Quantcast
PplWare Mobile

Tesla criou bateria que pode ser usada por mais de 1 milhão de quilómetros

                                    
                                

Este artigo tem mais de um ano


Autor: Pedro Simões


  1. Dav says:

    E continuam a insistir no lítio…

    • Tiago S. says:

      não é o elemento mais “católico”, mas qual a alternativa disponível em massa e que seja financeiramente viável?

      • Eduardo Serra says:

        A alternativa neste momento, é capaz de ser o grafeno. Um material, que quando usado numa bateria, fica 40% mais eficiente, e carrega um telemóvel em apenas 7 ou 8 min. É um material bom condutor de eletricidade e calor. E também bastante compacto e barato.

        • Milhais says:

          O grafeno será, no futuro a alternativa. Para já nao consegues produzir grafeno a quantidades industriais. Mas de resto concordo.

        • TugAzeiteiro says:

          O Grafeno ainda não é alternativa porque não conseguem controlar a dilatação do material devido ao aquecimento gerado pelo carregamento. Estamos perto de encontrar a solução… mas ainda não chegámos lá, principalmente para baterias de carros!

        • someone says:

          Mas o grafeno não substitui o lítio. Não tem o mesmo papel que o lítio nas baterias. Eles são usados em conjunto. As baterias continuam a ser de lítio, mas com uma estrutura (de grafeno) que as torna mais eficientes e melhores.

  2. Zé Duarte says:

    Eu por acaso inventei umas baterias que duram 40 anos. Quando virem que nem duram metade já eu estou bem longe com o dinheiro dos investidores.

  3. paulo says:

    todos os dias a nova (tecnologia revolucionaria) de baterias que aparece mas na pratica nao se ve nada!

  4. falcaobranco says:

    Uma bateria durar 20 anos? Não é viavel a nivel do mercado automovel… metade desse valor ainda acredito, agora 20 anos…não pode ser… senão as marcas não geram lucros…

  5. Carlos says:

    Muitos parabéns a todos os participantes nos comentários! assim gosto de ler! na maioria do casos é “bota abaixo” e sem um minimo de conhecimento…

  6. Luis Fonseca says:

    O que me preocupa são os robots taxis, já o governo português não gostava que seres humanos conduziam veículos para ganhar dinheiro (pela uber) agora no futuro vamos ter apenas alguns investidores de máquinas autónomas que vão recolher o salário dos condutores ou trabalhadores tendo apenas eles o lucro. O futuro vai ser complicado vai se não for estabelecido um justo equilíbrio dos recursos financeiros. Pela questão das baterias, devido à ganância em jogo, a motivação vai ser grande para conseguir em atingir melhor qualidade e capacidades. Foi o caso dos smartphone que permitiram vários avanços espetaculares, na qualidade dos écrans, das baterias, dos processadores, memórias, câmaras, GPS e outros. A motivação de pessoas como o Elon Musk não é a mesma dos nossos governantes que têm os seus salários oferecidos pelo povo e só pensa em criar limitações. Nota que o Elon musk já permitiu relançar o programa espacial nos EUA pelo que a NASA se estava tornando ausente pois controlada pelo estado.

  7. Helio says:

    “As baterias mantidas a 20 graus” , como em condiçoes normais coseguem manter a 20 graus as baterias num carro , na antartida talvez…

  8. Adriano says:

    Por tudo que já li e reli acredito na futura evolução do grafeno, assim que conseguirem os avanços necessários pra produção em escala industria essas baterias serão uma verdadeira revolução em vários setores.

  9. Adriano says:

    Se estas baterias necessitam uma forte refrigeração para não degradar então como um todo sua eficiência é baixa pois precisa de energia para sí própria para ter boa durabilidade. Voces me entendem?
    Em outras palavras, elas irão gastar energia para durar.
    Outra questão, se o sistema de refrigeração falhar, elas podem entrar em combustão espontânea?
    Ainda acredito mais no futuro de Grafeno, onde este futuro está chegando (batendo) as nossas portas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.