Quantcast
PplWare Mobile

Bateria que carrega em 3 minutos já existe e foi criada em Harvard

                                    
                                

Autor: Vítor M.


  1. Mapril Oliveira says:

    Uma bateria 48 Kwh (como tem p.ex. o Peugeot e-208) necessitaria de uma potência superior a 1 Megawatt para carregar em três minutos apenas. Anunciar milagres é fácil

    Contas feitas: 48 Kwh / (3/60) h = 960 Kw. Com as perdas, ultrapassaria os 1000 Mw.

  2. Mapril Oliveira says:

    Correcção: “ultrapassaria os 1000 Kw” em vez de “ultrapassaria os 1000 Mw”

  3. Amilcar Alho says:

    “A Adden Energy, apoiada por Harvard, está a desenvolver uma bateria de estado sólido para veículos eléctricos que carrega totalmente em 3 minutos.”
    Muito bom.
    Agora falta arranjar um painel solar que tenha um rendimento tal que permita carregar essas baterias. Assim, ficávamos livres de necessitar das tomadas eléctricas.
    Talvez “um dia destes”… 😉

  4. DFS says:

    É verdade que para carregar uma grande bateria em pouco tempo é necessário muita potência, mas isto também permite que as estações de carregamento tenham menos postos.
    As baterias sólidas prometidas há vários anos serão importantes em muitos aspetos, mas parece estar difícil implementá-las.
    De todo o modo os carros da Tesla em condições óptimas já permitem carregar cerca de 250 Km em 10 minutos, e creio que alguns modelos da Porche podem carregar quase ao dobro, Pelo que a tecnologia atual já resolve bastante os tempos de carregamento, agora só falta é haver mais postos de carregamento destas potências e mais carros que admitem tais capacidades.

  5. Pedro Nogueira says:

    A bateria não existe. Está a ser desenvolvida.
    “… está a desenvolver uma bateria de estado sólido para..”. São coisas diferentes.
    Vocês contradizem-se em cada parágrafo que escrevem.

    • Vítor M. says:

      Estás enganado. Ela existe, apenas não existe em determinados formatos pretendidos, principalmente não existe no formato para veículos elétricos. Mas ela existe. E tem documentação já publicada 😉 e isso diz no texto mais abaixo: A empresa pretende escalar a bateria até uma célula de bolso do tamanho da palma da mão, e depois, nos próximos três a cinco anos, até uma bateria de veículo em escala real.

  6. Sujeito says:

    Também vindo de Harvard são as notícias de, afinal, as eólicas serem um embuste de todo o tamanho por não terem em conta variáveis básicas que mandam por terra as alegadas vantagens que teriam.

  7. Yamahia says:

    Falam falam e não fazem nada

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.