Quantcast
PplWare Mobile

ASAE: Detetores ilegais de radares de velocidade apreendidos

                                    
                                

Autor: Pedro Pinto


  1. jorge santos says:

    Se calhar apreenderam os aparelhos todos para dar aos carros dos Ministros.

  2. D.A says:

    Agora o que verdadeiramente interessa: onde comprar um desses, que funcione bem, sem que precise de vender um braço e uma perna?

    • scp says:

      Não precisas de detetores de radares.

      • Hugo says:

        Manter sempre o Waze ligado e contribuir diariamente. Quase de certeza que esse radar móvel vai estar sinalizado.

        • Zé Fonseca A. says:

          Fia-te nisso, então daqueles nas pontes de autoestradas que ninguém vê não tens nenhum num Waze.
          Eu tenho um Cobra e um Whistler e têm sido os meus melhores amigos, ambos têm função de se desligarem caso sejam detectados por um detector de detector de radares e estão escondidos no tablier.
          Um comprei numa das minhas viagens US outro mandei vir pelo ebay, não sei o que é para ti barato mas nos dias que correm dificilmente arranjas um bom detector por menos de 400/500€, há 20 anos atrás compravam-se os antigos detectores por 150€ facilmente.

          • nervaise says:

            O aumento de preço foi por causa da tecnologia que mudou/melhorou ou foi por causa da oferta/procura?

      • Luis says:

        É proibido teres ,mas os senhores guardas já podem por radar sem estar sinalizado ,é ilegal, é obrigatório estar sinalizado. E Alguém diz algo ou faz algo?
        Por isso é que o nosso país cada vez está pior. Abram os olhos ,ISTO TEM DE MUDAR

    • A maníaca says:

      A função de um radar é para que se cumpra a velocidade para reduzir o mundo de acidentes. Em Portugal conduz-se como se fossem pilotos de F1 ou Rally, seja na cidade, seja na autoestrada e isso não pode ser. Se fossem mais civilizados então até poderiam não haver limites como na Alemanha onde se conduz com ordem (e há radares mesmo assim dentro das cidades).

      Portanto: se cumprires nem gastas dinheiro em multas nem nestes aparelhos. Há países em que ter estes aparelhos pode dar inclusive prisão…

      Podes sempre argumentar que a polícia só existe para cobrar dinheiro e que a classe política para roubar. Então a pergunta é: os outros 10 milhões de tugas são melhores? Não. Por isso falar mal deles quando tu estás publicamente a querer um aparelho destes (ilegal) estas a demonstrar que quem os critica não é melhor, é igual.

      Resumo: a situação em Portugal está como está porque o povo é assim. Julga-se melhor que a classe política, polícias, juízes, etc e no entanto são iguais.

      • Bruno says:

        Até concordava contigo, se a polícia coloca se os radares em sítios que fossem considerados perigosos, onde hajam muitos acidentes com vítimas. Mas não, os radares são colocados em zonas especificas de caça à multa.

        • Pe@ce says:

          Se sabes que lá podem estar pq não passas mais devagar?

        • Ricardo says:

          Independentemente do sitio, se estás em excesso de velocidade não estás a cumprir a lei, logo só é multa se tu assim o permitires.
          Eu ando 70% do tempo em excesso de velocidade…
          Mas se levar uma multa não vou dizer que é caça a multa, estava em excesso de velocidade e é lei….
          Se não querem levar multas, respeitem a velocidade.

        • Hugo says:

          Quem tem carta sabe muito bem que os limites só se aplicam em zonas de acidentes e com vítimas.

        • Artur says:

          Exatamente!

          O trabalho da polícia é ser os dedos na mão de um batedor de carteiras chamado Governo.

      • Realista says:

        Se existe um problema de velocidade numa determinada zona então coloque-se um radar fixo identificável que garantidamente vai reduzir a velocidade de todos e para sempre naqueles locais.

        Agora o prevaricador que todos os dias passa com excesso de velocidade mesmo que seja apanhado por um policia escondido que ele não vai alterar o seu comportamento até porque se hoje está um fiscal amanhã já não está, e isto sem contar que as multas chegam muitos meses após o facto e não no momento em que ocorre.

        Desta forma vão continuar a prevaricar, a velocidade na zona não vai mudar e o estado vai continuar a obter receitas.

        • Ricardo says:

          Para além disso tens ainda a questão da legislação actual que deve ser revista. Indicar como “justificação suprema” de que a “lei é essa e esta serve como justificativa para toda a atitude da classe politica” (incluindo roubar os contribuintes à descarada com a caça à multa à em diversas situações) é simplesmente um pensamento idiota e muito tacanho.

          A juntar ao mencionado acima deveria optar-se bem mais pela sensibilização fisica. Presente e no momento em determinadas zonas mais sensíveis. É completamente contraproducente multar com consequencias apenas monetárias e a muito longo prazo, ao invês de se fazer notar a presença da autoridade – que por si só serviria como elemento dissuador de atitudes de velocidade excessiva (outro termo a ter em conta e bem diferente do excesso de velocidade – porque esse todos praticamos numa altura ou noutra – incluindo os ditos agentes da autoridade que autuam nestes casos). E isto seja dentro das localidades seja em autoestrada. O comum mortal e os “Cabritas” da vida” agradecem.

          Deveria formar-se para a cidadania, com disciplinas avaliadas no ensino, desde tenra idade. E também – e obviamente – adaptar/legislar com conta peso e medida, acabando com a pouca vergonha de sinalização que se vê por aí. Existem locais com retas a subir com duas vias no mesmo sentido, sem passadeiras ou casas nas proximidades onde o limite é de 50 kms, o que é completamente ridiculo. E são estes, maioritariamente, os locais onde o roubo à descarada acontece por parte das “autoridades”. Locais onde o indice de acidentes à baixíssimo, mas onde a incidência de excessos de velocidade (onde a grande maioria dos casos em nada compromente a segurança rodoviária ali mesma) acontece, fazendo entrar € para este (e)stado de desgoverno e de ladrões. Basta uma ultrapassagem a um veículo mais lento numa dessas retas/subidas e o conta kilometros passa os 50kms com facilidade.

          Outros casos existem. Passo em alguns destes ppntos com frequência onde temos sinalética com limite de 70 kms onde no máximo o limite deveria ser por volta de 40 kms e onde as características da via deveriam ali sim ser tidas em conta – pelas suas condicionates que tornam a via perigosa para a circulação a velocidades mais altas.doqnue essas – explicitamente.

          Situações simplesmente ridiculas. E que não podem nunca ser desconteztualizadas da problemática em geral.

          Por isso sim. A maior parte destas operações policiais tem como único propósito sacar uns cobres do bolso dos portugueses. Pelo que refiro acima e pelo que ja foi referido mais acima ainda. Desengane-se quem pense que estas intervenções servem outros propósitos que não estes.

          Quando o (e)stado português passar a interessar-se verdadeiramente pela problemática, a legislação muda, e a intervenção policial acompanha. Até lá, só não vê quem não quer. Esta ordem das coisas não só não resolve a problemática no imediato, como não se preocupa em resolvê-la no longo prazo, sendo que a única preocupação com estas “emboscadas” é uma e só uma = €

      • Zé Fonseca A. says:

        Discurso que alguém que não conduz..

        P.S.: Trabalho, compras e jantar fora não qualifica como conduzir.

    • Elektro says:

      No AliExpress existem vários, mas melhor do que o detetor é colocar um emissor de infravermelhos atrás da chapa da matricula para ofuscar os radares quando passares

      • Pe@ce says:

        E quando fores apanhado está bem fod***.

        • Zé Fonseca A. says:

          500€ + apreensão do detector, fui apanhado uma vez em 2001 numa operação stop, depois comprei um que se desligasse automaticamente em caso de detecção e anda escondido no tablier, em 20 anos nunca mais fui apanhado.

          • PoPeY says:

            Boas Ze, o cobra e o wistler garantem uma boa leitura escondidos no tablier? A que distancia detecta o radar? Pergunto isto porque sempre li que os aparelhos so eram fiaveis quando colocados no parabrisas e que apitavam muito em cima do radar, não dando tempo para travar. Verifica-se?

          • Zé Fonseca A. says:

            Apenas a parte energetica está atrás do tablier, a “antena” em si está na grelha frontal. Único senão é se estiver a ser seguido com radar movel não consegue detectar.
            Em linha recta desde que esteja na mesma estrada facilmente apanha 500m antes, depende muito da curvatura da estrada, já se o radar estiver fora da estrada só a alguns metros vai dectar, se ele fosse instalado no para brisas isso não acontecia, é como a malta faz em US.

          • PoPeY says:

            Thanks pela Info… 😉

      • Manuel da Costa says:

        É por isso que a maioria dos radares móveis tem 2 unidades: a que está a registar as matrículas e velocidades e uma mais à frente que fotografa o automóvel e o condutor.

  3. Knight says:

    Pessoas que usam isso deveria ser presas junto com estupradores e ped0filos.

  4. Digo eu says:

    Com Waze atualizado e apps, tipo radares de Portugal, para quê gastar balúrdios em algo que até é ilegal?

    • Zé Fonseca A. says:

      Ilegal em PT, legal em muitos países à venda em grandes superficeis comerciais, aliás, podes passar com eles na alfandega que não são apreendidos.
      Acham mesmo que os radares escondidos aparecem nas apps? Existem radares em sitios que nem imaginas, há sempre um na A1 sentido Porto -> Lisboa antes de chegar a Leiria que está fora de estrada ou na mata ou numa ponte area que é impossivel de ver a apartir da AE, como esse já apanhei muitos outros.

    • Manuel da Costa says:

      Para um radar móvel aparecer na app, é preciso que alguém lá seja multado e o registe.
      Como é normal só lá estarem 4 a 6 horas, 90% dos multados só sabem onde estava, quando recebem a notificação postal e pagam 17000 euros ao advogado para verem a foto deles a conduzir.

      • Zé Fonseca A. says:

        Tens advogados peritos em contestação de multas dessas, eu já usei os serviços de um top em Braga, enviou duas cartas, em 60 dias estava sem multa, paguei na altura menos 1500€.
        Se forem radares da rede SINCRO podem esquecer, nem o papa vos safa.

  5. SANDOKAN 1513 says:

    Há sempre uns “espertinhos” que querem fugir a tudo e depois lixam-se.Ainda bem.Mas porque é que não andam na estrada normalmente,tal como os outros,sem precisar destas artimanhas ?? 😐

  6. Luis says:

    Eu concordo com os radares!! na minha zona tem uma reta de uns 70 metros! passam a uma velocidade louca! seja carro ou moto! de moto até fazem cavalos! para varem como isto anda!
    Se as pessoas respeitassem a velocidade não existiria radares nem lombas!!

    • Realista says:

      Se as pessoas não andassem de carro também se podia tirar os limites de velocidade e os acidentes de viação também deixavam de existir…

      Aparece cada cromo.

      • Manuel da Costa says:

        Se quem for apanhado acima de 30kmh da velocidade limite da estrada, perdessem 4 pontos na carta e ficasse com 6 meses de pena suspensa de inibição de conduzir, rapidamente 99% dos super condutores de 260kmh nas auto-estradas, deixavam de existir.
        Perdem 2 pontos, que vão a 30 quer vão a 300, levam 3 anos de pena suspensa que é terminada no momento em que o queixoso pague os 1800 euros de multa. Por isso é que alguém perdem todos os pontos na carta de condução, em menos de 12 meses… e nunca tenham sido apanhados com álcool ou terem tido um acidente.

      • rodrigo says:

        estas a fazer comparacoes sem sentido..mas td bem

  7. R!cardo says:

    São ilegais mais pagam iva

  8. Artur says:

    Que ousadia dessas pessoas. Se proteger contra a máfia das multas e acabar com as tetas do governo, assim, sem cerimónia.
    Realmente, um crime contra a aquisição de BMW’s, Mercedes, Casas de praia, Chandon’s, e Maltes envelhecidos

  9. PoPeY says:

    Posso perguntar desde quando é que a velocidade por si só é causa de sinistralidade rodoviária?

    • Hugo says:

      O problema não é a velocidade mas sim o que acarreta. A discussão é velha mas a conclusão é sempre a mesma: na grande maioria dos acidentes, se a velocidade fosse inferior os danos também o seriam.

      • PoPeY says:

        Ou seja, a velocidade é somente uma causa indireta na sinistralidade. Por isso, os radares deveriam ser colocados em locais onde a velocidade se cruza com manobras perigosas (e ambas deviam ser fiscalizadas). No entanto, todos sabemos que os radares são colocados em locais de limite de velocidade duvidosos. Por exemplo, 3 faixas a descer com limite de 50kmh, troços de 100m com limites de 30kmh e fora das localidades, mas antes do sinal de fim das mesmas. Isto não é prevenção, são ratoeiras.

        Atualmente qualquer 1 levar com uma CO grave ou muito grave sem passar dos 100/120kmh…

        • Ricardo says:

          Alguém com bom senso .

          Mas não vale a pena. Aplica-se aqui a muitas pessoas a velha máxima “mais cego é aquele que não quer ver.”

          • Hugo says:

            São regras. Aqui não há diferentes pontos de vista. Se transgrides sujeitas-te. Percebo a ideia mas sejamos realistas, em qualquer troço de estrada, seja ele qual for, podemos ter um acidente pelas mais diversas situações e a velocidade é SEMPRE uma inimiga das paragens em segurança.

          • PoPeY says:

            Hugo Ok que sejam regras… Mas as regras têm que estar bem explicitas. E onde eu vejo muitos radares as regras (sinalização) não estão bem explicitas. Mas adiante… O que previne eu ser multado hoje por ir a 300kmh e a multa só chegar passados 3 ou 4 meses? Entretanto eu já posso ter morrido ou matado alguém num acidente entretanto…

            Na minha opinião só se aponta o dedo à velocidade porque é o mais fácil e barato de fiscalizar.

          • Hugo says:

            Se as regras não estão explícitas basta recorrer e não pagas multa nenhuma.
            Não há como fazer prevenção a quem anda a 300 a não ser “dar vermelho directo”.
            A velocidade é o mais fácil de fiscalizar e na verdade a maior responsável por vítimas mortais em acidentes. Podem haver mil e uma razões para um despiste mas a velocidade vai ser determinante na integridade física dos passageiros.

        • rodrigo says:

          mas quem disse que os radares serviam exclusivamente como prevencao? Servem para apanhar aqueles que ultrapassam o limite de velocidade..seja ele qual for. Simples.
          Se ninguem ultrapassar os limites, ninguem apanhava multa e os radares deixavam de fazer sentido. Simples.

  10. Victor Martins says:

    Em França, existe um sistema parecido, chamado COYOTE, que dá todas estas informações, e mais algumas, e é legal e considerado como uma ajuda á condução…
    Na Holanda / Bégica /Alemanha há uma aplicação que se chama FLITZMEISTER que dá igualmente todas estas informações, e muitas outras como por ex. avisa quando uma ambulância se aproxima em marcha de urgência para os condutores abrandarem ou até pararem se necessário, para deixar a ambulância passar. Tudo legal!
    Em Portugal, como temos uma cultura instalada da caça á multa, é ilegal…
    Isto não quer dizer que as autoridades policiais nestes países sejam condescendentes. Em muitas coisas, bastante mais rigorosas que as nossas forças policiais

  11. Andre Silva says:

    Daquilo que vejo na estrada, não há tolerância nem educação. Moro numa zona de acesso a uma autoestrada, limite de 50kmh e alguns até se ouve os pneus a chiar. Depois quando batem, ah coitadinho ele era tão trabalhador.
    O mal deste país é a foto da fronha da pessoa não ir acompanhada da multa para casa. na Alemanha em 2006 já era assim.

  12. João Paulo says:

    Isto é um tanto ou quanto engraçado, mentalidades diferentes opiniões divergentes! Eu estive no Canadá em trabalho e trouxe um aparelho destes porque lá fazia parte da prevenção rodoviária,o governo e as autoridades canadianas encentivavam a compra dos detetores de radares porque quando os utilizas e dão sinal tu reduzes a velocidade, a isto chama-se prevenção rodoviária. Se abrandado a velocidade logo conduzes em maior segurança! Digam lá o que quiserem isto em Portugal é caça a multa! Dinheiro fácil para os cofres! Prender bandidos é muito difícil e perigoso! Estou farto de conduzir Europa fora e o comportamento das autoridades nos países mais a norte é muito diferente,ali há simpatia e encentivo a prevenção rodoviária, aqui só há mas é a revolta, basta ver educação e comportamento como as autoridades se dirigem aos condutores ,a falta de simpatia a quem lhes paga os salários, há a obrigação de informar mas é mais fácil multar! Tenho dito!

    • Ricardo says:

      Alguém com bom senso .

      Mas não vale a pena. Aplica-se aqui a muitas pessoas a velha máxima “mais cego é aquele que não quer ver.”

  13. João Paulo says:

    Isto é um tanto ou quanto engraçado, mentalidades diferentes opiniões divergentes! Eu estive no Canadá em trabalho e trouxe um aparelho destes porque lá fazia parte da prevenção rodoviária,o governo e as autoridades canadianas encentivavam a compra dos detetores de radares porque quando os utilizas e dão sinal tu reduzes a velocidade, a isto chama-se prevenção rodoviária. Se abrandado a velocidade logo conduzes em maior segurança! Digam lá o que quiserem isto em Portugal é caça a multa! Dinheiro fácil para os cofres! Prender bandidos é muito difícil e perigoso! Estou farto de conduzir Europa fora e o comportamento das autoridades nos países mais a norte é muito diferente,ali há simpatia e encentivo a prevenção rodoviária, aqui só há mas é a revolta, basta ver educação e comportamento como as autoridades se dirigem aos condutores ,a falta de simpatia a quem lhes paga os salários, há a obrigação de informar mas é mais fácil multar! Tenho dito!

  14. Pensador says:

    O problema até nem é os radares mas sim o ciclo vicioso em que esta sociedade continua a viver So pensam em si… jogo do rato e gato ,uma sociedade de mau carácter…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.