Quantcast
PplWare Mobile

Ministro do Ambiente diz que 50% dos veículos do Estado serão Elétricos

                                    
                                

Autor: Pedro Pinto


  1. Estado says:

    E assim continuamos quem se f*** sao as empresas que sustentam o pais…

  2. Mateus Pinto says:

    Estes senhores são muito porreiros mas gostava de saber quanto vão gastar nessa mudança…

    • Nuno V says:

      Comparado com o que se gasta com as desventuras da banca privada? Basicamente nada.

      • Realista says:

        Banca privada? A Caixa Geral de Depósitos passou a privada?????

        • Não Interessa says:

          BPNs e afins, ou já te esqueçeste?

          • Rui says:

            Volto a reforçar a pergunta do Realista, a CGD é privada? É que só a CGD já engoliu 10 mil milhões, mais que BES, BPN, Banif todos juntos!!!!!

          • Nuno V says:

            Mentira. Estás a trocar os números. Foi precisamente os gastos com bancos falidos que já ultrapassou os 15 mil milhões de euros. E a capitalização da CGD não atingiu os 4 mil milhões por parte do estado. E enquanto o valor capitalizando vai ser recuperado novamente para o estado, tal não acontece com os valores dos prejuízos que são perdidos para sempre, e este valor continua a aumentar a cada ano que passa.

          • Rui says:

            Nuno V, assim aqui rapidamente, apanhei 8 mil milhões de euros injectados na CGD, entre 2004 e 2017, não estou a falar de lucros nem de prejuízos, estou a falar de dinheiro ou activos transferidos para a CGD:
            Aumentos de capital da CGD:
            – 2004: 500 milhões de €
            – 2005: 800 milhões de €
            – 2009: 1.000 milhões de €
            – 2012: 1.650 milhões de €
            – 2017: 3.944 milhões de €

            https: //www.tsf.pt/economia/interior/nogueira-leite-saiu-da-cgd-porque-achou-pouco-o-aumento-de-capital-de-2012-5713350.html
            https: //www.dn.pt/edicao-do-dia/25-jan-2019/interior/-portugal-foi-o-pais-da-europa-que-mais-apoiou-bancos-no-pos-crise-10485279.html
            https: //tvi24.iol.pt/portugal/europa/cgd-concretiza-aumento-de-capital-em-500-milhoes-de-euros
            https: //observador.pt/2016/12/20/bagao-felix-passagem-do-fundo-de-pensoes-da-caixa-para-o-estado-foi-uma-emergencia/
            https: //www.cgd.pt/Institucional/Sala-de-Imprensa/2009/Pages/Aumento-Capital-CGD-2009.aspx

          • censo says:

            Mas tens de falar nos lucros. E nos dividendos que foram dados ao Estado. Aí estarias a fazer contas como deve ser. Mas como tudo, só interessa uma parte, não é ?

          • Nuno V says:

            Caro Rui, eu torno a repetir, injecção de capital não equivale a prejuízo. O estado depois recebe os dividendos para cobrir o que gastou. Mais uma vez, não te vejo a reclamar com as múltiplas capitalizações feitas pelo estado a bancos privados. Ou seja, recorres à falácia da apanha da cereja ao escolher apenas as capitalizações da CGD ignorando as da restante banca, e recorres à falácia da equivocação quando igualas capitalização a prejuízo. E 7 mil milhões de euros não equivale a 10 mil milhões.

          • Rui says:

            Não NunoV, eu não aceito é que os responsáveis pelos rombos nos bancos não estejam presos e sem bens. Não concebo esta falta de profissionalismo partilhada entre MP, tribunais, Banco de Portugal e políticos!!!!!
            Não me choca absolutamente nada que os bancos vão à falência, mas admiro e muito o modo de agir do RU. Meteram dinheiro nos bancos e ficaram donos deles (até meteram o Horta Osório a chefiar o Loyds) e foram vendendo acções até recuperarem todas as libras investidas!!!!! E o que fizemos por cá, uns bananas injectaram dinheiro e depois venderam ao desbarato a estrangeiros!!!!!
            Mas o DDT (Ricardo Salgado) não é o único culpado, gostava que me explicassem como é que o estado vende a Tranquilidade em 2015 por 40 milhões de euros aos americanos e estes depois de venderem quase todos os imóveis (e meterem o dinheiro ao bolso) estão a vender a Tranquilidade por um valor de 600 a 1.000 milhões de euros!?!?!?!?! Aí o Ricardo Salgado não é o culpado…… e podia continuar…..
            ao contrário de si, eu como financeiro, sigo a evolução da economia nacional desde os anos 90 e sei bem dos sucessivos aumentos de capital da Caixa. E não são 7, só nesses são 8 mil milhões, mas há mais!!!!!

          • Nuno V says:

            Que modo de agir do Reino Unido? O modo de gastarem 1.2 biliões de libras dos contribuintes nos bancos para as suas capitalizações aquando a recessão e não recuperaram sequer 10% do valor investido? Quantos banqueiros foram presos no Reino Unido?

      • Rui says:

        Ó Nuno? Só o único banco público já engoliu 10 mil milhões de euros (mais de metade da tal ajuda que diz). Mas aí foi tudo legal, certo? E já agora, sabe quem foram os gestores maravilha que passaram do banco público para o BCP e quase levavam à falência os 2 bancos?
        Outro problema que o afecta, como a generalidade dos portugueses! Já fez as contas de quanto custa substituír a frota do estado? Eu assim por alto, e assumindo 50.000€ por viatura (porque o estado não costuma comprar os carros sem extras, são todos personalizados, até porque as forças de segurança ficam com quase metade da frota), se o estado trocar só metade dos 26.000 carros de uma só vez, estamos a falar de 650 milhões de euros!!!!!!
        O estado não tem dinheiro para manter esta frota (veja os carros da PSP e GNR encostados por falta de dinheiro para a manutenção e reparação) e vai ter dinheiro para substituír a frota!? É só liricos!

        • Nuno V says:

          Meu caro amigo, podes informar-me onde é que foste buscar os 10 mil milhões de euros? A capitalização da CGD foi de 3.9 mil milhões. E capitalização não equivale a prejuízo. O estado já capitalizou quase todos os grandes bancos e não vi ninguém a reclamar na altura sobre o tema. No entanto o prejuízo do BES já vai nos 4.6 mil milhões de euros, e este valor é referente a 2016. E aqui estamos a falar de prejuízo para os contribuintes pois o estado não vai receber absolutamente nada destas quantias, ao contrário das capitalizações. E ainda falta contabilizar outros dois grandes bancos que faliram, BPN e Banif. O BPN já faliu à mais de 10 anos e ainda sorve dinheiro do estado, e vai continuar a o fazer durante um bom tempo, bem como os restantes.

          E falas em 650 milhões de euros para gastar em carros, no entanto o valor gasto com os bancos falidos, em apenas 2018, ascendeu os mil milhões de euros. Portanto, continua a ser substancialmente mais barato. Logo, o estado poderia trocar toda a sua frota em dois anos e continuaria a ser mais barato que o que gasta no mesmo período com a banca. Nos anos seguintes, embora já não precisasse de comprar carros novos, continuaria a gastar dinheiro com a banca. Se me dessem a escolher qual dos dois gastos era preferível, eu cá preferia os carros.

        • Pedro Coelho Silva says:

          200 carros para 2019, nada a ver com os 26.000 que referes como total da frota. Obviamente que substituição (somos uns tesos) terá de ser gradual. Isto de guardar o dinheiro no banco, mas em vez de ser uma caixa negra ser um buraco negro , nao ajuda nada.

    • Nuno Mota says:

      no valor inicial suponho que algum agr como todos eles usam o carro para deslocaçoes casa emprego e ainda para deslocaçoes familiares sem pagar 1 centimo quem paga o gasoleo é o estado portanto vejo uma grande poupança nesse aspecto o estado ja nao tem de pagar as deslocaçoes familiares de cada um nem as deslocaçoes para o trabalho portanto excelente investimento

  3. Smart says:

    Publicidade enganosa. Não diz é quando é que vai atingir esse patamar, talvez em 2050. Diz que ninguém desmentiu. como?!? Não falta é gente a dizer que mentiu, até na TV. De qualquer forma acho que já todos conhecemos bem as mentiras habituais dos membros do governo e dos partidos de esquerda em particular.

    • Nuno Mota says:

      como é possivel mentir se é um coisa que ninguem sabe ahahahha ele apenas preve o que pode acontecer ele e qualquer pessoa com internet e 2 neuronios o que ele disse ja esta a acontecer na alemanha as grandes fabricantes ja disseram que vao deixar de produzir motores a diesel as grandes cidades ja anunciaram que vao proibir a entrada de carros a diesel nao me parece que seja preciso ser muito intiligente para perceber aquilo

      • Smart says:

        Como qualquer outra pessoa de esquerda, diz uma coisa e faz outra. Diz a toda a gente para não comprar carros a gasóleo mas passado uns dias o estado compra viaturas a gasóleo. Isso não é mentir? Se calhar é ser visionário… Quanto a proibir carros a gasóleo é a tradicional hipocrisia de esquerda… De certo um 1.3 diesel, 99 de co2 poliu mais que um porsche ou um jeep a gasoilna… Não é só ter neuronios é preciso saber usá-los…

        • Nuno V says:

          Caro amigo, podes-me dizer que governo é esse de esquerda? O PS não é de esquerda, é um partido que ao longo dos seus governos implementou várias medidas de direita e sempre defendeu o grande capital.

          • Rui says:

            “O grande capital”…. portanto és comunistas, sem rodeios.
            Explica-me lá como é que pensas dar trabalho aos portugueses sem o “grande capital”? Ou vamos ser todos ou funcionários públicos ou agricultores?

          • Nuno V says:

            Meu caro Rui, eu fiz qualquer tipo de especulação sobre a tua orientação política? Não, pois não? Agradecia a mesma cortesia.

  4. Rui says:

    Só não referiu o ano em que se vai cumprir, e não sei se é possível cumprir!
    Dos 26.000 veículos do estado, 40% são das forças de segurança…… como faz a GNR que anda em patrulha? Liga aos lancis da auto-estrada? Não sei se ele já alguma vez perguntou como funcionam as patrulhas, mas alguém deve explicar-lhe que o carro está sempre a trabalhar 24 sobre 24 horas, para alimentar os aparelhos, como o radar e até a climatização! A não ser que os carros façam também turnos como os agentes e nesse caso só temos de duplicar ou triplicar a frota automóvel!!!!!!

    • Nuno Mota says:

      oh rui nao é preciso ser muito intiligente para perceber a noticia ele nao disse que no ano x 50% dos carros do estado vao ser eletricos ele disse que a partir de agr todos os carros que o estado comprar metade teem de ser eletricos portanto se o estado comprar dois carros amanha 1 tem de ser eletrico o que vai resultar que daqui a alguns anos metade vao ser eletricos nao me parece muito dificil entender isto

  5. Helder Pinto says:

    E carros eléctricos com autonomia para conseguir fazer isto?!
    Penso que os eléctricos com maior autonomia são os Teslas, mas posso estar enganado…
    O Estado vai “investir” em Teslas de topo para ter autonomia para isto?!

    • Rui says:

      E nem isso chegava, as patrulhas da PSP e GNR precisam de carros a trabalhar 24 sobre 24 horas, caso contrário precisam do dobro ou triplo das viaturas a fazerem turnos como os condutores……. para carregarem as baterias!!!!!

      • Louro says:

        Os carros da PSP e GNR nao andam na rua 24/7… E só fazem alguns km de cada vez.

        Basta que cada vez que voltam da rua sejam colocados a carregar novamente e estarao sempre aptos para sair logo que seja necessario.

        • Rui says:

          O Louro só pensa nos grandes centros urbanos, eu estou a falar de todos os postos e comandos do interior, onde 1 só carro tem de cobrir centenas ou mesmo milhares de km2. Pergunte a algum familiar sobre as viaturas e vai ver que elas não param! Pergunte quantas centenas de milhares de km fazem?

          • JJ_ says:

            Voltamos ao mesmo…. Se mais de metade dos carros da GNR & PSP estão nas cidades… Facilmente, consegue-se fazer com que 50% desses carros sejam eléctricos.

            Alem disso, ele também falou em híbridos. Logo os híbridos, funcionam a gasolina e a electricidade. Por isso, essa questão de autonomia, é uma não questão.

            Qualquer das formas, cada caso deve ser analisado individualmente.

        • Louro says:

          @Rui,
          Só o dinheiro poupado em combustíveis e manutencao ao mudar para eletrico, faria com que fosse possível manter o mesmo orcamento e comprar outro carro sem grandes problemas.

          Mesmo no interior, os carros da PSP / GNR nao andam 24/7, fazem patrulhas pontuais e saem cada vez que sao chamados para alguma ocorrencia.
          Logo é perfeitamente normal que pudessem fazer isso.

          Todos os posts relativamente a carros eletricos ou a criticar os diesel, lá estás tu a mandar bitaites e tentar convencer toda a gente que os diesel é que é… ambos sabemos que a verdade está longe de ser isso e que nao fosse o Governo Portugues proteger o diesel taxando mais a gasolina, nem comparativamente a gasolina o diesel valia fosse o que fosse.

          Há que aceitar os factos, um carro eletrico é mais barato a médio/longo prazo que o seu equivalente a combustao.
          Para além disso, é mais amigo do ambiente, e o pessoal quando fala das emissoes de Co2 e NOX, esquece de contabilizar também os residuos relativos a oleos e fluidos usados nos carros a combustao e que sao tao ou mais poluentes que o disposal das baterias.

  6. DFS says:

    obviamente que os 50% de carros elétricos é para as futuras aquisições, 50% dototal da frota só quando os antigos forem trocados.

    Quanto aos que apontam problemas na autonomia deixo apenas um dado. Em breve irão ser instalados postos de carregamento a 350KW e sairam os primeiros carros com essa capacidade de carregamento. Com essa velocidade de carregamento um minuto de carregamento dá para 30Km. Ou seja, para carregar o suficiente para porto lisboa são necessários apenas 10Minutos, não muito mais do que um abastecimento de depósito.

    Para mim o problema dos elétricos é saber se será possível construir tantas baterias como as necessárias com a tecnologia de baterias atual. E este problema pode dificultar a descida desejada dos preços.

    • Pedro Coelho Silva says:

      Eu mais que “se sera possivel construir” diria que a questão é mais “quando”. Se a tech é melhor e portanto adoptada por todos as empresas investirao forte para o construir, o que falta por ver é quando se vai dar esse ponto de inflexão e quanto tempo se demorará a suprir a procura.

  7. DFS says:

    Em relação a esta notícia, fiquei com a ideia que os 50% de aquisição de carros elétricos incluem híbridos, se assimfor, parece-me plausível.
    Quanto ao que o ministro disse há uns dias que os carros a gasóleo daqui a 4 anos vão valer menos, para mim será o previsível . Ele nunca disse que daqui a 4 anos não há carros a gasóleo, e nem que serão substituidos só por carros elétricos.

    há 5 anos 75% dos carros novos em Portugal eram a gasóleio, no ano passado foram 53%. Daqui a 4 anos, com a evolução dos carros elétricos, com o imposto sobre o gasóleo cada vez maior, com o desenvestimento dos fabricantes e com as proibições de circulação, porcerto que o número não deve ultrapassar os 30%.

    Se daqui a 4 anos forem vendidos apenas 30% de carros a gasóleo, significa que o interesse nestes veículos vai diminuir. Contudo o mercado em segunda mão vai ter muitos carros a gasóleo fruto das vendas dos anos anteriores. Logo, se a procura for maior do que a oferta, o preço dos carros a gasóleo em segunda mão terá de baixar mais do que vinha a acontecer, logo vão desvalorizar mais, e se assim for, o ministro tem razão.

  8. João Pratas says:

    Bonito seria uma noticia a dizer que só iam comprar carros para quem precisa, forças de segurança e saúde.

    Continua a ser uma vergonha ser obrigado a pagar impostos para os “meninos” terem carrinho e chauffeur para ir trabalhar (quando vão…).

    • Rui says:

      Achas que os políticos são assim tão burros? Eles não compram carros para eles. Nos cargos onde estão, contratam alugueres operacionais a pagar 1 ou 2.000€ por mês o último BMW série 5 ou 7, ou Mercedes E e assim podem dizer que não compram carros para eles, são todos de aluguer……..
      No fim do contrato (24 a 48 meses), até fazem o “favor” de comprarem o carro que eles usaram à empresa de aluguer só pelo valor residual………
      Mas tem razão, é uma vergonha e um escãndalo!!!!!
      É principalmente por esse motivo que sempre que vejo aqui ou algum lugar um político dizer mentiras, asneiras, etc, não poupo nas palavras!!!!!!

  9. Regis says:

    Ele prometer prometes, mas será que vai cumprir! Agora que a legislatura chega ao fim é fácil prometer.
    Eu gosta era de ter visto essas intenções em 2015, quando foi para o governo e tenha oportunidade de as concretizar.
    Vigaro!

    • Rui says:

      Ora nem mais!
      Para quem vai sair do governo daqui a meses e estar a léguas do que promete no estado…… no mínimo chama-se mentir!
      Primeiro, fazia-se inaugurações perto das eleições, depois passou-se para o lançamento da primeira pedra, agora este governo lança notícias fantásticas de investimentos que nem existem no papel!!!! À meses atrás íamos comprar 5 aviões de carga novos à Embraer, com muita incorporação nacional das ex-OGMA……. pergunto se já há contrato assinado! Íamos comprar comboios novos….. onde estão os contratos? Vamos fazer um apeadeiro no Montijo….. não, quem vai fazer um apeadeiro é a Ana! Vão acabar as propinas…… daqui a 10 anos!!!!!! São uns mentirosos de primeira!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.