PplWare Mobile

Portugal: Hidrogénio no sector dos transportes em 2050


Pedro Pinto é Administrador do site. É licenciado em Engenharia Informática pelo Instituto Politécnico da Guarda (IPG) e obteve o grau de Mestre em Computação Móvel pela mesma Instituição. É administrador de sistemas no Centro de Informática do IPG, docente na área da tecnologia e responsável pela Academia Cisco do IPG.

Destaques PPLWARE

  1. ZéDoTorresmo says:

    Isto sim concordo , uma maneira inteligente de manter o génese do tipo mercados dos combustíveis fosseis , assim vai continuar a beneficiar atual economia capitalista americana baseada na subida e descida dos combustíveis , ao contrario da economia das baterias onde qualquer um pode capturar energia da natureza e vender-la seria uma economia do tipo capitalismo da esquerda seria um caos económico , o atual sistema é bom para os meus interesses .

    • sherek says:

      sabe como se produz o hidrogénio ? não sabe, já vi pelo seu comentário , leu as primeiras linhas da noticia? (Portugal vai ter fabrica gigante de hidrogénio ! informe-se, cultive-se, aprenda, e acima de tudo aprenda a ter ideias suas, não utilize ideias de outros que só sabem envenenar a sociedade, para não dizer asneiras, hidrogénio qualquer pessoa o pode produzir em casa

    • Miguel says:

      Para fazer Hidrogénio praticamente só precisas de electricidade e água…

      • Filipe Coelho says:

        Para um carro elétrico só precisas de eletricidade…

        • Miguel says:

          sim é verdade, mas os eléctricos precisam de baterias que têm pouco alcance e demoram horas a carregar.

          os de hidrogénio por outro lado “enches” o depósito normalmente em 5 min (tipo como é agora o de gasolina) e dura mais uns kilómetros, vai dai a vantagem

          • Filipe Coelho says:

            Os elétricos não demoram necessariamente horas a carregar. Os Supercarregadores V3 carregam a 1000km/h, para uma bateria de 500km são 30 minutos (sim, bem mais que 5, mas bem menos que “horas”).

            Também têm a vantagem de poderem ser carregados em casa, a tarifas muito baixas, sendo que embora demore mais que 5 minutos, é tempo que não se utilizaria o carro (por exemplo, durante a noite), e isso é uma grande vantagem. Porque salvo grandes viagens (leia-se mais que 400km num dia) nunca é preciso estar à espera que o carro carregue, enquanto que todos os outros tipos necessitam que te desloques às bombas, abasteças, pagues (e isto por vezes demora mais que 5 minutos dependendo das filas). Para além disso, há combustíveis mais caros, mais baratos, mais ou menos aditivados, mais ou menos limpos, ou menos a eletricidade que chega à ficha é sempre igual e a um preço pouco flutuante.

          • Filipe Coelho says:

            Já agora, relativamente a ter pouco alcance, os Model 3 têm autonomia de 500+km, o Model S vai vir com autonomia de 1000km. Não são muitos carros a combustão que fazem 500km com um só depósito, por isso não considero que para o nosso país seja pouco alcance. Relativamente ao hidrogénio não sei para que distância daria, mas o facto de o hidrogénio explodir em vez de arder assusta-me.

  2. Samuel Carreira says:

    O nome da associacao diz tudo (“para a PROMOCAO”). E normal estarem tao optimistas da adocao desta tecnologia pelo mercado quando nao ha nada consensual sobre o mesmo.
    Os veiculos a hidrogenio tem tantos ou mais problemas associados comparados com veiculos eletricos a baterias (alias, existem mais entraves, caso contrario andavam a circular nas estradas mais veiculos a hidrogenio).

  3. Fulano says:

    Excelente!!! Já há muito tempo que afirmo e tenho a certeza absoluta que o Hidrogenio será o combustível do futuro. Isto se entretanto não aparecer uma nova tecnologia que faça o uso de hidrogenio obsoleto, visto que carros tipo Tesla têm obviamente os dias contados.

  4. Irónico says:

    Mais depressa me vêm a andar de comboio do que sentado dentro de um carro armadilhado ou em filas de transito à espera que o tempo do relógio acabe.

  5. BlackFerdyPT says:

    Então, mas o vapor de água (produzido na combustão do hidrogénio) também não contribui (e muito) para o suposto “efeito de estufa”? (https://www.theguardian.com/environment/2011/jan/28/water-vapour-greenhouse-gas) E, se assim é, como pode então o hidrogénio ser descrito como um “gás verde” – e ser até recomendado o seu uso? Não é por causa do suposto “aquecimento global” que irá o hidrogénio ser adoptado? Ups. Até parece que estas histórias ambientalistas são mentiras e não assentam em ciência real…

    • Redin says:

      See é que eu percebo alguma coisa disto o efeito de estufa sempre existiu no planeta. Aquele que será provocado pelo valor de água é benéfico para a natureza pois cria um balanço natural nos ciclos de temperatura. Já o provocado pelo CO2 estabelece-se fixo e é prejudicial. Nem sei porque isto será uma preocupação. Retirem o CO2 da equação e tudo correr bem mas já não se pode dizer do valor de água.
      Haja bom senso.

      • BlackFerdyPT says:

        Ainda que, a fazer fé no que dizem os média de massas mentirosos, o vapor de água cause um suposto efeito de estufa de curta duração, o que a *contínua* maior emissão deste gás para a atmosfera provocará é então um *contínuo* (i.e. também “fixo”) maior efeito de estufa… Não bate certo com a suposta preocupação ambientalista. (Aliás, entre outras coisas, a explicação para o próprio dito “efeito de estufa” não bate certo, tal como explicam alguns cientistas honestos – e o fez recentemente o Prof. de Climatologia Ricardo Felício, no próprio Senado Federal brasileiro.)

        • sherek says:

          bom quando está em casa a coser umas batas para o almoço o melhor é coze-las sem agua porque o vapor produzido pela cozedura das mesmas pode fazer um efeito de estufa na sua casa e você morrer de insulação, ó homem instrua-se não diga asneiras

    • Fernando Ventura says:

      se vai ter menos Co2 a sair para a atmosfera o efeito estufa da agua volta +/- a normalizar
      ou pensa que a evaporação da agua é só do tempo do Facebook ?

    • oscar says:

      O vapor de agua emitido pelo escape dum carro de celula de hidrogenio em contacto com o ar transforma~se em água se tiver um copo pode beber á agua pura.

  6. Filipe Coelho says:

    Ou menos vamos ter fogo de artifício sem ser no ano novo

  7. João says:

    Desde que não venham fazer minas de hidrogénio em Portugal

  8. toze says:

    2050?? Já morremos todos afogados até lá…

  9. Fiu says:

    Nem sabem o que vai acontecer amanhã quanto mais em 2050. Porque não fazer previsões para 3099? Assim podemos todos inventar artigos sem correr o risco de alguém se lembrar se foi verdade ou não.

  10. sherek says:

    os comentários que li deixa ver o tipo de instrução que o nosso povo tem a começar pelos postadores que aqui escrevem, haja paciência para tanta ediotice

  11. Ruy Acquaviva says:

    Qual seria a fonte de energia para produzir o hidrogênio? E qual método será utilizado para essa produção?

    • Vítor M. says:

      Seguramente será a grande produção de energia hídrica. O método produtivo é trazido pela tal empresa holandesa. Este consórcio poderá de facto mudar o paradigma se conseguir hidrogénio a uma baixo custo.

      • oscar says:

        O método produtivo consiste na hidrólise da água através de energia elétrica produzida por fontes alternativas solar eólico ou hídrico desdobra a água H2O em hidrogénio e oxigénio .Este processo sem recurso a energias fosseis da origem os hidrogénio verde.
        Para vosso conhecimento e instrução dos mais ignorantes este processo é 100 / amigo do ambiente e assegura a nossa independência energética.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.