Quantcast
PplWare Mobile

BMW alerta: Não conduza ou recarregue os eléctricos iX e i4

                                    
                                

Autor: Pedro Pinto


  1. Akiruim says:

    Bolas, risco de incendio quando estão parados… retiro tudo o que disse de mal sobre os Teslas 😀

  2. Carlos says:

    Ok, acho q falta qq coisa à noticia, não? Se não podem conduzir nem recarregar os carros, servem para quê, decorar a sala?

    • Yamahia says:

      @RC lá tá vc a tentar braquear a situação. São 83 unidades em risco nos EUA (56 iX e 27 i4) pq nos EUA só foram vendidos estes carros até ao momento.
      Na realidade o problema afecta TODOS os iX e i4 que existam vendidos pelo mundo.
      Sendo o mercado mais expressivo o Europeu, não havendo dados de quantos automóveis já foram vendidos.
      Olhe, um conselho, avise o seu amiguinho do Facebook que diz que faz 19 kWh/100 com o carro carregado de bagagens e pessoas a 135 estáveis e às x’s a ultrapassar qs que chega aos 150, com o AC e o camandro. Vá lá que chegou inteiro (e família tb) para poder rectificar a história.

      • RC says:

        Lá está você a inventar, em lado nenhum disse que eram todos ou não, disse que eram apenas esses, quando noutras ocasiões e com veículos com tecnologia muito mais desenvolvida já chamaram aos milhoes.

        Os dados estão certos, ele até deixou as fotos da Dashboard com as médias e os kms que foram, você é que gosta de estar sempre a inventar.

  3. Pedro says:

    Isto dos eléctricos é tudo muito bonito, mas depois…

    • Ogoid says:

      É igual aos outros. Quantas vezes é que se lê sobre as marcas pedirem que o modelo x ou y serem recolhidos para resolver um problema de fabrico?
      Com os eléctricos temos outros paradigmas, só isso.

    • RC says:

      Exato, muito mais bonito, nos a combustão arderam para aí muitos por problemas de fabrico e as pessoas é que ficaram sem os seus carros.

      Aqui por 83 carros até os média ganham com isso.

    • Realista says:

      2017:
      Audi faz recall de 330mil carros por risco de incendio.

      2018:
      BMW faz recall de 1.6 Milhões de veículos a Diesel por risco de incêndio.

      • Realista says:

        2019:
        Mercedes faz recall de 850mil veículos por risco de incêndio

        • Sujeito says:

          Chama-se a isso uma falácia de falsa equivalência.

          • Realista says:

            Um veículo elétrico arde tanto como um a combustível. Aliás na VCI ardeu um a gasolina à pouco tempo.

            https: //www.jn.pt/local/noticias/porto/porto/porto-carro-a-arder-na-vci-14180970.html

            Só que os elétricos causam mais sensacionalismo.

          • RC says:

            Sim, nos EUA até dizem que os ev’s ardem 60x menos, isto com os dados dos ultimos anos.

            https://insideevs.com/news/561549/study-evs-smallest-fire-risk/

          • Ogoid says:

            O problema é que devido à constituição da bateria, os EV tendem a arder por mais tempo, a temperaturas mais altas e, AINDA, existe grande dificuldade para controlar.
            O estudo… vale o que vale.. mas deixa duvidas sobre o estudo que só apresenta uma tabelinha… site ligado aos EV’s que referencia um estudo de uma seguradora que vende seguros…
            desconfio sempre quando uma operadora de telecomunicações realiza um estudo a indicar qual a melhor tecnologia de telecomunicações existente no mercado… que por acaso também a tem e vende! 🙂 Até pode ser a melhor solução… mas não deixo de ficar desconfiado! 🙂

          • RC says:

            Não é estudo nenhum, são dados reais dos anos anteriores.

            A maioria dos incêndios não se deve há bateria nem chega a mesma.

            Siga as fontes, vai ter aquilo que é comparado à EZ Insurance, que é a mesma coisa que cá a associação de seguradoras portuguesas.

            Veículos a combustão até tem a combustão na designação, quando acontece sao apenas falhas de contenção. Lol

          • Sujeito says:

            Não era esse o ponto

            Mas, nessa linha, não só ardem todos os tipos de carros, como os EVs são um desastre na hora de incêndio.

            Exigem uns dois camiões cisternas para apagar um fogo, ao invés de combustão que um só camião serve para apagar quase 10.
            Toca a poupar o ambiente.

          • RC says:

            Então como ardem 60x menos quer dizer que ainda poupa 58 camiões.

    • Louro says:

      Quantos carros movidos a diesel pegaram fogo devido ao filtro de particulas e nao só?

      Nao vi foi nenhum aviso a dizer para nao os conduzirem porque sao perigosos.

    • Ricardo says:

      Ainda não entendi é onde os eléctricos são “bonitos”. Seja em que sentido for.

      Tecnologias existem que permitem niveis semelhantes de pegada nociva de um eléctrico (tendo em conta todos os parâmetros que envolvem a sua produção e utilização), sendo que podem ser veículos bem mais interessantes de conduzir. Sem que se perca o feeling natural de conduzir um ICE.

      Os carros a pilhas não fazem praticamente ruído. Apenas se tem que virar o volante para a esquerda e para a direita e acelerar e travar (o que rebenta com qualquer dinâmica de condução e subsequente prazer – usto para quem GOSTA e sabe o que é PRAZER de condução efectivamente). são uma seca para carregar e nada baratos para manter (assim que os packs de bateria derem o peido). BORING esses carros a pilhas.

      Não vejo a “boniteza” na coisa. Prefiro um milhão de vezes um carro de combustão interna a hidrogênio (ainda que mais lento 10 vezes do que os atuais automóveis – também nao pdevemos passar dos 120 em AE segundo alguns iluminados proferem e devemos circular a velocidades bem baixas em localidades) – logo este tipo de veículo chega e sobra. Com a vantagem de se manterem diversas características que atribuem à condução o prazer que muitos lhe reconhecem

      Full EVs são charutos a pilhas completamente enfadonhos () – sendo quebpodem ser criadas alternativas a estes – desde que se invista, e inove como se faz nos EVs.

      O seu aos seus I guess. São gostos. E cada um tem o seu.

      • RC says:

        Já teve algum para saber se dá prazer de conduzir ou não ?

        Que tecnologias são essas ? é que não existe nenhuma com menos pegada que esta.

        Prefere um carro a combustão interna a hidrogénio ? qual teve ? é que não existe nenhum, os que existem são os reais carros a pilhas, a pilhas de combustivel, sim, e sei o que é, porque já andei com um durante uns tempos.
        Então a gasolina não está cara o suficiente ? quer gastar cerca de 80 a 100 euros para fazer 100 kms num carro como o toyota corola gr de 2 lugares (já que o espaço anterior estava cheio de tanques para ele ter uma autonomia de 45 kms numa pista a fazer médias de 67 kmh).

        Errado, charutos são os a combustão, e a pilhas são a hidrogénio. Mas enfim, como não conhece nenhuma das tecnologias tenta diabolizar por preconceito.

        • Ricardo says:

          O que existe é o que o desenvolvimento e os interesses pretendem. Deixe de tapar o sol com a peneira Existe tecnologia de combustão interna a hidrogênio ( e faz tempo que existe. É preciso é investir e desenvolver a mesma – conforme se faz com o full Ev – e não ir pelo caminho mais simples do lucro facil). Mas lá está. É preciso que os interesses permitam a diversidade e se sobreponham aos interesses dos bolsos individuais.

          Também na vertente duas rodas existem progressos no investimento feito e no desenvolvimento deste tipo de motores /tecnologia. É preciso é querer. Os full RV como os conhecemos também eram impensáveis há 30 anos.

          Para além disso existe a possibilidade de investir em combustíveis sintéticos, entre outros. Muito por onde evoluir e não ficar agarrado aos carrinhos a pilhas.

          Alias, no momento os híbridos fazem MUITO mais sentido do que os full EV. Alguns pensam é que todas as pessoas têm as mesmas condições para os manterem. Típico caso do “olho para o meu umbigo e os outros que se lixem”.

          Quanto ao quesito prazer de condução nem vou por aí. Porque claramente esta a calendários de distância de entender o que refiro.

          Tenha um bom dia.

          • RC says:

            Mas investimento de quê? Andaram 100 anos a desenvolver motores a combustão e não conseguiram passar dos 35 a 40% de eficiência, pensa que alguém está para meter o dinheiro em uma tecnologia que já foi mais que explorada é onde sempre conseguiu rendimentos inferiores a um gasolina ? Provavelmente não sabe física, se soubesse já sabia porque, é muito simples, a explosão do hidrogénio é 10x mais rápida que a gasolina, logo a eficiência cai por terra, é a mesma diferença que existe da gasolina para o gasóleo.

            Diversidade ? Ela existe, e vai continuar a existir, o que me parece é que você quer acabar com ela, se nao quisessem que houvesse diversidade já tinham acabado com algumas tecnologias, tanto é que a UE deixou uma porta para os combustíveis alternativos. E o que se vê, marcas como a yamaha a ver se alguém enterra lá dinheiro como tem sido a tecnologia do hidrogénio nos últimos 60 anos, por isso é que vê desde 2015 um motor a gasolina da yamaha em cima de chapa, pintado de azul com uns leds, para ver se alguém caí, porque a yamaha e até a toyota nao enterram dinheiro deles em coisas que já sabem que não os leva a lado nenhum. Mas faça o seguinte, passe das palavras aos atos e meta lá o seu dinheiro. Agora dinheiro público como aconteceu na toyota e os seus FCEV, como a Nikola Motors e outros, eu duvido que volte a ver.

            Faz sentido para uns, para outros não, volto a dizer, para que quero eu um plugin que faz 50 kms em modo ev quando na maioria das vezes faço mais de 120 kms por dia? É uma ou 2 vezes faço 350 para ir passar férias ? Ando. A alimentar um motor a combustão e a esgotar as baterias do plugin todos os dias devido a uma paragem que tenho de fazer de 15 minutos 1 ou 2 vezes por ano ?

            Para outros pode fazer sentido, cada um deve escolher o que mais se enquadra, daí a diversidade, e até sou a favor de manterem os a combustão, que vai ser, nem que seja a efuels, até haver tecnologia que os permita enterrar de vez.

            A minha luta é apenas 1 , eficiência, não faz sentido andar a gastar energia em veículos que desperdiçam 70% daquilo que lhes fornece.

        • Ricardo says:

          A si só lhe tenho a dizer que se calhar seria uma ótima ideia não sair de casa. Feche-se numa redoma de vidro.

          Com certeza dessa forma a eficiência energética que consegue para a sua locomoção chegará perto dos 100%.

          E se tiver mesmo, mesmo, mesmo que sair use a bicicleta (a pedais claro está).

          Can’t beat that.

          • RC says:

            Mas eu saiu de casa, com veículos de tração humana, é para mais longe com veículos que têm uma eficiência de 85%.

        • Yamahia says:

          Mas quais eficiência, quais carapuça
          Ainda há pouco n’outro artigo lhe dei os nrs que provam que um BEV alimentado a electricidade proveniente da queima do gasóleo faz 6.5l/100 a rolar a 120.
          Já o meu segmento D anda ali 5.2 a 5.8. Então qual o mais eficiente? É o BEV? looool
          Com a GRANDE desvantagem do BEV ir a poluir 3 a 4x’s mais que o carro a Diesel para percorrer a mesma distância.

          Já agora ia eu ali ao Pingo Doce (a pé) comprar uns tomates para acompanhar a grelhada de amanhã e veja que me deparo com estes tristes:
          https://1drv.ms/u/s!AvwLJVpLF7bcq5EjnovIq76rKrvQTw

          Um casalinho cheio de vontade para fazer outras coisas certamente, ali à torreira do sol à espera que o carro carregasse.
          Qd regressei do PD ainda lá estavam. Ahhh santa paciência.
          Um dia ainda escrevo um livro sob o título “As aventuras e desventuras dos fanáticos dos BEV” ahahah

          Ela especialmente estava com cara de poucos amigos, que seca deve ser. Tirei a foto a mais de 150m mas dá para ver eheheh
          Também tiveram azar pá, o café mais próximo tinha fechado ontem para as férias de Agosto. Só galos eheh

          • RC says:

            Sim sim, tal como sempre você nunca conseguiu provar que polui mais, mas para os bev arranja sempre maneira de os meter sempre em Ae e a fazer consumos absurdos.

            Sim, sim, o seu carro é único no mundo, gasta pouco e ando muito. Looool

            Os fabricantes é que não pescam nada do assunto, provavelmente até fez uma repro para gastar menos . Loooool

            Também não sabe o que é eficiência ? Óbvio, raramente os que defendem com unhas e dentes a combustão sabem o que é isso.

          • Ricardo Silva says:

            Pessoas existem que ainda não entenderam (ou fazem-se de desentendidos) e não compreendem que – tendo o seu espaço em determinados nichos – um full EV não é nem pode alguma vez ser alternativa total para um veiculo tradicional (pelo menos não nos próximos 50/60 anos – at least) com motor de combustão (seja ele de que tipo for).

            Isto para não falar da quantidade de pessoas que não tem infraestrutruras para carregar EVs em casa. Este pessoal pensa que somos todos ricos com garagens próprias, paineis solares nos telhados e o diabo a mil (insert facepalm here)…

            Os EVs podem e devem (se emglobados numa gestão consciente, dinâmica eequilirada/racional) ser alternativas de mobilidade nos centros de cidade , nos transportes públicos e pouco mais.

            Conforme referi atrás, neste momento, os híbridos fazem 10 mil vezes mais sentido do que um full EV – de longe.

            A terra dos unicórnios onde vivem muitas destas pessoas deve dar uma moca do catano! Ai deve, deve.

          • RC says:

            Mas qual foi mesmo o seu ev ?

          • Pedro says:

            Em 2035 (daqui a 12 anos) quando não houver postos de combustível falamos. Vou adorar ver-te a conduzir um elétrico.

      • Ogoid says:

        vou ficar sentado a ver o massacre 🙂
        acho que muitos de nós entendem o que referes. Eu tenho um VW de 1974 e detesto ligar o radio, “destrói” o som do coração daquele carro. Espero que haja soluções para o manter “vivo”, pois serão poucos. No entanto, o carro do dia a dia, hoje é GPL (que tenho de ter pé leve) mas espero que no futuro seja um EV.
        Mas isso não invalida que temos de dar O passo em frente e ir aceitando a realidade. Já hoje, alguns carros a combustão simulam o som do escape via sistema de som de alta qualidade.

        Eu gostava de brincar 8088 mas a realidade é que já estão ultrapassados 😀

        • Ogoid says:

          e não queria fazer isto ao VW 🙂 a não ser que seja obrigado por lei…
          https://www.youtube.com/watch?v=4zl1WGqK8k4

        • Ricardo says:

          Não podia estar menos me borrifando com o “massacre”. Não deixa de ser verdade o que falo.

          Os Full EV têm o seu lugar em nichos específicos. Agora um veículo baseado em combustão é imbatível no quesito condução o seu prazer associado.

          O futuro é o que o desenvolvimento fizer deles (e os interesses). Ha 30 anos ninguém pensaria sequer ser possível usar um automóvel movido apenas a electricidade (com alimentação puramente “onboard”). Lá está. Desenvolvimento. Investimento e evolução. E o que serve o propósito de uns uns não serve o de outros. Diversidade é a chave (ou deveria ser – não fosse os interesses).

          Hoje em dia faz MUITO mais sentido um sistema híbrido do queb
          um full EV. É que nem tem comparação.

          Só alguns entenderão o que falo. Os outros pensam que sabem o que é conduzir mas andam enganados. Lol.

          • RC says:

            Não ? então porque existiram projectos muito anteriores, até a bmw teve um ev nos anos 50.

            Faz sentido depende da utilização, quantas vezes usou o seu a combustao para fazer 1000 kms seguidos ? eu nunca usei, portanto para mim nunca fez sentido ter um veiculo assim.

            Ah portanto você é que decide quem sabe conduzir, não podia ser mais pretencioso.

          • BC says:

            Na realidade os primeiros veículos EV’s começaram ao mesmo tempo que os de combustão nos anos de 1900!!!! (se fores pesquisar por histórias de veiculos EV’s eles começam entre os anos 1890 e 1900) , no entanto os de combustão vingaram sempre pela maior autonomia, mas não sabiam o mal que estavam a fazer ao ambiente, então perderam-se muitos anos de inovações de EV’s.

  4. Joao Ptt says:

    Quando começam os automóveis a vir com sistemas de extinção automático de incêndios de série?

  5. Ricardo says:

    Para os idiotas (aqueles que têm muitas ideias claro está) que acham que daqui a 12 anos isto vai ser tudo a andar com carros a pilhas e que nem postos de abastecimento de combustíveis tradicionais existirão mais) só digo que gostava de saber o que andam a fumar. Isso é material do bom com certeza.

    Nem a UE e as suas gentes sao a Ursula Von Crazy (®com as suas ideias hitlerianas mas mais viradas na curva à esquerda”) nem o mundo é constituído apenas pela UE (e felizmente – para que exista algum equilíbrio – não fosse assim estariamos todos quilhados ali no reino dos únicórnios e das ideias “felizes e inteligentes” mas completamente desajustadas onde alguns habitam).

    Disse uma vez e volto a dizer. Neste momento faz MUITO mais sentido o investimento na tecnologia híbrida do que num full EV. Quem pensa que daqui a 12 anos deixa de ter disponível os combustíveis tradicionais anda a fumar mais do que o que devia. Quem o faz nao tem a mais pequena noção das condições em que se encontra o país em que habita. Mais depressa mais países se desassociam da UE (conforme fez a inglaterra) do que esse paradigma se altera dessa forma radical (ainda mais daqui a 12 anos).

    Quem é rico pensa que os outros ricos são. No país dos unicórnios onde todos têm garagens para carregar pilhas e painéis solaresnpara produzir energia a baixo custo. É só passarinhos a chilrear ao sair de casa e o mundo é um local perfeito. É uma fartazana aquele vosso país dos unicórnios. Ai se é! Lol.

    Anda é tudo doido!

    • RC says:

      Daqui a 12 anos, o máximo que acontece e até duvido, os a combustão continuar a andar, o que eu duvido é que a maioria queira andar com eles, tanto é que os inquéritos que têm feito sobre o assunto dão uma larga maioria de respostas em que as pessoas querem mesmo trocar para electrico.

      Você sempre a achar que é dono do mundo, deve dizer, FAZ SENTIDO PARA MIM, não responda pelo outros, primeiro vem criticar os outros que sabem da vida de todos, e você faz o mesmo ou pior.

      Meu caro, nessa altura só os ricos é que podem comprar a combustão, em 2025 já os EV custam o mesmo que os a combustão, portanto em 2035 sim, quem for rico é que compra a combustão.

      Sim, num pais em que quase todos têm garagens ou estacionamento próprio, não sou eu que o digo, é o ACP, consulte o “O condutor Português”, página 14, quase 70 % dos condutores têm garagem ou local de estacionamento próprio, obvio que há locais dentro das cidades e mais velhos que não, mas estamos a falar do geral do pais.

      Quanto a painéis solares é a mesma coisa, a maior parte das pessoas vive fora das cidades, na Europa 45% das pessoas vive em cidades, o restante fora, e este numero está a crescer, as pessoas estão a sair das grandes cidades.

      Em vez de se achar dono do mundo, e chamar nomes às pessoas, não era melhor arranjar argumentos sólidos e que convençam, em vez de andar a fazer a tradicional figura de petrolhead que, como é normal, pouco ou nada sabe do assunto carros eléctricos e outros assuntos.

      • RC says:

        *Daqui a 12 anos, o máximo que acontece e até duvido, é acabarem as vendas de novos a combustão, estes vão continuar a andar, o que eu duvido é que a maioria queira andar com eles, tanto é que os inquéritos que têm feito sobre o assunto dão uma larga maioria de respostas em que as pessoas querem mesmo trocar para electrico.

        • Ricardo says:

          Diversidade, inovação e flexibilidade.

          Aprender a ler ajuda. Sempre o que refiro e referi nas minha intervenções quando falo desta temática.

          Um indivíduo achar-se o sabichão da rua” só porque anda a ler tabelas com valores de eficiências e depois vir para aqui com a justificação denque o eléctrico é “melhor” e pronto parece-me um comportamento inteligente de facto. E é, no mundo dos unicórnioa onde vive.

          Quando chegar a altura da escolha verá. Com certeza as pessoas preferirão um EV para a meio da viagem estarem meia horanà espera que as baterias carreguem. Mais as duas horas de espera na fila. As pessoas são todas masoquistas (algumas são de facto) e vão adorar tais cenários.

          E ao contrário do que mais uma vez parece não querer perceber nunca indiquei que a combustão fóssil seja a solução para todos os males do mundo. Existem muitas outras tecnologias que podem e devem ser desenvolvidas a par dos EV para que essa disponibilidade e opçáo de escolha exista – incluindo combustáo interna a hidrogênio.combustiveis sibtéticos, etc. Na diversidade esta a chave para a evolução. Não esta neura do full EV e pronto.

          E também por isso digo que um híbrido faz muito mais sentido que um full EV. De LONGE. O melhor de dois mundos. Carregamento e utilização eléctrica para as pequenas deslocações (enquanto os valores da electricidade compensarem) e carregamentos rápidos e disponibilidade em autonomia para viagens maiores por via de combustíveis alternativos.

          Nem é complicado de entender. Entende-se perfeitamente o que indico. Mas talvez no meio dos seus cálculos de “eficiência energética” tenha perdido o fio à meada do que é “prático e útil” e os números lhe tenham toldado o cérebro.

          Referi uma vez e volto a referir. Não saia de casa. Fique nela a analisar os seus “dados empíricos” para aqui vir depois criticar os outros – os “que não sabem nada”. Dessa forma a sua eficiência energética quando se movimenta ficara com certeza perto dos 100%.

          Ou então saia de casa (de bicicleta a pedais claro está) e espaireça. Que pode ser que lhe passe a neura do full EV a todo o custo.

          Este pessoal da terra dos unicórnios fuma da boa mesmo.

          Lol.

          • RC says:

            Você é que se acha sabichão, tanto que até quer escolher o carros dos outros.

            Onde é que disse que o eléctrico é melhor ? sim, ler ajuda, eu disse que para cada situação á um veiculo que é o melhor, você é que diz que o melhor para todos é este ou aquele, não eu.

            Mais 2 horas de espera nas filas ? onde é que isso aconteceu ? viram uma fila de 6 carros num dia, em que essa fila ao fim de 10 minutos está dispersa e afirmam 2 horas ? como sempre a falta de conhecimento dá nisto.

            Então que soluções são essas? onde posso comprar ? ainda ontem enviei um email à toyota para saber se o mirai a pilhas de combustível estava disponível e responderam que não, nem têm dada para a sua venda.

            Que venham eles, só depois saberemos se são bons ou não, mas acho estranho alguém que ainda não os testou dizer que são melhores, diga lá qual testou e como sabe que são melhores e a que preço ? Quanto custa fazer 100 kms num toyota mirai ?

            Onde posso comprar combustivel sintetico para o meu velho corsa, e quanto custa 1 litro ?

            Ah então um hibrido já não precisa de meia hora de espera e filas de 2 horas ? e de casas com garagem e carregadores ? LOOOL

            É complicado sim entender quem nenhuma experiência e conhecimento sobre estes veiculos falar sobre qual é melhor, qual é mesmo o seu hibrido plugin ?

            Eu saiu de casa, até mais que saia antes, é que agora ando praticamente de borla, passei a fazer quase o dobro dos kms que fazia antes.

            E sim, também saiu de bicicleta, hoje já fiz cerca de 20 kms aqui pela zona.

            Este pessoal da terra dos unicórnios que só lança desinformação fima da boa mesmo.

            LOL

        • Ricardo says:

          Em relação ao que indica de que uma grande maioria das casas em PT está munida de garagens e painéis solares. Ganhe juízo e olhe à sua volta. É só o que lhe digo.

          É que efectivamente o mundo não gira À SUA VOLTA isso sim.

          Passe uma boa tarde.

    • secalharya says:

      Os EVs não são o futuro.

      Mas os tansos caem na armadilha e compram EVs excessivamente caros.

  6. secalharya says:

    ALUGA-SE:

    1.9 TDI

    É só meter gota.

  7. Paulo Santos says:

    Bom, bom, era andar a cavalo (alado, por exemplo). Isso é que era.

    Fico pasmo com os inteligentes (e chamam os outros de idiotas) que dizem que um elétrico não dá prazer de condução quando não (supostamente) andaram num. Mas esquecem-se que os melhores (sim, os melhores) carros a combustão são carros com mudanças automáticas em que também é só acelerar e travar.

    E antes de virem depositar verborreia para cima de mim, devo dizer que tenho 4 carros a combustão (1 deles com mudanças manuais) e um elétrico. A minha opinião não depende de reviews de um lado ou de outro (e quase sempre opiniões compradas) mas sim por experiencia própria. Ahhh… e todos eles me dão prazer de condução, com diferenças entre eles, como é óbvio.

  8. Miguel says:

    Boa tarde, Miguel! No decorrer dos controles de qualidade realizados pelo BMW Group, foi constatado que, em casos muito raros, um defeito de fabrico no processo de produção das células das baterias de alguns veículos pode causar o mau funcionamento da bateria de alta tensão, podendo levar, em casos extremos, à descarga da célula e, na pior das hipóteses, provocar um incidente térmico. Por esse motivo, foi decidido suspender a entrega dos veículos afetados e realizar uma ação técnica para os veículos já na posse dos clientes. A nível mundial, estão afetados 343 veículos, sendo que apenas 261 já estavam na posse dos Clientes. Em Portugal apenas 3 veículos estão afetados. Estes veículos já foram identificados e encontram-se imobilizados a aguardar a realização da ação técnica. Obrigado

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.