Quantcast
PplWare Mobile

Mégane E-Tech Electric: A Renault tem uma nova proposta no mercado dos carros elétricos

                                    
                                

Autor: Pedro Simões


  1. Mitra says:

    Neste momento acho que a Renault/Dacia vai mexer e bem com o mercado dos eléctricos.

    Para mim o Dacia Spring com autonomia de 295Km e com garantia de 8 anos de baterias e fica por 13.000€ com apoio do governo senão fica a volta dos 16.000€ vai bater recorde de vendas em Portugal em 2022, como segundo carro ou até como citadino pois a média de kms dos Portugueses é de 30Km dia um carro destes dá para uma semana sem carregar.
    Eu faço para o trabalho todos os dias cerca de 15km é ideal para mim.

  2. klimane says:

    Para mim não serve. Faço todos os dias 310 km e ia ficar à rasquinha.

    • Mitra says:

      Para esses kms a gasoleo é a unica solução, mas a média dos Portugueses a semana é de 30km por dia.

      Eu por exemplo faço 15km, para mim um eléctrico é uma boa solução e ainda por cima tenho paineis solares, praticamente fica a 0€ 100KM 🙂

      • GM says:

        Para esses km’s, GPL é a opção mais racional face ao diesel.

      • darksantacruz says:

        Algo ai ta mal explicado, se trabalhar de noite e carregar de dia sim faz sentido, agora se sair de manha e voltar ao final do dia os painéis solares nao ajudam muito a nao ser se tiver baterias para acumular a energia solar produzida ai sim faz sentido.

        • darksantacruz says:

          E mesmo se tiver baterias para acumular como são tão caras e o ROI não é garantido devido a vida útil das baterias vs valor de compra não vejo vantagem.

        • Mitra says:

          Trabalho no segundo turno, entro as 14, mas o fim de semana chega para carregar o carro, com 15 km por dia a bateria dá para quase 2 semanas, mas aqui na empresa temos também carregadores “grátis” também energia de painéis se precisar.

          Futuro é assim…

  3. Matreco says:

    30.000€ a 36.000€ de valor base, mais os nossos impostos, taxas e taxinhas e é isto os eléctricos. O Zé Povinho vai ter de voltar a andar de burro porque os carros a combustão vão ser proibidos e um eléctrico novo pelos vistos custa no mínimo metade de um apartamento. Um Mégane, meu Deus… A não ser que nos transformemos numa nova ex-república soviética e passemos a andar todos de Dacia. Mas ao menos seremos políticamente correctos e ecológicos

  4. Nuno says:

    Parece me uma boa proposta 470 km é mais que suficiente para 95% das pessoas vamos é ver o preço diria que 35/40 mil seria aceitavel

  5. Carlos Fernandes says:

    Esperem pelo aumento do preço da eletrecidade.

    • Carlos Fernandes says:

      Eletricidade.

    • Nuno says:

      Quando aumentarem o pessoal começa a fazer continhas a vida metem 2 paineis solares e mandam a EDP comer gelados com a testa, o problema dos combustiveis é mesmo esse o pessoal não pode fazer petroleo em casa porque se pudesse podes ter a certeza que os preços não estavam como estão.

      • TugAzeiteiro says:

        O problema dos painéis solares é o rendimento durante o inverno… ou para não falar que para mandares a EDP comer gelados com a testa, precisas de investir em mais do que 2 painéis solares, em baterias (caríssimas ainda) para ter armazenamento para manteres o consumo da casa à noite por ex. E isto é falando de vivendas… porque em prédios é outro filme…. Portanto as EDP da vida vão continuar a aumentar os preços o mais que poderem para sacar o maior lucro possível, porque para o Zé as alternativas que há ou são caríssimas ou complicadas de instalar.

        • Mitra says:

          Para carregar os carros precisas de 2.4k eu tenho em paineis 3.5K autoconsumo e ficou por 1.900€ sem baterias porque não gosto disso reduzi a factura da EDP em 80% em 2 anos pago o sistema.
          Quanto a noite não consumo quase nada, mas tenho tarifário bi horario para a noite ser mais barato, basta deixar o carro a carregar ao fim de semana durante o dia e dá para a semana toda e na empresa tambem tem carregador.

          • GM says:

            Tens 3,5KW de potência, mas é potência de pico, quando o sol está na posição óptima face aos painéis. Portanto, na realidade tens menos. Muito menos. Com baterias, esbatias a diferença, e aproveitavas deveras toda a produção potencial do sistema. Mas claro, esse já é outro investimento. E ainda outro aspecto: pondo por hipótese que os ditos 3,5kW de potência instalada produzem esse valor de forma ininterrupta, o que não acontece, seguramente não estás a consumir esse valor de forma ininterrupta. Significa isso que alguém esfrega as mãozinhas de contente pela energia injectada na RESP de forma gratuita, que depois vai vender a outros consumidores. Em casa tenho apenas um colector de 255Wp. Significa isto que o equipamento poderia produzir, se tivesse a orientação óptima e sem perdas, os ditos 255W. Mas não é o que acontece. Por volta das 14h, consegue, em dias de verão sem nuvens, 234Wp (valor medido por mim). Mas é variável ao longo do dia. Portanto, os consumos residuais que tenho em casa, ou alguns não tão residuais, esgotam a produção existente. Há-de haver alguns momentos do dia que, face à produção existente, mínima, e aos consumos que possam não estar a acontecer (arca congeladora e frigorífico sem o compressor a funcionar), o diferencial está a ser injectado na RESP. Mas, lá está, como a produção não é muita, o que é “oferecido” de bandeja à rede também não é grande perca.

          • Mitra says:

            @GM Tenho 3.5K e preciso 2.4K e maior parte do dia anda nos 2.8K chegando várias vezes a 3.4K, mas não seja por isso mais 500 paus meto mais 1K, o material anda ao preço da chuva se souberem comprar 😉

            Estou na mesma situação o que produzo a mais vai para a rede mas de forma gratuita.

        • Américo Mendes says:

          Verdade o que escreve, mas, existe uma alternativa para apartamentos que não vejo discutida.
          Uma bateria de, diria, 5 kWs, a carregar durante a noite (bi-horário) para consumo durante o dia seguinte.
          Desta forma, consegue-se reduzir em 50% (algo menos, por conta dos impostos) o consumo.

    • Toni da Adega says:

      Aumento porque? Paises onde existe mais carros electricos a electricidade é mais barata.
      Alguns até possuem tarifas especificas para para veiculos electricos com preços bastante reduzidos.

  6. José Carlos da Silva says:

    Tem de ter pelo menos mais 90% de autonomia, para compensar as deslocações dos milhares de portugueses que fazem diariamente Viseu-Faro-Viseu em trabalho, nos seus carros a diesel que consomem 1 litro por cada 750km.

  7. TiGaSPT says:

    Mais um EV para encher chouriços, mais vale a malta aguentar com os carros a gasolina ate haver carros a hidrogenio e combustiveis sintéticos

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.