PplWare Mobile

11 de Setembro – 18 anos depois e o papel de um Presidente


Gestora de conteúdo e de redes sociais do Pplware. Mestre em Economia, foi o fascínio pelo universo da tecnologia e da comunicação que falou mais alto.
Artigo escrito por Tomás Santiago para o Pplware

Destaques PPLWARE

  1. censo says:

    O artigo deixa entender que o terrorismo apareceu no 11 de setembro. Como é óbvio e infelizmente, o terrorismo faz parte da história com origens conhecidas desde a Grécia antiga. O 11 de Setembro é marcante pela sua dimensão e espetacularidade. Como espécie, continuamos a construir sociedades que o fomentam e não me parece que alguma vez isso se inverta.

    • Vítor M. says:

      No 11 de setembro apareceu uma nova forme de terrorismo. Foi a partir desse dia que o mundo mudou muito. É essa a mensagem implícita nesta pequena lembrança sobre o 11 de setembro. Mas foi apenas um capítulo do terrorismo sim.

    • Wishmaster says:

      Sim, o terrorismo há muito que existe.

      A questão é que este acto criou um paradigma novo, completamente diferente daquele que vigorava até então.
      A grande questão é: quem o criou e porquê.
      Obviamente que a resposta não é Osama Bin Laden.
      Se analisarmos cuidadosamente todo o cenário geopolítico e intervenções bélicas, facilmente se percebe que entrámos num paradigma de “criação” de terror por forma a legitimar intervenções militares. Criando-se a ideia de caos, terror, ameaça à segurança das famílias, o povo nunca contestará intervenções militares noutros países.
      O que é necessário é alimentar o terror nas consciências. Quando estes níveis de terror começam a baixar, há que estimular os níveis da consciência colectiva (podemos fazer um ponto de comparação com um fumador. Fuma um cigarro, a nicotina como estimulante que é e dada a indução de dopamina, causa sensação de bem-estar, que vai diminuindo com o passar do tempo…sendo necessário elevar os níveis com outro cigarro). Se repararmos – e é isto que os comentadores dos canais portugueses não dizem – de tempos a tempos lá vem um acto terrorista de maior dimensão. Tivemos o 9/11, Londres e Madrid, todos menos espaçados.
      Depois, vão sucedendo conforme é necessário.
      Isto não é compatível com o que uma organização terrorista (com várias células, gigante, segundo eles dizem) poderia fazer……E é nestas pequenas incoerências e contradições que se pode desconfiar que se tratam de manobras orquestradas.
      Mais, a dimensão dos ataques terroristas que temos vindo a assistir também não é verosímil e não é compatível com uma grande organização terrorista. O que foi necessário fazer foi criar um “grande evento terrorista” – o 9/11 – e dar alguma continuidade à coisa, caso contrário, tudo cairia no esquecimento.
      Se atentarmos a formas de terrorismo próprias de uma grande organização terrorista, logo percebemos que poderia causar ataques devastadores e sincronizados, não apenas uma bombinha no metro aqui e acolá, um camião desgovernado, etc…isso são fundamentalistas que agem sozinhos, não uma organização! Uma organização poderia facilmente causar a falência de infra-estruturas cruciais ao funcionamento da sociedade, energia eléctrica, informática, abastecimento de combustíveis, pipelines, cabos de telecomunicações. Quando muito, se é para colocar bombas, continuam a existir locais e eventos onde se aglomeram milhares e milhares de pessoas, naturalmente seriam o local perfeito para um ataque terrorista.
      Mas não é assim que vem sucedendo. Isto porque, quem faz isto quer o menor número de baixas civis, mas daí retirar o efeito de medo e caos na mesma.

    • gui says:

      O terrorismo moderno foi inventado e é alimentado e dirigido pelos Estados Unidos, para justificar suas guerras e invasões aleatórias em áreas de seus interesses estratégicos;

  2. João M says:

    O que aconteceu em New York mudou a forma como a nossa sociedade vivia o terrorismo. Até À data o terrorismo eram coisas que aconteciam “lá longe” nas terras dos árabes e, por isso, menosprezado. Ataques terroristas na europa ou EUA eram algo muito pequeno ou resultado de grupos internos (como o IRA ou ETA ). Com o acontecimento do 11 de Setembro o mundo mudou porque esses ataques “lá longe” onde morriam, e ainda morrem milhares por dia, agora aconteceu perto de casa onde se achava que era seguro. Terrorismo acontece ainda muito e por todo o mundo mas, é longe de casa.
    No entanto, a malta precisa sempre de “grande acontecimentos” para se unir e começar a pensar em algo – o 11 de Setembro foi um desses acontecimentos.

  3. BlackFerdyPT says:

    O maior e mais espectacular “ataque de bandeira falsa” da História recente, é o que foi…

    “19 homens afiliados à al-Qaeda levaram a cabo o maior atentado terrorista da história.”

    Mentira. Pelo menos 6 dos supostos autores dos atentados foram descobertos vivos, nas duas semanas que se seguiram aos atentados. E, o FBI nunca corrigiu a lista que tinha apresentado.

    Sabem como é que um dos supostos terroristas foi identificado no próprio dia dos ataques? Através de um passaporte que foi encontrado numa das ruas de Nova Iorque – o qual não estava sequer danificado (e que nos querem convencer de que saltou de um dos aviões).

    E, há tanta – mas *tanta* – coisa mais que pode ser dita sobre estes atentados, que não bate certo…

    Mas, se querem uma verdadeira e boa descrição dos mesmos, procurem pelo documentário “Loose Change (2nd Edition)” que foi exibido pela RTP.

    “Desde círculos vizinhos ao Palazzo Chigi, centro nevrálgico da direcção dos serviços secretos italianos, faz-se notar que a não autenticidade do vídeo é testemunhada pelo facto de Osama bin Laden ter nele ‘confessado’ que a al-Qaeda foi a autora do atentado de 11 de Setembro às duas torres em Nova Iorque, quando todos os círculos democráticos da América e da Europa, com o centro-esquerda italiano na linha da frente, sabem agora bem que o desastroso atentado foi planeado e executado pela CIA americana e pela Mossad com a ajuda do mundo sionista para colocar sob acusação os países árabes e para induzir as potências ocidentais a intervir no Iraque e no Afeganistão.”
    — Francesco Cossiga, ex-Presidente da República italiana, ao jornal “Corriere della Sera” a 30 de Novembro de 2007

    • BlackFerdyPT says:

      Se quiserem saber que história é esta de, por exemplo, em Itália também toda a gente politicamente consciente saber que a história oficial destes atentados é mentira, podem também procurar pelo muito bom documentário “Zero: An Investigation Into 9/11”.

      Até o actual Presidente dos EUA, Donald Trump, disse, no próprio dia dos atentados, que estes não podiam ter ocorrido tal como era descrito: https://www.youtube.com/watch?v=PcKlPhFIE7w

      • Fixo says:

        Não te canses.
        Francesco Cossiga disse isso (depois de falar de uma notícia sobre uma suposta ameaça da El Qaeda a Berlusconi) e o “Corriere della Sera” publicou.
        Os da teoria da conspiração apresentaram isso como prova incontestável.
        Mas diz-se na notícia que “todos os círculos democráticos da América e da Europa, com o centro-esquerda italiano na linha da frente, sabem agora bem que o desastroso atentado foi planeado e executado pela CIA americana e pela Mossad”.
        É muitos gente! Quem é que corroborou o desvario de Cossiga”.

    • AlexX says:

      Dimitri Khalezov foi muito mais longe que a aclamada Judy Wood sobre o que realmente ali aconteceu. E mesmo assim nem ele disse tudo…
      Muito a propósito Bush ficar a ouvir My Pet Goat, um título que para ele já diz muito.

  4. AL-TINO says:

    wtc7 never forget

  5. SANDOKAN 1513 says:

    Foi um acontecimento devastador,não só para os Estados Unidos da América,como para toda a humanidade. 🙁

  6. V3rm3 says:

    E este artigo está relacionado com tecnologia de que forma??

  7. Miguel says:

    Como engenheiro parece-me impossível que um avião que embata no 100º andar de um edificio consiga criar uma propagação de incêndios e explosões até ao R/C de um edificio gigante de concreto, as chamas e o ar quente vão para cima e não para baixo.

    Nada neste 11 de Setembro faz sentido e muito menos chamar isso um grande ato de terrorismo numa mini-guerra/ataque em que só morreram 3.000 pessoas. 3.000 pessoas não é nada comparado com qualquer conflito. por exemplo com os milhões que morreram no afeganistão ou no iraque ou na siria.

    • Hugo says:

      Obviamente que os documentários visam mostrar/provar um ponto de vista, mas neste caso a “teoria da conspiração” tem-se mostrado mais credível que o relatório oficial.

    • Louro says:

      Devias de ver as várias imagens de vários angulos, mostram perfeitamente o que se passou.

      Nao houveram explusoes até ao RC, houveram explusoes nos andares em que os avioes embateram, o que colapsou a estrotura naquela zona e por conseguencia o resto da estrotura dos edificios.

      Existem dezenas de documentários que explicam isso e explicam perfeitamente o que se passou ali,

      • Hugo says:

        Existem registos de voz dos bombeiros no hall de entrada a dizerem que ouvem explosões no corredor mas não sabem do que se trata.
        Também existem peritos em demolições a dar a cara e afirmar que aquilo não só foi uma demolição controlada como foi muito bem executada.

      • Miguel says:

        Explusões é no futebol 🙂

        Acho que querias dizer explosões… 🙂

        Já vi várias imagens, videos e documentários e:
        – sabendo os materiais que um avião é feito (extremamente leves e frágeis) comparado com o material que é feito um prédio com mais de 100 andares… e vendo o tamanho de um e de outro não consigo perceber simplesmente como é que a parte de baixo do prédio pode ir abaixo completamente.

        E ainda mais aquelas explosões todas seriam com base na gasolina do avião ? nada faz sentido na verdade.

        • BlackFerdyPT says:

          As torres foram obviamente demolidas, após os ataques. E, a provar que tal demolição já estava até planeada antecipadamente, há imagens da BBC a noticiar o colapso da Torre 7 (a que não foi atingida por qualquer avião) 20 minutos antes desta efectivamente cair.

          Mas, a demolição das torres não ocorreu da maneira que a maior parte dos investigadores amadores destes ataques pensam…

          Existe uma lei em Nova Iorque que proíbe a construção de arranha-céus sem que se tenha previamente uma maneira de demolir tais arranha-céus, quando tais edifícios se tornarem obsoletos (o que o World Trade Center até estava parcialmente, por ter sido construído com amianto, que era inviável estar a retirar).

          E, dados o tamanho e a localização das torres do WTC, seria muito difícil que a maneira de as demolir fossem as tradicionais explosões – pois, estas causam sempre projecções em seu redor.

          Como tal, a maneira que havia de demolir as torres do WTC, era através de “mini bombas nucleares” (que foram montadas na base das mesmas, aquando da sua construção) que fizessem as mesmas desintegrar-se com as fortes ondas de choque direccionadas que fossem causadas.

          Dado o quão “sensível” é esta informação, obviamente que a mesma não é de domínio público. Mas, houve um ex-oficial dos “serviços secretos nucleares” soviéticos que produziu um vídeo (e escreveu também um livro) onde explica como foram demolidas as torres. O nome dele é Dimitri Khalezov. E, apesar da constante censura da sua apresentação (de mais de 4 horas) no YouTube, tem havido sempre alguém que consegue recarregar o seu vídeo.

          (Sabe o que quer dizer “ground zero”? É o nome dado ao local de detonação de uma explosão nuclear.)

  8. O pirata says:

    “O dia 11 de setembro de 2001 será lembrado para sempre como um dos dias mais negros da história. Em apenas algumas horas todos fomos capazes de testemunhar o horror que o ódio e a crueldade humana são capazes de gerar.”

    Ao ler esse paragrafo pensei que estavamos a falar das 2 bombas atomicas que mataram 300mil pessoas a grande maioria civis.

  9. Mariano says:

    o maior terrorista do mundo são os Estados Unidos. Praticam terrorismo no médio oriente e terrorismo psicológico mesmo com os seus parceiros. Quem não fizer o que eles querem vai parar na lista negra deles.

  10. Guilherme Lino says:

    E os milhões que morreram no Iraque, e outros países, que nada tiveram a ver com o ataque. Devido à invasão terrorista dos EUA. E que depois acabou por dar origem ao ISIS.

    • Amilcar Alho says:

      Essa é que é uma boa questão…

    • Luis says:

      Pois, os EUA e as suas tropas dizimam povos e famílias inocentes todos os dias mesmo antes do 11 de Setembro até ao dia de hoje e ninguém quer saber.

      • Wishmaster says:

        Exactamente… Dizem-se os polícias do mundo, mas são os terroristas do mundo…guerras económicas, ataques informáticos, homicídios, genocídios, etc….o imperialismo americano é feroz e desumano!

        Vamos assistir a uma mudança muito relevante, mas ainda vai levar algum tempo.
        Vão acabar por perder a hegemonia mundial, caso a China e Rússia continuem neste caminho.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.