PplWare Mobile

Tesla aumenta remotamente a potência do Model 3 através da atualização de software


Fonte: Reddit

Vítor M.

Responsável pelo Pplware, fundou o projeto em 2005 depois de ter criado em 1993 um rascunho em papel de jornal, o que mais tarde se tornou num portal de tecnologia mundial. Da área de gestão, foi na informática que sempre fez carreira.

Destaques PPLWARE

  1. Sergio J says:

    Como ficam aqui as certificações?

  2. Asdrubal says:

    Uns actualizam a potência e autonomia com actualização de software, outros melhoram supostamente a segurança aérea também actualizações de software, também houve outros a “consertarem” os veículos pelo software para reduzir as emissões de carbono. Estamos nuns tempos em que já não é a máquina que rende,mas sim o software. 😐

  3. André Correia says:

    Que raio de novos tempos são estes??
    Antigamente tinha de se aumentar o débito por uns filtros conicos, uma “bufadeira” estes tipos estão a destruir o tunning pah!
    Imaginem o Vin Diesel no velocidade furiosa a ver se o carro tem a última actualização de software?? Não pega que raio de mundo é este …Fora Musk!
    Agora fora de brincadeiras…teoria da conspiração se isto pega moda em vez de “abrandamento” de IPhones passamos a actualizações críticas de segurança para se “aumentar ” A fiabilidade reduzindo a potência ou autonomia…honestamente não gosto do poder das empresas nos carros do futuro.

  4. jaugusto says:

    Se o carro estava com a potência bloqueada por software ou electrónicamente como diziam antigamente qual é o problema em deixar a bateria largar um bocadinho mais de sumo?

    • Renato Farinha says:

      Garantia, conforme vão testando a fiabilidade dos equipamentos vão disponibizando mais performance. Por exemplo as baterias tem mais carga do que é disponibilizada, para as perdas durante osbjs 8 anos… mesmo que perca 20% de carga, o cliente nunca vai notar

    • Rui Girão says:

      Não era bloqueada, por exemplo quando foi o Model S, fizeram o mesmo e a razão de não ter tudo no inicio era o facto do algoritmo que enviava a energia ao motor não estava totalmente aperfeiçoado, não é um caso de ter algo propositadamente castrado, mas mais o facto de ainda não terem conseguido espremer o sumo todo da laranja, como teres uma aplicação que precisa de fazer 20 processamentos para um determinado fim e simplificas para 16 usando menos CPU e menos tempo…

    • k says:

      Pode ser por uma enorme quantidade de coisas. Uma questão de segurança que agora encontrou-se maneira de melhorar de forma segura, por uma questão de desenvolvimento e pesquisa de novas tecnologia e novas maneiras de fazer as coisas, etc.

      De certeza que sabem mais agora do que quando o carro foi lançado e conseguem melhor eficiência. O que é porreiro é serem lançados para os modelos mais antigos. Podiam perfeitamente optar por fazer como outras empresas de outras valências e não disponibilizar estas melhorias para modelos anteriores, “forçando” o utilizador a considerar os novos modelos.

  5. Renato Farinha says:

    Garantia, conforme vão testando a fiabilidade dos equipamentos vão disponibizando mais performance. Por exemplo as baterias tem mais carga do que é disponibilizada, para as perdas durante osbjs 8 anos… mesmo que perca 20% de carga, o cliente nunca vai notar

  6. jppataki says:

    Update ainda não disponível na Europa

  7. Alvega says:

    Onde entra a parte de “eu comprei um carro ? ”
    Como é possível alguém ter pago por algo que na verdade nao é seu, na verdadeira acepção da palavra ?
    Que diabo, onde está a lei da protecção de dados e quejandos ?
    Se fosse eu um má língua, e podia dizer que a viatura que eu comprei e paguei por um valor exorbitante, pode ser usado como um DRONE comandado a distancia sabe-se lá com que intenções e sob as ordens e orientações de quem.

    • jppataki says:

      Quando compras terra só compras o direito de superfície, quando compras um apartamento apenas o direito a habitá-lo, quando compraste o telefone foi só para usares um serviço que não é teu.
      Isso da posse é “overrated”

      • Hugo Nabais says:

        Quando compras um apartamento apenas compras o direito a habitá-lo??
        Quando se compra um telemóvel é só para usar um serviço??
        Tens uma visão, no mínimo limitada.
        Segundo a lei ao comprares um apartamento tornas-te o proprietário de todos os bens que lá existam, por exemplo candeeiros, torneiras etc, portanto posse.
        Há quem compre um apartamento para alugar.
        E há quen compre para guardar a posse e vender mais tarde com obtenção de lucro.
        Já comprei um telemóvel para dar a uma filha minha, não para usar serviço mas apenas por posse, para ela brincar e jogar.
        A posse não é de todo “overrated”

        • jpp says:

          Experimenta não pagares IMI/condóminio todos os anos/meses e vais ver a posse do apartamento que por curiosidade não inclui o recheio.
          Quanto ao telemóvel tenho um gaveta deles… só que não são telemóveis sem serviço pois não servem para a função.
          Eu tenho apartamentos alugados, é meramente uma gestão de capital/fundos/rentabilidades, é verdade que não os habito, mas confiro a quem me paga mensalmente o direito de os habitar.

          • Hugo Nabais says:

            Ter que pagar para manter uma posse, como uma casa ou um carro não invalida a posse. No limite terás que vender a posse para pagar as dividas de manutenção ou impostos.
            E ser proprietário de uma casa/apartamento não inclui recheio, pois não, então quando compras uma casa não são da tua posse os canos, as paredes, as torneiras, as tomadas, as janelas, os estores, etc etc. pois não, são do vizinho…

            “Quanto ao telemóvel tenho um gaveta deles… só que não são telemóveis sem serviço pois não servem para a função.”
            Há quem tenha telemóveis na sua posse apenas para usar para brincar, exemplo: apenas jogar apps para uma criança!
            E lá por teres muitos telemóveis na gaveta foi uma opção tua, onde para mim, geriste mal as tuas posses, eu nunca fico com equipamentos na gaveta pois quando mudo de telemóvel vendo em sites de usados/a amigos/ou familiares e valorizo a minha posse recuperando parte do dinheiro investido.
            Mais uma vez: posse.

            E não respondeste às pessoas que compram para, ou fazer obras ou para esperar por melhor altura para vender o imóvel a melhor preço.
            É pura POSSE!

            Se para ti não te interessa ter posse, é uma coisa, se para ti e para muita gente há várias coisas que já vale a pena adquirir sem posse, como adquirir um automóvel em leasing, ou alugar casa, é algo válido também.

            É claro que não é só ter posse que é interessante, e cada vez há mais coisas em que é interessante adquirir sem posse, até o software é cada vez mais adquirido sem posse, através de licenças mensais ou anuais.

            Agora que ainda existe posse e que é interessante em muitos casos para muita gente, não tenhas dúvidas.

      • LR says:

        Desculpe, agora fiquei confuso com o que refere como Dureito de Superfície. Pode desenvolver, por favor? Obrigado

        • Dani says:

          É fácil, compra a terra mas tem de continuar a pagar impostos para a manter. Se deixar de os pagar IMI ficam-lhe com os imóveis. Logo, não é verdadeiramente seu…

        • jpp says:

          Compra o uso da superficie condicionado ao pagamento de impostos e taxas… ou julga que é sua a parcela até ao centro da terra? Nem pensar nisso.
          O Estado pode concessionar uma exploração mineira ou de petróleo que fica por baixo do seu terreno ou casa sem lhe dar cavaco!

          • LR says:

            Bem, mas isso aplica-se a tudo, certo? Mesmo que não tenha qualquer bem, móvel ou imóvel, em seu nome, tem sempre que pagar impostos, certo? Obviamente que quando compra uma parcela de terreno, não o compra até ao núcleo do planeta. Agora, sabia que para fazerem seja o que for no seu subsolo, têm que ter a sua autorização para tal? Claro que se não a conceder, o estado tem sempre outras ferramentas ao dispor para o obrigar, mas isso são outros contos. E, para terminar, o temo Direito de Superfície tem um quadro legal. É quando o estado, lhe concede o direito de utilização de uma parcela de terreno por um determinado número de anos, podendo esse direito ser renovado ou não. Há muitos prédio em Lisboa, por exemplo, construídos em terrenos da CML, a qual cedeu o Direito de Superfície por x anos (conheço alguns casos, com prédios de cooperativas, cujo direito de superfície foi cedido por 70 anos. Ao fim desse tempo, a CML, como proprietária, pode revogar o Direito de Superfície ou renova-lo, o que acontece (quase) sempre. E se comprar um apartamento num desses prédios, na caderneta predial consta se é Direito de Superfície ou Propriedade Plena. Mas, obviamente, em qualquer dos casos há obrigatoriedade de impostos, como em tudo.

    • Toni da Adega says:

      Portanto és completamente contra toda e qualquer actualização de software de qualquer equipamento electronico.

    • Louro says:

      Ainda vives no mundo em que tens posse das coisas?

      Tu compras o direito de usar as coisas, tao simples quanto isso…

      Compras uma casa, estás a comprar o direito de a habitar e fazer “o que quiseres com ela”, compras um carro exactamente o mesmo… e por aí fora…

      Na verdade nada é teu, no dia em que morreres vais levar o carro contigo para a cova?

  8. Mambo Cruz says:

    “Referiu a Tesla na nossa de lançamento”
    “velocidade máquina esta será agora”

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.