PplWare Mobile

Portugal: Substituir a bateria de um Nissan Leaf custa 25 mil euros?


Pedro Pinto é Administrador do site. É licenciado em Engenharia Informática pelo Instituto Politécnico da Guarda (IPG) e obteve o grau de Mestre em Computação Móvel pela mesma Instituição. É administrador de sistemas no Centro de Informática do IPG, docente na área da tecnologia e responsável pela Academia Cisco do IPG.

Destaques PPLWARE

  1. a says:

    então se o carro é de 2014 e a nissan dá garantia de 8 anos como é que lhe custou 25 mil euros?

  2. b says:

    Boa pergunta. Algo de errado não está certo!

  3. Joao Ptt says:

    Uma bateria a quase 20 mil euros… estão dispendiosas essas baterias! Ainda mais para apenas ~ 160 mil quilómetros! Um milhão de quilómetros ainda se “engolia”, agora assim vai lá vai!
    Aparentemente alguns destes automóveis eléctricos só precisam de manutenção de dois em dois anos, está entendido onde é que vão buscar o dinheiro para tanto tempo sem ver o automóvel a aparecer pela oficina.

    • Traveller says:

      Mas em algum lado diz que o carro tinha 160. 000kms? Até posso dizer que esse orçamento foi pedido por quem não necessitava de bateria alguma, foi pedido para confirmar que a Nissan estava a alterar o preço de 7000€ para 30.000€. O que vai acontecer é que como não se troca motor nem turbos na marca após garantia também as baterias não serão trocadas na marca mas em oficinas competentes fora da marca, mas vamos ver o preço das mesmas daqui a uns meses quando deixarem de vender e os clientes forem para outras marcas que aposto só em VE, pois a diferença de preço está cada vez mais pequena.

  4. Artur says:

    Podia ter comprado usada, ou montar uma nova fábricada Holanda com mais capacidade e bem mais barata.

  5. Pedro Mendes says:

    A bateria não devia estar totalmente morta, ou seja alguns módulos já não deviam carregar. Esse vai ser o próximo grande negócio na indústria automóvel. Para quem não sabe as baterias acabam por se pequenos módulos todos ligados entre si, pode dizer isto porque já desmontei uma ou outra. Já se arranja módulos a 150 euros euros mas coisa menos coisa, ou seja, uma bateria dessas a recondicionar e que dos 48 módulos por exemplo, 15 estivessem danificados, eram 2250 euros em material, mais percentagem de lucro para a oficina sobre material e mão de obra, por exemplo 3500 euros e o carro estava na estrada a carregar a 100%. Mas pronto sou só um burro com estudos na área e conhecimento de causa a falar..

    • Vasco Almeida says:

      A tesla troca módulos individuais mas nem todos o fazem. A Nissan deve ser dos que não o faz.

    • zee says:

      Sem querer aqui entrar em guerras:
      Apesar de ser possível fazer isso efetivamente, nada garante que passado um ano dessa intervenção não seja necessário outra vez abrir a bateria. E lá se vão mais 3 ou 4 mil euros. Acabará por gastar mais (apesar de faseadamente) e nunca terá o desempenho de uma bateria nova.

    • Ze da Gave says:

      Pergunto. Garantes a mesma capacidade/autonomia ? Não em termos teóricos mas comprovados na prática ? Durabilidade é igual ?

    • filipe guerreiro says:

      Pedro Mendes. Mas se lhe arranjar um problema assim ajuda me ? É o que o amigo diz aqui compensa bem mais que ir a Marca.

  6. Xmod says:

    Estranho na notícia dizerem que a bateria é 99% reciclável e no entanto não deram nenhum valor pela troca da mesma.

  7. pirata das cavernas says:

    por 25 mil compro um carro como deve ser .. ( gasolina de preferencia )
    agora dar 25 mil por “pilhas” para um carrinho “telecomandado” ? nunca na vida..

  8. Hg says:

    Pelo que tenho ligo o problema é que há poucos meses a mesma bateria custava 8000€ e ninguém percebe a política da Nissan

  9. Rudi says:

    segundo o que me foi reportado, a Nissan está ciente da situação e sabe que é anormal, vai rever o preço e verificar se houve alguma falha no processo.

    Não é a primeira ou a ultima vez que algo semelhante acontece com outras peças de outros carros.

    É esperar para ver.

  10. Tiago says:

    Vão lá correr comprar um carrinho eléctrico que o estado dá um cheque de abate ! Há boa maneira portuguesa, primeiro compra-se porque está na moda e é fashion ! Pois acho que a factura foi justa . façam contas antes de comprarem para depois não se queixarem !!!

  11. RM says:

    Já parece as impressoras e os tinteiros, que às vezes custam quase tanto ou mais que a impressora!

    • Vitor says:

      É o que acontece também com os elevadores nos prédios…dependendo dos contratos (ou não) de manutenção o elevador até pode ser instalado (quase) de graça!

    • Woot! says:

      Das últimas duas vezes que precisei de tinteiros comprei impressoras novas. Concordo plenamente. Entretanto deixei de comprar impressoras e tinteiros, para mim já não se justifica.

    • N'uno says:

      Esse é o modelo de negócio dos fabricantes… A impressora é mais barata e vai-se pagando nos consumíveis. Agora há umas que não usam tinteiros, mas têm sim tanques de tinta que se podem voltar a encher, ao fim de muitos milhares de páginas impressas. Certamente rivalizarão muito com o custo por página impressa de impressoras laser de grande produção, as tradicionais campeãs do baixo custo! Temos que comprar a tecnologia de impressão que for mais adequada para as nossas necessidades. Nos carros a lógica deve ser semelhante: não é a mesma coisa andar pouco ou andar muito, por ex.

      • José Eduardo says:

        Aqui no Brasil as impressoras e tinteiro a Epson resolveu com a Ecotank, colocas tinteiro comprado a litro direto num reservatório. Os elétricos devem ter soluções melhores de manutenção de bateria com os anos

  12. carlos says:

    Tendo em conta o custo da manutenção e a desvalorização deste tipo de carros a sua aquisição é um péssimo negócio.

    • Mendez says:

      Mas os que gostam de estar na moda vão a correr comprar ,é bonito não paga combustível e já foram programados que as alterações climáticas o CO2 morre tudo ..etc é um milagre depois de milénios de terra e gente ainda estarmos vivos …

      • Mendez says:

        Já digo a muito quando for para vender em 2º mão valem ZERO ninguém vai gastar dinheiro num carro para depois ainda lhe sair o brinde de colocar baterias.

      • Marcio says:

        Não paga combustível….quem paga a conta de energia? a Nissan? Se for pode até ser um bom negócio vou fazer as contas!

      • HoT says:

        Uns não querem ver , outros , mesmo vendo ou lendo , não aprendem nada ..burrice e ignorância continuam a reinar neste planeta . Para alguns é muito difícil perceber que a poluição que produzimos a larga escala nesta era é que origina em grande parte estas alterações , muitos dos grunhos iluminados pensam que temos possibilidade de fazer seja o que for para garantir a subsistência da humanidade mas isso é impossível porque as condições básicas são garantidas pelo planeta , para nós e para os demais que nesta casa vivem . Caminharmos para a nossa extinção sem fazer nada mostra o quão burros e gananciosos somos ..Felizmente existem empresas a tentar fazer alguma coisa sobre o assunto e a produzir VE ‘s .. daqui a pouco tempo irão certamente ser mais vantajosos

        • darksantacruz says:

          @HoT: “Felizmente existem empresas a tentar fazer alguma coisa sobre o assunto e a produzir VE ‘s .. daqui a pouco tempo irão certamente ser mais vantajosos”: errado as empresas estao a ser forcadas a seguir esse caminho dos VE devido a imposicoes governamentais, mesmo a Tesla so o fez porque viu um caminho que lhe poderia dar lucros abismais veremos se estavam certos ou se os outros players do mercado estarao a altura do desafio.
          Outra coisa uma empresa existe para o lucro senao nao e uma empresa.

          Devemos e temos de caminhar para um futuro ambientalmente limpo e sustentavel (ontem ja era tarde) mas ja agora serao os carros os grandes inimigos do ambiente? Que tal pronunciar-se sobre a industria(corantes por exemplo), navios ,avioes, minas,lixo, produtos quimicos, plastico?!
          Sobre estes ultimos e muitos outros que sao os grandes responsaveis pela poluicao em larga escala nem uma palavra tirando o greenpeace claro. Agora sobre carros toda a gente fala pois sao o bode expiatorio do momento sem negar obviamente que tambem poluem.

          • rodrigo says:

            temos de mudar completamente as nossas vidas mas ninguém quer deixar o conforto que ja tem.

          • HoT says:

            @darksantacruz Já existiam VE’s antes das imposições , as imposições surgiram para melhorar o cenário porque É preciso mudar.. quanto à constatação da definição de EMPRESA , é um facto …eu fiz questão de deixar isso claro ao escrever EMPRESA . Felizmente existem alternativas e soluções ao nosso problema que já passaram a ser mais rentáveis do que pura e simplesmente nada fazer ou piorar a situação . Os carros são um dos grandes inimigos mas ,obviamente, não são os únicos . Soluções e implementações nos outros meios de transportes mencionados levam anos a chegar cá fora mas vão surgindo e isto sem ignorar o facto que os motores actuais de vários barcos e aviões são actualmente muito mais eficientes . Ninguém parece querer alterar os seus costumes e isso também se vê aqui , é sempre mais fácil apontar o dedo aos outros mas isso não passam de desculpas pela merda de animais que somos que desde o primeiro dia que cá andamos que só ajudamos a dar cabo do planeta e isso também se vê nas pequenas coisas . Muita gente diz que é preciso mudar mas depois não querem deixar de comer carne de vaca , sem fazerem ideia do impacto que tem para a terra e a atmosfera ..

          • darksantacruz says:

            @HoT regra geral percebo e entendo o que dizes. As imposicoes serviram sim para melhorar o estado atual das coisas em relacao aos carros devido a politiquices para ser sincero para nao chamar outra coisa. Pergunto porque e que so surgiram na industria automovel que e das que mais aposta em investigacao,tecnologia e politicas do meio ambiente? ( Se o parque automovel estivesse todo migrado para o EURO 6 as emissoes de CO2 seriam drasticamente reduzidas) Serei so eu a achar estranho?

            Os carros nao sao um dos grandes inimigos mas sim um dos inimigos.

            Medidas/Imposicoes quanto ao que verdadeiramente polui? ZERO.

            Quanto a carne da vaca tem razao no que diz mas e o resto? Vegetais serao mesmo a solucao de futuro? Destruir campos e mais campos para acelerar o crescimento de vegetais nao sera tambem uma forma de poluicao? Aposto mais nos insectos como solucao de futuro mas esta e uma grande e longa discussao e nao me alongo para nao fugir demasiado ao topico em questao.

            Para concluir penso que devemos pensar por nos mesmos e nao ler apenas o que a comunicacao social e politicos falam para manipular opinioes. Os carros a combustao sao inimigos do meio ambiente? Sim. Os principais? Longe disso.

    • Nuno Anjos says:

      Desvalorização?

      Já viu o preço de um electrico com 2 anos … chegam a pedir o mesmo preço de um novo … num stand!

  13. Enzo says:

    Na Austrália também iam cobrar 33000 dólares pela troca da bateria de u Leaf. Mas fizeram notícia no Twitter/Facebook e afins e a Nissan chegou se a frente a controlar a coisa prometeu ao cliente em causa e não ia cobrar tanto.
    Veja aqui se quiserem
    https://youtu.be/L_6gpx10QtM

  14. Traveller says:

    Quando quem publica não sabe a diferença de um orçamento e de uma fatura está tudo dito. Essa bateria não custou nada porque não existe é um orçamento.

  15. Lelé says:

    Não sei de onde veio essa fatura…Em Inglaterra o preço oficial é de 4950 libras e nos USA de 8500 USD.

    • Carlos says:

      Mesmo que custe 7000€ mais algum para o serviço e acessórios, continua a ser “absurdamente” caro, para um carro que não vai valer nada como usado.
      Além, disso tentem saber o custo de manutenção “normal” de um carro desses e vão ter algumas surpresas desagradáveis.

      • Pedro says:

        Não fale do que não sabe… Manutenção anual na marca 80€. Já fiz 3! 72000 Km feitos em 3 anos e 7200€ poupados – contas em excel (combustível + IUC + manutenção). E bateria quase como nova. Ao fim da garantia de 160.000 Km ou 8 anos ainda deve dar para outros tantos anos. E depois poderei comprar outro elétrico… Quem já teve um não quer voltar à tecnologia de Sec. XIX!

        • Luís Martins says:

          Com a tecnologia do século XIX faço milhares de quilómetros em todo o tipo de terreno e países até no deserto com a sua técnologia do século XXI ao fim de poucas centenas de quilómetros fica a andar a pé pois não têm aonde carregarar as baterias fora das grandes cidades e se for em África então nem vale apena falar . O grande problema dos eléctricos é que é super difícil encontrar sítios para carregar as baterias o segundo problema é tempo de carregamento e o terceiro problema é o custo de mudar as baterias tudo somado é uma fantasia essa dos carros eléctricos é só para gentes que vivem em cidades grandes e não podem sair para longe da cidade .

          • Paulo Santos says:

            Luis, estás a falar com falavam no final do século XIX quem defendia os cavalos em detrimento dos automóveis com os mesmos argumwntos. Mas os elétricos não vão precisar de 100 anos para ter a versatilidade dos de combustão.

      • rodrigo says:

        @Carlos adoro quando pessoas como tu falam sem saber 🙂

  16. Ze da Gave says:

    +1 . Façam as contas…

  17. Luís says:

    Sto parece-me um orçamento e não uma fatura! Diz em cima “estimativa oficina”. Não será um orçamento?

  18. Samuel says:

    Nesta noticia existe algo que não bate certo!!!

  19. Justus says:

    Resumindo e concluindo alguns Portugueses cheios de dinheiro decidem comprar carros elétricos porque está na moda mas a grande maioria dos Portugueses não consegue sequer pagar a prestação das suas casas e ter dinheiro para sustentar as suas famílias , Vão dar mas é uma Volta uma bateria custa tanto como um carro Novo ?!! Só um tonto ou tipos cheios de dinheiro compram carros elétricos Só Dão Prejuízo eu por mim deixo-me ficar no meu carro a gasóleo sem tretas de baterias…

  20. Koso says:

    agora é “eletrificados” xD

  21. André Caixeiro says:

    Se a bateria for em regime de aluguer a troca da bateria era gratis. Este tipo de conteudo deveria ter sido sujeito a uma analise mais aprofundada e a nissan portugal deveria ser contactada a esclarecer. No caso da renault/nissan se optar pelo regime de aluguer de baterias a troca das mesma é gratuita assim como é a mao de obra gratuita nas revisoes da marca pagando apenas os componentes gastos.

  22. Marcio says:

    Artigo muito ruim….mais dúvidas que esclarecimentos (parece que a finalidade é essa mesma….irritar) eu não embarco nessa furada de carro elétrico enquanto não se mostrar, pelo menos, igual em todos os sentidos aos tradicionais (gasolina e diesel) e sinceramente …bem feito….novidades custam caro…está aí a prova!

  23. alberto says:

    É óbvio que isto é uma situação anormal. E que tal saber porquê em vez de andaram para aí a atirar bitaites.

    • Ze da Gave says:

      Anormal pq alberto ? Este é um dos aspectos que irá começar a surgir agora que nos encontramos num mercado de substituição. Isto e o valor dos carros eléctricos em revenda. Já o disse aqui, o mercado electrico, tal como se encontra é para enganar o zé pagode.

  24. Torn says:

    Não sejamos inocentes, se deixa de haver mudanças de óleo e afins, as marcas têm que ir buscar dinheiro seja onde for e não é no preço de venda dos automóveis, senão não vendem.
    O que sobra ?
    Essencialmente as baterias, que pelo preço que cobram, querem nos convencer que é tecnologia espacial.

  25. Rui says:

    E depois ainda me criticavam por ser muito céptico com os carros eléctricos!!!!!! 25.000€ só pelas pilhas!?

    Ainda falta somar os carregamentos que são quase ao preço do gasóleo, os pneus (porque os eléctricos ainda não voam), travões, discos, etc……. e ainda nos queixamos que o FAP custa 1 a 2.500€!!!!! Ao menos dura 100 a 250.000km!!!!!

    Conclusão, um Leaf com 200.000km vai para o lixo!!!!!

    Até tenho pena dos felizardos donos do carro mais vendido em Portugal (eléctricos), quando souberem o estouro só das baterias!!!!!!

    • Rui says:

      Troquem os carros a combustão por um eléctrico e depois chorem, principalmente para os condutores normais que fazem mais de 10.000km por ano!!!!!

      • Paulo Santos says:

        Pois eu faço 75000km por ano. E no primeiro mês de troca já poupei 500 euros mais os 35% de tributação autónoma que deixei de pagar. Terei feito asneira?

    • Ze da Gave says:

      De acordo com tudo Rui , menos com o valor do carregamento …. e para empresas ainda existem ai uns apoio$jito$ engraçadito$ ……./…….

    • Filipe says:

      Os carregamentos são ao preço do gasóleo?
      Eu até sou céptico em relação aos eléctricos mas vamos ter noção das coisas.
      Um diesel que gaste 6 litros/100km gasta 18 litros em 250 Kms. A uma preço de 1.20€/litro são 21.60€.

      Quanto fica carregar a bateria TODA de um leaf em casa na garagem?

    • Louro says:

      Olá Rui,

      Estou a ver que ainda nao fizeste a ligacao do escape do teu fantástico diesel para dentro da cabine.

      Devias pensar acerca do assunto.

      • Hugo says:

        Bom comentário. Claramente tens o cérebro ligado ao intestino grosso.
        Sempre pensei que os possuidores de Teslas dissessem habitáculo e não cabine. Vai-se a ver e tens 300mil mas é numa volvo FH12 😀

  26. O novo do restelo says:

    Portugal é para ricos, noutros países pobres (EUA, NZ, etc) o preço é “If you own a 2011 to 2015 Nissan LEAF, replacing the battery will cost you exactly $5,499”

    Portanto ,o representante em Portugal só está a cobrar 5x mais, nada que os ricos portugueses não possam desembolsar .

  27. Tiago says:

    Por favor alterem a foto porque o carro em causa é a versão anterior!!!
    As baterias do Leaf da imagem (mais recente) rondam os €5.000.
    A versão da marca quanto a esse preço é que as baterias deixaram de ser produzidas e é a desculpa deles para os preços tão altos.
    O maior risco de compra de um carro elétrico é as baterias, sem qualquer dúvida. Mas se ainda por cima forem comprar a uma marca que não produza as baterias daqui a +5 anos, então estão a meter-se num buraco 🙂

    • Vítor M. says:

      Bom dia Tiago. A questão da foto ser do modelo novo ou do antigo é apenas ilustrativa. No texto e no documento está referida a versão do Nissan.

    • Vasco Esteves says:

      É óbvio que, a substituir, as baterias serão sempre dos carros mais antigos e não dos mais recentes. Se ao fim de 8 anos já não existirem baterias para o carro quer dizer que a vida util de um eléctrico será sempre o tempo de vida da bateria.

  28. R says:

    Isto é seguramente engano. Ou algo muito distorcido.
    O custo é cerca de 5-6k euros. É um valor conhecido.

    • Carlos says:

      Isso é sem serviço e sem acessórios. O que significa que além de todos os custos associados temos de contar com pelo menos uns 4€ por km para a troca futura de uma bateria.

  29. Hugo says:

    Se a Tesla vai garantir 1 milhão de KMs já pro ano que vem, as outras marcas vão seguir. O que acho grave mesmo é alguém dizer que prefere coMprar um carro a gasolina e continuar a envenenar-se a si e à sua familia / amigos / etc… evolução zero certas pessoas…

    • MalicX says:

      É giro que com tanto veneno a esperança média de vida não para de aumentar. E som prefiro 25k€ por um diesel ou gasolina a esse carrito a pilhas. Arranjem lá alternativa às pilhas e depois falamos.
      Agora vou apanhar o comboio elétrico, cujo motor elétrico não depende de pilhas. Adeus

      • Carlos says:

        Eu quero ver é quando acontecer o mesmo que está a acontecer na Noruega se continuas a falar assim, lá a capacidade de produção de electricidade de fontes renováveis não está a chegar para a grande quantidade de veículos eléctricos, então tiveram de voltar as centrais a carvão. Assim os veículos são mesmo ecológicos. O futuro passa pelo hidrogénio e fuel cells não por baterias de lítio. Eventualmente o preço do lítio vai subir para acompanhar a procura e depois quero ver como é.

  30. EuTech says:

    25 mil euros da muitos velhinhos Nissan micra k11 para rolar e rolar e rolar 😀

  31. Roberto says:

    Eu dirigia um leaf UBER de 2018 com 120 mil kilometros, agora este preço e um absurdo, o seja o carro já não vale nada, tenham cuidado antes de comprar carro elétrico

  32. Roberto says:

    Eu dirigia um leaf UBER de 2018 com 120 mil kilometros, agora este preço e um absurdo, o seja o carro já não vale nada, tenham cuidado antes de comprar carro elétrico

  33. GTA says:

    E os aviões? E os navios? E os pesados? E as máquinas agrícolas?

  34. jose carlos santos silva says:

    Carro elétrico é uma utopia. Não existe material suficiente no mundo para produzir tantas baterias. Material é sujo e poluente. Considero uma forma de financiar uma transição das montadoras para novas tecnologias. Híbrida ou hidrogênio ou novas baterias sem metel pesado.

  35. jose carlos santos silva says:

    Carro elétrico é uma utopia. Não existe material suficiente no mundo para produzir tantas baterias. Material é sujo e poluente. Considero uma forma de financiar uma transição das montadoras para novas tecnologias. Híbrida ou hidrogênio ou novas baterias sem metel pesado.

  36. Francisco says:

    Vão a vizinha Espanha que já encontram casas especializadas a vender essa baterias , e estamos a falar em 5 a 6 mil ,

    Se o carro tem que levar uma bateria nova a cada 160 mil km , ainda assim compensa comprar carros a diesel em Portugal, porque nós temos eletricidade mais cara da Europa,
    O carro que comprei foi em Portugal foi para a minha mãe,
    E vivo na suiça e tenho um elétrico, pago de eletricidade em minha casa de 3 em 3 meses , 50 a 80 euros, carregando o carro…..

  37. André Caixeiro says:

    Outra coisa neste “documento” apresentado, nao tem data. Inicialmente as trocas de baterias eram de facto muito caras mas nos ultimos anos têm vindo a descer e neste momento ja andam a rondar os valores de 5/6 mil euros a troca das mesma. Volto é a dizer que com contrato de aluguer de baterias essa troca é gratuita. Mais uma vez volto a dizer que a nissan deveria ter sido ouvida esta reportagem parece tendenciosa.

  38. Gaspar Oliveira says:

    Seria interessantes saber quantos km’s o carro fez, para saber quanto lhe custou cada km.

  39. Rui says:

    A custar 25.000€ as pilhas para continuar a andar, o dono tem de vender o carro e mesmo assim não chega para comprar as pilhas 🙂 (desvalorização de 5 anos)

    • NjsS says:

      Considerando a desvalorização e o preço das baterias novas, se estas estiverem mortas, o dono deve ter de pagar uns dois mil euros a quem ficar com o carro 😀

  40. Boa memória says:

    São este tipo de orçamentos que destroem as marcas. Os gajos que apresentaram este papel ao cliente deveriam ser despedidos pois não sabem o que andam a fazer. Estão a tratar o cliente como estúpido o que é completamente inadmissível e muito arriscado.

  41. Lmreis says:

    Mais preocupante é a pegada ecológica que a produção de baterias de lítio deixa… A juntar ao facto de infelizmente toda a energia elétrica consumida pelo veículo não ser ainda 100% limpa não sei bem se em vez de poupar e respeitar o ambiente não estamos a fazer exatamente o contrário.

  42. André says:

    Quando a bateria der o berro, o carro é para o lixo, porque uma bateria custa o mesmo que um carro novo. Se tivermos a sorte da bateria durar 10 anos (já perto do limite anunciado pela marca), um carro de 32.400€ amortizando durante 10 anos, são 3.240€/ano ou 270€/mês.
    Ora, se eu comprar um carro a combustão pelo mesmo preço, ao fim de 10 anos ainda vale uns 15.000€… (o caso do meu), não vale ZERO!…
    Fazendo 20 mil Kms por ano, o de combustão gasta 2.400€/ano ou 24.000€ em 10 anos. O elétrico gasta 400€/ano ou 4.000€ em 10 anos (considerando um consumo 2€ de eletricidade aos 100).
    Em suma, e não contando com a manutenção, que é mais cara no de combustão, em 10 anos o de combustão custou 56.400€ e o elétrico custou 36.400€. O de combustão custa mais 20.000€ em 10 anos. Mas o de combustão ainda vale 15.000€ e o elétrico vale zero. A diferença é favorável ao elétrico em 5 mil euros. É muito pouco… porque estamos a falar de valores “por alto”, se formos esmiuçar, ou se andarmos 10 mil kms por ano em vez de 20 mil, já as contas são totalmente diferentes e a conclusão é inversa!… Nesse caso, o de combustão fica 10 mil euros mais caro, mas ainda vale 15 mil como usado. Ganha-se 5 mil por ter o de combustão!
    Claro que há outros fatores, ambiental, gosto pessoal, manutenção, etc. Mas depende de cada caso e tem de se fazer contas…

    • bruno says:

      Excelente comentário…ou seja, uma boa tabela de excel para se poder tomar a decisão correta!

    • Filipe Coelho says:

      Bom dia. Gostava de saber onde é que um carro de 30k ao fim de 10 anos ainda tem metade do valor comercial.

      • Rui says:

        O André deu a resposta, o carro dele para ele vale 15.000€ ao fim de 10 anos 🙂

        Mas olhe que se puxar o valor para os 40.000€ por um Mercedes ou BMW, ao fim de 10 anos e se não tiver muitas centenas de milhares de km, ainda valerá 15.000€

        • Carlos says:

          Pode até não valer os 15k mas provavelmente ainda estará a andar.

          • André says:

            Eu fiz contas por alto e avisei disso. Para tomar uma decisão, teriamos de ser mais exatos e levar mais elementos em conta. Quanto à simplificação que fiz no preço do meu carro, ele custou 38 mil euros há 10 anos e vale 15 mil atualmente. É um exemplo. Mas fui consultar preços, também não são números ao calhas. Podemos jogar com os valores, dependendo de cada caso e chegar a conclusões. Só pretendo demonstrar que pode compensar ou não (em termos financeiros) ter um elétrico, dependendo de cada caso, de quantos kms se anda, do preço de cada carro em novo e do preço de cada carro em usado. Mas só demonstrei que não é líquido nem 100% certo que “elétrico compensa sempre”, mesmo quando à primeira vista parece que sim, pois efetivamente os consumos do elétrico são tentadores! Era minha intenção contribuir para a Refrexão.

          • André says:

            Além disso, é como diz o Carlos, e é muito importante! Mesmo que o meu usado de combustão já não valha os 15 mil euros, que valha 10 mil, mas ainda anda! E pode andar mais 5 anos (ou mais 100 mil kms). Não preciso de deitá-lo fora. O elétrico sem bateria já não anda, a não ser que lhe compre um “coração” novo… por 25 mil euros… O que é o mesmo de dizer que vale zero.

    • Sérgio says:

      Não entendo estas contas:
      – que valor tinha o carro de combustão há 10 anos para hoje valer 15.000?
      – então o carro electrico só tem valor pela bateria? o de combustão, por essa ordem de ideias, deveria ter valor só pelo depósito de combustivel estar cheio/meio/vazio.

      – Um eléctrico não gasta 400EUR/ano para fazer 20mil kms: a um custo de 1.5EUR cada 100Kms, gastarias 300EUR/ano (15EUR por 1000kms, 150 por 10.000kms, 300 por 20.000kms), ou seja 3.000EUR em 10 anos.
      – Um combustão gastaria 24.000EUR/ano em combustivel, fora a manutenção (em 10 anos, calculo 6.000EUR em manutençao: 200.000KMs tem turbos que rebentam, distribuições para trocar, etc…)
      – sem contar pneus e manutenção, um combustão que custe 15.000 ao fim de 10 anos teve uma compra de cerca 70.000EUR (Mercedes C220 de 2009 são vendidos abaixo de 10.000EUR ao fim de 10anos). Juntamos os 24.000EUR de combustivel e tens 94.000EUR pelo carro gastos em 10anos.
      – Electrico custa 35.000EUR + 3.000EUR em electricidade durante 10 anos, total 38.000EUR, o que faz 2.5 vezes menos que um carro a combustão.
      – em 10 anos, o combustão fez-me perder 79.000EUR (94.000EUR – 15.000)
      – em 10 o electrico fez-me perder 38.000EUR (se tomarmos como válido que ao fim de 10anos o carro vale ZERO)

      Resumidamente, o electrico não é perfeito (longe disso) e não me convence que seja o futuro do automovel, mas mais caro que o combustão não é de certeza!

      Nota: eu tenho 3 carros, 2 de combustão e um Leaf. O Leaf uso todos os dias e poupo 200EUR mensais versus o de combustão. Os outros 2 (diesel e outro de gasolina) estão para as viagens.
      O electrico faz-me 10mil kms/ano, os diesel nem 5.000kms/ano.

      • Carlos says:

        Tudo isto partindo do principio que o eléctrico gasta “zero” em manutenção e que vai continuar a gastar 1,5€ para fazer 100km.

        • Filipe Coelho says:

          Não gasta zero, mas gasta menos em manutenção que um carro equivalente a combustão. E também assumindo que os preços dos combustíveis não continuam a subir, claro.

          • Vitolas says:

            No exemplo deste EV da noticia existem várias facturas na net de pessoal que pagou mais de 100€ para a revisão do carro e, a única coisa que mudaram foi o Filtro do AC e óleo dos travões.

            Ainda esta semana levei o carro da Maria a gasolina á revisão dos 3 anos e mesmo metendo duas luzes e 2 escovas novas (que ela teimou em querer meter na marca) não chegou a 100€ o valor da revisão.

        • Pedro says:

          Manutenção anual na marca = 80€ ano para um Nissan Leaf. Num carro a combustão deve rondar os 250-300€ no mínimo se for feito na marca.

      • André says:

        Sérgio, são contas simplificadas, reconheço. Não levei em conta a manutenção (e avisei disso). E depende dos pressupostos. O meu a combustão gasta 8 litros de gasóleo aos 100. Se for a gasolina ou se gastar menos (ou mais), as contas são outras, é verdade. Podemos ter casos em que elétrico compensa largamente, outras que não.
        Tenho outro exemplo pessoal: tenho um carro a GPL, que por acaso até gasta 8 litros aos 100. Faço 100kms com 4€. Se gastasse 6 litros aos faria 100kms com 3€. O elétrico pode fazer 100kms com 2€ (ou com 1,5€ como já aqui disseram). O carro custou-me usado 5 mil euros + 1.500€ de instalação do GPL, ou seja 6.500€. Nenhum elétrico com o coração (bateria) em condições mínimas custa esse preço. Com estas diferenças, é fazer as contas para ver se efetivamente o elétrico continua a compensar.
        E antes que me cilindrem, digo: eu gosto muito de gadgets, para um um elétrico é como um gadget, sou potencial cliente de um carro elétrico, um dia gostava muito de ter um (já conduzi um ). Mas também tenho tendência para ser racional e faezr as contas, e acho que tem de se pensar bem caso a caso antes de se concluir que elétrico compensa sempre, só porque “não gasta quase € nenhum aos 100km”, porque não é bem assim. O que me interessa é o custo total (com tudo incluído) ao fim de 10 anos (ou mais), que é o tempo médio com que fico com os carros…
        Quando a questão das baterias estiver mais bem resolvida, e quando o preço em novo baixar, é provável que compre um!

    • Pedro says:

      72000 Km feitos em 3 anos e 7500€ poupados face a gasolina (um pouco menos face a gasóleo) – contas em excel (combustível + IUC + manutenção). O meu gasta 1,5€ aos 100Km (13 kWh x 0,123€ em bi horário).

      Ao fim de 3 anos e 72000 Km dá:
      Elétrico:
      – Eletricidade = 1080 €
      – Manutenção na Marca = 240€ (80€ cada ano)
      – IUC = 0 €
      TOTAL = 1320 €
      (Mais nenhum gasto… nem pneus, nem discos de travões – que duram muito mais nos elétricos)

      Gasolina (6,5l/ 100Km)
      – Combustível = 7250 €
      – Manutenção na Marca = 750€ (250€ cada ano)
      – IUC = 600 (200€ cada ano)
      – Jogo de Pneus – 300€
      TOTAL = 8900 €

      Gasóleo (5l/ 100Km)
      – Combustível = 5040 €
      – Manutenção na Marca = 900€ (300€ cada ano)
      – IUC = 600€ (200€ cada ano)
      – Jogo de Pneus – 300€
      TOTAL = 6840 €

      • André says:

        Boas contas, é em cada caso concreto que devemos analisar. Mas ainda assim, eu estava a incluir mais dados. Não tiveste manutenlão ao fim de 3 anos no elétrico, mas se o mantiveres por 10 anos, como manterias o de gasolina ou gasóleo, vais precisar de pneus e outras manutenções em qualquer deles. Além das manutenções, e mais importante ainda, é: quanto vale o carro elétrico ao fim de 10 anos, e quanto vale o de combustão? Podes vendê-lo e recuperas parte do valor investido na sua aquisição no caso do combustão, mas o elétrico, se tiver as baterias nas lonas, vale zero (é um pressuposto, admito que possa não ser exatamente assim). Além disso, há o “valor” da “utilidade”. Mesmo que não o queiras vender, o de combustão podes continuar a usar mais 5 anos ou 100 mil kms. O elétrico, se tiver a bateria nas lonas, tens de investir muitos milhares de euros para usá-lo mais 5 anos (ou 100 mil kms), ou então tens de comprar um novo. É nesse momento que, eventualmente, e nalguns casos, o elétrico afinal pode não ser “mais barato”, ou até ficar mais caro… É fazer as contas, como diz o outro 🙂

        • Pedro says:

          Certo, André. Mas a manutenção é sempre mais barata no elétrico (exceto baterias) pois não tem um 1/10 das componentes que dão “berro” nos carros a combustão… Só travões, discos, pneus, ar condicionado e pouco mais.

          Mesmo que não queira vender o elétrico, a “bateria nas lonas” equivale a fazer 50%-60% da autonomia inicial o que é suficiente para a maioria das pessoas no dia a dia (100 km). E mesmo depois disso pode ser utilizada em casa para armazenamento elétrico para painéis solares. A minha bateria ao fim de 3 anos e 72.000 Km está com 90% da carga inicial… E sebe-se que elas degradam mais no início.

          Se não tiver nenhum defeito e se não a carregar todos os dias em postos rápidos, uma bateria deveria dar para 1500 ou 2000 ciclos completos (não até ficar totalmente a 0% mas sim na ordem dos 50-60%). Ora, se cada ciclo completo corresponde a 200km temos 200×1500 = 300.000 km.

          Um elétrico não é para todos, mas para quem faz cerca de 60-120Km dia sempre o mesmo percurso e possa deduzir IVA na aquisição, compensa ao fim de 2 a 4 anos. Claro está, só para quem estiver a pensar em comprar carro novo e tem onde o carregar.

          • André says:

            Compreendo, Pedro. Pois, como digo, não tenho posição definitiva sobre o tema. Sou claramente um cliente potencial de carro elétrico. As contas ainda não me parecem obvias, mas dás fortes argumentos a favor do elétrico, mesmo considerando o que eu chamo o “custo no longo prazo”. Nesse caso, é importante escolher bem na compra, quer na qualidade/tecnologia das baterias, quer na autonomia necessária, quer no preço de aquisição. Não sou (ainda) suficientemente entendido para comentar mais. Mas pelas contas que apresentas, pensando em chegar aos 300 mil kms com pelo menos 50% a 60% da capacidade da baterias, se esta ainda for à volta de 150km (o que significa que em nova seria de 300km), já acho aceitável. Porque me permitiria ultrapassar os 10 anos de utilização do carro sem me obrigar à tal despesa enorme de adquirir baterias novas. A juntar a isso, se o preço das baterias baixar, ou se for possível recondicionar por preços razoáveis, então aí estarei mesmo interessado!

          • André says:

            Já agora, se não é indiscrição, qual é a marca/modelo do seu? Fiquei curioso sobre tão boa experiência já com bastantes kms em 3 anos e as contas bem feitas em Excel 🙂

        • Pedro says:

          André, é um Nissan Leaf de 30 KWh. Para fazer casa-trabalho numa distância entre 60 e 140 km é uma excelente alternativa… Há melhores, claro, com baterias refrigeradas… Mas mais caros. Às vezes vejo tanta gente a falar de coisas que não sabem…

      • Andre Silva says:

        Esqueceu-se que no elétrico convém ter o contrato de manutenção das Baterias (80-90€). Quem compra um carro eletrico sem este tipo de contrato está no minimo a pedir problemas. Pelo menos é o que eu penso. Consigo facilmente dispender 250€ aproximados por ano para a manutenção de um veiculo a diesel, mas se de um mes para o outro me aparece 5000€ ou 8000€ para pagar em baterias… dificilmente conseguirei suportar essa despesa.

        • Pedro says:

          Andre Silva, que contrato? O aluguer mensal das baterias? Isso não compensa. Se não exagerar nos carregamentos rápidos não tem problema nenhum e tem garantia de 8 anos ou 160.000 km. Só precisa de ir a revisão anual na marca que fica por 80 € na Nissan.

          • Andre Silva says:

            Então Pedro, diga-me uma coisa… tem um imprevisto no seu carro e as baterias morrem. Do pé para a mão tem 8000€ disponíveis para enterrar num banco de baterias? Sei do que falo pois trabalho numa área relacionada… uma UPS de 80kVA de 4 em 4 anos está a levar uma manutenção próxima dos 10 000€ em rectificadores, baterias,etc etc.

        • Hugo Nabais says:

          8000€? Então não são 25.000??

      • Araujo says:

        Os pneus dos carros electricos não teem desgaste.são feitos de pau.

      • Nc says:

        Gostava de ver as contas mais próximas do real no que toca a carros elétricos.
        Pois em defesa dos mesmos, apresentam o valor do kWh/ “líquido”.
        Passo a explicar melhor,
        Que potência contratada tem para poder carregar o seu carro? Eu por exemplo tenho 4.6kwh
        Quais os custos das taxas associadas ao seu contador mais taxas por porcentagem de kWh pelo seu consumo total, mensal que eu não pago por ter apenas 4.6kw, isto mensal x 3 anos. Pois nas suas contas e de outros utilizadores de elétricos não mencionam o preço do diesel sem impostos…
        Após esse cálculo ficarei mais elucidado para o real custo de um elétrico face a minha atual opção diesel/ contrato electricidade para apenas consumo modesto habitacional.

        • Pedro says:

          A potência contratada pode manter porque ligado a uma tomada normal o carro gasta 2.3 kWh e à noite não deve precisar de mais. O consumo tem IVA de 23% que já coloquei nos meus cálculos. Ou seja para um pé mais ou menos pesado vai gastar
          15 KWh para fazer 100 Km ao preço de 0.10€ por KWh + IVA:

          15 x 0.10€ x 1.23 = 1.85€

          Corresponde a 1.5 L aos 100 num carro a combustão.

    • David says:

      Mas isso é partindo do pressuposto que ao fim de 10 anos se quer trocar de carro! O Meu Ibiza durou 23 anos, vendi-o, e ainda anda por aí com um novo dono todo contente! Portanto por essas contas, combustão compensa muito mais!

    • Paulo César Correia says:

      Sensato comentário, porém não ache que o carro valha zero no final ou vá para o lixo…acho é que com 30.000 compras um carro ( combustão) e pouco mais que uma ” mobilete” eléctrico…mesmo assim estou indeciso na decisão… obrigados

  43. Lemos says:

    Eu adoro o cheiro de gasolina pela manhã

  44. Goncalo Goncalves says:

    Não acredito que o Sr. tenha pago essa quantia, não faz sentido o carro com essa idade gastar esse montante numa bateria.

  45. Filipe Coelho says:

    Agora faz as contas, se ele tiver feito os 160.000 km, quantos milhares de euros não poupou?

    • Hugo says:

      Supondo que tinha um carro a gasóleo de consumo 7/100, fazendo as contas a +/-1.5€/L, poupou……ah não…gastou mais 8.200€.

      • Filipe Coelho says:

        Sim, vamos ignorar então o facto de tanta gente (incluindo a própria Nissan) dizer que este preço está errado, vamos excluir os baixos custos de manutenção, isenção de impostos, estancionamento, retoma do IVA, incentivos fiscais… Sim, gastou mais 8.200…

        PS: Só no IVA vai quase esse valor todo…

        • Hugo says:

          Se o valor está errado isso já é outra história. Quanto aos incentivos é aproveitar, enquanto não acabam.

        • Filipe Coelho says:

          @Hugo pronto, agora cada um faz as contas que quer. Com base nos kms anuais, preço, incentivos, descontos, etc… Faz as contas todas e vê o que lhe compensa mais ao fim de 3, 5, 8, 10 anos, e quanto tempo está a pensar manter o carro.

        • Hugo says:

          Nem mais Filipe. No meu caso, como faço poucos kms diários, o que mais me compensa é ter carro em segunda mão, a combustão pois são mais baratos, e que saiba em antemão que terá uma reduzida probabilidade de dar problemas que não sejam peças de desgaste normal.
          Se eu tivesse de fazer 150km por dia aí a história mudava de figura.

      • Louro says:

        Oh, espera…

        Vamos meter manutencao em cima disso, filtro de particulas, mudancas de oleos, mudancas liquido do radiador, mudanca de travoes (mudas muito menos nos eletricos) entre muitas outras coisas…

      • says:

        Se a bateria custou mais de 20000€ e se lhe juntar o preço 0€ no mercado de usados. Quem ganhou ou quem perdeu?

      • Zé do Boné says:

        A electricidade não é à borla….

    • António says:

      É o equivalente a um carro gastar 15 litros aos 100kms

  46. Sérgio says:

    Só para estarmos todos na mesma sintonia, o cliente não pagou nada, e o documento não é uma factura, é um ORÇAMENTO! Reparem que diz preto no branco “Estimativa Oficina” !
    Ainda assim, ponho em causa a veracidade do documento….

  47. Gabriel says:

    A 25k por bateria não compensa! Há um video “True Dunning Costa Of An Eléctrica Car”(YouTube) em que a diferença por ano entre gasolina e eletricidade foi de £1162 (€1329). Em 8 anos a poupança seria de 1329*8= €10.632. NÃO CHEGA PARA SUBSTITUIR A BATERIA JÁ FRACA.

  48. Jorge says:

    Não parece um notícia verdadeira… Ninguém de bom senso compraria uma bateria por esse preço para um carro. Valia mais comprar um novo com mais autonomia. Pessoalmente só sei que gastava cerca de 250€ por mês em gasóleo, com carro 1500cc. Agora gasto 30€ de energia, sem mudas de óleo nem outras reparações… São 5 anos só a comprar pneus. Até os travões duram mais do dobro…

  49. Louro says:

    O meu Model S de 2014 já a contar com 300 mil km, acabou de se rir um bocado deste comentário.

  50. Nando says:

    Resumindo é concluindo, mais vale andar a gasóleo

  51. Nuno says:

    Já pensaram que o valor comercial deste tipo de carro (eléctrico) é baixíssimo!!! Ninguém vai querer comprar um carro deste em 2ª mão sabendo que terá de substituir a bateria!!! De loucos!!

  52. Comuna says:

    Pessoal quem tem carro a gasóleo mantenha-o já que vai valorizar quando já não se venderem novos. Isto se os eléctricos não se venderem como pãinzinhos quentes, coisa que pelo andar da carruagem, não acredito -componentes das baterias não vão baixar facilmente.

  53. falcaobranco says:

    Mas ele comprou uma bateria ou ia comprar um carro novo e enganou-se no stand? 😀

    Ainda me falam dos electricos…ta bem ta… por algum motivo os carros electricos ainda nao vingaram muito bem nos mercados a nivel global… pesquisem pela marca Nio e vejam do que falo…

  54. Ricardo says:

    Os leaf também não são exemplo, existem vários casos de problemas sérios, mas também a maior parte deles servem para transporte tdve… Km elevada associado ao desgaste dos carregamentos podem explicar, até porque a gestão térmica destas baterias é fraca

  55. Filipe says:

    Tenho um amigo que tem o carro leaf há 2 anos e carregou uma vez apenas nos postos rápidos para experimentar.
    Há formas e formas de tratar a bateria….

    • Pedro says:

      Em 3 anos devo ter feito uns 10 carregamentos rápidos no máximo. De resto sempre em casa e à noite… Depois temos os Uber’s que abusam dos carregamentos rápidos e estouram as baterias num instante…

    • falcaobranco says:

      Por isso mesmo é que os carros electricos têm um looooooooooooooooongo caminho a percorrer até chegar aos patamares onde estão os carros a combustão!

  56. Andre Silva says:

    No meu caso, se optar por um carro elétrico, dado que não tenho carregadores elétricos proximos do local de trabalho, terei que além do carro dispender a refazer toda a instalação eletrica de casa e passar de uns miseros 3,45kVA para, no mínimo 10.35kVA se quiser carregar o carro num tempo considerado saudável.
    Não vejo onde está a poupança.

    • Pedro says:

      Cada caso é um caso… ter carregamento em casa é para mim fundamental. Tenho apenas 6.9 kVA mas é mais que suficiente pois carrego numa tomada normal a 10A x 230V = 2.3 kWh. Em 10 horas à noite fico com 23 kWh a que corresponde uma autonomia de mais de 150 Km para o dia seguinte (consumo médio de 13 kWh aos 100km).

    • Jorge says:

      Tenho em casa 4,6kva, e toda a minha casa é elétrica, fogão, cilindro de água quente quando o painel não é suficiente… O carro normalmente carrega das 0 as 7h, quando a energia é mais barata. E faço uma media de 120km dia.

      • Andre Silva says:

        @Pedro: 100% de acordo com a sua abordagem. Considero que a mobilidade elétrica é util para percursos pequenos e citadinos… agora para longo curso ponho as minhas dúvidas. E caso aconteça um imprevisto?

        @Jorge: Ponho uma questão… o ano passado tive quase 1 semana energia devido ao leslie… vejo-me a carregar o carro ligado a um gerador. Ou então… no meu caso em particular que passo menos de 8hrs por dia em casa.
        Por fim… até um Land Rover de 1974 é mais reciclável que um carro elétrico…

  57. José Rodrigues says:

    Bem eu ainda ande de carro a gasóleo, e pelo que vejo só mudarei quando me obrigarem, pois o custo do carro electrico permite-me comprar um excelente carro a gasóleo, e andar muitos milhares de kilometros antes de ter o retorno do valor, ou poupança de combustível.
    Tem que se fazer muito bem as contas, pois acho que não compensa ainda, a não ser que começem a aparecer a preços que sejam populares.

    • HoT says:

      Esse dia vai chegar , nós temos que largar os automóveis de combustão interna para bem do nosso futuro ..os VE’s serão mais baratos e por outro lado o combustível ou as taxas sobre os veículos de combustão interna terão que aumentar . Quanto a esta palhaçada toda por causa desta noticia , a mesma já foi explicada .. a bateria do modelo em questão deixou de ser produzida (respeitante à primeira versão deste modelo) . A marca cobra isso mas ninguém é , obviamente, obrigado a comprar …a solução é comprar em casa da especialidade a um preço bem mais reduzido

  58. Hugo says:

    Basta ser um Uber e faz 160k em dois anos.. Ou como já vi alguns até em menos tempo faz isso….

  59. João Ferreira says:

    Pplware, a publicação original não é essa mas sim neste perfil: https://m.facebook.com/profile.php?id=100000954387907&_rdr

    E a Nissan já respondeu na página deles que ronda entre 7 a 8k. Portanto, fake news…
    https://i.imgur.com/G8zeox6.jpg

    • Vítor M. says:

      Não parece que esteja tudo bem explicado ainda, apesar da notícia deixar muitas questões para serem respondidas, com base no documento supostamente apresentado pela Nissan. A resposta é referente à mesma bateria, a que está no orçamento e que refere uma de 24kWh?

  60. Sérgio Ruela says:

    Só não percebo o porquê de terem ocultado os Km da viatura…

  61. Jomo says:

    Como é possível se o modelo que está na imagem da notícia as Baterias tem Garantia de 8 anos ou 160.000km (aliás como todas as outras baterias de carros elétricos) ou seja esse modelo Leaf foi lançado no início de 2018 terá garantia até 2026 no mínimo e no final tem que estar a 70% da sua capacidade. FAKE NEWS ou foi um orçamento para algum seguro como se eles fossem parvos.
    Mais as baterias, pelo menos no caso do LEAF 2.0 como o que é apresentado na imagem é composto por 12 barras de baterias, e cada uma pode ser substituída individualmente não havendo a necessidade da sua total substituição salvo raras excepções.
    Já há especialistas em Portugal a fazer estas substituição para modelos mais antigos os primeiros de baterias de 24k.

  62. Pedro says:

    O meu tesla ja tem 300000km mas já levou uma bateria 80kw que custou 45000 euros em Espanha mais baratol

    • Hugo Nabais says:

      45000 €?!

      Se olharmos para a tipilogia de carros mais vendidos em Portugal, esse preço das baterias daria para comprar 3 carros novos!!

      • Paulo Santos says:

        Ou 9 motas. Ou 200 bicicletas. Ou 1000 triciclos.

        • Hugo Nabais says:

          Sim mas essa tua comparação não faz sentido!
          Esses veículos, não dão para fazer o mesmo que um automóvel faz…
          Estou a comparar com um veiculo que tem lugar para transportar 5 pessoas num habitáculo fechado e com capacidade para levar carga.
          O preço da bateria do nissan custar 1.5x e a do tesla custar o mesmo que 3 automóveis do top mais vendido em Portugal diz muito sobre o preço das baterias dos eléctricos!
          É incomportável para maioria das pessoas.
          Espero que a tecnologia das baterias evolua na questão do preço, recarga e durabilidade, porque como está hoje em dia não me parece que seja ainda interessante.
          É a minha opinião claro.

          • Paulo Santos says:

            Hugo, a Tesla dá garantia sem limite de Kms por 8 anos. Agora se for por acidente tem que se pagar, mas não faz sentido ter um carro destes sem seguro contra tidos os riscos.
            Quanto à comparação que fiz foi no sentido de achar que a tua comparação (embora correta) não pode ser assim tão linear. Um motor a combustão pode bem custar um terço ou mais nno valor do carro e dar para comprar um carro da gama de entrada.

  63. Redin says:

    A ser assim, arriscam-se a compra um carro “BIC”.
    Depois de usar, mais vale deitar fora.

  64. Paul says:

    O documento não é uma Fatura é uma Estimativa. Provavelmente a troca nem se realizou…

  65. jack says:

    quem comprou electrico defende a sua dama,que não está interessado desdenha dos mesmos.Eu nem uma coisa nem outra,por vários motivos a saber.O lobbies e os politicos estão envollvidos nisto tudo,pressionando para os electricos.Eu que não percebo nada desta máteria,fico confuso.Tirando o Tesla,que não é para o cidadão comum,o que vemos na industria automóvel?Hibridos,Hibridos Phev(mais um um esquema para enganar legislação europeia,dizem..)e electricos ,Vaérias marcas com seu sistema,e nestes entram agora a história das baretias e seus custos.Para acrescentar a tudo isto,temos s carros a hidrógénio,a gaz ,a etanol e o mais que adiante se verá.Até agora havia na sua maioria o carros a gasolina e a gasoleo.Com abs,com turbo,injecçaõ multiponto etc etc.Agora o que vemos?Uma total mudança estrutural que se resume numa catrefada de tecnologias, cada um com a sua,sem que se defina qual delas vai pervalecer.Mais uma vez excepção aos Teslas e mais um ou outros carros dos ricos, e dqueles especialistas de lavagem de dinheiro.Vives num normal apartamento construido ha dias ou á anos?esquece,não dá para carregar o pópó.Estás aposentado ou não fazes niente,dá a volta á cidade para o carregar,mas depois não te esqueças do ir buscar.Estás a carregá-lo á minha cuata?Espera pela demora,será tudo uma questão de tempo.O pópó é sómente para a esposa ir dar uma volta ao shopping?ok,podes comprar.Compensa,mas atenção se é para andar pouco,cuidado com as baterias,ainda vão ganhar bolor.Pormenor final:raro,rarissimo.SEn saber porque o carro incendiou-se sózinho,Se estava alguem lá dentro depende:se for jovem pira-se a tempo,se for a avózinha,paciencia.E apara estes casos,como regem as seguradoras?se sim,quanto custará um seguro que cubta estas situações?

  66. Traveller says:

    Nota de Imprensa Nissan

    Porto Salvo, 28 de Outubro de 2019 – Tal como o motor é o órgão central num veículo a combustão, a bateria está no coração de um automóvel elétrico e é, portanto,

    um componente significativo do Nissan LEAF.

    Mais de 140 mil Nissan LEAF foram vendidos na Europa desde o seu lançamento em

    2010 e a bateria da Nissan provou ser extremamente durável, não havendo registo até hoje de qualquer incidente crítico envolvendo a bateria.

    A vasta maioria – 99,5% – dos veículos elétricos Nissan mantém a sua bateria original. O pequeno número de substituições de baterias que ocorreram até ao momento foram maioritariamente relacionadas com reparações na sequência de colisões.

    Os Nissan LEAF vendidos atualmente na Europa possuem uma garantia de capacidade debateria das mais abrangentes do sector, de 8 anos ou 160.000 km, com um número de reclamações dentro da garantia extremamente baixo. A Nissan em Portugal apenas tem conhecimento de 1 cliente que pretende efetuar a substituição integral da bateria fora da garantia em 2019. Em Portugal circulam atualmente mais de 4.200 Nissan LEAF e e-NV200, sendo o Nissan LEAF líder de vendas no mercado nacional.

    Ao longo destes 9 anos os nossos clientes têm tecido muitos elogios em relação ao desempenho e durabilidade da bateria, e não é expectável que tenham necessidade de

    substituir as baterias durante a vida útil dos seus LEAF e e-NV200.

    As baterias são constituídas por 48 módulos que podem ser substituídos unitariamente, evitando assim a substituição integral da bateria.

    A Nissan é a única marca em Portugal a possuir centros próprios de reparação de baterias. Neste momento existem dois centros de reparação que servem toda a rede de concessionários Nissan. Em breve existirão mais centros de reparação em território nacional.

    Caso exista a necessidade extraordinária de substituição integral da bateria fora da garantia, o preço fixado pela Nissan a partir de dia 04 de Novembro de 2019, é de 7.000 euros + custos de instalação (+ IVA).

  67. HoT says:

    Para os ruminadores do assunto tenho a dizer que a nissan Portugal já fez um comunicado em que refere o valor integral da Bateria a partir de 4 de Novembro . Quanto à questão global há muito que se possa dizer …toda a gente consegue identificar vários inconvenientes nos EV’S mas para os conspiradores que vêm falar em interesse político tem que se dizer o seguinte; o planeta está a mudar e muito dessa responsabilidade é nossa , devido ao nossos hábitos e luxúrias que não fazem sentido , só porque queremos e não pq precisamos . Graças a tudo isso estamos neste momento muito próximos de o ponto de não retorno e isto sem falar de tudo o que ja extinguimos até hoje , não podemos continuar a agir como se nao existisse um grave problema que põe em perigo a nossa existência como hoje a conhecemos , qualquer lider político com bom senso tem que fomentar alternativas sustentáveis e menos poluidoras . embora os EV’S nao sejam a Solucao” sao pelo menos melhor do que nao fazer nada e manter a producao de motores dependentes de energias fosseis para se moverem. Ha muito mais a dizer sobre isto mas a ideia base é esta , quer a gente queira ou não , temos que mudar para o bem dos nossos filhos e para preservar o planeta já que aquilo que é certo na vida é que desde o dia que nascemos que andamos a ajudar a dar cabo disto tudo

  68. Pedro Sousa says:

    Portanto, um carro a combustíveis fósseis com 2 anos e 180.000km custa menos que um eléctrico e no final vale 50% do valor de compra…
    Um Nissan Leaf eléctrico com 2 anos e 180.000km vale 30.000€ fora do bolso…
    Portanto, eléctrico só é poupança se o dono o vender a algum pobre coitado que tem de pagar mais por uma bateria do que por um carro novo…
    Além disso, os 30.000€ da bateria paga a gasolina e as manutenções e os pneus e o IUC e o seguro contra todos os riscos e ainda sobra muito dinheiro fora o que se poupa na compra!!!

    • Paulo Santos says:

      Outra vez arroz?
      E o desgaste da bateria acontece em todos os Leaf?
      E já agora, qual o valor comercial de um carro semelhante ao Leaf com 2 anos e 180.000 km?

      • Pedro Sousa says:

        Um carro da gama de preço de um leaf vale 10.000€ com 2 anos e 180.000km…
        Este vale -30.000€!!!
        Mesmo que fique em 10.000€ no futuro acho que não compensa em nada!
        Se todos têm este desgaste? Não sei. Mas no leaf da mulher e em em 2 tesla ao fim de 100.000km já se nota a autonomia bem inferior…

        • Ricardo Gomes says:

          Não sabes o que dizes… Eu tenho um Leaf 2 e vários amigos meus têm Leaf 2 tb e alguns Tesla… Nos Leaf 2 com já mais de 100mil km a perda de autonomia ronda os 4-6% visto que os primeiros 4 aconteceram até aos 50mil km…nos Tesla Opa um amigo meu já tem mais de 280mil km… A perda de autonomia ronda os 8%. Ao fim tudo depende de onde o carregas, como e em que circunstâncias… Agora carregar um eléctrico monofásico com a ligação type 2 agarrado a uma linha trifásica de 30 amperes a 230v como é típico nas instalações feitas por de quem nada sabe em Portugal certamente que degrada a bateria muito mais rapidamente. Para que isto não aconteça a instalação eléctrica deve ser feita como descrita em todos os manuais de carros eléctricos que é duas fases a 25 amperes e a 400v chamada de tomada CCE 16 (tomada vermelha) e aí estes problemas todos que aqui se falam deixam de existir…além do mais a bateria custa 7500 euros e não 25mil e muito menos um carro na classe do Leaf tem 180mil km após 2 anos muito menos custa 10mil euros em Portugal. Abraço

          • Pedro Sousa says:

            Eu não sei o que digo e vocês acreditam na “saúde” da bateria que o carro indica…
            Já fazer os kms máximos que uma carga aguenta e comparar com o resultado em novo para saber a realidade dá trabalho…

          • Ricardo Gomes says:

            Eu cá não acredito em nada…eu certifico-me de que é assim via ODB2 e Leaf Spy Pro 😉 Grande Abraço

          • Pedro Sousa says:

            Carrega um leaf com 100.000km e depois anda como bem entenderes até ele parar e grava o percurso com gps e depois falamos em relação ao que a bateria perdeu…

    • HoT says:

      Burro? A nissan ja disse que o preço é de 7000 +m de obra . Alem do mais esta situação é uma excepção à regra , a regra é estas baterias se aguentarem muito bem por muito tempo e isso só n acomteceu aqui porque o automóvel tem um uso bem acima do normal e varios carregamentos por dia numa bateria que raramente deu problemas

      • Hugo Nabais says:

        Não “é de 7000 +m de obra”, são 7000 + mão de obra + IVA (23%) o que certamente dará +/- 10.000€!
        10.000€ para a esmagadora maioria das pessoas que compra um Leaf é demasiado dinheiro…
        É algo a ter em conta para quem quiser um carro a pilhas para já…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.