquinada de cada vez que surge.
          daí vamos aos factos: a maior parte da população concentra-se nas cidades e com tendência a crescer; a vasta maioria das doenças respiratórias ocorrem atualmente nos habitantes das cidades; os elétricos não emitem gases poluentes em andamento; logo cidades com mais elétricos são cidades com pessoas mais saudáveis!
          é simples

      • Woot! says:

        É tudo muito bonito mas vou pagar mais a pensar que vou pagar menos para depois afinal pagar o mesmo? No thanks.

        • Carlos Oliveira says:

          Vocês pensam todos como sujeitos particulares. Vejam quem mais compra estes carros… são empresas! Saem obviamente mais baratos a partir do momento em que se pode deduzir o IVA (da maior parte deles), não pagam tributações autónomas, e o custo é quase ou mesmo totalmente aceite… Para uma empresa compensa largamente trocar as frotas e “investir” neste tipo de carros.
          Para um particular sim, sai igual ou mais caro.

          • Woot! says:

            Mesmo para empresas quando houver IUC entre outros impostos (que vão haver mais cedo ou mais tarde) deixará de compensar a não ser que façam novos ajustes.

      • NMMM says:

        Mesmo com grande proveniência de fontes renováveis (Barragens, Geradores eólicos, etc), ainda há produção de energia em Portugal por centrais termoelétricas (a carvão) que polui tanto ou mais que milhares de automóveis a combustiveis fóssies… Portanto, acaba por dar mais ou menos ao mesmo em termos de poluição…
        O mal foi formatar o território como nos EUA, onde os centros habitacionais estão longe das Empresas e dos Serviços, os transportes são (delibradamente…) mal projetadose há grande dependência do carro.

        • Emanuel Barros says:

          Para compreender a diferença fazes assim. Vais andar de bicicleta atrás de um carro a diesel e de um autocarro. E depois fazes o mesmo atrás de um electrico e de um autocarro electrico. E no diz o que preferes. O mal é não começar por lado nenhum a mudança.

          • N'uno says:

            Esquece lá os carros… Poluem, é verdade, mas usa a tua analogia com as variáveis que o NMMM referiu, ou seja, vai viver ao lado de uma das centrais que ele referiu durante uns tempos e depois muda-te para a urbe, para uma rua onde passem muitos carros poluidores diariamente, e depois diz o que preferes…
            E olha que para além destas centrais tens os navios transatlânticos, as fábricas de baterias, as vaquinhas e até o pior poluidor de todos: o bicho homem e o seu plástico.

          • MiguelC says:

            A poluição existe na mesma mas é em sítios diferentes.
            A poluição dos eléctricos ocorre nas centrais eléctricas, e nas fabricas que constroem as baterias.

        • Joao says:

          Mais de 50% da nossa energia e de fontes renováveis mas mesmo que não fosse o problema não é so que os carros poluem mas também onde poluem enquanto podes ter centrais de carvão longe das cidades e produção de bateria longe das cidades os carros são poluição muito dispersa se toda a gente andasse de carros elétrico numa cidade podes ter a certeza que a cidade era muito mais limpa e lá para cascos de rolha lá se poluía com as baterias e com o carvão mas mesmo o carvão com o tempo pode se sempre mudar para 100% energia renovável

  2. Sergio J says:

    O fim do incentivo tem duas consequências no nível de vendas. No mês de abril há menos vendas porque acabou o incentivo, Mas também significa que as as pessoas andavam a comprar antes que o incentivo acabasse. Portanto não podemos comparar simplesmente de março para Abril.

  3. Joao Silva says:

    Somos os mais tesos mas os que gastamos e ostentamos mais… Gostamos de viver der aparências, e dar a entender que somos Ricos, quando não temos onde cair mortos… Pais de pessoas que não raciocina… É triste mas é a pura realidade. Vão ver desses 12 mil carros vendidos em Portugal, quantos foram pagos a pronto e quantos foram pagos ou ainda estão a ser pagos aos bochechos à verdadeira moda Portuguesa…

    • Hugo Ribeiro says:

      Concordo em absoluto.
      Então quando cometes a “loucura” de pagar a pronto, até olham para ti como se fosses algum anormal ou rico, quando o que fizeste foi simplesmente poupar.

    • BC says:

      Comentário mais ridículo! Que TU não tenhas poder de compra para um carro elétrico, é uma coisa. Meteres no mesmo saco e insultares todos os outros que podem e fazem, é simplesmente parvo! Ou tu é que és o esperto e os outros são os totós? E além do mais, não percebo qual é o problema de pagar a pronto ou a prestações. Pagar a prestações é assim tão errado? Eu se poupar, pago a pronto! Se não me chegar, pago a prestações! É para isso que elas existem!
      Isso é apenas a mania de dizer mal por dizer. O teu comentário tem 0 de construtivo. É apenas para deitar abaixo. Também deves ser daqueles que fica à janela a criticar o carro do vizinho, ou sentado no banco do jardim a criticar quem anda a passear com a típica frase “e ainda dizem que não há dinheiro”?
      Cada um sabe de si. Deixa lá a dor de cotovelo, vá.

    • Daniel Lopes says:

      Quando conseguires juntar 20mil€ para compares um carro “normal” e pagares a pronto terás toda a razao ! ou isso ou andas a receber 5k mes e consegues poupar muito por mes.
      Eu ja pensei dessa forma, mas se formos ver os factos … mais de metado dos portugueses recebem o ordenado minimo, como esperas que comprem um carro de 5k( e ja tou a ir pa preços puxados) e ainda alimentem uma familia?
      Ou es puto ou és hipócrita. escolhe.

  4. Carlos Fernandes says:

    ….demasiado caros para a carteira nacional …

  5. João M. says:

    Comprar carros eletricos apenas porque se tem “desconto” nos impostos segue a mesma lógica de que para proteger o ambiente vamos aumentar impostos e criar taxas extra. Quando um pais vive de impostos, podem chamar o que quiserem, mas “amigos” do ammbiente não é decerteza. O pior é quem cai nisto e depois vota neles…

  6. vitor says:

    cada qual compra o que quer, eu comprei diesel. já sei que vão falar da poluição, já sei que existe muitas desculpas para não comprar diesel mas também já sei que existem outras tantas a justificar que não passa tudo de tretas de embuste. de momento, para mim, não existe melhor opção que diesel, no futuro logo se verá. o meu ao contrario de muito que por ai andam deita zero fumo, já sei que as partículas é que contam, mas se o meu agora deita 85g para fora e o anterior deitava 150g acho que é critica a mais aos diesel, deviam era renovar a frota automóvel e acabar com as fezes dos animais que poluem muito mais que os diesel novos. fiquem bem.

    • Jack says:

      Existe sim melhor opção que o diesel…GPL . Fica 50% mais barato que o Diesel e não emite particulas.Portanto não concordo quando diz que não existe melhor opção que o Diesel.

    • José a. r. castelo says:

      Concordo em absoluto com as suas palavras.tambem tenho um diesel ,sempre tive carros a gasolina,e á 4 anos atrás comprei um a diesel e não tem comparação com a gasolina, poupança brutal na oficina e no custo combustível.os electricis não serão a salvação,trabalho á 20 anos no sector automóvel,e escrevam o que digo,os diesel vai subsistir muitas décadas ainda… abraço .

  7. Emanuel Barros says:

    Não é o mes de Abril que foi anormal. O de Março é que foi diferente por causa das entregas do Tesla Model 3. Agora as coisas devem ficar mais regulares.

  8. Pedro says:

    Eu encomendei um Leaf de 62kWh dia 1 de março de 2019 e só me entregam em 17 de janeiro de 2020(data prevista).
    Não vendem porque não têm para entrega!!!!!!!!

  9. Raminhos says:

    A todos aqueles que têm umas talas nos olhos e só avaliam pelo que lhes parece:
    Tinha um carro a gasoleo, sou particular. Gastava cerca de 350/400 euros por mês no minimo de combustivel. A adicionar a isso, revisoes, pneus, selo do carro, etc.
    Decidi adquirir um eletrico e ficar a pagar mensalmente 250€ (estou a poupar só na diferença de combustivel mais de 100 euros)
    Carrego quase sempre gratuitamente nos PCN (por enquanto só os PCR sao pagos)
    Quando carrego em casa, com bi-horário, fica a menos de 1€/100km
    Tenho o carro há 1 ano, e ja andei 34000km.
    Façam as contas.
    O mesmo carro a gasolina é mais barato, mas o que já poupei este ano, juntando o incentivo do estado, o meu já está ao preço do gasolina apesar de inicialmente ter sido mais caro.
    E mais se o quisesse vender, ia buscar a diferença do preço do carro a gasolina para eletrico.
    Pelo que dizer que o carro a gasolina/diesel é mais barato, e só os ricos é que compram eletricos, faziam melhor figura se se calassem.

    • N'uno says:

      Não estás a considerar o desgaste dessas baterias… A esse ritmo vão durar poucos anos e o custo de umas novas arrebenta com qualquer orçamento…

      • Raminhos says:

        Não sabemos se rebenta.
        Em primeiro ainda não há historial de troca de baterias, inclusive já fui à renault, Nissan e Volkswagen para pedir orçamentos e as oficinas não sabem.
        Em segundo lugar, quando chegar a altura da troca, as baterias já podem ter um preço completamente diferente. Elas estão a baixar muito.
        Em terceiro, por que me preocupar com isso com tantos anos de antecedência. Quando chegar a altura, quem sabe se não existe outras tecnologias?

        • N'uno says:

          As baterias terão que evoluir muitíssimo, ou então vão aumentar o seu preço proporcionalmente à escassez dos metais ditos preciosos de que necessitam. É sabido que não há reservas neste planeta suficientes para um acréscimo global dos eléctricos, por isso um eléctrico desta geração é candidato certo para um grande tombo na oficina a prazo, seja para colocar baterias novas, seja para mudar de tecnologia energética… Mas estamos sempre a falar de probabilidades, não esquecer!

        • Jack says:

          Fostes à marca errada…Vai à BMW que eles estao fartos de substituir baterias…kkkkkk

    • Tiago S. says:

      Curiosidade: qual é o teu VE e que autonomia fazes, em média?

      • Raminhos says:

        Volkswagen e-up!
        Tem feito 130-140 em média, em normalidade de condução.
        Se fizesse com muita preocupação e a andar devagarinho, faria mais.
        Se fizesse na autoestrada fazia muito menos.
        Se fizer sempre em circuito urbano faço mais.

  10. AJ says:

    Ja que se fala em electricos… Para mim, provavelmente, a tecnologia que ira iniciar a extinçao do carro electrico como o conhecemos….
    https://www.nanoflowcell.com/

    • José a. r. castelo says:

      Exactamente, já sabia desta evolução,nanoflowcell….o futuro,adeus eléctricos e outros que pensam ser a solução,mas mais vale esperar pela tecnologia certa,em vez de andarmos a gastar o que não tens só para ir atrás…eu sei que devemos mudar a nossa mobilidade,e sou a favor de um ambiente limpo,mas…não se iludam com tudo o que lhes dizem e lhes querem vender.estejam sempre atentos às novas invenções no sector automóvel e não deixem que pensem por si,temos de mudar,mas cuidados com as finanças e orçamentos das famílias,que vivem num país onde a distribuição de riqueza é brutal…cada um sabe de si ,mas por norma dar um passo maior que a perna dá sempre buraco,e dos grandes. abraço

      • N'uno says:

        Boa resposta, e boa recomendação. Neste momento investir num eléctrico é sinónimo de um custo garantidamente elevado e de um benefício que ainda está no mundo da futurologia… A nanotecnologia promete, mas ainda não deu provas.

  11. Samuel says:

    Existem certos automóveis de combustão que são um autentico atentado a saúde e ao meio ambiente. Quando passam não se pode estar perto cheiram mais mal do que 10 pocilgas. Estes automóveis deviam pagar mais imposto ou serem proibidos de circular.

  12. kuna1 says:

    Todos os “snowflakes” em PT já compraram. Vendas vão acabar.

  13. censo says:

    As vendas caíram porque começaram a ver o logro no qual tinham caído. Carros elétricos tal como são, não passam de uma moda. Só servem para quem não tem nada para fazer. De resto…sem utilidade prática.

  14. vsbento says:

    A solução futura será células de H2O e não eléctricos!

    • N'uno says:

      Só se voltarmos à máquina a vapor!… E mesmo assim, mais do que movimentar êmbolos (e rodas consequentemente) com a pressão gerada, a coisa mais facilmente iria para a geração da electricidade necessária para alimentar o motor.

  15. CB says:

    Basta ver em Portugal a população contra as minas de lítio, como ficamos é para o bem de todos ou só para o bem de alguns ?
    Para uns poderem dizer que são amigos do ambiente outros tem de sofrer.
    Deviam era pedir aos nossos governantes mais transportes públicos amigos do ambiente, isso sim é o caminho a seguir e não dizer que são amigos do ambiente só porquê tem um carro elétrico.

  16. Ptuga says:

    Compram carros eléctricos, quando a bateria necessita de ser substituída, descobrem que existem baterias que custam 7000€, é uma chatice…

    • Raminhos says:

      Quem sabe….
      Já pedi orçamento na Nissan, Renault e Volkswagen e eles não conseguem dizer, pois ainda não há historial de troca.
      Quando chegar a altura de trocar, quem sabe se não estarão mais baratas e pagas 10% disso?
      Não podemos deitar números cá para fora, só porque ouvimos alguém a dizê-los.
      E se a bateria te duram 8 anos, o dinheiro que poupas na manutenção anual, é mais do que o custo da bateria, por isso ficas sempre a ganhar.
      E atenção, a bateria tem garantia de 8 a 10 anos de carregar mais de 80 por cento.
      Depois disso continua a funcionar.
      E se calhar antes de passar esses 10 anos, já se trocou de carro

      • Ptuga says:

        Ou melhor, escreve quem não procurou … Nunca trocaram uma bateria de um carro eléctrico? Não sabem o preço? Se resposta fosse 7000€ mais iva e mão-de-obra, talvez mudasse de ideias em comprar um carro eléctrico.
        Talvez a leitura deste artigo tire algumas duvidas.
        https://www.e-konomista.pt/artigo/trocar-bateria-carro-eletrico/

        • Raminhos says:

          Como diz o título desse artigo: quando for altura de trocar será muito mais barato. Por isso não apresentem valores de agora quando a troca será daqui a muitos anos.
          E já agora, o preço também depende da capacidade da bateria.
          O meu faz por volta de 140 e tem uma bateria pequena de 18, não uma de 60 ou 70 ou mais.

          • N'uno says:

            Mais barato ou até impossível. Imagina que entretanto se descobre a derradeira solução que torna as baterias verdadeiramente obsoletas. O risco disso acontecer é tanto maior quanto mais tempo durarem as baterias, o que até é um contra-senso! 🙂

    • IonFan says:

      Tenho um carro eléctrico que faz 450kms (reais) com um ciclo da bateria. Qualquer bateria moderna faz 1500 a 2000 ciclos até descer dos 80% de retenção da carga original. Façam as contas! Serão entre 675000kms e 900000kms até perder 20% da capacidade!

      • Tiago S. says:

        qual é o teu VE?

        • IonFan says:

          Um Tesla Model 3 Long Range AWD. E não, não sou rico. Faço 120kms por dia e poupo 3000€ por ano só em gasóleo e manutenção. O que poupo paga metade da prestação. Mas esta questão do numero de ciclos aplica-se a qualquer bateria moderna. É provável que, com os meus hábitos de carga, não sejam 1500 ou 2000 ciclos, mas sim 3000 a 4000.

          • censo says:

            Poupas para pagar a prestação ? Isso é poupar ?? Estás a querer-te convencer de quê ?

          • Raminhos says:

            Resposta ao censo:Se a poupança der para pagar a prestação, já é bom. Quer dizer que não fica mais caro do que um a combustão. Em segundo, pelo menos não anda a poluir tanto o ambiente. Em terceiro, goza de uma condição silenciosa e confortável. Em quarto, se quiser vender o carro vai buscar um bom valor que compensa a diferença de preço para o mesmo carro a combustão.
            Por isso a pergunta é para ti: estás a querer convencer-te de quê?
            Não gostas não compres, agora não arranjes desculpas sem nexo.

          • N'uno says:

            Raminhos, não polui, certo, mas já poluiu e muito para ter baterias. E vai poluir mais ainda se necessitar de as trocar um dia. Quanto ao barulho, e por uma questão de segurança, vai ter obrigatoriamente ruído adicionado a baixas velocidades. E quanto ao valor de uma venda como usado, diria que o risco de depreciação é grande , até porque a tecnologia evolui todos os dias e tende a tornar obsoletas as anteriores. Qualquer carro, independentemente da tecnologia energética que use, desvaloriza imenso. Os que menos desvalorizam são os diesel, mas isso também está a mudar…

          • IonFan says:

            censo, sim é poupar. Com outro carro, além da prestação tinha que pagar o diesel. Depois de este estar pago, nem uma coisa nem outra. N’uno, e fundir 100kg de de metal para despejar no molde do motor quanta energia gasta? E todas as mudanças de óleo? E extrair, transportar e refinar combustível? Todos estes famosos “estudos” assumem que o diesel nasce na bomba e o carro na garagem, mas depois contam tudo no eléctrico. Quanto às trocas de baterias, esta conversa começa comigo a explicar que vão durar mais do que o carro…

          • N'uno says:

            IonFan, o ponto aqui é o “não poluir” dos VE. O diesel já todos sabemos que polui cada vez menos, mas polui, e não é na fusão do metal que referes. Podes alegar que usa energia, certo, mas esta não é necessariamente de origem fóssil. Para além disso, o problema da poluição da produção de baterias é diferente e mais complexa e está essencialmente relacionada com a extracção e o processamento de cobre, níquel e outras matérias primas.
            As baterias a durar mais do que o carro é algo que ainda teremos que ver. Ainda é cedo. No fim de vida, por sinal, corresponderão a uns quantos pilhões gigantes cheios para reciclagem. O custo dessa reciclagem em termos pecuniários e ambientais é algo que desconheço, mas estimo ser muito relevante também. A não reciclagem poluiria fortemente.

          • N'uno says:

            Artigo interessante: https ://observador.pt/2018/11/22/carros-eletricos-poluem-mais-na-producao-mas-compensam-mais-tarde/

            A parte do “compensam mais tarde” não passa de um de muitos cenários possíveis de evolução. Ninguém sabe como isto se vai desembrulhar…

  17. Eu says:

    Prefiro andar com o meu carrinho a diesel que já está pago e que por sinal paga um IUC relativamente baixo por ser anterior a 2007…

  18. Pedro says:

    O que leva à pergunta, qual a percentagem de pessoas que têm uma viatura com mais de 400000 km para uso particular?

    • Tiago S. says:

      Depende do carro e do tratamento/eventuais problemas. Se tiveres um Mercedes do antigamente (MB a sério), sabes que tens carro para 1M de kms, ainda que possas não os atingir na tua vida.
      Um amigo meu tem um Fiesta do século passado a gasolina, que – se ainda não morreu – já deve ter passado os 400K kms.

      É muito relativo.

      • Pedro says:

        Correto. Mas antes de chegar ao milhão já deve ter gasto algum dinheiro em revisoes algumas delas certamente mais de uns 300€.

        Por isso falei em percentagem. Não disse que não existe.
        Cada um sabe da sua carteira 🙂

  19. O Crítico says:

    Portugal é país governado por corruptos e ladrões. Explico.
    Então porque temos que continuar sustentar os corrupção da GALP e seus amigos, quando temos energia renovável, ou seja, carros eléctricos é a solução mais barata para o país, e claro mais ecológica. Mas o excesso de impostos nos carros, mais ainda em eléctricos, torna o povinho ignorante dependente de comprar o baratinho ou de segunda mão.
    Com politicos falso destes não vamos longe, muito menos com PAN que não passa de um grupo terrorista de doidos a solta.

    • IonFan says:

      Concordo com a parte da energia renovável e dos carros eléctricos serem a solução. Já a parte de terem mais impostos não é verdade. Os VE só pagam IVA e até estão isentos de IUC. São os únicos carros que compra a preços equivalentes no estrangeiro (excepto nos que têm IVA ridiculamente baixo)

  20. Tuga says:

    A Mobi.Lixo é uma fraude e os preços praticados nos PCR são um roubo.
    A quantidade de postos de carregamento é uma anedota. E a maioria estão sempre avariados. Este governo e o PR são uns lacaios da Galp e companhia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.