Quantcast
PplWare Mobile

Freedom Ship: O mega navio que é uma cidade flutuante

                                    
                                

Autor: Pedro Pinto


  1. Luis Costa says:

    Eu já ouvi falar de um…acho que se chamava Titanic

  2. Joao Ptt says:

    Esse navio não parece ser do tipo “inafundável”, parece ser um barco comum mas muito grande. O oceano e os mares são locais hostis, ter tanta gente a morar numa “cidade” flutuante que anda por todo o lado parece uma receita para o desastre.
    Quantas décadas ia demorar a recuperar o dinheiro e a começar a dar lucro mesmo que tudo corresse bem, e não começasse tipo uma guerra mundial nas próximas décadas?

    É o tipo de investimento que vejo acontecer, se alguns bilionários chineses se juntarem e decidirem fazer, e provavelmente fá-lo-iam em 10 anos ou menos, e talvez até apoiados pelo estado, para os outros verem do que os chineses são capazes. Fora isso provavelmente vai continuar no “papel”.

    • Albert says:

      Ja està tudo estudado,nao haverà perdas de dinheiro

    • Bob says:

      Quando se falou deste projecto no inicio da ideia, é mesmo ter pessoas que compram os apartamentos no Navio, na altura até se falavam de alguns exemplos dos preços para o tipo de apartamento.
      Depois teria todos os serviços de uma autêntica cidade, com os beneficios de ser móvel, mas também, estar em águas internacionais.
      Lembro-me de terem mostrado as dezenas de hélices que rodavam 360º, mas acho continuaria a ter um custo absurdo 🙂

    • Saiz é que bomba! says:

      Deixa lá afundar. Provavelmente para darem 1800 euros mensais de renda para um apartamento….. Provavelmente são as mesmas pessoas que pagam o ordenado minimo aos trabalhadores para os ajudar a comprar um apartamento neste navio. Deixa afundar que não se perde nada.

  3. asdrubal says:

    Isso não fará subir o nivel das águas do mar, podendo até afundar pequenas ilhas?

  4. Samuel MGor says:

    Faz me lembrar o anime Girls Und Panzer!!

  5. João Robalo says:

    Lembro-me de ver esse projecto ainda em miúdo, creio que no expresso, e ter ficado maravilhado com a monstruosidade do navio.
    Para além da pista que mencionaste, estava previsto ter um pequeno sistema de metro, para ser mais fácil percorrer os 1400 m do barco.
    Ha uma imagem muito gira, do primeiro esboço/projecto que esta cortada de perfil para se poder ver o interior do barco. Ainda deve haver pelo google essa imagem.
    Há uns bons anos, a Discovery Channel emitiu um episódio sobre o Freedom Ship, muito porreiro, numa série que acho que se chamava Engeneering the Impossible.
    É possível que esteja disponível também pela net.

  6. jpereira says:

    Uma estupidez poluente.

  7. nuno a says:

    hummmm…
    como funciona o sistema propulsor, e como vai manobrar??
    como vai gerar energia electrica? com geradores diesel? vai ser nuclear?
    vai ter de deslocar milhoes de metros cubicos de agua, com estas dimensoes nao me parece nada facil.
    como vao proceder á manutenção e reparação do casco junto á linha de centro quando necessario??
    ja agora existe alguma doca seca no mundo capaz de acomodar esta embarcação?

    • Sabe-se lá says:

      São boas questões sim.. Se o teto fosse “forrado” com painéis solares, até poderia gerar energia limpa suficiente, mas sendo um aeródromo…

  8. Ventura Sampaio says:

    A loucura dos homens leva-os a gastar dinheiro ou recurso do povo para belo desprazer dunz poucos!

  9. Ana Montes says:

    Sabendo o difícil que é aterrar num porta aviões devido ao horizonte estar em permanente movimento, seria giro ver aviões a tentarem aterrar neste monstro….. e refiro que usei a palavra tentar.

  10. João Alfredo says:

    Júlio Verne em 1896 escreveu a Ilha de Hélice que descreve exatamente este projeto. Parece uma cópia da ficção descrita por Verne

  11. Victor Gurgel Feijo de Melo says:

    O projeto Freedom Ship com certeza é viável sim, mais necessita de muitos ajustes e modificações de sua ideia inicial. A começar pela segurança que o navio gigante tem que ter para enfrentar mares revoltos e tempestades marítimas. Quanto a geração de energia da embarcação a minha ideia seria uma embarcação movida a energia nuclear ilimitada possuindo na embarcação um reator nunclear para o fornecimento de energia ilimitada a embarcação.

  12. Alexandre Pinto says:

    Quero acreditar que, ao contrário do que se passaria nos anos 90 (altura em que esta ideia virou projeto) atualmente o comum dos mortais já não se excita com projetos destes … ou será que ainda se excita?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.