Quantcast
PplWare Mobile

Citroën Ami: Um carro 100% elétrico que custa 6 900 euros ou 20 euros por mês

                                    
                                

Autor: Vítor M.


  1. Marco Henriques says:

    Papa reformas elétrico?

  2. ToFerreira says:

    Volta C-Zero, estás perdoado…

  3. Fulano says:

    Aqui está um conceito “out of the box” bastante interessante. Um veículo 100% citadino, simples e nas cidades super congestionadas por trânsito será uma séria alternativa para muita gente.

    • Blackbit says:

      Vai ser um fiasco como o twizzi da Renault. A baixa velocidade maxima e sobretudo a impossibilidade de andar em autoestrada impossibilita que seja interessante para o dia-a-dia.
      Quem mora nos arredores de uma cidade tem quase forçosamente de usar autoestrada, dai nao perceber no porquê dos construtores em insistir nesse tipo de veiculos…

      • albino negro says:

        O twizzy é um citadino nao foi feito para autoestradas. Inclusive tem uma versao que pode ser conduzida por nao encartados.
        Electricos para auto estrada tens muitas outras opçoes. Basta procurar

      • Alguem says:

        Não leste que é feito para usar nas cidades? 70km dá para ir daqui até ali quase

        • ze mario says:

          Mas as cidades têm vias reservadas onde as pessoas têm de andar e com estes carros não é possivel. Tenta andar pelo Porto sem usar a VCI, A44, etc. Ou por Lisboa sem usar segunda circular, CRIL, CREL, etc.

          • Miguel says:

            Portugal nao é só lisboa e porto. Temos pena.

          • José Carlos da Silva says:

            Temos pena de quê? Pena de que o carro não vá servir para a idealização de melhorar os problemas que existem em Lisboa e Porto, a nível de constrangimentos de trânsito e estacionamento? A nível de poluição? A nível de melhorar a mobilidade nas grandes cidades? Ok.

          • Carlos Martins says:

            Segunda circular não é autoestrada. Pode viajar por exemplo à vontade de Lisboa para Almada ou Costa da Caparica.
            Deslocações pequenas como ir ao centro comercial e levar filhos à escola, ou os próprios filhos irem sozinhos para a escola.
            É um conceito revolucionário, depois virão outros modelos mais evoluídos certamente… o jovem começa com Citroen e a Citroen vai agarrar o cliente ao longo da vida…..

      • Miguel says:

        Portugal nao se resume a andar de autoestrada e muito menos passar a ponte 25 de Abril. Um veiculos destes é mais que suficiente para 80% das pessoas no dia a dia. É preciso carros pequenos, com pouca potência, baterias pequenas, minimizar as coisas. Os carros estao cada vez maiores. Antigamente um ford fiesta dava para uma familia inteira, hoje pega-se num suv para ir sozinho para o trabalho.
        É seguir o exemplo do Japão com os seus carros Kei.

        • José Carlos da Silva says:

          Já agora voltamos todos atrás umas décadas e andamos todos de bicicleta.

          • Miguel says:

            A Holanda fez isso.

          • Miguel says:

            Ainda não pensaram que Lisboa e Porto estão a tornar-se insustentáveis nas infraestruturas? Quanto mais estradas pensarem para os carros, mas carros vai haver. É um ciclo vicioso. Neste caso o problema não está nos carros, mas sim na cidade. Portugal é o melhor país da Europa em termos de clima, e continuamos a pensar em carros, mais carros, maiores, melhores, mais potentes, mais estradas, mais rápidas, mais dispendiosas, casas mais caras e tudo atafulhado em cima uns dos outros. Assim é que estão bem… O resto do país é esquecido, e vamos atafulhar mais as grandes cidades, com super vias rápidas, para os carros. Micromobilidade? Isso é para as outras cidades da Europa. Portugal tem que ter estrada para carros, com estacionamentos nas cidades para toda gente. Para caber os carros todos. Milhares e milhares de carros. Ridículo….

          • John says:

            Se nao fosses tao gordo talvez.

    • Luís S. says:

      Bom para quem paga e para quem circula mas congestionadas cidades portuguesas.

  4. Theboice says:

    Como é possível conduzir um carro (mesmo um papa-reformas) sem qualquer habilitação para conduzi? pensava que só era aplicável a bicicletas trotinetas eléctricas e afins…

  5. Hugo says:

    O preço foi anunciado para onde?? Portugal?? Estranho

  6. TT says:

    O Twizy é mais engraçado e tem muito mais autonomia

  7. Lourenço Sousa says:

    Epah brutal!! 20€ é um preço inacreditavelmente baixo. Excelente, a Citroen está de parabéns, grande produto, grande conceito e excelente execução!

  8. PGomes says:

    O carro é tão feio que tinham de me pagar para andar nele.
    Será que não querem vender carros….

  9. KodiakShadows says:

    Papa reformas dos tempos modernos

  10. Hélder Conceição says:

    * Emendando, categoria B1 (categoria B2 não existe).

  11. Ze says:

    Pelo que vejo, o pessoal por aqui é todo rico !…

  12. Gito says:

    Sem a necessidade de habilitação vai ser uma confusão ter pessoas sem conhecimento do código da estrada a conduzir. Do que sei os “papa reformas” precisam de habilitação para ser conduzidos, pode-se é tirar a mesma aos 16. Mas aí já é dado o código da estrada e a condução, assim como nas 125.

  13. King Banido says:

    Gosto do conceito, 20€ mes é algo muito bom. Penso que vamos ver muitos deste em Lisboa e no Porto. Para quem faz 30km por dia e tem garagem, não poderia pedir melhor!

    Finalmente uma marca se apercebeu de um dos problemas dos EV’s… 20€ mes, quem compre sabe o que tá a comprar. Um papa reformas que sai demasiado barato. Mesmo que não tenha a mesma disponibilidade um carro normal. Tambem, para andar a 50km/h, para que um carro de 30/60k? Tanto I3 a pastelar por Lisboa, pode ser facilmente substituido por um bixinho destes.

    • ze mario says:

      Não vais ter porque estes carros não podem andar em Lisboa nas pontes, segunda circular, etc. e no Porto na VCI, A44, A28 etc. É muito dificil fazer o dia a dia numa cidade sem passar em vias reservadas, autoestradas, etc.

      • Luís Miguel says:

        Concordo.
        Por exemplo eu vivo junto a praça Paiva Couceiro em Lisboa e trabalho no Restelo (junto ao estádio). Fica na mesma cidade.
        Como vou para lá sem passar pela A5 ou por uma via reservada?

      • King Banido says:

        Desconhecia o não poderem circular em AE’s e equiparadas. Então sim, acaba por ser para esquecer… dificilmente não se tem de apanhar uma dessas hoje em dia…

      • Patinhas says:

        Só para lembrar que AINDA há algum Portugal para lá de Lisboa e Porto

        • José Carlos da Silva says:

          E para além de Lisboa e Porto, onde há enormes constrangimentos a nível de trânsito, estacionamento e afins? Atenção: enormes como nas duas cidades, não ligeiros.

          • Patinhas says:

            Agora perdi-me.
            Esse carro melhora os “constrangimentos a nível de trânsito”?
            Julguei que era uma forma barata de ir do ponto A ao ponto B. Independentemente do trânsito.

  14. SANDOKAN 1513 says:

    Que carro tão feio,minha nossa senhora.Só gostava de ver um tipo de 1 metro e 90 a conduzir um calhambeque destes,ah,ah,ah. 😀 😀 😀

  15. SANDOKAN 1513 says:

    Preferia antes andar no Citroën Ami 6 do tio Manuel dos anos 60 do século passado do que neste,mas sem dúvida alguma—»(https://targa67.motor24.pt/o-citroen-ami-6-do-tio-manuel-e-outras-historias/).Pelo menos tinha mais classe andar num carro antigo e já com quase 60 anos.Aqui,neste caso,foi andar de cavalo para burro,kkk. 🙂

  16. Maria says:

    Que carro mais mais feio… Parece uma caixa de fósforos hahaha Deus me livre…

  17. SANDOKAN 1513 says:

    “Assim,estamos perante um veículo perfeitamente rápido para circular pela cidade e permitirá a qualquer cidadão da União Europeia com mais de 16 anos conduzi-lo,mesmo que não tenha carta de condução.” Minuto 1 e 28 segundos deste vídeo—»está um rapaz com uma camisa vermelha e um skate na mão a dizer “From age 14” .Estarei a ver mal ou o que é que se passa ?? Parece-me que não.Mas adiante,mesmo que seja com 16 anos e a conduzirem sem carta num calhambeque destes ?? Ui,os acidentes e mortos que se vão dar !! Eh pá,tirem as pessoas deste filme. 😐

    • Miguel says:

      Sim, mortos… Num carro que só dá 45km/h… O drama, o horror, a tragédia….

    • King Banido says:

      Ja aos anos que os jovens de 16 podem conduzir este tipo de carro… Primeiro, não é todo o jovem de 16 anos, com poder financeiro para ter um bixo destes.
      Segundo, não são todos os pais que o podem fazer ou que o querem, convenhamos que só os riquinhos de Cascais é que sempre usufruiram destes veiculos.
      Terceiro, não vi uma unica noticia de morte com estes veiculos, mas verdade seja dita, nao pesquisei nem ando atento… Até já pode ter acontecido e tou aqui a falar atoa.

    • Huji says:

      Concordo pelenamente sem falar das pessoas que não podem tirar a carta de condução por mutivos de visão ou algo do género e vão andar na estrada sei la a fazer o que.
      A malta não sabe andar corretamente com as trotinetes eletricas imagino um veículo eletrico na estrada sem falar na melhor parte e seguro caso aconteça um acidente.
      Acho que o nosso governo não vai ser assim tão imprudente a deixar isto andar para a frente.

  18. Gervas69 says:

    São 20€ por mês mas tens de dar quase 3000€ á cabeça, os 20€ por mês até nem chateia, são 2/3 maços de tabaco mas o valor de entrada da quase para comprar um bom carro em segunda mão sem grandes problemas.

    • King Banido says:

      Qual seria o bom carro que comprarias com 3mil€?
      Até podes ir buscar um Golf4 1.9 TDI, mas se tiveres o azar de vir todo martelado, vais gastar mais dinheiro sobre esse carro. É ver se a troca de varias peças compensam os 3mil€ de entrada / 20mes€.

  19. Vivas says:

    Exijo pagar mais!

  20. Macedo says:

    No site oficial : uma modalidade de ‘renting’ com uma entrada de 2.600 euros e “rendas” de 20 euros em 48 meses.

  21. Marcos says:

    Não sei ai em Portugal, mas aqui no Brasil muita gente medo de comprar carros franceses. Não sei o porque, mas da a impressão que a marca não conseguiu tropicalizar os carros que nem GM, Ford e Volkswagen.

    • Miguel says:

      Descansa que não precisamos de tropicalizar os carros aqui. Temos frio que chegue. Basta ver que a marca mais vendida em Portugal é francesa. Além disso, temos regras europeias quanto à segurança dos carros, muitos dos carros que se vendia até à bem pouco tempo, no Brasil, não podem ser vendidos à muito na Europa, pelos padrões de segurança, poluição e qualidade.

  22. Fábio says:

    Não percebi o preço…
    É 6900€ para comprar e ficar com o carro ou 2660€ + 48×20€ e devolver o carro ao fim do contracto?

  23. Andre Martins says:

    Eu acho que alguém se enganou nas contas!!

    Ora vamos la ver:

    ” Conforme já foi referido, este carro terá uma modalidade de 19,99 euros por mês inclui aluguer durante 48 meses, com um pagamento inicial de 2 644 euros. Portanto, sabemos o preço, 6 900 euros ”

    19,99€ x 48 Meses = 959,52€
    959,52€ + 2644€ de entrada : 3,603.52€

    Ora então onde foram buscar o preço de 6 900 euros???????

  24. Diogo says:

    Eu ainda tento perceber o porquê de ser possivel conduzir veiculos, “papa reformas” sem idade minima de 18 e sem habilitação…

  25. Ricardo Gonçalves says:

    Daqui a uns aos depois de comrpsr o carro as baterias degradam se e já não faz os 70km faz 50km, já aperta o cerco para algumas pessoas. Fica complicado assim com ansiedade de autonomia

  26. pedro says:

    boa tarde, afinal nao será necessario licença de condução ou e mesmo necessário como ja li em algum s comentários . obrigado

  27. Realista says:

    €20?
    Obrigado, queria um para cada pé.
    Obrigado.

  28. Lince Ibérico says:

    Ora cá está, um carrinho a pilhas à medida das minhas necessidades, 70km dá para 3 dias.
    Está perfeito para mim e muita gente que o desdenha.
    Em relação ao aspecto tenho impressão que foi a mesma equipa que cria os brinquedos dos Ovos Kinder mas tudo bem, e será que também só sai em Outubro?

  29. sousa says:

    comprei à 6 anos um nissan micra k11 por 600 euros, funciona bem, todos os dias para ir para o trabalho e voltinhas inclusive autoestrada.
    Fiz as contas. Em 4 anos, com gasolina, reparações , seguro e imposto , gastei cerca de 4,000
    Alugando este electrico, fazendo as contas a 48 meses, alem de ficar com um carro mais limitado, é preciso acrescentar o custo de electricidade que se vai ter em 4 anos com este carro. A questão do custo do seguro e selo não esta esclarecida porque nao se sabe as condições, duvido que os 20 euros ja tenha tudo incluido.
    Este carro não é solução que o mundo precisa. A entrada inicial é muito alta para um carro com estas limitações.
    O carro economico do futuro tem ser mais universal, um aglomerado de varias marcas a produzir o mesmo carro para que seja de baixo custo e de um custo de suporte baixo.Todos partilham o custo, todos partilham os lucros. E quem tem de liderar este projeto é a União Europeia.Esta ideia que eu gostava de ver acontecer.

    • Ricardo says:

      E a mim ofereceram-me há dois anos um carro velho. Como não ando com ele, estimo os gastos totais em cerca de -700 euros (menos 700 euros porque ainda faz de galinheiro e portanto estou a considerar a renda que teria que gastar com esse galinheiro como um beneficio). Exijo portanto que as marcas de carros façam um carro e ainda me paguem para andar com ele. E a EU é que tem que fazer isto acontecer. És tão lol. É óbvio que se andares pouco e estiveres a comparar um carro novo, diacho, até uma bicicleta nova, com uma pandeireta de 600 euros… nunca vai dar vantagem para o veiculo novo não é? DUUUUUHHHHH

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.