Quantcast
PplWare Mobile

Nova realidade! Mais de metade dos condutores carregam o híbrido ou elétrico em casa

                                    
                                

Autor: Pedro Simões


  1. _RJCA_ says:

    O pessoal que mora em prédios sem garagens em que o unico local para estacionar o carro ao pé de casa como fazem para carregar os seus VEs?

    • Psiu says:

      Monta o estendal pela janela

    • Grunho says:

      Atira a extensão pela varanda.

    • FilipeB says:

      Isso é um problema que os condomínios têm de resolver, não podem esperar que outros o façam.
      Sempre que possível podem-se criar postos de carregamento apenas disponíveis para os moradores (cartões RFID ou numa app), ou outras soluções dependendo da área envolvente.
      Não se pode ser fundamentalista nestas coisas, pois também não existem garantias de lugares de estacionamento público para todos por exemplo. Vão sempre existir mais vantagens para quem tem garagens e/ou vivenda/moradia, também é por isso que são mais caras.
      E é claro que vão existir custos envolvidos, mas também houve quando apareceu o gás natural, a fibra, etc..

      • Psiu says:

        Nos condomínios sem garagens/lugares de estacionamento privados?
        Carregadores na via pública só acessíveis aos moradores?
        Como assim?

        • Fusion says:

          Mais uma fantasia dos sonhadores do elétrico, que devem viver num pedestal e não devem saber como é a vida do average Joe

          • FilipeB says:

            Vão sempre existir situações onde não vai ser possível. Querer resolver tudo para todos de igual forma é ser ingénuo, propor soluções imperfeitas e reconhecer dificuldades não é fantasiar.
            Querem falar com a malta do interior (e não só do interior para ser justo) sobre ligações banda larga? gás natural? Rede 5G? Também são fantasias? Ou temos de reconhecer que apenas vai demorar até chegar para (quase) todos?
            A questão para mim é perceber que existem soluções para quem vive num apartamento. Não para todos, não de borla, mas existem algumas disponíveis.
            E se alguns quarteirões se organizarem e fazerem uma área de carregamento apenas para residentes com preços sem margens e taxas (apenas a eletricidade)? Não é impossível.
            Eu hoje uso um carregador no escritório apenas disponível para trabalhadores. Só liga/carrega com cartão ou app autenticada. Talvez extender o conceito para um grupo de moradores.
            Não fazer nada, não propor nada, apenas mandar para o ar as fantasias dos elétricos acho preguiçoso e inútil.

          • Mr. Y says:

            O Average Joe não é obrigado a comprar carros eléctricos pois os que são a combustão ainda vão andar umas décadas por aí.

            Por outro lado, achas mesmo que a rede de abastecimento não se vai adaptar a isso? As próprias gasolineiras também irão vender electricidade.

          • RC says:

            Quando vão ao super, quando vão ao trabalho, centros comerciais, e até postos de abastecimento.

            Mas o que nao costuma faltar por aqui são os enviesados a tentar destorcer uma realidade, como se pertencessem a um lobby como sempre o conhecemos.

          • Fusion says:

            @FilipeB
            “Querer resolver tudo para todos de igual forma é ser ingénuo, propor soluções imperfeitas e reconhecer dificuldades não é fantasiar.”

            Neste ponto concordo plenamente contigo, no entanto quando as obrigações abrangem toda a gente independentemente das possibilidades em períodos pornográficos nisso já acho errado!

            Obvio que temos que deixar o térmico e passar para elétrico ou outra tecnologia qualquer, no entanto essas coisas têm que ser feitas com cabeça e não dizer “Bem malta para 2030 acabaram os carros a combustível”, é preciso tempo para implementar coisas, e como sabes os portugueses não lá muito dinheiro para inventar.

            Quanto ao resto em relação ao interior do pais:

            ligações banda larga -> não é critico, e tem sempre a internet do trabalho se for o caso

            gás natural -> temos bilhas de gás

            Rede 5G -> 3G e 4G chegam perfeitamente para 90% das necessidades e seja como for ninguém baniu os telemóveis 2g ate aos 4g

            … sim estas coisas vão demorar, mas não são essenciais para o dia a dia, pois existem alternativas viáveis.

            Quantos aos carros, é um bem necessário no interior do pais onde não existem transportes. Agora podes dizer, ah mas podes comprar em segunda mão. Certo! Até que as camaras municipais comecem a bloquear os acessos do carros a combustão como já fazem muitas cidades.

            A eletrificação e a passagem para transportes verdes é essencial e necessária, mas não é assim como a Europa quer fazer.

          • RC says:

            A Europa começou esta transição há 30 anos, e planeia a completa transição em pelo menos, repito, pelo menos mais 30 anos.

            Está a ser feita sem cabeça ? onde tem problemas agora ?

        • Manuel da Rocha says:

          Como os carregadores com cartão.
          O condomínio emite 1 cartão, por apartamento, que desbloqueia o carregador. É um dos serviços possíveis em qualquer carregador. Claro que tem custos acrescidos e pode obrigar a subscrição de serviços externos, mensais, para além do pagamento do cartão, caso seja incluído o uso de apps de telemóveis, que pode passar os 650 euros mensais.

          • RC says:

            Pode ? Onde? É mais uma mentira sua.

            Desde quando os condomínios precisam de pagar esses serviços ?

            Os cartões sao NFC, não têm qualquer mensalidade.

            Mas enfim. Deve pertencer à OPEC para andar sempre a inventar e a arranjar mentiras.

      • _RJCA_ says:

        Onde eu moro a praceta é publica. Deveriam os 4 condominios (4 prédios) juntarem-se e pedir a quem de direito por postos de abastecimentos para VEs? As vagas existentes nem para os moradores e os penetras (não moradores) que lá estacionam chegam quanto mais para VEs…

        • RC says:

          Os condomínios sao obrigados a deixar instalar carregadores, apenas não deixam se já tiverem essa solução.

          Fica aqui a lei.

          https://www.uve.pt/page/instalacao-posto-de-carregamento-num-condominio/

          • Seal says:

            “b) Quando o edifício já disponha de um ponto de carregamento de baterias de veículos elétricos ou tomada elétrica para uso partilhado que permita assegurar os mesmos serviços e a mesma tecnologia;”

            Talvez esteja a perceber mal…Quer isto dizer que, por ex, um predio com 5/10 EVs, os proprietarios têm de esperar por vez e não podem instalar mais pontos de carregamento individuais, para uso pessoal ?

          • RC says:

            Acho que o senhor é que entendeu mal, diz:

            “que permita assegurar os mesmos serviços e a mesma tecnologia”

            parece-me bem obvia a frase, se os que tem não permite assegurar o mesmo serviço, então…..

          • Seal says:

            @RC, provavelmente. Portanto se o condomínio já tiver 1 único ponto de carregamento que satisfaça os requisitos pode impedir a instalação de outro(s)…
            É assim ?

          • RC says:

            Acho que ainda não entendeu.

            Para permitir assegurar os mesmos serviços, quer dizer que tem de haver pontos de carga suficientes, certo ? é isto que está escrito.

      • Manuel da Rocha says:

        O prédio onde moro, 48 apartamentos, pediu 11 orçamentos a pensar na sua ideia. Sabe qual era o mais em conta? 1,893 milhões de euros. Para 8 postos de carregamento, 24 painéis solares e a montagem de toda a estrutura. E sabe que o seguro anual seriam 87230 euros?
        É muito bonito ter ideias quando se é vendedor de banha de cobra.
        40870 euros que cada apartamento teria de pagar para 8 carros poderem pagar, além dos 2000 euros anuais só para o seguro dos carregadores.

        • FilipeB says:

          Julgo que isso são carregadores já de potência mais elevada. Ter 32A trifásicos em cada tomada é provavelmente irrealista para blocos de apartamentos.
          Não estou a vender nada, nem eletricidade nem carregadores. Sei que ter carregadores Mobi em condomínios é caro, e que para a maioria das pessoas 16A monofásicos basta durante a noite para o gasto. É uma questão de estabelecer tetos para os orçamentos e gerir as expectativas. Ninguém tem carregadores rápidos em casa, é muito muito caro e algo desnecessário para ser franco.

          • Mr. Y says:

            Isso e o carregamento não irá ser sempre a 100% tal como no gasolina e gasóleo não atestas sempre

          • RC says:

            Nem é elevado nem é baixo, é pura mentira, um carregador trifasico de 22 kw (32 amperes) custa 1000 euros no máximo, já com sistema de comunicações.

            Se forem para domésticos, ainda menos custam.

            Este senhor só diz mentiras, e ele que apresente aqui o orçamento, porque cada semana tem um valor.

        • RC says:

          A semana passada era 800 mil euros, agora já passou a largos milhões.
          Enfim que grande mentiroso você saiu.

          Um carregador de 32 amperes custa no máximo 1000 euros.

          Deve andar a sonhar ou a ver estrelas de certeza.

          Viseu instalou 1 super rápido, 3 rápidos e 5 de 22 kw por 180 mil euros.

          E você com a mentira de 8 provavelmente de 7 ou 11 kw que é o normal em condomínios gasta nao sei quantos milhões. Qual seguro ? Desde quando é preciso seguro?

          Enfim, ao que chegamos com a mesquinhice.

          Joana Gomes https://jornaldocentro.pt/noticias/diario/viseu-com-posto-de-carregamento-ultrarrapido-de-carros-eletricos

          • FilipeB says:

            Á parte do exagero dos milhões convém não esquecer que não bastam os 1000€ para o carregador. Também existe a instalação eléctrica que se falarmos de distâncias maiores entre o quadro principal e o carregador pode ser mais dispendiosa que o carregador.
            No meu caso tivemos de por o carregador a cerca de 40m do quadro (empresa) e a coisa ficou +- 1500€ (só a instalação). Também comprámos um powerboost para não termos o quadro a disparar nas alturas de maior consumo.
            Parece muita despesa, só que agora estou a a gastar 2,5€ a 3€ aos 100km. A coisa vai pagar-se a si mesma em 1/2 anos…

        • Lelo says:

          Manuel… Aposto 90000 triliões em como esses valores estão errados !

    • David Guerreiro says:

      Vão carregar ao Lidl por exemplo.

    • Gonçalo says:

      Se viveres numa zona com pouco movimento e seja adequado metes o cabo pela janela.
      Se tiveres oportunidade carregas no trabalho
      Se nenhuma das duas for possivel não compras porque um VE não é para ti tal como algumas pessoas compravam gasolina e outras gasoleo no futuro algumas vão comprar VE outras não eu comprei o meu porque tenho garagem e carrego facilmente chego a casa e meto um cabo se não tivesse esta oportunidade não o tinha comprado

  2. Dani Silva says:

    Os preços da rede mobi.e estão tão ridiculamente altos que só de deve lá carregar em último caso.

    Anda a rede mobi.e a fazer guerra à Tesla e aos seus supercarregadores, por estes não estarem ligados à rede mobi.e e assim não terem o controlo de quanta energia é gasta em Portugal para carregar carros eléctricos, mas a esmagadora maioria da electricidade gasta não conta na mesma para a mobi.e por ser em casa…

    País de birras…

  3. Antonio Vasco says:

    Um carro electrico é uma maravilha, em conforto e segurança, mas os carregamentos estão caríssimos. E se agora é assim, quando a maioria dos casos forem eléctricos, como vai ser, com o monipolio que teem ?

    • Manuel da Rocha says:

      Quando existirem carros suficientes, as próprias gasolineiras vão estar a vender electricidade.
      Por agora, não há carros suficientes para incentivar investimentos acima de 1 milhão de euros. As cadeias de supermercados conseguem preços mais baixos, graças a subsídios disponíveis e aproveitam para publicitar “o ambiente”.
      Por outro lado, em mais de metade do país, incluindo grandes cidades, a rede não aguenta com 100000 carros a serem carregados em carregadores normais, quanto mais nos rápidos. Em zonas mais pequenas, 2 a 4 carregadores já deixa a rede sobrecarregada.

  4. k says:

    Então, mas não é de admirar. Com um contador bihorário ficas com a energia a cerca de 0.11/Kw no período mais barato, que deve ser a alternativa mais barata para “atestar” o depósito” – numa bateria de 50Kwh não chega a 6€.

    • Manuel da Rocha says:

      O problema é que isso só funciona se pagar 200000 euros por uma vivenda, 60000 euros por uma loja/garagem ou tiver acesso a um desses.
      No estacionamento do prédio onde vivo, há 6 eléctricos. Os donos já usaram a extensão pendurada pela janela, até que alguém roubou uma e cortaram 2, na mesma noite. Agora carregam num supermercado a menos de 5 minutos, que tem 4 carregadores e estão sempre livres. Vão rodando e deixam os carros carregados para de manhã. Enquanto for gratuito aproveitam.
      Montar estruturas para disponibilizar energia do prédio, fica no preço de 1 carro novo, por cada apartamento.

  5. Gonçalo says:

    Quem diria, primeiro é muito mais comodo carregar em casa é chegar a casa e ligar um cabo depois fica muito mais barato e mesmo que ficasse mais caro ninguem ia por o carro ao posto so para carregar la carregar em casa é muito melhor

  6. Américo Mendes says:

    Uma sugestão: deixem-se estar sossegados e mantenham os ICE. Já investiram em ICEs e escusam de gastar €€€€s.
    Se começarem a comprar muitos EVs o estado vai começar a taxar, portanto, quanto menos comprarem melhor (para quem já comprou).
    Não é ironia. Para além que ainda são caros, portugal não aquece nem arrefece no mercado de EVs europeu…aguardem para quando existirem mais em conta.

  7. Hali says:

    O RC vendedor de elétricos já aí aparece a defender os carros a pilhas com argumentos que não se compadece com a vida real…. Ops o homem não pará já apareceu.

    • RC says:

      Não sou vendedor, lamento.

      Carros a pilhas não existem cá, tenha calma, talvez um dia apareçam. 😀 😀 😀

      Claro que não compadece, para quem não pesca nada do assunto, é algo estranho, tal como o seu comentário.

      • Olá o meu nome é RC e não tenho amigos !! says:

        Bom dia, gostaria de fazer uma encomenda de 3 carros telecomandados. Mas 1 deles tem que vir com o extra da antena maior, para ter mais alcance !

        • RC says:

          Ok, o que você faz com a antena é consigo. Looool

          • Olá o meu nome é RC e não tenho amigos !! says:

            Uma antena é um componente desenvolvido para irradiar ou captar ondas eletromagnéticas. A antena atua como uma interface entre uma linha de transmissão e o espaço livre. Desta forma, ela pode atuar tanto como um transmissor quanto receptor de ondas eletromagnéticas.

          • RC says:

            Uuaaaauuu, conseguiu encontrar tudo isso no Google ? Parabéns.

          • Olá o meu nome é RC e não tenho amigos !! says:

            O Google, além da sua pesquisa pela web, tem uma variedade de serviços e ferramentas, onde muitas delas são interligadas umas com as outras. O usuário precisa ter uma conta de e-mail cadastrada no Google para ter todos os serviços à disposição, sendo necessário posteriormente apenas ativar os serviços desejados.

          • RC says:

            Uuauuu, as coisas que (não ) se aprende por aqui. 😀

          • Olá o meu nome é RC e não tenho amigos !! says:

            A palavra não deriva do latim “non”, que significa negação, partícula negativa, por oposição ao sim.

            Esta do “APRENDER” é muito importante para esses lados.

            Aprender = Auxiliar as crianças nesse processo é muito importante para o desenvolvimento delas, já que os conhecimentos adquiridos e a capacidade de pensar são as maiores riquezas que você pode semear e deixar como legado para seus filhos.

          • RC says:

            É uma grande verdade sim. Concordo.

          • jotabê says:

            Eu com esta troca de galhardetes só “aprendi” que o Português que vai prevalecer não é o “Português Europeu”.

          • RC says:

            Então já aprendeu mais que eu. 😀 😀

          • jotabê says:

            Só que para mim este problema não tem muita piada 🙁
            A Google já dicidiu isso à muito tempo (a MS está a ir no mesmo caminho).
            Se a Google sabe que a minha localização é na Europa(nem que seja pelo ISP) pq é que os primeiros resultados não são de sites pt/pt mas sim pt/br.

  8. Antonio Vasco says:

    Eu já tenho o meu, 1 semana, encantado. Com moradia é muito util ter logo de manhã o carro carregadinho, para viagem diaria de até 250 km é sempre a abrir. Já fiz 1000km , é muito relaxante, e ao mesmo tempo muito sport, é ter um GTI a consumir 3€ aos 100km

  9. Yamahia says:

    Acho uma piada a este tipo de estatísticas…
    Misturar BEV’s com carros a combustão que incorcorparam uma bateria auxiliar maiorzita…deve ser para branquear as limitações dos BEV e criar hype enganador.

    • RC says:

      Maiorzita ou memorzita ?

      Não entendo onde está a mistura, os que entraram no estudo são os que precisam de ser carregados.

      É a estatística e não uma presunção.

      • Yamahia says:

        https://www.meudicionario.org/maiorzita (diminutivo de maior)

        2/3 das opções também precisam (e muito) de combustível.
        Sim tanto os plug-in como HEV têm uma bateria maiorzita que qq um dos meus carros. Estes tb carregam a bateria à custa da rotação do motor e/ou ligados à tomada através de um carregador e não é por via disso que são considerados veículos elétricos.
        Portanto aqueles são carros a combustão, apenas com uma bateria maiorzita.

        Quanto aos inquéritos de suporte à estatística.
        Se eu tivesse um plug-in ou um HEV e me perguntassem se arriscaria ir para o estrangeiro com eles, responderia sem hesitar que sim. Já se tivesse um BEV diria que não!
        Da mesma forma, se eu tivesses eu tivesse um plug-in ou um HEV e me perguntassem se voltaria a comprar o mesmo tipo de viatura responderia que sim. Caso tivesse um BEV diria que não.
        E por aí fora

  10. _RJCA_ says:

    Curiosamente onde eu trabalho temos lá 2 carregadores para VEs mas segundo sei só estão preparados para carregarem os VEs do emprego (qualquer coisa relacionada com o contrato entre a empresa que não sei qual é e a o meu empregador). Malta que tenha VEs não têm autorização para carregar lá mas também tirando um ou outro prof mais ninguém tem VEs…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.