PplWare Mobile

Agora já pode ter qualquer distribuição Linux no Windows 10


Destaques PPLWARE

36 Respostas

  1. Marionete do Estado says:

    Isso só vai servir pra afastar mais os usuários do linux. Colocando o “linux” no windows só vai fazer as pessoas esquecerem do windows pq traz “facilidade”

  2. Manuel Rocha says:

    “o Windows 10 tem já o próprio Linux dentro de si.” – Uma frase no mínimo romântica.

  3. Luis Parallax says:

    Tanso? :)… ou tanto ?

  4. Pedro says:

    Quando o desespero …. da Microsoft ….. chega a este ponto ….. !!!

    • Cortano says:

      O desespero? LOL

    • Bruno M. says:

      Não consideraria desespero, mas sim uma estratégia bem pensada para juntar o melhor dos dois mundos!
      A continuar assim, o futuro do windows e linux torna-se promissor…

      Pode ser que o futuro passará por usar apps linux em windows e apps windows em linux semi-nativamente ou mesmo nativamente!

      Assim, a MS não perde utilizadores, Linux ganha, no final, ganham todos, seja a MS, as distros Linux e os utilizadores!

    • arc says:

      Não é desespero NADA.

      Simplesmente uma visão de negócio, que há muito tempo a Microsoft andava a cozinhar e que todos os programadores de ambiente Windows agradecem.

      No fundo, é o reconhecimento pela parte da Microsoft, da real importância e eficácia dessas ferramentas Open Source quando integradas num environment proprietário, onde pode ser executada uma distribuição Linux, terminando com a potenciação de ambos.

      A isto, eu chamo VISÃO ESTRATÉGICA DE NEGÓCIO, onde todos ficam a GANHAR.

  5. Carlos says:

    É o caminho que as Microsoft está a trilhar para transformar o Windows numa distribuição Linux.

    • arc says:

      Não @Carlos…

      A WSL, vem ajudar todos os programadores a poderem construir um ambiente de desenvolvimento, totalmente completo, para testarem o seu código de produção numa máquina WIndows.

      Só permite, que sejam executadas ferramentas tipo shell do Linux e linguagens de programação Open Source, bem como o servidor APache, Oracle MySQL, etc.

      Nada mais do que isto e … já não é pouco.

  6. arc says:

    Não deixa de ser “curioso” o statement da Tara Raj, onde a própria afirma “We know that many Linux distros rely entirely on open-source software, so we would like to bring WSL closer to the OSS community.”

    e

    “We hope open-sourcing this project will help increase community engagement and bring more of your favorite distros to the Microsoft Store.”

    (https://blogs.msdn.microsoft.com/commandline/2018/03/26/wsl-distro-launcher/)

    Apesar do WSL, não oferecer suporte e por isso mesmo, não é compatível, com as mais variadas interfaces gráficas existentes em Linux e nas suas distribuições, na medida em que a ferramenta somente se encontra pensada para oferecer a CLI e nada mais para todos os programadores, sendo esta uma alternativa às anteriormente disponibilizadas pelo Windows.

    Ao mesmo tempo a Microsoft ainda faz uso do GitHub, para abraçar esta nova opção (https://github.com/Microsoft/WSL-DistroLauncher)

    Não deixa de ser interessante verificar como uns simples 3% de market share, são mais do que suficientes em 2018, para a Microsoft abraçar um seu novo projecto.

    E como está escrito no artigo “Depois de muitos anos a lutar contra o Linux, a Microsoft aprendeu que a melhor posição é mesmo abraçá-lo e usá-lo para proveito próprio e dos seus utilizadores.”

    Agora fica a cargo, de todos os detractores do Linux e das suas distribuições, pensarem um pouco mais e deixarem de incentivarem guerras INÚTEIS, quando a própria líder de mercado em SOs, faz completamente o contrário.

  7. Jilma says:

    Não vejo a hora do windows deixar de existir como foi no smartphone

  8. Dandan says:

    Falam mal do Linux e BSD, mas usam Android que é Linux e usam iOS que é Unix-like, basicamente um BSD. Sem contar em consoles e smarttvs que tem como firmware Linux ou BSD.
    Ai ai.

  9. says:

    Não demora a Microsoft coloca o kernel Linux no Windows…

  10. Jennifer says:

    Imagina o passa na cabeça do dono da Microsoft? Colocar o Linux a rodar dentro da plataforma Windows só vai abrir brechas e ninguém está preocupado com isso. Windows já é velho conhecido dos 99% dos antivírus e anti alguma coisa. Com o Linux rodando junto, quem garante que não é para prender os usuários a um único sistema todo bugado? Só acho.

  11. André Pereira says:

    Adoro a parte de não se para de falar em Linux dentro do Windows quando o WSL não possui Kernel Linux mas sim uma interface para correr o user_space GNU em cima!
    A meu ver isto é uma espécie de GNU/Windows em que de Linux tem 0…

  12. ked says:

    Ou se usa um ou outro. Misturas não é comigo!

  13. Francisco says:

    Eu acho que o “Big Picture” é o simples facto de a Microsoft deter patentes sobre o linux e sobre o android ou seja é um caso Win – Win podem existir mais utilizadores linux ou android e a microsoft vai continuar a lucrar com isso isso de trazer o Linux para o Windows é para mim apenas e só uma manobra de marketing e juntar o melhor de dois mundos.

    Deixo aqui apenas uns links para perceberem a dimensão da coisa.

    https://www.linuxfoundation.org/press-release/microsoft-fortifies-commitment-to-open-source-becomes-linux-foundation-platinum-member/

    https://www.linuxfoundation.org/about/board-members/

    https://www.linuxfoundation.org/membership/members/

    Cuirioso a Microsoft ser Platinum Member…..

    Peço desculpa pela publicidade mas deixo dois artigos que explicam bem a dimensão da “coisa”…

    http://www.zdnet.com/article/the-one-thing-microsoft-needs-to-do-to-gain-real-open-source-trust/

    http://www.zdnet.com/article/310-microsoft-patents-used-in-android-licensing-agreements-revealed-by-chinese-gov/

    Vejam bem o numero de patentes que a Microsoft acordou com o governo chinês sobre o Android…

    têm aqui um documento detalhado das patentes….

    http://images.mofcom.gov.cn/pep/201404/20140408143159274.docx

    1, ab

    Continuação de um bom trabalho para a equipa do Pplware

    • arc says:

      @Francisco, eu já tive a oportunidade de expressar a minha opinião sobre algumas temas que acaba de retratar.

      Mas vejamos…

      A Microsoft NÃO detém alguma patente do Linux, o Linux em si mesmo é o Kernel, sendo este mesmo pertença de toda a comunidade, visto se encontrar ao abrigo da GPLv2.

      A marca Linux (NÃO o kernel) é copyright de Linus Torvalds, por isso mesmo, é que distribuições de Linux, que desejam utilizar na sua denominação Linux, pedem autorização ao LT.
      Sem este procedimento, estão a infligir as regras.
      Sendo certo, que umas distribuições adoptam o termo Linux e outras NÃO, assim ficam libertas de pagarem o direito da marca Linux, podendo OBVIAMENTE utilizar o kernel Linux..

      Agora a Microsoft e o Linux

      A Microsoft NÂO traz, porque NÂO pode, trazer o Linux como um SO completo, para dentro do Linux.

      E isto é bem fácil de entender, vejamos o que é o WSL de forma rápida, para desmontar esse argumento.

      O que se passa, é que o WSL envolve as system calls do kernel do Windows e as mapeia como sendo system calls do kernel Linux, enganando por isso mesmo os binários compatíveis com Linux não modificados do ELF64, para que estes sejam executados, como se estivessem em execução num sistema real baseado em Linux.

      O truque, é que não existe qualquer kernel de Linux em execução, ele envolve serviços do Windows, como sendo o sistema de ficheiros, rede, etc., em dispositivos apropriados para que o Linux possa aceder.

      Então, e segundo esta perspectiva, NÃO existe qualquer tipo de virtualização, NÃO existe um Hyper-V envolvido em todo este procedimento.

      No fundo, permite que o Windows inicialize binários ELF64 de forma directa, sem recompilar, sem modificação.

      O que a Microsoft NÃO pode fazer, é substituir todo o suporte ao kernel NT e criar uma distro Linux como sendo o seu principal core.

      Isso está vedado pela propria GPL e NÃO há volta a dar nesse ponto.

      A tomar essa posição, OBRIGATORIAMENTE a Microsoft tinha de colocar o Windows sob o domínio publico e isso a Microsoft NÃO o vai fazer NUNCA!

      O que a Microsoft fez, foi terminar com a polémica que fazia ao movimento Open Source e ao Linux, e simplesmente criar uma plataforma em que fosse viável atrair o máximo de programadores/desenvolvedores de Open Source, como o MySQL, Kubernetes, Docker, etc., pois se não o fizesse estaria votada a uma guerra com a Google no mínimo.
      Mas existem mais empresas, envolvidas neste negócio.

      Isto é tao verdade, quanto a existencia do Project Crostini (https://chromeunboxed.com/news/chromebook-linux-terminal-crostini-first-look),
      onde os desenvolvedores estão a trabalhar para trazerem containers para o hardware nativo do Google Chrome OS, permitindo aos utilizadores terem acesso rápido a ferramentas Linux.

      E assim vai continuar a ser, por isso a Microsoft dá os créditos ao Open Source e ao Linux, mas segue a sua própria filosofia de negócio mas Não deixa de contribuir financeiramente para a Linux Foundation.

      É por isso mesmo, que a Microsft se veio a tornar um dos principais sponsers da Linux Foundation (http://www.linuxfoundation.org/membership/members/).

      O que a Microsoft faz, é tentar assegurar o mais possível os utilizadores de Windows ao seu SO e principalmente os devs, assim NÃO é preciso sair do Windows e passam a utilizar o Linux como sendo um subsistema e mesmo fazer o deploy das suas aplicações Linux, por intermédio do Azure, por exemplo.

      (Desengane-se que o que a Microsoft deseja é o utilizador “comum” a utilizar o Linux, isso NÃO é verdade, o focus SÃO os Devs).

      Por tudo isto e não só, eu acho mesmo muito estranho o market share do Linux, ser de 3%, como muitos por aí dizem, ate porque, só 3% jamais iriam incomodar a Microsoft a abraçar o Linux e o Open Source da forma que ela o vem a fazer.

      É tudo isto e Não mais do que isto…

      • Daniel says:

        Subscrevo. Conheço imensa gente que tem vm guest em linux para ambiente de desenvolvimento (particularmente verdade em caso de desenvolvimento de equipamentos embedded ou Ruby on Rails, por exemplo) e que isto veio a retirar a necessidade de ter essa vm. E se me recordo quando esta funcionalidade foi apresentada a demonstração até foi mesmo lançarem algo em angular ou RoR no user space do wsl e abrirem no browser, sem nunca sairem do windows (recordo-me vagamente dessa apresentação).

  14. arc says:

    Ops…

    “A Microsoft NÂO traz, porque NÂO pode, trazer o Linux como um SO completo, para dentro do Linux.”

    CORRIGIR para

    A Microsoft NÃO traz, porque NÃO pode, trazer o Linux como um SO completo, para dentro do Windows.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.